Elegância no black-tie de Angélique para Hilde

Mais do que uma reportagem, eu precisaria escrever uma poesia de agradecimento para Angélique Chartouny. Ela não me fez um jantar de aniversário. Ela expressou uma amizade extraordinária, carinho, ternura, afeto e todas as manifestações que uma relação de duas amigas que muito se estimam podem implicar, através do jantar black-tie que promoveu em seu lindíssimo apartamento, que sorri para o mar de Copacabana, festejando meu aniversário…

Realmente sou uma mulher sortuda. Uma feliz de marca maior, que tenho tido ao longa da vida a alegria de somar ao meu redor, bem pertinho de mim, amigas do quilate de Angélique e de todas aquelas e de todos aqueles que lá estavam, naquela noite que era mais do que puro encantamento. Era refinamento, savoir faire, elegância, requinte, detalhes…

Angélique é aquele tipo de anfitriã que, quando se propõe a dar uma recepção, não deixa a coisa na base do laisser faire. Ela se envolve pessoalmente. Elabora a lista, pesa cada nome, combina as pessoas, os títulos, as ocupações, idades, enfim, como se fosse a receita de um prato sofisticado, de um grande chef, ela tempera a variedade dos convivas com critério e medida. Feito isso, parte para os telefonemas, que pessoalmente faz, um a um, com auxílio de sua secretária, Rosalba. O chef Demar é outro grande parceiro de seus jantares, praticamente já adivinha o que ela vai pedir. Mas a cada jantar há sempre milimétricas mudanças, aprimoramentos de Angélique, que só olhares também milimétricos podem perceber…

Eram três mesas. Convidados sentados. Serviço à francesa. Brigada grande de garçons, todos calçando luvas e conhecendo os convidados pelos nomes, “senhor Ricardo, “senhora Belita” – detalhe importante, pois confere um toque bem “da casa” ao jantar, tirando-lhe a impessoalidade. Um tecladista, flores vermelhas, pois assim sempre é, trazendo mais alegria às festas já alegres de origem. Toalhas brancas de organza bordadas à mão com fios de prata, obras-primas da mineira Lygia Mattos. Baccarats. Talheres de prata inglesa. Champagne Moët et Chandon sem hora para começar nem para terminar. As mulheres especialmente inspiradas, especialmente bem vestidas, com joias especiais. Angélique com mais um daqueles seus colares que brilham tanto quando o colar que ilumina a Princesinha do Mar. Ou brilham mais. Brilhantes e esmeraldas…

E alegria. Ah, que noite alegre, solta, divertida! Entre brindes, risos, histórias. Entre lembranças de festas passadas naquele prédio, que, se falasse, não deixaria nem a gente conversar, pois teria muito mais assunto. Houve um tempo em que lá festejavam, praticamente ao mesmo tempo, Samy e Ruth Cohn na cobertura, José Aparecido e Leonor de Oliveira, Lily de Carvalho (antes de se tornar Marinho) com festas memoráveis ao som de violinos ciganos. E as noites de réveillon então eram um frisson só com ricos e intelectuais e políticos e jornalistas no entra e sai dos elevadores. Tudo na maior simpatia e elegância. Sem paparazzi nem baixarias, como se ouvia na época falar de festas no 31 de dezembro num outro edifício na praia de Copacabana…

Bem, o black-tie de Angélique Chartouny estava tão bom, tão inspirador, que muitos levantaram e dançaram. Felizes, felizes. Dançou Beth Winston, do alto de sua altura fabulosa, com plumas negras, em noite especial, e ainda calçando saltão! Dançou Angélique. E até dancei eu, mesmo que só um pouquinho, mesmo que já sem bengala, se é que podemos chamar aqueles três ou quatro passinhos de dança, meninos, eu dancei!

E vivam as células tronco! Não apenas as dos meus joelhos, com novas cartilagens, como também as do rosto do Ricardo Rique, com infiltrações feitas na clínica da dermatologista Paula Bellotti. Está um meninão! Enquanto o cirurgião plástico Volney Pitombo, presente, falava que já iniciou o procedimento revolucionário também em sua clínica de Botafogo. As células tronco são a grande revolução da medicina do futuro, que já está presente no dia a dia de nossa medicina…

Fotos do jantar abaixo. Breve mostrarei outras…

hilde e francis Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Hilde Angel, vestindo Guilherme Guimarães, e Francis Bogossian

MG 6454 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

João Maurício de Araújo Pinho e Maria Alice

MG 6420 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Odaléa Brando Barbosa

MG 6432 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Lourdes Catão

MG 6448 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Beth Winston e Heckel Verri

MG 6442 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Belita Tamoyo e João Chamarelli

MG 6450 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Leleco e Maninha Barbosa

MG 6485 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Angélique Chartouny e Vera Tostes

MG 6462 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Hilde Angel e Angélique Chartouny

MG 64772 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Alberto e Françoise Boruchovitch

MG 6616 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

No brinde: Cláudia Fialho e Ricardo Rique

MG 6500 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Sonia Noronha Romano e embaixador Marcio Dias

MG 6532 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Glória e Luiz Severiano Ribeiro

MG 6571 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Carlos Alberto Serpa e Beth

MG 6533 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Idinha Seabra Veiga

MG 6661 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Cônsules-gerais da Bélgica e da Itália, Bernard Quintin e Mario Panaro

MG 6427 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

MG 6423 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

MG 6421 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

MG 6428 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

MG 6438 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

MG 6424 Elegância no black tie de Angélique para Hilde

Decoração impecável e o bolo belíssimo para a aniversariante Hilde Angel

Fotos Sebastião Marinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *