A ERA DAS MAROMBADAS ACABOU! AGORA SÃO AS ‘MULHERES NIEMEYER’. AS CURVILÍNEAS VOLTARAM!

Conversando com a Adriana Negreiros, editora da Playboy e “escaladora” das belas das páginas da revista, ela me diz que agora o critério de escolha é o das mulheres que fogem ao que virou padrão convencional. Ou seja: surpreender com mulheres sem sequer uma tatuagem no corpitcho, mulheres que não sejam musculosas nem trabalhadas nos aparelhos. Mulheres totalmente au naturel. Corpinhos de garota de Ipanema anos 60/70.

Essa tendência, diga-se de passagem e faça-se justiça, foi lançada pela novela Avenida Brasil, com a Suelen de Isis Valverde escolhida para se cumprir a exigência do autor João Emanuel Carneiro, que insistiu não querer no papel, de jeito e forma, uma atriz marombeira, cheia de músculos.

É, minhas queridas. Se toquem, pois acabou-se a era das bombadas! Das com barriga de tanque de guerra. Braços musculosos de lutador de MMA. Pernão de Stallone. As marombadas, com anabolizantes que até conferem às suas fisionomias um quê de ‘horse’s face’, não vendem mais revista.

A tendência 2013 é a das “mulheres Niemeyer”. Curvilíneas. Sinuosas. Mulheres mulherzinhas. Daquelas de antigamente, que até cintura tinham. Em que as pernas descem lisas, sem angulações cubistas das mulheres estranhas de Picasso. Mulheres com pernas e braços torneados à la Botticelli. Mulheres pura poesia. Femininas. Daí que… dispam os halteres, meninas! O exercício é outro…

Agora, nas academias, o que vemos são as mulheres malhando pra ganhar a cinturinha que suas mães e avós tiveram. Com 60 centímetros, 50 até. Cinturinha de Claudia Cardinale no filme O leopardo

Porque para ser bela, seja reta, tenha curvas, seja musculosa, seja sinuosa, tem que malhar sempre. E isso nos ensina a Fernanda Paes Leme, na capa da revista bt, com seu corpo totalmente mulherzinha e de maiô “engana mamãe”.

Seu exercício é o transport. E já praticou boxe e o muay thai, luta tailandesa.

A capa da revista da rede Body Tech é a bíblia da referência dos modismos em se tratando de corpo da vez. Na última capa, a onda da marombação ainda estava valendo, pois a protagonista foi a super musculosa Sabrina Sato.

No mais, um potinzinho pra esgotar o assunto. Sabem o que me contou um personal da Body Tech da Barra? Que a onda lá é a mulheres irem malhar com o macacão colante sem nada por baixo. Nem calcinha nem sutiã. É o auge do exibicionismo. Ou será do desespero?

bodytech26118_aFernanda Paes Leme, sem bombação, de “engana mamãe”, na capa da edição janeiro/fevereiro da revista “bt”

claudia cardinale o leopardo 3Claudia Cardinale, em take do filme O Leopardo, com sua cinturinha 55cm, e é mesmo, pois eu pessoalmente medi com fita métrica a cinturinha deste vestido que está no acervo do Atelier Tirelli, em Roma.

rayanne3Uma que anunciou ontem que está ralando na academia pra alcançar 57cm cintura foi a Miss Rio de Janeiro 2012, Rayanne Morais, namorada do Latino. Aí na foto Instagram, ela já está com 59cm. Por enquanto. (Esta eu li no R7)

7 ideias sobre “A ERA DAS MAROMBADAS ACABOU! AGORA SÃO AS ‘MULHERES NIEMEYER’. AS CURVILÍNEAS VOLTARAM!

  1. Linda Claudia Cardinale, Hilde como podemos deixar de amar vc, se a cada dia fico mais apaixonado.
    Hilde desculpe, vc e seu esposo tem filhos?
    Beijos!

  2. Para mim a era das marombadas nem começou, nem começará.
    Gosto de mulher, não de macho musculoso com vagina.

  3. Que delícia saber disso. Mesmo vivendo em tempos de marombadas, nunca me rendi a essa moda. Tenho facilidade em ganhar massa muscular, porisso mesmo nunca busquei marombar meus braços..barriga tanquinho toda quadrada..cruzes! Sinto falta de ver as mulheres vestindo-se de forma suave,ao invés de “passearem” o dia todo de lycra,marcando tudo,até o que ñ se deveria marcar.Não à toa, afigura da mulher vai sendo cada vez mais desvalorizada. Sinto falta de ver mulheres com roupas mais vaporosas,onde realmente o que se valoriza é a feminilidade…Como ñ admirar a elegancia de uma Luiza Brunet.. de uma Maria Fernanda Candido..dentre outras mais que ñ precisam apelar para a vulgaridade da super exposição para se sentirem mulheres.

  4. Sem contar, que as vezes por abusos de anabolizantes para alcançarem seus corpos “perfeitos”, comprometem o que acredito ser o maior presente na vida de uma mulher que é a maternidade. Que viva a natureza de Deus, sempre sábia…e que nestas passagens de modismos, possamos ter sabedoria em nos aceitar e não nos sacrificar por imposições de revistas,programas de tv apelativos… porque moda, já viu né? Qualquer hora pode voltar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *