Barraco na Câmara do Rio! E olhem que o Deco nem estava presente…

Apesar de todo o ti-ti-ti, não foi a prisão do vereador Luiz André, o Deco a razão da sessão tumultuada de ontem na Câmara carioca. O que causou tumulto no Plenário foi o aumento do salário dos parlamentares, numa casa em que a maioria reza na cartilha do “farinha pouca meu pirão primeiro”. Quase teve briga no plenário. Paulo Messina e Eliomar Coelho por pouco não trocam sopapos, mas trocaram gritos, acusações e dedos na cara. Já os vereadores Tio Carlos e Professor Uóston praticamente crucificaram a combativa Andréa Gouvêa Vieira, que se declarou publicamente contra o aumento dos salários. Foi um barraco total!…
O ardor só diminuiu quando a vereadora Sonia Rabello, que é advogada, foi ao Plenário e deu um parecer técnico-juridico sobre o aumento. Segundo ela, o aumento está estritamente dentro da lei e a lei deve ser cumprida. Uma lei não pode ser questionada por aqueles que estão submetidos a ela, disse. Para que o aumento dos salários seja questionado, é preciso que o Ministério Público ou outro órgão competente entre com um processo de inconstitucionalidade e que um juiz defina se o salário é justo ou não. Não cabe aos vereadores ficarem discutindo uma Lei Federal, Sonia ensinou…
Com relação aos seus próprios vencimentos, a vereadora Rabello afirmou que vai doar o valor do aumento para trabalhos sociais. “Sempre doei parte do que ganho para obras e causas sociais. Isso não vai me causar embaraço algum”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *