Angela Gutierrez, condecorada e ‘nomeada’ Embaixadora de Minas na França!

A casa florida com uma coleção surpreendente de orquídeas, de todos os tipos, cores, tamanhos. Pra onde o convidado se vire, só beleza. O par de portas inacreditável, o arcaz fabuloso, os santos barrocos, os anjos sobrevoando paredes, as sapatas de prata, os potes, os Guignards… E, no centro, “arrodeado” de salões, o pátio-jardim, com as colunas das palmeiras atravessando o toldo transparente céu acima. Ali é o local do coquetel e, depois, da cerimônia solene em que a colecionadora Angela Gutierrez recebe a mais importante condecoração cultural dada a um civil pela França: A Ordem das Artes e das Letras, no grau de Chevalier

De Brasília, a presença do Embaixador de França, Yves Saint-Geours. Do Rio, o cônsul-geral francês, Jean-Claude Moyret. O governador de Minas, Antonio Anastasia. O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, com sua Regina. Dom Walmor de Oliveira amigo muito especial de Angela, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte. O prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo. O presidente da Cemig, Djalma Moraes, com Maria Teresa. O diretor do Museu Mariano Procópio, Douglas Fasolato. Mas, sobretudo – e eles todos – os amigos e admiradores de Angela…

Eis que se acendem as luzes sobre um tablado montado num dos lados do jardim e se inicia ali a solenidade da condecoração, apresentada pelo joalheiro Manuel Bernardes, cônsul-honorário da França em Minas. Cabe ao embaixador Saint-Geours fazer seu discurso, que ele inicia assim: “Estamos neste maravilhoso edifício que irradia arte, história e cultura para homenagear uma mineira excepcional, Angela Gutierrez, a quem vou condecorar com as insígnias de Oficial da Ordem das Artes e Letras“. O “edifício” é a belíssima residência de Angela na Cidade Jardim, em Belo Horizonte. O orador lembra que o avô espanhol de Angela chegou a Belo Horizonte para participar da construção da nova capital e a grande escadaria do Palácio da Liberdade é obra dele, que tinha a honra de ser o Cônsul Honorário de Espanha

Saint-Geours dedica um parágrafo especial a Flavio Gutierrez, pai de Angela, empreiteiro e engenheiro da construção civil, que, em 1948, fundou, com Gabriel de Andrade, a empresa que leva seus nomes, alçada à primeira linha das empresas brasileiras de construção, engenharia, concessões e telecomunicações. E é Angela quem, com seus diplomas de administração de empresas e de marketing, pela Fundação Getúlio Vargas, “representa brilhantemente os interesses de sua família”, no Conselho de Administração da Andrade Gutierrez…

O embaixador enaltece também Nenem Gutierrez, mãe de Angela, artífice das goiabadas mais saborosas das Gerais, com que adoça a vida e a boca dos amigos que têm a sorte de desfrutar da hospitalidade Gutierrez. E prova disso teríamos mais tarde, à sobremesa, servindo-nos na fabulosa mesa com toda a sorte de doces caseiros de Minas…

E sem que qualquer um de nós consiga desprender a atenção, Saint Geours vai discorrendo sobre as paixões da colecionadora Angela, que a levaram a ser a parceira fundamental do então prefeito Fernando Pimentel, de BH, na montagem do Museu de Artes e Ofícios, recheado com coleção sua de utensílio; bem como a fazer o mesmo em Ouro Preto, com o Museu do Oratório. E fará ainda mais cedendo sua coleção impressionante de Sant’Annas para o museu em Tiradentes que a acolherá. Um projeto que vinha enfrentando percalços vários, a ponto de Angela desistir dele, mas o governador Anastasia, último orador da noite, é enfático em afirmar que o museu das Sant’Annas em Tiradentes já é e será uma irreversível realidade. Deu sua palavra. Bonito, o discurso do governador. De improviso, fluido, culto e perfeitamente enfronhado nos assuntos das artes que movem Angela…

Observador, Anastasia logo compara o verde do esmalte da bela medalha da Ordre des Ars et des Lettres, que Angela acabara de receber, às esmeraldas que tanto Fernão Dias procurou em Minas. O governador mineiro talvez nem soubesse que, na assistência, logo na primeira fila, estava uma direta descendente do bandeirante Fernão Dias, Inês Maria Neves Faria, mãe do senador Aécio Neves, viúva de Gilberto Faria, proprietário do, olhem só, antigo Banco Bandeirantes! Pois, em Minas, as pedras sempre se encontram. Sejam elas as pedras ásperas dos calçamentos ou as pedrinhas roladas do fundo dos rios…

No momento que imediatamente precede seu gesto de espetar a condecoração pomposa no vestido (de musselina plissada imprimée, da multimarcas M. Guia) de Angela, o representante da França fala: “«Embaixadora e também operária da cultura brasileira» é a definição que o governador Antonio Anastasia criou para Angela Gutierrez. Gostaria esta noite de completar esta definição acrescentando «Embaixadora dos intercâmbios culturais franco-brasileiros», «Embaixadora da Cultura Francesa em Minas», «Embaixadora de Minas na França»”…

Quanto às palavras ditas pela nova “Cavaleira das Artes e das Letras”, nada é mais expressivo e charmoso, em seu discurso curto, do que a frase “particularmente, cultivo pela França uma relação de tal afinidade que poderia chamar essa Nação de minha segunda pátria”…

Passamos à mesa, onde vimos desfilar consomê de centolha, galinha d’Angola, leitoa caipira, obras dos chefs Cantidio Lanna e Mazzô França Pinto muito bem regadas por vinhos bons. A música é ao vivo e, quando nos aproximamos dos doces, ouvimos os acordes dos “Parabéns pra você” e os músicos vêm acompanhando o bolo com vela acesa, surpresa gentil da anfitriã a um dos amigos presentes, que pensava ter despistado a todos sobre seu aniversário, guardando o fato em segredo. Mas do que é que Angela não sabe?…

No mais, curtam vocês também esses nossos bons belorizontinos momentos, complementados pela constatação, dia seguinte, no caminho para o aeroporto, de que cada um dos novos viadutos da Via Verde recém-inaugurada leva o nome de um grande escritor mineiro. Murilo Rubião, Geraldo França de Lima, Carlos Drummond, Paulo Mendes Campos, Otto Lara, Sabino vão passando sobre nossas cabeças e a gente pensando: “Só mesmo em Minas viadutos levam nomes de escritores e poetas”. Este é o grande diferencial do povo das Gerais: o brio cultivado pela sua produção cultural. Por essas e outras, aplausos e medalhas para a colecionadora Angela Gutierrez!…

Fotos de Carlos Olimpia

Gutierrez 0216 Angela Gutierrez, condecorada e nomeada Embaixadora de Minas na França!

O cônsul francês Jean-Claude Moyret, o embaixador da França Yves Saint-Geours, Angela Gutierrez, o governador de Minas, Antonio Anastasia, e o cônsul honorário em Minas, Manuel Bernardes

Gutierrez 0150 1 Angela Gutierrez, condecorada e nomeada Embaixadora de Minas na França!

Governador Anastasia, jornalista Ana Marina, Ana Lucia Gazola e Inês Maria Neves Faria

Gutierrez 0085 Angela Gutierrez, condecorada e nomeada Embaixadora de Minas na França!

O presidente da Cemig, Djalma Moraes, Angela Gutierrez e Maria Teresa Moraes

Gutierrez 0103 Angela Gutierrez, condecorada e nomeada Embaixadora de Minas na França!

Dhiego Lima e Ana Gutierrez de Faria

Gutierrez 0349 Angela Gutierrez, condecorada e nomeada Embaixadora de Minas na França!

Angela Gutierrez e sua condecoração

Gutierrez 0107 Angela Gutierrez, condecorada e nomeada Embaixadora de Minas na França!

Leticia Bhering e Cristiana Gutierrez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *