BRASILEIROS E BRASILEIRAS TAMBÉM PODEM ESTAR NA LISTA DO NOVO ESCÂNDALO FINANCEIRO INTERNACIONAL: O OFFSHORE LEAKS!

12h19m  04/04/2013

A bomba estourou hoje na mídia virtual do Planeta Terra e no Blog da Hildezinha: mais de dois milhões e meio de dados confidenciais de instituições offshore, paraísos fiscais pelo mundo, foram jogados no ventilador!

Esse processo foi deflagrado há mais de um ano quando um embrulho enorme foi despachado para um endereço na Austrália e, ao ser aberto, eureka! Continha um disco rígido reunindo, em 260 Gigabytes, os tais dois milhões e meio de documentos de 122 mil sociedades offshore, envolvendo mais de 130 mil pessoas em 140 países!

Eram contratos e faxes numerados, cópias de passaportes, de emails, correspondência bancária etc. sem deixar dúvida sobre dúvida… Um volume 160 vezes superior ao dos telegramas diplomáticos americanos publicados pelo Wikileaks em 2010 e que acaba de ser batizado de Offshore Leaks.

Todos esses documentos, transmitidos para o International Consortium of Investigative Journalists (Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos) – ICIJ, baseado em Washington, foram analisados, com o auxílio de cerca de 40 jornais e órgãos da mídia internacional, e o trabalho se tornou público hoje, no site do ICIJ.

Na França, foram os jornalistas do Le Monde que, com acesso a esses documentos, identificaram Jean-Jacques Augier, o antigo tesoureiro da campanha de François Hollande, como o correntista nas Ilhas Caimãs, motivo de noticiário ontem na mídia mundial. Mas os franceses envolvidos são pra lá de 130. A França rica treme numa expectativa ansiosa.

O Ministério das Finanças da Grécia, como marido traído, foi o último a saber e diz que sequer conhecia a existência das 103 empresas com contas em paraísos fiscais denunciadas em artigo publicado no jornal Ta Néa. Tudo isso resultado desse escândalo que eclodiu hoje.

Outras revelações fortíssimas hão de balançar o planeta financeiro e sacudir o sossego dos milionários nos próximos minutos, horas e dias, porque mais de 35 órgãos de mídia de toda a Terra ainda estão por divulgar, a partir desta quinta-feira, suas investigações sobre o Offshore Leaks, entre eles o Washington Post, a BBC, o The Guardian, Le Monde, Die Süddeutsche Zeitung, Asahi Shimbun e outros dos maiores do mundo que participaram desse trabalho.

Em seu site na internet, o ICIJ já publicou alguns resultados desse trabalho. As instituições incriminadas são principalmente estabelecidas nas Ilhas Virgens britânicas, nas Caimãs, nas Ilhas Cook, nas Samoa e em Cingapura. Mas tem também as tradicionais, como Lichtenstein e outras, que não perdem seu eleitorado…

A filha do ditador filipino Ferdinando Marcos, Maria Imelda Marcos Manotoc, é beneficiária de um fundo baseado nas Ilhas Virgens britânicas. Parte da fortuna do ex-ditador do Zimbabwe, Roberto Mogabe, está nas Ilhas Virgens na conta de Nalinee Taveesin, uma das suas antigas amantes, atual representante do comércio internacional para a Tailândia.

A mulher de Igor Shuvalov, vice-primeiro-ministro da Rússia, pessoa próxima do presidente Vladimir Putin; o presidente do Azerbaijão e sua família; o antigo ministro das finanças da Mongólia; a colecionadora de arte espanhola Carmen Thyssen-Bornemisza e ainda uma compositora americana indicada para o Grammy, que tem a riqueza no nome, Denise Rich, é uma dos quatro mil americanos envolvidos no Offshore Leaks. Os Rich são muito ligados aos Democratas, famosos por levantarem milhões para as campanhas e pelas festas de caridade em seu iate Lady Joy..

denise-richDenise Rich: US$ 144 milhões nas Ilhas Cook

baronesscarmenthyssenbornemiszaBaronesa Carmen Thyssen, coleção de Van Goghs e de milhões nas Ilhas Cook

imelda filhaMaria Imelda herdou de Imelda mãe (a das dezenas de milhares de sapatos) a vocação para colecionar e está colecionando US$ 5 bilhões nas Ilhas Virgens britânicas

Sem contar numerosas personalidades famosas, entre elas um membro da dinastia Mellon americana de banqueiros: o agora cidadão britânico James Mellon guarda seu dindin em Lichtenstein!

E ainda bilionários indonésios, enriquecidos à época do Suharto, inúmeros anônimos dentistas americanos, advogados italianos, cidadãos gregos…

E é claro que nosso ufanismo ao contrário espera que muitos brasileiros e brasileiras estejam nesta polpuda massa de informações…

8 ideias sobre “BRASILEIROS E BRASILEIRAS TAMBÉM PODEM ESTAR NA LISTA DO NOVO ESCÂNDALO FINANCEIRO INTERNACIONAL: O OFFSHORE LEAKS!

  1. Já publicaram 1 familia, q diz ter tudo declarado. Vamos achar agora mts politicos envolvidos na campanha presidencial. Desde ascendentes a descendentes…. Vai ser delicioso procurar pelo país e em ordem alfabética. Por isso não tem jornal BR participando, né?

  2. 1 (um) Real desviado já é crime!
    Não importa o valor, usemos o Maracanã do mister X, como depósito provisório para os meninos levados e as meninas traquinas.

  3. Pelo visto o mundo dos ricos de elegante não tem é nada… A cada dia que tenho a gloria de viver percebo que ser honesto, ter escrupulo e carater é privilegio para poucos… Como pensar em egaleté e fraternité num mundo laureado de fraudes, corrupçoes, ou a custa do suor dos menos favorecidos? Infelizmente estas sao pessoas que que o mundo estende tapete vermelho. Sendo assim, prefiro continuar minha jornada. Obrigada meu Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *