Lá como cá, praticamente a mesma coisa

O. J. Simpson, jogador de futebol americano, matou barbaramente a mulher, um crime praticamente televisionado de costa a costa nos EUA – pelo menos a fuga espetacular do atleta foi – conseguiu ser absolvido graças a uma defesa espertamente confusa, que misturou alhos com bugalhos, assassinato com racismo, e conseguiu safar seu cliente.

No Brasil, o goleiro Bruno comete um crime bárbaro, o assassinato da mãe de seu filho, com o corpo atirado aos cachorros e depois disso concretado, e é solto pelo STF antes da hora pela inépcia e preguiça do judiciário ineficiente, segunda instância que não emitiu uma decisão sobre o caso.

2 ideias sobre “Lá como cá, praticamente a mesma coisa

  1. Uma jornalista deveria ser mais precisa nas suas notinhas…

    Bruno matou ou mandou matar Eliza Samudio?

    A diferença faz muita diferença! Aliás roubei a

    pergunta feita por um promotor público, que

    questiona a pena dada ao goleiro, justamente porque

    ele nâo foi o autor do assassinato!

  2. Hilde obrigada por seu jornalismo brilhante!!!

    E agradeço por nos lembrar de diversos homens apenados, apequenados e criminosos que circulam pelo mundo com o apoio de outros homens..

    Bruno foi mandante e co-autor do crime com requintes de barbárie.

    O.J. Simpson foi autor do crime bárbaro contra sua esposa e mãe de seus filhos.

    Morreram simplesmente por ser mulheres.

    Mulheres de homens brutos.

    Eu ensino para qualquer menina ou mulher uma regra básica:

    Se o homem com quem vc vive ou por quem se enamora demostrar o menor sinal de brutalidade AFASTE-SE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *