Marisa Letícia Lula da Silva: as palavras que precisavam ser ditas

Foram oito anos de bombardeio intenso, tiroteio de deboches, ofensas de todo jeito, ridicularia, referências mordazes, críticas cruéis, calúnias até. E sem o conforto das contrapartidas. Jamais foi chamada de “a Cara” por ninguém, nem teve a imprensa internacional a lhe tecer elogios, muito menos admiradores políticos e partidários fizeram sua defesa. À “companheira” número 1 da República, muito osso, afagos poucos. Ah, dirão os de sempre, e as mordomias? As facilidades? O vidão? E eu rebaterei: E o fim da privacidade? A imprensa sempre de olho, botando lente de aumento pra encontrar defeito? E as hostilidades públicas? E as desfeitas? E a maneira desrespeitosa com que foi constantemente tratada, sem a menor cerimônia, por grande parte da mídia? Arremedando-a, desfeiteando-a, diminuindo-a? E as frequentes provas de desconfiança, daqui e dali? E – pior de tudo – os boatos infundados e maldosos, com o fim exclusivo e único de desagregar o casal, a família? Ah, meus queridos, Marisa Letícia Lula da Silva precisou ter coragem e estômago para suportar esses oito anos de maledicências e ataques. E ela teve.
Começaram criticando-a por estar sempre ao lado do marido nas solenidades. Como se acompanhar o parceiro não fosse o papel tradicional da mulher mãe de família em nossa sociedade. Depois, implicaram com o silêncio dela, a “mudez”, a maneira quieta de ser. Na verdade, uma prova mais do que evidente de sua sabedoria. Falar o quê, quando, todos sabem, primeira-dama não é cargo, não é emprego, não é profissão? Ah, mas tudo que “eles” queriam era ver dona Marisa Letícia se atrapalhar com as palavras para, mais uma vez, com aquela crueldade venenosa que lhes é peculiar, compará-la à antecessora, Ruth Cardoso, com seu colar poderoso de doutorados e mestrados. Agora, me digam, quantas mulheres neste grande e pujante país podem se vangloriar de ter um doutorado? Assim como, por outro lado, não são tantas as mulheres no Brasil que conseguem manter em harmonia uma família discreta e reservada, como tem Marisa Letícia. E não são também em grande número aquelas que contam, durante e depois de tantos anos de casamento, com o respeito implícito e explícito do marido, as boas ausências sempre feitas por Luís Inácio Lula da Silva a ela, o carinho frequentemente manifestado por ele. E isso não é um mérito? Não é um exemplo bom?
Passemos agora às desfeitas ao que, no entanto, eu considero o mérito mais relevante de nossa ex-primeira-dama: a brasilidade. Foi um apedrejamento sem trégua, quando Marisa Letícia, ao lado do marido presidente, decidiu abrir a Granja do Torto para as festas juninas. A mais singela de nossas festas populares, aquela com Brasil nas veias, celebrando os santos de nossas preferências, nossa culinária, os jogos e as brincadeiras. Prestigiando o povo brasileiro no que tem de melhor: a simplicidade sábia dos Jecas Tatus, a convivência fraterna, o riso solto, a ingenuidade bonita da vida rural. Fizeram chacota por Lula colar bandeirinhas com dona Marisa, como se a cumplicidade do casal lhes causasse desconforto. Imprensa colonizada e tola, metida a chique. Fazem lembrar “emergentes” metidos a sebo que jamais poderiam entender a beleza de um pau de sebo “arrodeado” de fitinhas coloridas. Jornalistas mais criteriosos saberiam que a devoção de Marisa pelo Santo Antônio, levado pelo presidente em estandarte nas procissões, não é aprendida, nem inventada. É legitimidade pura. Filha de um Antônio (Antônio João Casa), de família de agricultores italianos imigrantes, lombardos lá de Bérgamo, Marisa até os cinco de idade viveu num sítio com os dez irmãos, onde o avô paterno, Giovanni Casa, devotíssimo, construiu uma capela de Santo Antônio. Até hoje ela existe, está lá pra quem quiser conferir, no bairro que leva o nome da família de Marisa, Bairro dos Casa, onde antes foi o sítio de suas raízes, na periferia de São Bernardo do Campo. Os Casa, de Marisa Letícia, meus amores, foram tão imigrantes quanto os Matarazzo e outros tantos, que ajudaram a construir o Brasil.
Outro traço brasileiro dela, que acho lindo, é o prestígio às cores nacionais, sempre reverenciadas em suas roupas no Dia da Pátria. Obras de costureiros nossos, nomes brasileiros, sem os abstracionismos fashion de quem gosta de copiar a moda estrangeira. Eram os coletes de crochê, os bordados artesanais, as rendas nossas de cada dia. Isso sim é ser chique, o resto é conversa fiada. No poder, ao lado do marido, ela claramente se empenhou em fazer bonito nas viagens, nas visitas oficiais, nas cerimônias protocolares. Qualquer olhar atento percebe que, a partir do momento em que se vestir bem passou a ser uma preocupação, Marisa Letícia evoluiu a cada dia, refinou-se, depurou o gosto, dando um olé geral em sua última aparição como primeira-dama do Brasil, na cerimônia de sábado passado, no Palácio do Planalto, quando, desculpem-me as demais, era seguramente a presença feminina mais elegante. Evoluiu no corte do cabelo, no penteado, na maquiagem e, até, nos tão criticados reparos estéticos, que a fizeram mais jovem e bonita. Atire a primeira pedra a mulher que, em posição de grande visibilidade, não fez uma plástica, não deu uma puxadinha leve, não aplicou uma injeçãozinha básica de botox, mesmo que light, ou não recorreu aos cremes noturnos. Ora essa, façam-me o favor!
Cobraram de Marisa Letícia um “trabalho social nacional”, um projeto amplo nos moldes do Comunidade Solidária de Ruth Cardoso. Pura malícia de quem queria vê-la cair na armadilha e se enrascar numa das mais difíceis, delicadas e técnicas esferas de atuação: a área social. Inteligente, Marisa Letícia dedicou-se ao que ela sempre melhor soube fazer: ser esteio do marido, ser seu regaço, seu sossego. Escutá-lo e, se necessário, opinar. Transmitir-lhe confiança e firmeza. E isso, segundo declarações dadas por ele, ela sempre fez. Foi quem saiu às ruas em passeata, mobilizando centenas de mulheres, quando os maridos delas, sindicalistas, estavam na prisão. Foi quem costurou a primeira bandeira do PT. E, corajosa, arriscou a pele, franqueando sua casa às reuniões dos metalúrgicos, quando a ditadura proibiu os sindicatos. Foi companheira, foi amiga e leal ao marido o tempo todo. Foi amável e cordial com todos que dela se aproximaram. Não há um único relato de episódio de arrogância ou desfeita feita por ela a alguém, como primeira-dama do país. A dona de casa que cuida do jardim, planta horta, se preocupa com a dieta do maridão e protege a família formou e forma, com Lula, um verdadeiro casal. Daqueles que, infelizmente, cada vez mais escasseiam.
Este é o meu reconhecimento ao papel muito bem desempenhado por Marisa Letícia Lula da Silva nesses oito anos. Tivesse dito tudo isso antes, eu seria chamada de bajuladora. Esperei-a deixar o poder para lhe fazer a Justiça que merece.

DONA MARISA E LULA Marisa Letícia Lula da Silva: as palavras que precisavam ser ditas

Lula e Marisa Letícia da Silva. Foto: reprodução

Marisa Letícia 2 Marisa Letícia Lula da Silva: as palavras que precisavam ser ditas

O estilo de dona Marisa Letícia evoluiu ao longo do período em que foi primeira-dama. Na montagem acima, bons momentos em que demonstrou sua elegância.

Marisa Letícia1 Marisa Letícia Lula da Silva: as palavras que precisavam ser ditas

Marisa Letícia soube valorizar o artesanato brasileiro na moda como nenhuma outra primeira-dama. Vejam, nos looks acima, a bolsa é de fuxico e as rendas são tipicamente brasileiras.

20090925214420 106617 large marisa leticia e michelle obama Marisa Letícia Lula da Silva: as palavras que precisavam ser ditas

Com Michelle Obama. Duas lindas mulheres. Foto: reprodução

39 ideias sobre “Marisa Letícia Lula da Silva: as palavras que precisavam ser ditas

  1. Rindo 3 dias sem parar!!
    Torço pela recuperação dela mesmo, pois ninguém merece sofrer nessa vida. Torço tb para que ela pague pelos seus erros e que seu marido seja preso como todos que assaltaram e assaltam nosso país.
    Agora exaltá-la sinceramente para mim está fora de questão, pois mães de família todas somos, ela como primeira dama poderia ter feito algo pelos mais amados e necessitados e para fazer o bem e com a acessória que lhe era direito não era preciso nem diploma em ensino fundamental.
    ABS.

      • Que besteirol que escreveram acima.Ela foi muito digna e a razao de que a defendam é como uma forma de buscar contrapartida ao preconceito que sempre houve contra ela!

      • lindo texto e merecedora a dona Marisa…Não reconheço ninguém,nem mesmo a direitona raivosa,falar ao contrário.

    • Entra na página do FMI querida e veja o que eles fizeram pelos mais pobres! Nenhum governo do mundo tirou mais gente da miséria extrema do que o governo Lula! Claro que eles não resolveram o problema e podiam ter feito mais, claro, mas só eles estão pagando, só eles são cobrados enquanto Fernando Henrique levou o país ao colapso financeiro, social e político 3vezes. Mas eles têm doutorado, não é mesmo? Realmente vc não precisa de doutorado para fazer o bem, mas com certeza vc precisa de um para não ser crucificado em praça pública por não ter solucionado os problemas que veem desde o colonialismo – privilégios, corrupção, clientismo, abismo social, racismo, e a lista só aumenta. Se o Lula tem que ser preso, tem muita mas muita gente na frente da fila.

    • Cynthia sabe porque este país está como está? Por conta de pessoas como você que não estudam e se informam via Rede Globo, Veja, Folha, Azevedo , Mainardi, Marco Antonio Villa, etc etc etc…ou seja, lê e escuta o que de pior existe em matéria de informação no mundo….desse jeito fica difícil realmente perceber o indiscutível. Estude que ainda existe tempo, e enquanto a direita ainda permite.

      • wowwwwwwwww

        nossaaaaaaaaaaa!

        sem palavras

        a cynthia jogou no lixo as coisas positivas e só sobrou o que ela é mesmo

        no minimo ela deve ser um fake

        pobre coitada

        emprestem um cerebro para ela

    • Assalto dr que, abiga? Essas pessoas tem raiva política das conquistas do PT, aí têm um certo contrangimento em falar que ele criou “bolsa-esmola”, entao aprendeu com a globo e a veja a dizer que Lula assaltou o país – só que esse produto do “roubo” de Lula tá igual ao Satanás: um monte de gente jura que existe, mas ninguém vê!
      Sobre “ela poderia ter feito algo pelos mais necessitados”, querida, faça-me o favor! Que cargo público ela ocupou? Isso é atribuição do governo, com políticas públicas, não de caridade de “primeiro damismo”. Vamos dizer que defendemos o patrimônio público sabendo as atribuições de cada sujeito e as firmas de atuação do Estado? Falar em honestidade e clamar por “obras sociais” da primeira dama é contraditório!
      Dona Marisa, como muitas mulheres brasileiras, garantiu a manutenção do lar e, como nós, continua sendo diminuída e julgada. Força, Eterna Primeira Dama!

  2. Rindo 13 dias da Cynthia.. coitada! Não se viu em uma palavra contida no lindo texto… Insensível, infeliz e amargurada.. destila seu ódio, rancor e inveja… pobre de espirito.. vai morrer no anonimato, postando seu ranço e sua infelicidade onde encontrar um texto, contrário ao que pensa. Pobre Cynthya com THY.

  3. Cynthia,tenho dó do seu comentário,espero queridaa q vc nunca fique doente e que ninguem deseja isso a vc …é muito triste saber que existem pessoas como vc na face da Terra,Deus tenha compaixão de ti.
    Quero ver Provas,provas NÃo conseguiram mostrar,engula seu veneno.

  4. Obrigada Hilde. Por nos dar voz através desse texto maravilhoso. Dona Marisa precisava de alguém para “desenha-la”.

  5. Até pulei umas linhas..não aguentei ler tamanha baboseira! Não há argumento contra esses esquerdopatas!!!! Que viva Marisa “santa do pau oco” e que vá cumprir pena no Presídio Feminino.

    • Isso é que é um comentário sensato, não consegui ler sem pular linhas, enaltecer uma família/quadrilha é uma piada, só faltou o slogan no final: MARISA 2018! Sqn

  6. Parabéns Hildegard pelo artigo. D. Marisa é vítima da globo/mídia golpista, de juízes partidarizados e da veja facista. Mas Deus está ao seu lado e milhões de pessoas estão orando pela sua recuperação.

  7. ……..QUE BELO RELATO, QUE ESCULTURA EM FORMA DE PALAVRAS…..SEM EXAGEROS, SEM PIEGUICES, SEM EXACERBAÇÕES, TUDO NA MEDIDA CERTA….UM AFAGO, EM MOMENTO QUASE CERTO….PODERIA TER SISO ANTES…..PODERIA TER SIDO, CONTRA A CORRENTEMENTE, ANTES…!!!!…MAS, COMO BEM DIZ O DITADO: ANTES TARDE DA NOITE DO QUE AMANHÃ DE MANHÃ……………..PARABÉNS,..SRA HIDELGARD ANGEL..

  8. Boa noite. Felizmente vou conseguir dormir tranquila. Já estava começando a duvidar da sanidade dos brasileiros. Estou feliz de ver alguém falar tão bem da nossa ex primeira cama. Falou não mais que a verdade. Simples assim. Depois de tantos comentários monstruosos e até mesmo, porque não dizer obscenos, para mim foi como um sopro de esperança ler tudo o que li no seu texto.. Nem tudo está perdido no Brasil. Ainda há esperança. Ainda temos pessoas que praticam o verbo SER humano. Obrigada!

  9. Um texto profundo e denso para a História do Brasil, na medida que desvenda a figura de alguém que foi e é importante para os fatos contemporâneos do país, especialmente este período republicano ocorrido entre 2003 à 2010.

    Você deu uma grande contribuição . O país e os brasileiros (as) agradecem-lhe o texto.

    Obrigado.

  10. Linda homenagem a nossa Companheira incansável na luta por uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna. Homenagem justa, meus parabéns a essa mulher forte, simples, elegânte e humildade no trato…

  11. Que horror! A foto final com a Michele então foi a coroação. Quase igual. Uma a mulher de um homem honrado. A outra a mulher de um bandido.
    Desejo de coração que ela se recupere. Para pagar em vida tudo o que fez. E de preferência que se recupere no SUS. Já paguei conta demais nesses últimos 12 anos.

  12. Lindo tudo o que foi escrito e a realidade da vida de D. Letícia, quando primeira dama ou não. Infelizmente, boa parte da mídia, em vez de noticiar a realidade da vida, inverte os fatos, só com o intuito de ofender, essa é a chamada MÍDIA PODRE, que desde quando o PT assumiu o poder, essa mídia direitista ficou ainda mais podre e invejosa.

  13. Hildegard Angel, show de bola!!! Que texto maravilhoso, respeitoso e digno. Uma homenagem merecida, capaz de calar a matraca desses abutres grosseiros, que não respeitam a dor dos outros. Muito bom!!!

  14. Muito me espanta que é preciso desqualificar uma mulher de grandeza como Ruth Cardoso para dar mérito à Marisa – será que só na desqualificação da antecessora ela pode ser avaliada como melhor?!
    Desde quando ter escolaridade e aperfeiçoar é defeito? Só em percepção que o analfabetismo arrogantemente usado como bandeira pelo marido é instrumento de angariar votos dos que se identificam com isso.
    E falar em não arrogância – se o SUS era um exemplo até para os EUA, pq sempre que precisaram vão para o Sítio Libanês?
    Quando usou de palavras de baixo calão para classificar os que pensavam diferente mostrou exatamente o perfil de quem é, sem as máscaras.
    Esteve um muitas cerimônias onde não cabia sua presença mas colocava-se presente inadequadamente.
    Não desejei nem desejo que ela e pessoas da família adoeçam mas que sejam cobrados todos os atos da postura pouco honesta de todos, a começar pelo pai que nada sabia nem no governo nem casa até o filho que enriqueceu em meses.

  15. Lamentável este texto, está jornalista deve sofrer de segueira e surdez partidária, está foi a pior primeira dama que este país já teve, somente se beneficiou das benesse sua posição que ocupava. Postar ele ao lado da Michelle Obama ….. é o mesmo que comparar o vinho com o vinagre.

    • Sobre a morte de Marisa… Eu li esse comentário agora de manhã, e gostaria de dar um abraço em quem escreveu.

      “Não estamos felizes pela morte de Marisa Leticia, mulher de Lula. A morte sempre é uma tragédia. Porém não somos hipócritas. Marisa Letícia viveu uma vida de crimes. Foi a fiel comparsa de Lula, o maior bandido da história do Brasil. Usufruiu do melhor que o dinheiro pode comprar, dinheiro roubado que poderia ter salvo milhões de vidas se fosse bem aplicado nos hospitais públicos. Infelizmente Marisa não foi alcançada pela Justiça. Não pagou por seus delitos. Viveu e morreu no luxo, em um dos hospitais mais caros do país e nem gastou para isso. Todos os custos de marisa no Sirio Libanes foram custeados pelo povo brasileiro pois o Governo Federal banca todas as despesas de Presidentes, vices, Senadores, Deputados Federais e de seus familiares nesse hospital,mesmo apos o fim dos mandatos. Ou seja, Marisa ja era rica,dinheiro fruto de roubo e morte de milhões de brasileiros, e ainda se internou no melhor hospital do Brasil com o nosso dinheiro. Morreu em cama quente ao lado dos melhores médicos do Brasil. Enquanto isso trabalhadores honestos morrem no chão gelado dos hospitais publicos sem qualquer tipo de atendimento digno. Não vamos endeusar bandido aqui. A morte não transforma ninguém em santo. Agora que pague o que deve do outro lado, pois se a justiça dos homens e falha, a justiça de Deus e implacável. Uma a menos para roubar o sofrido povo brasileiro.

      • Seu comentário é de um tal nível de violência e suas afirmações são uma sequência de indignidades de tal forma acintosas, que apenas posso considerá-lo, não como uma manifestação de leitora, mas como a truculência de uma pessoa profundamente contaminada por um ódio que grassa e destrói nosso país, divide nossa população, infelicita e inviabiliza a possibilidade de convívio dos cidadãos brasileiros de bem. Sinto muito pessoas como a senhora contaminarem as redes sociais com seu pensamento e suas afirmativas distorcidas. A única coisa que a senhora pode ter dito de verdadeiro é “a justiça dos homens é falha”, pois é feita por homens imperfeitos, assim como a mídia é imperfeita, e quem a consome muitas vezes também é. Passe bem, e não me escreva, se for para vomitar tanto ódio e perversidade. Este é um blog pessoal, não é comercial, não é pago. Proponho-me a ser imparcial, mas não a ponto de ajudar a difundir tanto desaforo.

  16. Pingback: Em Pauta Especial: Marisa Letícia, presente! – ENFPT

  17. Pingback: A ENFPT lamenta o falecimento de Dona Marisa Letícia e presta sua solidariedade ao ex-presidente Lula e familiares – ENFPT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *