Mr. Luiz Wonderful

Luiz de Freitas passou a manhã aqui em casa, numa reunião pra gente discutir o projeto arcos, que vai rolar na Lapa com 1001 diversões. Mas diversão mesmo foi conversar com Luiz sobre a Ipanema dos anos 60, quando ele me conheceu vestindo uniforme de colégio, descendo as escadas da Rua Nascimento Silva, onde mamãe também tinha seu ateliê e Luiz ia conversar sobre os trabalhos deles dois na moda. Luiz me lembrou que mamãe ia à praia todos os dias, nem que fosse só um pouquinho pra tomar sol, e passava pela loja dele, a Luanda. Ele lembrou de quando o bairro ganhou o Bob’s, a primeira lanchonete ao estilo americano no Rio, e o proprietário, Bob Falkenbourg, causava frisson com aquela beleza toda. Lembramos de como era Ipanema, onde encontrar Tom e Vinicius tomando um chopinho juntos era coisa corriqueira, que não impressissionava ninguém, pois era nossa vida cotidiana, nosso dia a dia. assim como podíamos esbarrar em Leila Diniz, Duda Cavalcanti namorando Gilles Jacquard, e todos aqueles personagens que fizeram o glamour e a glória de Ipanema. Lembrou de quando uma argentina estilosa entrou na sua loja de moda masculina Mr. Wonderful, adorou tudo, comprou até não poder mais e, antes de sair carregada de sacolas, virou-se para ele e perguntou: “E agora você podia me dar um endereço de uma loja onde posso comprar roupa pra homens?”!!!… Outra cliente foi lá, fez ele desmontar a loja inteira e avisou; “Não vou comprar nada agora, mas sou casada e estou pensando em trocar de marido”. Ela já estava planejando o enxoval do gato! Demos boas gargalhadas, e dá-lhe cafezinho e água gelada.

Depois, Luiz de Freitas lembrou do Gabeira quando voltou ao Brasil e vestiu aquela sunga de crochê. Ele lembrou que a sunga era uma calcinha da prima de Gabeira, Leda
Nagle, que ele encontrou secando no varal da casa dela.
Ele queria ir à praia, não tinha com o quê, botou a calcinha da prima!
E, de Gabeira em Gabeira, de sunga em sunga, de Ipanema em Ipanema, o tempo passou rapidinho. Nós, atravessando juntos os arcos daqueles tempos, por conta dos Arcos da Lapa, que vão bombar em dezembro, janeiro e fevereiro…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *