O mau momento de Oprah Winfrey

Leio que, em crise, emissora da Oprah Winfrey demite 20% de seus funcionários. Em minha recente viagem ao Canadá, assisti muito aos programas da OWN (Oprah Winfrey Network, nome ótimo, pois a sigla significa Própria). O que vi foi uma programação cansativa e repetitiva – infelizmente, pois torço muito pela excelente apresentadora – com muitos programas de investigação criminal com dramatizações, daqueles que espreme e sai sangue, tipo velhinhas assassinadas em condomínios de idosos…

Em sua emissora, Oprah sai de seu estúdio e vai fazer as entrevistas in loco. Como a entrevista com um pastor pop, que no momento arrebanha multidões nos EUA. Ela vai à casa dele, assiste ao culto. E, como nas entrevistas ela é ótima, incisiva, pergunta tudo com educação mas pergunta mesmo, é o que há de melhor na programação. Era a alta temporada da morte de Whitney Houston, e dá-lhe entrevistas antigas de Oprah com Houston em várias oportunidades, e dá-lhe imagens do velório dias seguidos, e dá-lhe entrevistas com parentes da cantora até a exaustão…

Ophah não está mesmo em situação fácil. No twitter, ela postou pedido para que os fãs acessassem seu canal de TV para melhorar seus registros de audiência, com fins de alavancar os resultados de publicidade. O que deu o maior bololô pois esse tipo de apelo é considerado concorrência desleal…

Sem esquecer as revistas de escândalo, que não se cansam de mostrá-la em situações horrorosas, insinuando todo o tipo de baixaria…

Espero, sinceramente, que ela consiga superar esse mau momento. E fico triste por agora perceber que o “grande salto empresarial” de Oprah pode ter significado menos, muito menos do que ela e todos esperavam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *