Aos 102 anos, morreu Beatriz Ryff, a última sobrevivente dos cárceres da Era Vargas

Com pesar este blog comunica a morte da querida amiga, brasileira e incansável lutadora pelas causas dos direitos humanos, do pleno exercício da democracia, em nosso país, e em qualquer lugar onde houvesse a opressão política , econômica e social, Beatriz Ryff, viúva do jornalista Raul Ryff, colaborador do presidente Jango Goulart. Foi ontem à noite, no Rio de Janeiro, na Clínica São Vicente, na Gávea, onde estava internada. Poetisa e professora do antigo Conservatório Nacional de Teatro, Beatriz Vicência Bandeira Ryff nasceu em 8 de novembro de 1909. Ativista política, era a última sobrevivente dos cárceres da Era Vargas. Em seus 102 anos de vida, manteve-se fiel aos princípios ideológicos e doutrinários que nortearam sua luta por um mundo de igualdade e justiça social. O corpo está sendo velado na Capela nº 8 do Cemitério São João Baptista e o enterro será às 16 horas…

Quem nos enviou o comunicado acima foi Maysa P. Machado…

Beatriz foi uma amiga muito querida de minha mãe, Zuzu Angel, e muito próxima de mim e de minha família. Eu a estimava muito, e sei que ela a mim. Estamos todos tristes…

Uma ideia sobre “Aos 102 anos, morreu Beatriz Ryff, a última sobrevivente dos cárceres da Era Vargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *