O EMAIL MAIS IMPORTANTE DO MÊS! DO ANO! DA DÉCADA! DOS ÚLTIMOS 80 ANOS! DO DIA!

Acaba de bater em minha caixa de emails, enviado pela grande artista multimídia, multi-talentosa, multi-geneticamente aquinhoada Daniela Thomaz, a filha de Ziraldo. A mensagem veio com o seguinte título: “O EMAIL MAIS IMPORTANTE DO MÊS! DO ANO! DA DÉCADA! DOS ÚLTIMOS 80 ANOS! DO DIA!”.

A filha amorosa, entusiasmada, esqueceu-se de enviar os nomes dos destinatários em cópia oculta e esta jornalista curiosa ficou sabendo não só os nomes dos convidados, como também enriqueceu seu cadastro com os emails de uma porção de intelectuais e artistas vips… ai, ai, ai, não fosse o susto da notícia da internação da Tônia Carrero, este teria sido o meu dia de sorte. Porém, novas notícias, pelo @Estadao, dão conta de que Tônia está bem e deverá ter alta já no fim de semana. Ufa!…

Confiram o teor do convite…

Essas frases abaixo, embutidas na tarja vermelha, não são do convite, são minhas: Isso não é um convite, é uma condecoração!!!!

2 ideias sobre “O EMAIL MAIS IMPORTANTE DO MÊS! DO ANO! DA DÉCADA! DOS ÚLTIMOS 80 ANOS! DO DIA!

  1. Hidelgard Angel é uma jornalista mais séria, polidas e que já foi vítimada pelos agentes do mal, mas desabafa sem citar nomes.
    Eu, que não sou tão importante e nem tão polido – cito: Cristiana Lobo, Eliane Castanhêde, Willian Waack, Miriam Leitão, Raquel Sherazade, e, o mais escroto de todos, Diogo Mainardi não passariam por investigação de análise do discurso calunioso porque há clara intencionalidade ao mentirem e manipularem falas de entrevistados. Não só mentem mais interrompem quem tenta falar a verdade nos programas comandados por eles. Pena que a Associação de Imprensa Brasileira não seja como a OAB que suspende ou caça profissionais que agem ferindo códigos mínimos da ética jornalista. Tratam as pessoas das quais dão notícias sem usar da isenção necessária a quem detém o poder de oferecer o contraditório. Até os mais bárbaros criminosos antes de um julgamento, merecem o benefício da dúvida. Eles julgam e condenam concomitantemente. Consideram-se semideuses da imprensa. E devem repetir as palavras de Roberto Marino como um mantra: “eu sou o poder”, “eu sou o poder”, “eu sou o poder”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *