Dudu Garcia, um artista orgânico

Vastas Superfícies e Relevos Imperfeitos foi o nome dado por Dudu Garcia à série de 28 trabalhos reunidos em exposição inaugurada ontem, na Galeria de Arte Latina, do marchand Maurício Leite Barbosa. Foram quase dez anos de trabalho, de 2002 a 2011, utilizando materiais orgânicos, petróleo, pó de tijolo, gordura animal, obras com dimensões diversas, às quais dedicou, a cada uma, cerca de seis meses em sua criação. Neste apanhado de uma década, uma nova visão de cada objeto, de cada paisagem urbana. Tendo como ponto de partida o romance do escritor Rubem Fonseca, do qual tomou emprestada a inspiração do título: Vastas emoções e pensamentos imperfeitos…

Dudu Garcia é um artista “orgânico”, que vive seu tempo e seu mundo, na interpretação mais singela desta assertiva. Ele não está encerrado exclusivamente nos ateliês de pintura, nas galerias, nos ambientes dos museus ou rodeado de curadores e críticos de arte. Pode ser visto surfando nas ondas do Arpoador, aspirando a poeira dos tatames do Jiu-jítsu ou varando madrugadas como DJ nas festas do Londra

Tal e qual o artista Dudu Garcia, que amadurece e vive naturalmente, sem isolar-se nos estereótipos, seu trabalho, cada vez mais maduro e simplificado, ganha fôlego e profundidade. No vernissage de ontem, foram quatro obras vendidas, e ele já prepara nova série para apresentar, no próximo ano, no Museu Brasileiro da Escultura, o MuBE de São Paulo…

Confiram…

dudu garcia1 Dudu Garcia, um artista orgânico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *