Lembrando o Antonio’s

Ricardo Cravo Albin recebeu em seu Instituto, na Urca, na celebrar a presença na cidade de Manolo, o antigo dono do emblemático restaurante-bar Antonio’s, reduto da intelectualidade e da boemia chique carioca nos anos 60/70/80, e que não vinha ao Brasil desde 1995, quando partiu para morar em Santiago de Compostela em 1995. Na bagagem ele trouxe, como doação ao Instituto Cravo Albin, o painel histórico que ficava pendurado atrás do bar com várias personalidades que frequentavam o Antonio’s, a única casa que bombava no Leblon, numa época em que o quente era Ipanema

Manolo Ricardo e eu Lembrando o Antonios

A artista plástica Chica Granchi, cliente obrigatória do antigo Antonio’s, Manolo e Ricardo Cravo Albin, no coquetel de sábado

Uma ideia sobre “Lembrando o Antonio’s

  1. Prezada Hildegard,
    Saudações cordiais,

    Um amigo, antigo frequentador do Antonio’s e já falecido, informou-me
    que o Manolo ao fechar o citado Restaurante, viajou para Santiago de
    Compostela, onde se tornou monge de um mosteiro católico.
    Segundo o teor da notícia acima, dá para concluir que esta informação do
    meu saudoso amigo, carece de fundamento.
    abraços do admirador,
    Adalberto P. Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *