Não podemos esquecer que, sem o dinheiro do Eike, não teríamos as Olimpíadas 2016 na Cidade do Rio de Janeiro!

Nossa! Muito importante, emocionante! Nosso prefeito empunhando a bandeira olímpica recebida do mayor londrino, nossa bandeira tremulando, o Hino do Brasil no estádio silencioso, no encerramento das Olimpíadas em Londres e, depois aquela vibração, o entusiasmo, nossos atletas eufóricos, felizes, cheios de ufanismo, e em seguida a entrada em cena do nosso gari famoso…

E o numerito com Renato Sorriso sambando no pé e ensinando os passos ao segurança britânico, tão nosso, tão a gente, tão bem encenado. Isso depois daquela ópera-rock maravilhosa apresentada. O link Reino Unido-Brasil foi sensacional!…

Vi Sérgio Cabral embasbacado, o pessoal do COB. Mas não vi o Eike Batista. E não vamos esquecer que foram os muitos milhões de dólares dados por ele que posssibilitaram essa nossa campanha vitoriosa que nos deram as Olimpíadas 2016...

Marisa Monte cantando as Bachianas, deslizando em saia de guarda-chuvas. Os índios com cocares de led. Mudernidade total. Seu Jorge lembrando Simonal, Alessandra Ambrosio, um mexido geral, uma geleia cultural brasileira. E lá se foi a amostragem… Asa Delta lembrando desenhos de Athos Bulcão, Escola de Samba… Calçadão de Copacabana… Robert Scheidt Pelé!… Um show verde-amarelo assinado pela magnífica Daniela Thomaz, a filha de Ziraldo...

Teve Eduardo Paes, teve coraçãozinho pras câmeras feito pelas nossas atletas, teve Sérgio Cabral na Tribuna, ao lado do Nuzman. Mas não custa voltar a lembrar que, sem o dinheiro do Eike para fazer o mega-lobby de nossa candidatura, não teríamos as Olimpíadas 2016 na Cidade do Rio de Janeiro!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *