Não me representa quem não tem programa, nem coerência, nem ideologia e cujo único projeto é ganhar

Os tons do cenário se alternam em torno do Lago de Bourget, na Savoia francesa. Dias amanhecem cinzentos, com raios prata filtrados pelas nuvens, penetrando as águas límpidas, diz-se que das mais puras da Europa. Outros são dias fulgurantemente azuis, iluminando o biombo de montanhas que cerca o lago, cobertas por pinheiros e plátanos de várias tonalidades de verde, espetáculo indescritível, visão de cortar o fôlego de qualquer olhar. Que privilégio estar aqui, viver aqui, escolher amadurecer por aqui!

Foi na contemplação dessa beleza que o poeta Lamartine escreveu sua obra-prima: Le Lac.  Suas estrofes podem ser encontradas por toda a parte na região. Em Aix Les Bains, na parede do Casino ou gravadas em placas de aço de sinalização, na marina onde tremulam velas de barcos ancorados; em Tresserve, inscritas em pedras convidativas para casais apaixonados namorarem, em algum parque à beira do lago; na fachada de uma casinha singela e centenária em Chambery.

Uma delas:

“Ô Temps ! suspends ton vol, et vous, heures propices !

Suspendez votre cours:

Laissez-nous savourer les rapides délices

Des plus beaux de nos jours !”…

“Ó Tempo! suspenda teu voo, e vós, Horas Propícias! / Suspendam vosso curso: / Deixem-nos saborear as rápidas delícias / Dos mais belos de nossos dias!” – Suspirou em seu poema o inspirado Alphonse de Lamartine.

Esqueci-me, entretanto, de quando jovem fazer o mesmo pedido ao Tempo ou às Horas Propícias, diante do magnífico Lago de Bourget, onde escolheu viver minha doce e amorosa irmã.

Minha alternativa de vida foram as águas sempre turbulentas do meu país. Correntezas ingratas e contraditórias.

Vivemos momento de águas encrespadas no Brasil. Iemanjá deve estar nervosa, descompensada. Pela primeira vez vejo empresários de alto porte desancarem abertamente governo e governante, fazerem ameaças, descerem de sobre seus convenientes muros.

Banqueiros, presidentes de multinacionais, de entidades classistas tomam posição com todas as letras, em escancarado português.

Jornalistas “vaselina” de notória tradição jogam sobre a conta do governo da presidenta Dilma a responsabilidade por “roubalheiras”. O jogo é pesado.

Em saudável exercício democrático, a direita finalmente aparenta correr riscos em nome de suas convicções. O que me leva a ficar preocupadíssima!…

Se a velha e precavida extrema direita não está mais se equilibrando sobre o muro é porque se julga em solo firme no lado que escolheu pisar. Ocorre que nas únicas e poucas vezes em que ela falou francamente aconteceu de ser às vésperas de algum golpe de Estado. Estava muito bem respaldada, não precisava de muro.

No seu vocabulário, muro. Fio da navalha, no meu.

Os livros de História contam que a direitona foi toda franqueza, coragem e virulência quando planejou destronar Getúlio. Agiu da mesma forma no pré 64, falando grosso e empinando o peito como um Baixo profundo.

Vamos, no próximo dia 5, para um novo embate nas urnas. Cinco décadas se passaram desde o último golpe de estado. As novas gerações não viram, não sabem, ignoram. Em nome da boa saúde mental, muitos da velha geração se esqueceram daqueles anos linha dura. Outros não se lembram porque já morreram. Alguns outros foram mortos. Os que se omitiram, não viram ou não quiseram ver. Os coniventes até gostaram. Os sucessores dos vilões se empenham em lhes retocar as imagens. Os herdeiros das cicatrizes dessas tragédias carregam a missão pesada de alardeá-las, para que não se repitam.

Não, não há clima para novo golpe, todos dizem e repetem. Contudo, uma ditadura não precisa se originar obrigatoriamente de um golpe de Estado de generais – com escaramuças quase anedóticas na tomada do poder, como foram aquelas de 1964 -, e suas consequências nefastas em todos os aspectos: humanos, culturais, morais, econômicos, cívicos.

Hoje, são os grandes interesses financeiros internacionais, e também os nacionais, que desejam se tornar os ditadores do Brasil. De cara, anunciam pretender reverter conquistas históricas de nosso povo, como as leis do trabalho – a CLT; pretender entregar a exploração do Pré-Sal às empresas estrangeiras e, consequentemente, seu lucro, (indo por terra a esperança de educação e saúde para todos os brasileiros); pretender a autonomia do Banco Central, expondo o povo à face mais selvagem do capitalismo.

Não gosto de rótulos. Direita, esquerda, centro. Você não precisa ser, obrigatoriamente, totalmente de direita, de esquerda, de centro.

Capitalismo, socialismo, comunismo, sinceramente, qualquer que seja o sistema econômico, ele poderá ser nocivo ou construtivo, dependendo do peso que tenha, na balança do governante, o Fator B.

Não, não falo do Fator P, Fator Previdenciário, que calcula aposentadorias por tempo, contribuição, idades e também está em pauta nesta campanha.

O Fator B ao qual me refiro é o Fator Bondade. Não haverá sistema econômico, regime de governo, posição ideológica, projeto político, que contemple um governo neste milênio atormentado, que mereça alguma simpatia ou atenção se não priorizar o ser Humano, sua felicidade, seu bem estar, deixando em segundo plano a voracidade do lucro, a malignidade das ambições de poucos privilegiados, que atuem em detrimento de milhões de vidas humanas.

Por esse singelo motivo, não me representa quem não tem programa, nem coerência, nem ideologia e cujo único projeto é ganhar, custe o que custar, ligue-se a quem se ligar, colocando como prioridade na balança a equação perversa que soma o Fator L, de Lucro desmedido em detrimento do bem estar do povo, + o Fator I, de Indiferença com as vidas humanas, + o Fator P, de privilégios para muito poucos.

Também não me representa quem terceiriza às seitas pentecostais razões do progresso científico (células tronco), do casamento entre homossexuais e a questão da mulher, quando o aborto é a quinta causa de morte feminina neste templo da hipocrisia chamado Brasil, onde a mulher rica (somente ela) pode abortar em segurança na sexta e, no domingo, ir orar na igreja de sua devoção.

Todos esses motivos só reafirmam minha confiança na continuidade do programa empreendido por Dilma Rousseff, minha candidata.

56 ideias sobre “Não me representa quem não tem programa, nem coerência, nem ideologia e cujo único projeto é ganhar

  1. Li e reli o seu texto e, com muito Orgulho, voto em Dilma. Há muitos anos atrás, em uma loja chamada Cenário e Figurino, participei do concurso de vitrines no Rio que tinha como tema uma Moça chamada Zuzu Angel. Dela, só sabia que tinha perdido o filho. Mas uma linda inspiração nos abençoou e, numa casa na Rua Sara, em São Cristóvão, uma trombeta dourada seria o objeto escolhido para que esta Mãe pudesse soprar aos quatro ventos a sua dor, acompanhada pelos anjos costureiros. Ganhamos o concurso e o prêmio foi dividido entre os criadores e colaboradores. Já gostava de você e vim aqui pra te dizer que Você tem Classe e Berço. Que o melhor te aconteça!

  2. Vale a pena recordar, reiterar, vibrar e concordar com a declaração de Chico Buarque; “Em 2010 votei na Dilma por causa do Lula. Agora voto em Dilma por causa da Dilma!

  3. Isabela Cristina P. Cunha – Aluna do Mestrado na Universidade de Columbia -NY.
    Bem, com esses últimos resultados de pesquisa, eu resolvi sair do muro.
    Se eu tivesse oportunidade, votaria sem a menor dúvida na Dilma no segundo turno. Se você está indeciso, por favor, tire um tempo para refletir na possibilidade de votar 13.
    Acho que a minha opinião é influenciada por onde eu venho e as coisas que eu vi acontecendo enquanto eu crescia. Gente literalmente morrendo de fome no interior, porque afinal, por mais que você quebre coco babaçu, é difícil demais alimentar uma família com os centavos que você recebe por balde.
    Gerações e gerações de mulheres que eram “a menina que trabalha aqui em casa”, porque educação era simplesmente inacessível demais pra essas pessoas. Hoje eu vejo filho de gente pobre sendo geógrafo, professor de primário, engenheiro, matemático, biólogo, e tudo mais. Com uma educação superior, que por mais cheia de problema que seja, traz a entrada pra uma vida mais digna pras suas famílias.
    Eu não acredito em efeito trickle down (as consequencias de maior liberalização vão acabar por chegar nas camadas mais pobres da população), gente. Não acreditei em trickle down quando tava na África do Oeste, e não acredito aqui. Até trickle down, quantas pessoas podem ter morrido de fome? Eu imagino que seja bem mais fácil acreditar em trickle down quando você nunca foi em Belágua do Maranhão, ou mesmo Zé Doca onde eu nasci. Essas pessoas não estão interessadas em quanto custa o dólar, porque enfim, quandos os filhos delas nascem, elas não vão pra Flórida fazer enxoval. Esse povo mais sofrido quer poder comer, ter oportunidades, quer que os filhos deles tenham oportunidades de crescer.
    Fazer gente pobre crescer, você pode chamar isso de populismo, eu chamo de desenvolvimento do capital humano do país. A inflação no Brasil não tá galopando, o nível de desemprego até onde eu sei é mais do que sob controle.
    Tendo dito isso, eu quero dizer que eu sou convicta que a alternância de poder é uma característica fundamental à democracia. Mas vendo o partido que resolveu estabelecer reeleições na democracia brasileira, eu não vejo nenhuma incompatibilidade entre a reeleição da Dilma Rousseff e a democracia brasileira.
    Quisera eu que o concorrente tivesse uma índole ilibada que pudesse ser o símbolo da luta contra a corrupção. Talvez uma pessoa assim me inspirasse a mudar o meu voto, que sempre restou com uma alternativa mais à esquerda. Só que não é.
    Eu tenho plena consciência do enorme privilégio que eu tenho, fruto do esforço e sacrifício não só dos meus pais, Rosane e Clesio, mas também das gerações de pessoas exemplares que vieram antes deles. Felizmente essa consciência me permite entender que na geração dos meus pais nem tanta gente do interior conseguia a educação superior que proporcionou pra Renata e eu uma vida tão diferente da que os meus pais tiveram. Eu realmente acredito que o Brasil está mudando. E está mudando pra melhor sim.
    E claro que eu sei que existe toda uma cadeia de corrupção, não só no governo federal, mas estaduais e municipais também. Como eu disse antes, eu adoraria poder votar na oposição de alma lavada por estar livrando o Brasil da corrupção. O PSDB não vai representar o fim da corrupção no Brasil, como não representou no ultimo governo presidencial deles, como não representa nos estados onde eles governam.
    Cabe à uma sociedade civil, forte, combativa e organizada, pressionar o governo, não só contra a corrupção, mas por outras importantíssimas pautas de Direitos Humanos. Por que convenhamos que corrupção é definitivamente um problema de Direitos Humanos, então tá na hora de cada um de nós tomar essa pauta como nossa e lutar por governos mais limpos, seja no PT, PSDB ou qualquer outro partido.
    No mais, eu respeito a opinião dos meus amigos que acham que mais 4 anos de PT o governo vai trazer o apocalipse pro Brasil. Também pensaram quando o Lula assumiu o governo em 2003. Não teve calote do FMI, não teve moratória, as pessoas não morreram de fome (ao contrário) e tem mais e mais gente podendo viajar pro exterior (inclusive eu). Então é isso. Só queria deixar de fazer de conta que eu não tinha uma opinião muito definida sobre essa eleição.
    Um beijo

  4. Hilde, quem ganhou o primeiro turno com 8 milhões de votos de vantagem, como Dilma, tem mais que seguir lutando, com firmeza, fé, competência , entusiasmo e dedicação. Deus ajuda quem se ajuda. Plantações ridiculas, covardes, mentirosas
    e hipócritas não fazem parte da agenda de trabalho de Dilma. Ou seja, além de vencer Aécio nas urnas, democraticamente, Dilma vai vencer a má-fé da cambada da imprensa que insiste em ser dona do Brasil. Monitorando os passos dos leitores. Francamente.

  5. Como tem-se bajuladores baratos soltos. E como há blogs que são comprometidos com a causa petista, algo em desuso.
    Aécio vai ganhar da Dillllma. E Lullla vai tomar um porre de tristeza.
    Esses blogs mantidos pelo petismo vão desaparecer.
    Quem viver, verá.

  6. BINGO !!! ….na hipocrisia sobre o abôrto então, é sempre a mesma coisa: a Elite pode TUDO, em Hospitais, com seus médicos particulares,e depois vão comungar na Missa. As outras, que morram nas mãos de foras-da-lei, despreparados e clandestinos..

  7. Correções: todavia= com toda a sua. Borá ( não tem jeito essa porcaria escreve como quer).
    Negaça= bagaça
    Desculpas pelos erros.

  8. Hilde, concordo com todavia sua avaliação. Borá terminar com essa nagaça no próximo domingo. Sem 2º turno, estamos caminhando para este caminho.
    Gde Abç.

  9. Perfeito Hilde….showwwwww!!!
    á propósito fui ver Zuzu no PAÇO, pude observar que nesse dia,em que eu fui,havia gente muitoooo jovem e, emocionadas……Zuzu sem palavras !!!!!!!1

  10. Qualquer que seja o resultado, só falo com vc depois. Vc fala em coerência e bondade. Onde, cara pálida??? A sua candidata é um poço de estupidez e incoerência.

  11. Belo texto, emocionante…
    Como ainda estou ainda analisando meu voto, estou procurando o plano de governo dos candidatos, e pelo que escrevestes, tens o da Presidenta. Pode me indicar onde achar?
    Obrigada!
    Grande abraço!

  12. Presidente Dilma é uma pessoa responsável, séria. Seu programa de governo é cuidar de seu povo, nao somente de alguns privilegiados. Falta ainda muito, é verdade, e precisamos sim melhorar a qualidade da política em todos os partidos. Mas o Brasil nao é mais o país só dos milhoes de miserávei e dos ricos de outro lado. Dilma Houssef é uma mulher corajosa que arriscou a vida pelo seu país. Nao foi por ganancia.

  13. Coragem e lucidez !
    A cada dia aumenta minha admiração por esta colunista, que com precisão cirúrgica, coloca ás claras a situação política do Brasil !
    Parabéns Hilde .

  14. Obrigada, Hildegard, por esta bela defesa da nossa luta para continuarmos com Dilma, defendendo nossos ideais e nosso patrimônio. Fico angustiada só em pensar na possibilidade de um novo retrocesso, mas precisamos confiar e acreditar na vitória do bom senso.
    Um grande abraço.
    Simone

  15. Poucos tem o dom de sintetizar num único texto o que aconteceu e acontece neste país às vesperas de mais uma eleição.
    Parabéns Hildegard Angel pela coerencia, pela objetividade, pelo seu senso critico e principalmente por sua postura sempre a favor do Brasil.
    Dilma é tbm a minha escolha … Dilma tbm me representa!

  16. Excelente a análise da Hilde. Também continuo apoiando Dilma. Votei nela, gosto do jeitão dela, não tenho razões para mudar de opinião. Dilma é uma realidade de trabalho, de ação, de realização, de firmeza. Dialogando sem hipocrisia. Procurando somar sem dobrar a espinha para calhordas, manada de maus brasileiros que torce pelo quanto pior, melhor. Para eles, claro. Prefiro uma conhecida, mesmo com defeitos, mas que não se abate diante dos problemas e procura resolvê-los, como Dilma, do que uma desconhecida, como Marina, metida a besta, que se acha a Irmã Dulce de barro, que nunca fez nada de útil, de produtivo, pelo país. Nem como senadora, muito menos como ministra. Não voto nela nem sob tortura.Xô, Mucura!

  17. INFELIZMENTE A HILDEGARD TEM RAZAO. ELES ESTAO A ESPREITA TODOS ESTES ANOS. QUANTO MAIS O PT DER CERTO, MAIS ELES VAO CONSPIRAR. BASTA UM JUIZ DE UMA COMARCA MINUSCULA , ACEITAR O PEDIDO DE PRISAO DO LULA , PARA A GUERRA CIVIL COMECAR. PENSEI NISSO AS 5 DA MANTINA E NAO CONSEGUI MAIS DORMIR.

  18. o que posso dizer, é que você é uma mulher porreta, escreve fácil e gostoso de ler, e eu comungo de opção politica

  19. Muito bem, Hildergard. Com certeza vc me representa como representa a maioria dos brasileiros.
    Um grande abraço.

  20. Que profundidade esta poesia cidadã. Volúpia, regogizo pelo lado escolhido. Como faz bem sentir-se irmanado contigo Hildegard Angel

  21. Parabéns pela lucidez nesse texto maravilhoso!!! Vc é uma brasileira admiravel e consciente!!!! também voto Dilma para dar continuidade esse projeto social politico e seguir diminuinuindo as desigualdades sociais entre ricos e pobres no nosso amado Brasil!!!

  22. A brilhante jornalista Hildegard Angel, acaba de nos brindar, com esse oportuno artigo envolta, nas belezas, da Savoia francesa. Ouso emitir o seguinte comentário: A direita tem programa sim– atacar desabridamente o PT. O garotão diante da fragorosa derrota que se aproxima ( castigo merecido), passa a gritos frenéticos a insultar o Partido dos Trabalhadores. Esse é o programa.

  23. Eu entrei na faculdade, no ano que não acabou (l968). Vivi os horrores de não poder achar nada. Perdi amigos, outros tantos nunca mais vi. Me deleitei com o seu artigo, real sincero e com a dor (subliminar) de quem conheceu os anos de chumbo.

  24. Ola minha amiga,
    Uma belissima analise, concordo contigo em tudo que escreveste, em numero,genero e grau.
    Dilma para continuar mos no rumo certo.
    Minerin

  25. correto, verdadeiro, otima explanação do momento atual onde Dilma é tambem a única que me representa por suas propostas, por seu amor pelo povo brasileiro,não é possivel ganhar eleição tentando derrubar o outro, quem tem luz não precisa escurecer ninguém, basta brilhar mais o que não é o caso destas pessoas cheias de ódio .

  26. Quando Dilma13# priorizou os bancos públicos, baixando juros de empréstimos e outros, pressionando os privados a ter menos lucros, despertou a ira dos Itaus da vida e outros por perderem mercado e clientes. Agora eles se unem à outra candidata com objetivo único de impor suas regras ao mercado.

  27. Prezada Hildegard,

    Mais uma vez venho manifestar minha surpresa, não em sua declaração pública de apoio a Dilma, pois ninguém melhor do que você sabe como foi caro chegar aonde chegamos, e poder desfrutar da democracia.Concordo com você na maioria dos pontos.
    Como já é sabido, sou seu admirador, mas confesso que em um dos pontos externados por você flange e transita uma linha muito fina ao ponto entender que discorre sutilmente um certo preconceito contra os protestantes, o que me deixa surpreso, pois chamar de “ seitas pentecostais” uma grande e considerável parcela desta sociedade e que na sua imensa maioria contribuem socialmente na recuperação da dignidade de muitos e que muitas das vezes, não só enchem o estomago dos mais desfavorecidos, mas busca mostrar novas realidades que desentoam com discursos e direções que os líderes deste país tem levado o nosso povo a caminhos que você como personagem que sofreu diretamente no passado sabe o que se desencadeará os rumos num futuro próximo.
    Resumindo, sou de uma família tradicional Cristã Batista denominação essa, que a anos contribui para o desenvolvimento deste país, e participando de forma voluntária, sem nenhum ônus e sim produzindo frutos de mudança e de realidade de muitos em nossa nação.
    Minha intenção é informar a você que as “ seitas pentecostais ” a que se refere, são os seus representantes que não tem respaldo nenhum entre os demais, pois eles sim fazem de suas “igrejas” moedas de troca e estão apoiando a Dilma, nós os tradicionais, renovados, carismáticos e os demais pensadores que temos consciência política não merece ser pejorativamente taxados integrantes de seitas, por termos outra escolha.
    Portanto, expressar nossas posições e preferencias deve ser algo que permeie o respeito com as diferenças pois um uma sociedade evoluída se constituí nas formações diversas que a caracterizam como grande nação assim como somo.
    Com verdadeiro apreço,

    Douglas de Mello Magalhães

    • A tradicional Igreja Cristã Batista, no meu conceito, com sua história longeva, não é uma seita pentecostal. Não houve intenção de ser pejorativa, nem com as igrejas formalmente constituídas e hierarquicamente estruturadas, muito menos com as seitas pentecostais.

  28. Hilde, ainda nas comemorações do seu aniversário, é vc que nos brinda com esse presente. Muito obrigado pelo seu texto, obrigado por seu blog ser um blog de opinião e não de conchavos e interesses como boa parte da mídia. A Direita, o PIG, o Monstro Sist… são todos iguais.
    Mais uma vez obrigado e felicidades! Hasta la vitória final!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *