NA MUL.TI.PLO, EXPO DE EDUARDO SUED, O INIGUALÁVEL

Mais de 200 pessoas passaram pela galeria Mul.ti.plo Espaço Arte, de Maria Cristina Magalhães Pinto, Stella Silva Ramos e Luiz Carlos Nabuco, na noite de vernissage da exposição de Eduardo Sued.

O artista  recebia os convidados e autografava o livro com sua obra. Sued é uma unanimidade no circuito das artes plásticas brasileira. É considerado pelos críticos e seus parceiros de ofício o maior colorista vivo; um pintor singular e inigualável e também um raro desenhista.

O artista diz que trabalha “de olhos fechados”, afinal, é um observador do que lhe é essencial, um criador de linguagens ou, como disse melhor um dos mais renomados e severos críticos de arte, Rodrigo Naves: “como todo grande artista, ele é um pensador – o maior da pintura brasileira”.

Do alto dos seus 87 anos, exigiu que uma das paredes fosse pintada em verde esmeralda e firmada por ele em prata.

A exposição, de colagens e objetos em madeira pintada, está comovente. São 12 colagens inéditas e recentes, todas do ano passado, e seis objetos. Sued trabalhou como desenhista de arquitetura no escritório de Oscar Niemeyer entre 1950 e 1951. Cursou até o terceiro ano de Engenharia e abandonou o curso para se dedicar à arte. Sua exposição Colagens e Objetos vai até 16 de março. Entre os que prestigiaram a abertura, Waltércio Caldas, Tunga, Vanda Klabin e Paulo Bertazzi, Carlos Vergara, Lelli de Orleans e Bragança, Naná e Pedro Paranaguá, Regina Martelli…

Eduardo Sued1 Eduardo Sued2

Fotos de Paulo Jabur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *