Carolina Herrera acende as luzes do Outubro Rosa no Rio

Acompanhada das duas filhas, Carolina e Mercedes, ambas vestindo sua grife, a estilista venezuelana Carolina Herrera chegou hoje às 11 da manhã em sua entrevista coletiva, no lobby do Anexo do Copacabana Palace, usando uma saia de pied et poule preta e branca, camisa social branca e colar de pérolas barrocas e ouro: impecável!…

Carolina, vocês sabem, veio ao Rio a convite da Femama – Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama – para acender hoje à noite a iluminação cor-de-rosa do Cristo Redentor, dando início aos eventos do Outubro Rosa, em todo o país, dentro da campanha de prevenção e diagnóstico do câncer de mama que tradicionalmente ilumina monumentos em todo o mundo nos tons de pink. Também participam da iniciativa a American Cancer Society e a organização internacional SER, que a estilista representa…

A SER, da qual Carolina é porta-voz desde 2007, foi fundada pela Sony Pictures Television para a América Latina, com o intuito de difundir mensagens de esperança, paz e amor às mulheres com câncer de mama…

Com a imprensa carioca boquiaberta, diante de tanta elegância e classe, falou Carolina: “Não tenho ninguém na minha família doente. O que me levou a entrar de cabeça nesse projeto foi a mulher. Por falta de informação, mulheres no mundo todo morrem, quando deveriam estar vivas. E estou muito feliz de estar aqui no Rio , uma cidade encantadora”…

Ao lado, batendo a cabeça em sinal de concordância, a diretora do Copa,Andrea Natal, que foi teve câncer de mama, fez cirurgia, enfrentou a quimoterapia e deu a volta por cima. Está ótima e linda como sempre foi. Dizendo-se uma vitoriosa, e não uma sobrevivente, Andrea contou que teve todo o apoio do hotel durante o ano inteiro de seu tratamento e deu seu recado: “O tratamento em hospitais públicos é lento e ineficaz. Os remédios que eu usei deveriam estar nos hospitais públicos e não estão”…

Alessandra Durstine, da American Câncer Society, informou que o câncer mata mais do que a AIDS e a malária ao redor do mundo…

speech mais dramático foi o da dra. Maira Caleffi, presidente da Femama, que tenta mudar e influenciar políticas públicas para a prevenção do câncer de mama no Brasil. Ela denunciou que, enquanto na Europa o número de vítimas fatais cai a cada dia, no Brasil e em toda a América Latina ele só faz aumentar. “É preciso um esforço mútuo da sociedade civil e dos governos, para que se possa reverter esse quadro”, falou…

Segundo a dra. Caleffi, os casos de câncer de mama no Brasil dobraram entre 1975 e 2000, e a tendência é que tripliquem até 2030. Por isso, diz, “é necessário prevenir o que é prevenível e curar o que é curável”. Quando o pequeno nódulo é descoberto cedo, o que pode acontecer com um simples exame de toque pela mulher em casa, o câncer de mama tem praticamente 100% de chances de ser curado. A cada 1 mm de aumento do nódulo, diminui em 1% as chances de cura…

No Brasil, cerca de 11.194 mulheres morrem por ano de câncer de mama. Muitas dessas perdas poderiam ser evitadas. São mulheres que não fazem a mamografia por falta de indicação médica, descuido com a saúde, falta de hábito, falta de tempo ou simplesmente por preguiça. Nas classes mais baixas, a situação é pior, pois além de não obterem informações necessárias elas têm muita dificuldade para marcar uma consulta pelo SUS, esperando cerca de um mês para isso. Até a mulher chegar à mesa de cirurgia, já se passaram cerca de seis meses e a doença, provavelmente já terá se desenvolvido…

Este ano, pela primeira vez, o Copacabana Palace adere à campanha e estará hoje, assim como o Shopping Leblon e o Cristo Redentor, todo iluminado de cor-de-rosa. E nós estaremos aqui de baixo admirando toda a beleza pink da solidariedade…

Fotos de Sebastião Marinho

 

car Carolina Herrera acende as luzes do Outubro Rosa no RioCarolina Herrera com as duas filhas, Mercedes e Carolina, posam para este blog, esta manhã, no Copacabana Palace

car 5 Carolina Herrera acende as luzes do Outubro Rosa no Rio

Andréa Natal, Carolina Herrera e Maira Caleffi, na entrevista coletiva da campanha da Femama

car 6 Carolina Herrera acende as luzes do Outubro Rosa no Rio

Herrera e a fitinha cor de rosa da campanha de conscientização contra o câncer de mama

car 7 Carolina Herrera acende as luzes do Outubro Rosa no Rio

Alessandra Durstine, da American Cancer Society

car 8 Carolina Herrera acende as luzes do Outubro Rosa no Rio

Andrea Natal, que se curou de um câncer de mama, mas precisa ficar cinco anos sob observação médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *