O Brasil de nossos sonhos, amanhã, no Teatro Casa Grande

Quando, em outubro de 2009, Lula deu posse ao embaixador Samuel Pinheiro Guimarães como ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, sucedendo alguns meses depois ao primeiro titular da pasta, Mangabeira Unger, o então presidente encomendou a Samuel a elaboração de um plano para o Brasil em 2022…

Por que 2022? Porque será o ano do bicentenário da Independência do Brasil e a ideia era apresentar um plano refletindo as aspirações do povo para a sociedade brasileira naquela data…

Para a secretaria, hoje ocupada pelo pemedebista Moreira Franco, Lula foi buscar um intelectual consagrado, autor de 18 livros, detentor do prêmio “Intelectual do Ano 2006” (Troféu Juca Pato) pela União Brasileira de Escritores. Um pensador de seu tempo tão reconhecido quanto é seu antecessor Mangabeira Unger

Com grande dedicação, Pinheiro Guimarães se debruçou sobre essa tarefa do planejamento da ação do Estado, abrangendo da alocação de recursos para remover os gargalos do sistema produtivo aos recursos para o desenvolvimento científico e tecnológico de ponta à alocação de recursos visando a um mercado de massas com a integração dos excluídos, rumo ao estágio de uma economia desenvolvida. Um plano a longo prazo, com seus objetivos de crescimento definidos, contemplando economia, sociedade, infraestrutura, Estado…

Este plano foi elaborado, apresentado, publicado. Está pronto! É o Brasil dos sonhos de todos nós. Um Brasil justo, equânime, consciente, produtivo, com a extrema pobreza e o analfabetismo erradicados, atingindo as metas de qualidade de educação dos países desenvolvidos. Um Brasil garantindo proteção social a todas as famílias vulneráveis, com educação artística nos currículos escolares em todos os níveis, com um índice de leitura nacional de cinco livros per capita/ano. Um Brasil com uma praça de esportes em cada município, com todos os monumentos históricos tombados e preservados, reduzindo à metade a mortalidade infantil e materna, dobrando o gasto público em saúde, assegurando a igualdade de participação de negros e brancos nas instâncias mais elevadas de Executivo, Legislativo e Judiciário

Ah, o Brasil pensado, elaborado, estudado e projetado por Samuel, que indica os caminhos para isso, reduz em 40% o consumo de combustível fóssil, zera o déficit habitacional, duplica a extensão da rede de metrôs, aumenta em 100% o volume de esgoto tratado…

Este Brasil, com a taxa de homicídios reduzida à metade, bem como a de mortes no trânsito, é possível, caso este governo e os próximos, até 2022, considerem e dêem continuidade a esse plano minuciosamente feito, o qual o embaixador Samuel Pinheiro Guimarães vai abordar amanhã, em sua palestra “2022: o Brasil no bi-centenário da Independência”, com entrada franca, às 20h, no Teatro Oi Casa Grande, como parte do ciclo sobre temas brasileiros, que já teve as palestras do professor Emir Sader, no mês de março, e de João Pedro Stédile, dirigente do MST, em abril…

É um programa imperdível para aqueles que se preocupam com os rumos de nosso país e torcem por ele. Torcem por todos nós. Estarei lá, e você?…

samuel pinheiro guimarães1 O Brasil de nossos sonhos, amanhã, no Teatro Casa Grande

Outubro de 2009: o embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, em sua posse na Secretaria de Assuntos Estratégicos, quando recebeu de Lula a missão de formatar um plano para o Brasil no ano de seu Bicentenário da Independência

Foto: SAE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *