Carta de um amigo

Queridos, leiam, abaixo, um trecho do e-mail que recebi de Leonardo Boff, a quem, apesar de pouco conhecer, considero um amigo, em função do post aqui publicado sobre D. Eugênio Salles:

Querida Hildegard,

Quero lhe agradecer o texto que escreveu sobre D. Eugênio Salles que foi um mau pastor no Rio de Janeiro. O que ele fez a vc e à sua família mostra que usava o cajado contra as ovelhas e não contra os lobos.
Eu mesmo fui perseguido por ele durante 30 anos. Nunca pude dar sequer uma conferênca no Rio quando dei duas dentro do Vaticano, portanto, dentro da diocese do Papa. Lá não recebi proibição nenhuma. Ao contrário, 2 altos funcionários da ex-Inquisição foram me ouvir, por curiosidade, e me felicitaram pelo conteúdo de minha fala. No Rio, onde era muito menos que o Papa, Dom Eugêno o proibia sempre e com ameaças aos que me convidassem. Dos mortos só coisas boas. Mas deste, poucas são as coisas boas.

Com minha admiração por seu estilo critico e lúcido de jornalismo saudo-a com muita fraternura

Leonardo Boff

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *