Desapropriar terreno dos prédios que ruíram seria um confisco desnecessário e cruel

Queira Deus que não prospere uma “proposta” impensada e descabida, que tem surgido aqui e ali, para que o prefeito Eduardo Paes desaproprie a área dos prédios que ruíram no Centro da cidade e as transforme em isso ou aquilo. Eu mesma já recebi sugestão para que ali seja construído mais um anexo do Teatro Municipal. Ora essa! Depois de perderem seus escritórios, suas instalações, seus documentos, sua memória, os proprietários daqueles imóveis, vítimas da tragédia, que perderam também seus entes queridos, são obrigados agora, ainda por cima, a se verem despojados do pouco patrimônio que lhes restou: a parte que lhes cabe no terreno existente! Porque todos sabemos o preço ridículo que é pago pela Prefeitura, no caso dessas desapropriações compulsórias, praticamente confiscos. O que esse povo quer? Colocar uma cereja no bolo da tragédia? Uma cereja de dinamite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *