É MEU DEVER DIZER AOS JOVENS O QUE É UM GOLPE DE ESTADO

**Há cheiro de 1964 no ar. Não apenas no Brasil, mas também nas vizinhanças. Acho então que é chegada a hora de dar o meu depoimento.

Dizer a vocês, jovens de 20, 30, 40 anos de meu Brasil, o que é de fato uma ditadura.

Se a Ditadura Militar tivesse sido contada na escola, como são a Inconfidência Mineira e outros episódios pontuais de usurpação da liberdade em nosso país, eu não estaria me vendo hoje obrigada a passar sal em minhas tão raladas feridas, que jamais pararam de sangrar.

Fazer as feridas sangrarem é obrigação de cada um dos que sofreram naquele período e ainda têm voz para falar.

Alguns já se calaram para sempre. Outros, agora se calam por vontade própria. Terceiros, por cansaço. Muitos, por desânimo. O coração tem razões…

Eu falo e eu choro e eu me sinto um bagaço. Talvez porque a minha consciência do sofrimento tenha pegado meio no tranco, como se eu vivesse durante um certo tempo assim catatônica, sem prestar atenção, caminhando como cabra cega num cenário de terror e desolação, apalpando o ar, me guiando pela brisa. E quando, finalmente, caiu-me a venda, só vi o vazio de minha própria cegueira.

Meu irmão, meu irmão, onde estás? Sequer o corpo jamais tivemos.

Outro dia, jantei com um casal de leais companheiros dele. Bronzeados, risonhos, felizes. Quando falei do sofrimento que passávamos em casa, na expectativa de saber se Tuti estaria morto ou vivo, se havia corpo ou não, ouvi: “Ah, mas se soubessem como éramos felizes… Dormíamos de mãos dadas e com o revólver ao lado, e éramos completamente felizes”. E se olharam, um ao outro, completamente felizes.
Ah, meu deus, e como nós, as famílias dos que morreram, éramos e somos completamente infelizes!

A ditadura militar aboletou-se no Brasil, assentada sobre um colchão de mentiras ardilosamente costuradas para iludir a boa fé de uma classe média desinformada, aterrorizada por perversa lavagem cerebral da mídia, que antevia uma “invasão vermelha”, quando o que, de fato, hoje se sabe, navegava célere em nossa direção, era uma frota americana.

Deu-se o golpe! Os jovens universitários liberais e de esquerda não precisavam de motivação mais convincente para reagir. Como armas, tinham sua ideologia, os argumentos, os livros. Foram afugentados do mundo acadêmico, proibidos de estudar, de frequentar as escolas, o saber entrou para o índex nacional engendrado pela prepotência.
As pessoas tinham as casas invadidas, gavetas reviradas, papéis e livros confiscados. Pessoas eram levadas na calada da noite ou sob o sol brilhante, aos olhos da vizinhança, sem explicações nem motivo, bastava uma denúncia, sabe-se lá por que razão ou partindo de quem, muitas para nunca mais serem vistas ou sabidas. Ou mesmo eram mortas à luz do dia. Ra-ta-ta-ta-tá e pronto.

E todos se calavam. A grande escuridão do Brasil. Assim são as ditaduras. Hoje ouvimos falar dos horrores praticados na Coreia do Norte. Aqui não foi muito diferente. O medo era igual. O obscurantismo igual. As torturas iguais. A hipocrisia idêntica. A aceitação da sobrevivência. Ame-me ou deixe-me. O dedurismo. Tudo igual. Em número menor de indivíduos massacrados, mas a mesma consistência de terror, a mesma impotência.
Falam na corrupção dos dias de hoje. Esquecem-se de falar nas de ontem. Quando cochichavam sobre “as malas do Golbery” ou “as comissões das turbinas”, “as compras de armamento”. Falavam, falavam, mas nada se apurava, nada se publicava, nada se confirmava, pois não havia CPI, não havia um Congresso de verdade, uma imprensa de verdade, uma Justiça de verdade, um país de verdade.

E qualquer empresa, grande, média ou mínima, para conseguir se manter, precisava obrigatoriamente ter na diretoria um militar. De qualquer patente. Para impor respeito, abrir portas, estar imune a perseguições. Se isso não é um tipo de aparelhamento, o que é, então? Um Brasil de mentirinha, ao som da trilha sonora ufanista de Miguel Gustavo.

Minha família se dilacerou. Meu irmão torturado, morto, corpo não sabido. Minha mãe assassinada, numa pantomima de acidente, só desmascarada 22 anos depois, pelo empenho do ministro José Gregory, com a instalação da Comissão dos Mortos e Desaparecidos Políticos no governo Fernando Henrique Cardoso.

Meu pai, quatro infartos e a decepção de saber que ele, estrangeiro, que dedicou vida, esforço e economias a manter um orfanato em Minas, criando 50 meninos brasileiros e lhes dando ofício, via o Brasil roubar-lhe o primogênito, Stuart Edgar, somando no nome homenagens aos seus pai e irmão, ambos pastores protestantes americanos – o irmão, assassinado por membro louco da Ku Klux Klan. Tragédia que se repetia.

Minha irmã, enviada repentinamente para estudar nos Estados Unidos, quando minha mãe teve a informação de que sua sala de aula, no curso de Ciências Sociais, na PUC, seria invadida pelos militares, e foi, e os alunos seriam presos, e foram. Até hoje, ela vive no exterior.

Barata tonta, fiquei por aí, vagando feito mariposa, em volta da fosforescência da luz magnífica de minha profissão de colunista social, que só me somou aplausos e muitos queridos amigos, mas também uma insolente incompreensão de quem se arbitrou o insano direito de me julgar por ter sobrevivido.

Outra morte dolorida foi a da atriz, minha verdadeira e apaixonada vocação, que, logo após o assassinato de minha mãe, precisei abdicar de ser, apesar de me ter preparado desde a infância para tal e já ter então alcançado o espaço próprio. Intuitivamente, sabia que prosseguir significaria uma contagem regressiva para meu próprio fim.

Hoje, vivo catando os retalhos daquele passado, como acumuladora, sem espaço para tantos papéis, vestidos, rabiscos, memórias, tentando me entender, encontrar, reencontrar e viver apesar de tudo, e promover nessa plantação tosca de sofrimentos uma bela colheita: lembrar os meus mártires e tudo de bom e de belo que fizeram pelo meu país, quer na moda, na arte, na política, nos exemplos deixados, na História, através do maior número de ações produtivas, efetivas e criativas que eu consiga multiplicar.

E ainda há quem me pergunte em quê a Ditadura Militar modificou minha vida!
Hildegard Angel

**O primeiro parágrafo original deste texto, que fazia referência à possível iminente tomada do poder de um governo eleito democraticamente, na Venezuela, foi trocado pela frase sucinta aqui vista agora, às 15h06m deste dia 24/02/2014, porque o foco principal do assunto (a ditadura brasileira) foi desviado nos comentários. Meus ombros já são pequenos para arcarem com a nossa tragédia. Que dirá com a da Venezuela!

*** Pelo mesmo motivo acima exposto, os comentários que se referiam à questão na Venezuela referida no antigo primeiro parágrafo foram retirados pois perderam o sentido no contexto.Pedindo desculpa aos autores dos textos, muitos deles objeto de reflexão honesta e profunda, e merecedores de serem conhecidos, mas não há motivação para mantê-los aqui no ar. O nível de truculência a que levou a discussão não me permite estimulá-la.

545 ideias sobre “É MEU DEVER DIZER AOS JOVENS O QUE É UM GOLPE DE ESTADO

  1. Prepare-se para os comentários à direita!
    Não atingimos, ainda, o país pelo qual teu irmão e tua mãe – de forma enviesada – morreram! Os oprimidos ainda amam seus opressores!!!

    • Acompanho diariamente os acontecimentos politicos no Brasil, por fontes alternativas e vejo dia a dia. As semelhancas sao grandes, hoje, ano 2014 e no passado, 1964. Cinquenta anos depois e as estrategias sao as mesmas e mais requintadas. Seu depoimento nos deixa mais conscientes sobre o que nos aguarda. Maravilha Hilde! Bom te-la ao lado da verdade, ao lado do Brasil.

      • cara Hildegard ! li atentamente teu depoimente e endosso em genero numero e grau, vivi tb este período, e como professora de historia que era, fui muito perseguida, até porque ñ era novidade minha ideologia de esquerda. fou obrigada a lecionar umas disciplinas chamadas Educação Moral e Cívica e outra Chamada O.S.P.B, Organização Social e Politica Brasileira., nelas, as mentiras eram obrigadas a ser lecionadas como verdade, quando eu sabia que era mentira. estas disciplinas foram impostas pelo sistema repressivo, existia um tal ( AI n. 5 ) Ato institucional número 5 , que a todo momento vc era ameaçada por este ato.institucional.infelizmente o sofrimento foi terrivel só quem passou sabe o que é ; me admira ouvir pessoas falarem, ( bom era o tempo do militarismo, que voltem os militares)..Os advogados ñ tinham nenhum direito, porque o tal AI5 , ñ permitia, ficavamos a margem dos direitos dos cidadãos., ñ podiamos representar nossos clientes, eramos um zero a esquerda, só os militares analfabetos tinham o direito da palavra.o cidadão brasileiro era preso e consumiam com ele e ñ podiamos se quer saber o que havia acontecido, eles eram autoritários. porisso estou aqui participando do teu depoimento, porque muitos de nós já ñ vivem mais neste plano. os poucos que restam podem falar, e agora vejo tb a mesma situação. obrigada amiga por reportar este periodo do lagrima me vivemos em 64 e seguinte, até que pintamos nossa cara e empunhamos nossas armas e fomos as ruas, mas nunca de mascaras, cara pintada sim. recebemos o nome de terroristas mas fomos nós os terroristas que devolvemos a democracia que vivemos hoje. aqui chorando ao relembrar estes anos dificeis que vivemos em nosso País ! bjus camarada !

        • Me perdoe,mas o que Sr. acha do país atualmente?tenho 28 anos e não alcancei a ditadura, o que eu tenho presenciando é um país pobre, sem educação,com jovens cada vez mais imbecis, vulgares sem conhecimento algum sobre o estado em que o Brasil se encontra, musicas ridículas, desrespeito com para com seus pais, a luta foi grande para se conseguir a liberdade de expressão e que que tem acontecido é que as pessoas estão confundindo essa tal liberdade. Tv,Radio entre outros, se tornaram péssimas influencias para a sociedade,ouvi- se de tudo um pouco, sexo, palavrões,drogas, traições.Os exemplos que tem se seguido são os piores possíveis,na verdade não sei se essa luta valeu a pena.

          • Taís, qualquer coisa é melhor que a ditadura militar. Imagine ter alguém de sua família sequestradqa e morta pelo simples fato de criticar o governo! A imprensa brasileira apoiou a ditadura militar, então não me surpreendo quando vejo o telespectador da Globo ou o leitor da Veja idolotrar seus carrascos e odiar seus libertadores! Pense nisso!

          • Sr, Haroldo, eu entendo seu comentário e digo que em todos os segmentos os oprimidos amam seu opressores. Infelizmente o corte drástico, feito no Regime militar, nas disciplinas que “ensinam” a pensar, formou pais sem noção do verdadeiro significado que deveriam exercer na vida de seus filhos. Era quase uma adolescente na época e lembro do medo, de minha mãe queimando certos livros perigosos, que poderiam incriminar meus irmãos. Concordo que a maioria das pessoas q estão vivenciando este momento político não conhecem a história real deste passado de tiranias. Abrem a boca para falar como se propriedade tivessem. Não sabem o significado da palavra sofrimento. Há que se pensar na eliminação da corrupção aqui, mas os discursos contra a atual política é de ignorantes, pessoas que talvez não lembrem ou mesmo desconheçam tudo de terrível que acontece no país desde sempre. Lembrem que evitar falar a respeito, não faz com que ações corruptas que sempre existiram no passado, deixem de existir. Pedir a volta de militares ou esperar um curativo golpe somente evidencia a ignorância latente tão almejada pelos nossos políticos do passado e do momento atual. Educação é tudo, é a maior arma contra nossas atuais políticas.

          • Respeito e educação, cara Taís, se aprendem em casa. Não são os militares, nem governo nenhum, que ensinarão isso.
            Não fique aí se lamentando por algo que não viveu e não sofreu, achando que seria melhor hoje em dia.
            O problema é essa sociedade hipócrita achar que pode usar de uma força composta para proteger o Brasil de ameaças reais para “invasões imaginárias”. Exército não é instrumento de manutenção do conservadorismo.

          • Aqui vc só vai ler o que as pessoas de esquerda querem que vc leia. Não é um forum para formar juízo.

          • Tais, se hoje vês um país desse jeito, é pq os anos de ditadura nos fizeram ficar assim, foram anos onde a maioria do povo não tinha perspectiva , éramos comandados do jeito que eles achavam ser o melhor e o resultado é isso que vemos hoje….acredite que aquela época não foi melhor do que a de hoje….

          • Coitada!! 28 anos de imbecilidade, se você tivesse o minimo que fosse de inteligência procuraria ver primeiro o que é uma Ditadura, e as consequências disso.Meu Deus.

          • Muito lúcida e sensata, Tais. Gostaria muito de saber a resposta da Sra. Hidelgard Angel.

          • As novas gerações foram e continuam sendo ensinadas a acreditar (inclusive nas escolas), que os governos militares pós 1964 são a síntese de tudo de ruim que aconteceu na história do Brasil e que nada houve pior do que isso. A se crer no tom horrorizado com que os formadores de opinião repetem a expressão “ditadura militar”, tem-se a im¬pressão de que nem mesmo a escravidão se igualou em crueldade ao regime instaurado no País em 1964. O regime militar tornou-se, nas versões de propaganda anti exército brasileiro, uma espécie de marco zero da iniquidade nacional, projetando sua sombra devastadora no passado e no futuro, como se fosse responsável retroativamente pelo extermínio dos índios pelos bandeirantes, pela escravidão dos negros pelos portugueses e até, projetivamente, pelos escândalos de corrupção que continuam assolando esta República. Sem considerar a infâmia de muitos que atribuem aos militares brasileiros a invenção da tortura.

            Por tanto, sugiro que procure conhecidos, parentes e amigos de seus familiares com mais de cinquenta anos de idade – os que tenham vivenciado a ditadura militar – e indague: Que restrição você ou seus familiares sofreram durante o regime militar? Quantas vezes os militares os proibiram de falar, de escrever, de pensar o que bem quisessem? Em quantas ocasiões concretas vocês foram impedidos de exercerem suas profissões, de escolherem seus locais de residência, de estudarem, de viajarem para onde bem entendessem? Perguntem à vontade, pois duvido que encontrem uma só pessoa comum dos dois gêneros – médico, dentista, contador, funcionário público de carreira, marceneiro, operário, marujo, corretor, engenheiro, autônomo, dona de casa, comerciante, zelador, agricultor, despachante, mo¬torista, etc. – que lhes diga: Fomos perseguidos. Não pudemos exercer nosso ofício. Confiscaram nossos bens. Impedi¬ram-nos de falar. Não nos deixaram viajar. Proibiram-nos de estudar. Não nos deixaram sair à noite, namorar, dançar. Não permitiram que praticássemos nossa religião. Perguntem a milhares, centenas de milhares, milhões de pessoas: ninguém se lembrará de nenhum caso concreto, direto, pessoal, ou familiar de repressão.

            Todavia, se procurar entre artistas, intelectuais, políticos, jornalistas e outros dessas categorias, além dos parentes de guerrilheiros que deram início aos atos de violência – bem intencionados ou não – certamente encontrará alguns que realmente foram ou tiveram parentes cerceados nas suas atividades, dum jeito ou de outro, quando estas foram de contestação violenta ao regime. Se fizer pesquisas exaustivas, concluirá que quase todos os reprimidos pelo regime militar se con¬centram nessas poucas profissões e mesmo dentro delas não passam de ínfima minoria. Deve ser, porém, reconhecido que na guerra de guerrilhas contra a subversão armada as forças legais de repressão não deixaram de agir com rigor, no cenário escolhido e com as armas propostas pelos insurgentes, retaliando com violência a violência revolucionária por eles iniciada, no consenso de que guerra é guerra!. Sem dúvida, uma decisão em muito semelhante à adotada por Israel após o massacre de seus atletas na Olimpíada de Munique, em 1972, quando a então 1ª Ministra, Golda Meir, ordenou aos Serviços de Inteligência “matar os que mataram”.

            Logo, os desrespeitos aos direitos humanos – com exceção dos participantes da luta armada, aos quais foram aplicadas as normas de guerra é guerra! – só aconteceram para um minúsculo grupo de indivíduos que de modo ne¬nhum podem ser considerados sequer como amostra do povo brasileiro.

            E observe o que aconteceu com essa minoria quando a ditadura militar, voluntariamente, acabou: estão todos no poder. São os que mandam no Brasil de hoje. Não por acaso: mandam porque era isso mesmo que queriam desde o começo. Sempre quiseram mandar, sempre lutaram para chegar ao poder… e chegaram pela via legal que tanto tentaram destruir.

          • Se vc não viveu a ditadura, se informe, procure saber como era, da boca de pessoas, de livros, ou até de jornais, analise e veja que o que hj temos no Brasil não se compara nem um pouco ao que era neste período. Não é pq não vivemos que td bem. Conhecer pra poder opinar. Ditadura é ditadura!

          • Não concordo com a ditadura! Mas também não acredito que assim como esta seria a melhor coisa! Sera que não existe um meio termo?Ou é ditadura militar ou é isso que temos hoje em dia? esse pais que lutou para que as pessoas pudessem terem sua liberdade de expressão , mas as pessoas abusam demais!!! é com musicas pornográficas, programas de tv,novelas etc… É lastimável!!!

          • Tais, tenho 60 anos e vivi durante a “ditadura” militar se bem que, protegida pois meus tios eram DOI-CODI e outro, SNI. A palhacada expressada aqui sobre estes comunas de botequim nao cabe. Houve abusos? SIM. Porem, tinhamos ESCOLAS MARAVILHOSAS, educacao nao faltava e, escola privada erasa para, geralmente, aqueles que nao eram muito chegados ao estudo. Pena so tenho de que, nao tenham acabado com esta raca comuna, ditatorial e Castrista/Chevista que, pior que as ditaduras de direita, enfestam os pseudo paises “socialistas”. Socialismo e maravilhoso quando se usa o dinheiro do povo ate ele acabar. Os vergonhosos escandos durante estes anos de lulismo, quando um analfabeto anunciava que nao precisou de estudos para se tornar presidente, seus porres homericos, a roubalheira indecente da PETROBRAS e o MENSALAO.Nao pense que os militares matavam ou sumiam com todos. Que saudade daquele Brasil….Onde podiamos andar a noite tranquilamente e, traficante de drogas????Raro.Nao falo so do PT mas da imundicie que e Brasilia. Renans, Colors, Sarneys etc…..VOLTEM MILITARES.e, DESTA VEZ, ACABE COM TODOS.

          • Vc ñ entendeu o texto.. Eu era mto menina durante o Regime Militar !! Ñ entendia nada !! Mas sofri mto, qdo em uma noite de sábado meu pai ñ voltou pra casa.. Foi preso de torturado em uma suposta delegaia de polícia em uma cidade próxima ( Pouso Alegre). Isso por nada !! Meu pai uma pessoa humilde, mas opinou !! Nas pancadas teve um derrame ocular e passou a vida em tratamento psiquiátrico, por ser acomatido por uma derpessão profunda que o levou a morte em 2006 !! E este povo mal informado ainda sugere militares !! Tenho 58 anos, e as marcas de tudo que nos aconteceu.. E Viva o PT !!

          • Claro que a luta vale! Sempre valerá!
            O país está bem melhor, hoje podemos identificar os erros, apontá-los tentar corrigir, temos direito a opinião. Quanto as artes, temos para todos os gostos, desde uma Marisa Monte, Seu Jorge, Crioulo até Vanessa Popozão, A gente escuta o que quer, temos acesso a informação quase imediata, podemos opinar sobre essas informações, coisa que com certeza, em uma ditadura militar jamais teríamos, a internet seria a 1ª coisa a cair com certeza.
            Temos inflação, mas nunca como nos tempos do chumbo em que os valores subiam diariamente e de forma escandalosa. O termo inflação galopante surgiu nessa época. Existia a carteirada descarada, era só falar que vc tinha um parente militar que as portas eram abertas e pessoas abaixavam a cabeça pra vc,
            As mamatas eram piores do que as de hoje, principalmente pq nunca eram descobertas, e quando eram, abafavam o caso.
            Não sei por onde vc anda, mas eu vejo muita gente educada e com um sorriso no rosto aqui pelas ruas do rio de janeiro. Claro que não somos perfeitos, ninguém é, mas pelo menos podemos discutir sobre o assunto, ao invés de ser obrigado a aceitar o que nos era imposto.
            Procure ver o lado positivo das coisas que vc vai ver que não estamos tão ruins assim como vc acha.
            Abração.

          • Querida, dói muito ver uma jovem que não viveu e nem estudou correto sobre o Brasil do século XX se posicionar assim. Nem sei se vale a pena lhe responder, mas talvez inspirada pelo compromisso com a verdade o faço.
            A vida humana nada é sem a liberdade, de criar, de sonhar.
            O Brasil foi muito pior quando tínhamos 38% de analfabetismo e os jovens pobres e de classe média sequer tinham a possibilidade de sonhar com um futuro melhor. Você nasceu num país livre e que aponta para um futuro cada vez melhor, pois estamos vivendo superações de problemas seculares.
            A liberdade e o sonho é o que faz a humanidade criar civilizações e transformar o mundo e a si, criar saberes, artes e vivências sociais, enfim, fazer história, uma história da humanidade.
            Esse processo não é linear, mas o que se consolida é o que a gente consegue fazer de melhor, superando o que de mal emerge no curso dessa busca.
            Não escolha o autoritarismo, ele só fomenta o lado negro da vida, o medo, a mesquinhez, a mediocridade, a mentira, a hostilidade e o isolamento pela desconfiança do outro.
            Liberdade e sonho é o que nos faz querer ser cada vez melhores e isso só na democracia.
            A luta por isso sempre valerá a pena.

          • Taís, o que a juventude atual, a sua juventude necessita é se engajar em movimentos para uma real democracia. Vc não percebeu, mas é vitima desse governo relapso pós ditadura. Essa foi a juventude da facilidade sem muita qualidade. Onde tiveram tudo sem formar no caráter a necessidade da luta. Ainda está em tempo…Aonde estão os diretórios acadêmicos, os grêmios? É triste, mas os mesmos pais que sobreviveram à ditadura permitem que seu filho desrespeite e até agrida professores, pessoas essas que para nós, sessentões eram respeitados e idolatrados, porque além de informarem cultura, formavam nosso caráter. Na democracia verdadeira temos espaço para tal mudança. Vá em frente. A verrbo chave ainda é LUTAR.

          • Taís, claro que valeu a pena a luta dos patriotas brasileiros para derrubar a ditadura militar. Por mais corrupta que seja uma democracia, ela é infinitamente melhor que qualquer ditadura, seja ela civil, militar ou religiosa. Numa democracia, eu e você podemos fazer esse comentário. Já numa ditadura, nós fatalmente, seríamos presos, torturados ou mortos. Numa ditadura, você não pode opinar contra os governantes, nem sequer pensar: novelas, peças teatrais, filmes livros, musicas. tudo tem que passar pela ‘Santa Inquisição” Lembro-me, como se fosse hoje, em outubro de 1975, chegando ao Instituto de Matemática da UFF, para fazer uma prova de Análise Matemática, deparei com um batalhão de soldados armados para coibir uma manifestação de estudantes. O Professor da disciplina, junto com alunos tentou dialogar com o comando para realizar a prova. Simplesmente, mandaram que a gente se retirasse do local imediatamente, sem dar qualquer explicação.

          • Dê-se por feliz, porque você ainda pensa no assunto! Estude e pesquise mais, e achará a resposta.

        • Taís, vc n sabe quão tu tem razão. O Brasil de hoje n é democracia é pornografia. Ao contrário de constituição temos uma prostituição de todos os políticos, mormente os do PT(partido da transgressão). Parlamentares ou paralamentarmos? Estamos em queda livre, o PT vai sim transformar este lugar deplorável na nova Cuba das américas e quando teus filhos acordarem p lutar contra os mesmos serão condenados a pena perpétua e ou de morte. Tentam calar esta imprensa de porcos q em momento algum tem a coragem de noticiar a fortuna da família do maior canalha deste país. Aquele canalha o qual me enganou em 2002 e elegeu-se em nome da ética e do fim da corrupção. Eu era jovem na ditadura e como todos os meus familiares nunca tivemos problemas com a mesma, nem mesmo os q lutaram contra ela. É sabido e notório q eles mataram e torturaram, todavia, esta falsa democradura n permite q as gerações de hoje saibam q os mensaleiros de hoje, juntamente com a atual presidente não só matavam naquela época, assim bem como assaltavam bancos tbm. Odeio os baba-Ovos de políticos, mormente como os do PT q se dividem em 2 grupos: De cães de porta de boteco em espera aos ossos, restos ‘leigos q tenho muita pena’ e os adestrados q recebem ração e se dizem intelectuais e ou artistas como C.B. ; Certo é q todos abanam seus rabos p uma minoria fedorenta petista q pilha os cofres públicos e caminha p dar seu xeque-mate. Viva a nova Cuba ou Venezuela. Sinto náusea. Gostaria q ao invés de cinco copas do mundo, este lugar indecoroso tivesse governos como de países europeus, pois, entre o atual e a ditadura eu ficaria com a opção final onde o Brasil chegou a crescer quase 14% ao ano em um mundo abarrotado de crises.

          • Sabemos TODOS os desmandos do PT, sim; porque os governos desde 2002 DEIXARAM, PERMITIRAM que fossem investigados e punidos. As leis do país não ajudam, mas graças a isso e à internet sabemos. Anteriormente a isso, eram trevas. Fui menino durante a ditadura, conheci pessoalmente covas, Ulysses , Montoro e FHC, no MDBJovem da minha cidade, e eu era cheio de sonhos. Esses senhores traíram o ideal democrático. Todos os escândalos em seu governos ou mandatos foram varridos pra baixo do tapete. A expressão “acabar em pizza” não é da época do governo do PT.

      • Temos que também listar outras diferenças entre os dois momentos: hoje, graças aos que lutaram ou não se dobraram totalmente aos golpistas e seu projeto, temos imprensa sem censura, eleições diretas para todos os cargos eletivos, partidos à vontade, Ministério Público e Judiciário não atrelados ao governo central, arte sem censura e até subsidiada com recursos públicos, grêmios estudantis e sindicatos funcionando livremente – muitos dos quais aparelhados por partidos de oposição ao governo, garantias individuais e políticas como HC, mandado de segurança, liberdade de filiação partidária e ideológica, etc. Comparar os dois momentos como se fossem a mesma coisa ou um contínuo é burrice, mas tem gente à direita e à esquerda que insiste em fazer isso.

        • Após ler o seu escrito Flávio Prieto, aproveito esse momento “livre” para, então, expressar o que penso ser “liberdade”. E quero fazê-lo da maneira como me sinto e me vejo no contexto atual.
          Primeiro, entendo que a liberdade pela qual muitos lutaram, corrompeu-se e desabou para a libertinagem.

          Julgo que a “liberdade?” de expressão é usada incorreta e maliciosamente pela televisão brasileira, impondo às crianças, adolescentes e jovens, conceitos de família, vida, prazer, respeito e o próprio termo liberdade, enfim, de ética de forma deturpada e mentirosa. Creio que a nossa sociedade está mergulhada nas drogas e na violência em todos os níveis pelo grande incentivo que é imposto pelas novelas, filmes e seriados, e, inclusive, pelos programas infantis malignos impostos às nossas inocentes crianças. Através deles, toda a corja de malfeitores encontram espaço para a ditadura sangrenta ao culto do corpo (moda, beleza, juventude eterna, etc.)

          Gostaria de saber expressar a minha indignação contra essa “liberdade de expressão”. Gostaria que alguém, que tivesse poder e influência, se levantasse em favor da família e convocasse todos os cineastas, novelistas, autores de propagandas, escritores, músicos, políticos etc., e fizesse um acordo com eles para extinguir toda provocação ao despudor, e à maledicência, e ao desrespeito, e à violência, etc.; chamando todos à responsabilidade de construir um País sério e compromissado com o bem comum. É nesse País que sonho viver.

          Gostaria de ver extinta para sempre a ditadura militar e a ditadura do PT e outros partidos políticos que exploram a ignorância do povo brasileiro para se beneficiarem de forma direta e indireta.

          Afinal, que País é esse que sonho viver?

          UM PAÍS GIGANTE! ACORDADO, E VALENTE DEFENSOR DE SEU POVO E DE SUA GENTE.

    • Cara Hildegard uma história de vida muito tensa e triste mas muito rica e lindíssima. Sinto muito pelos seus a agradeço por você estar conosco até os dias de hoje para contar esta história de vida.
      Uma das coisas que me entristece é ver nos amigos jovens a falta de informação sobre a verdadeira história deste país. Mal sabem o que ocorreu há um mês atrás. Não seria necessário uma politização mas um pequeno acompanhamento da vida política deste Brasil. Vejo apenas preocupações pessoais e nada em relação ao bem do país. Uma cultura que sabemos de onde vem. Assim resta-nos continuar fazendo a nossa parte promovendo as discussões e os debates. Somos formiguinhas mas não podemos desistir nunca.
      Preocupa-me as soluções que nossos parlamentares querem dar para conter os protestos. Um resquício da ditadura.
      Aqui ainda somos um dos poucos países onde aqueles que contribuíram para a ditadura não foram punidos.
      Os crimes que foram cometidos podem ter o perdão dos familiares diretamente envolvidos, mas a sociedade não pode perdoar.
      Não vejo a coisa como vingança. mas como justiça que deve ser feita e reparação e correção de todos os nossos livros de história.
      Tinha medo daqueles que contribuíram para a ditadura e que ainda estão por aí rondando a nossa democracia e tenho sentido insegurança e receio por governantes e parlamentares que teimam em utilizar métodos ditatoriais.
      Obrigado por compartilhar um pouco da sua história.
      Um grande abraço e meu respeito e admiração.

    • Nunca fomos oprimidos por ninguém. Nosso pai e mãe sempre nos deram a educação correta, sempre fizemos por merecer tudo que temos hoje. Com militar ou sem militar nunca mudamos o foco de nossa conduta. Sempre servir o melhor possível a quem precisar de nós. Sempre estudar, nunca parar. Sempre cuidar o melhor possível de nossa família, sendo essas nossas obrigações numa sociedade civilizada.
      Discurso atrasado esse de opressores e oprimidos. Perderam o rumo da história pessoal. 2014. Acorda!!!

      • Acorda vc nossa história faz parte da democracia de hoje, ‘nào se acha muito egoista nunca perdeu ninguém como sua familia nunca lutou por nada, sempre se beneficiaram da luta e perda dos outras, acorda você.

        • Esse cidadão de fato PRECISA ACORDAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!E RÁPIDO !!!!!!!!!!!!!!!!!!

          Elaine Paes

          • Não sei se esse cidadão ainda tem condições de acordar. Alienado, desinformado e maniqueísta, ele faz parte daquela parcela da sociedade que, quando pode, oprime e agride. Triste.

        • quem se armou no passado, por amor a uma idelogia, tem o direito de queixar de suas feridas, de obter junto ao estado suas indenizações ( bem generosas por sinal). O jovem é aventureiro, gosta do perigo, para entrar numa guerra ele tem que ter o velho guerreiro para acalmar seus animos e evitar certos conflitos que as vezes são influenciados por outros países de cultura muito diferente da nossa.

          ” o diabo matou a mãe com o cano da bota”

          • E lá vem esse papo de indenização generosa. Ô Junior, bota aí um preço pela vida de sua mãe. E bota preço na vida de seu irmão também. Com corpo ou sem corpo, quanto é que ele está valendo? Ah, o preço depende da idade. Se ele for produtivo por muito tempo, vale entre 90 a no máximo 100. Se produzir menos tempo, vale 70 pra baixo. Depois me fala, tá?

      • Estamos em 2014, mas temos história, temos passado,não devemos esquecer nunca de nossa bagagem e a nossa foi bem cruel. Você nunca se sentiu oprimido ótimo, mas nunca parou para olhar para o lado e ver as dores e as injustiças sofridas pelos filhos que perderam pais, mães quer perderam filhos. Acorda você criatura sem história.

      • Tenho certeza que esse eliot55 não é do tempo da ditadura. Não passou o que muitas famílias passaram perdendo os seus entes queridos que até hoje não foram encontrados. Com certeza nunca ouviu os documentários que passa nos canais aberto da tv, dos que sobreviveram a maldita ditadura. A minha preocupação é que a maioria os jovéns de hoje passam quase 24 horas ligados em computadores no face, em tdo de mais modernos que aparece mídia, mas não se informam . Que pena!

      • Que tristeza ler isso……….. Que benção você não ter tido ninguém de sua familia que foi torturado ou mesmo MORTO.
        Eu tive e muitos……
        Tantos amigos.
        Leia mais sobre a ditadura que vivemos, faz bem se instruir um pouco, pelo menos.
        ACORDA pra vida e pro mundo

      • Tenho 57 anos e vivi a ditadura. Tive parentes, amigos torturados. A opressão era grande. A imprensa deixou de cumprir seu papel. Noticiava o que os militares aceitavam. Essa mesma imprensa direitista que cava a volta da escuridão. Não pense que a escuridão acabou em 1979. Ela perdurou até 2002. Você deve fazer parte dessa minoria, velhaco!

        • É para evitar os ” Eliots55″ que devemos mostrar muito a história real aos nossos netos. Para que não tenhamos alienados como ele fazendo apologia da barbárie que vivemos naqueles tempos e cuja consequência sofremos até hoje com escolas sucateadas, e adultos bobos e sem nenhuma formação sociológica. Estudemos, leiamos para não sermos um Eliot55 amanhã. Para que a América toda seja libertado dos tiranos. Eles estão sempre apostos. Não brinquemos!

        • Muito bem Gustavo, gostei de vc. Só os sem leitura e os puxa sacos empunham bandeiras de situação e oposição q nada mais fazem q nos assaltarem com suas canetas e jogarem o povo contra o povo. Vc está coberto de razão ao sinalizar q n temos escolha, diretriz, eles só querem nosso sangue. Sugiro a vc e a todos amigão, difundirmos a campanha do ‘n voto neles nunca mais’ , ou seja: Nunca mais votarmos em políticos eleitos, sejam eles vereadores, prefeitos, deputados, presidentes etc. . Lembrando q só n vale votar nos tiriricas da vida, isto n é voto de protesto, para tanto, teríamos de votar em professores(entre outras classes sociais)e pessoas demasiadamente comprometidas com todo o povo brasileiro e n como fazem os canalhas travestidos de políticos cujo fito é o fisiologismo, corporativismo juntamente com o enriquecimento ilícito; Só assim teríamos alguma chance de vencermos os quadrilheiros q lá estão a perpetuar no poder. E aí galera, vamos nos unir p divulgarmos e aprimorarmos tal ideia até o próximo pleito eleitoral? Valeu rapaziada! Ei, e pare de defender e brigar por conta destes políticos ladrões. Fuuuuuuuuuuuuuuuuuui.

    • Desculpe Haroldo, digo por mim, e talvez em sua percepção, sem nenhuma propriedade. Mas não amo opressores, nem à direita, nem à esquerda, porque opressores não têm essas direções definidas, basta que estes queiram que seus “ideais” sejam imprimidos, custe o que custar. Este levante de bandeiras, massacrou outros oprimidos em outros continentes, mas surgiam à esquerda. Estamos esquecendo pelo que se luta, e ao definir direções perdemos o rumo. Precisamos de algo, que bem provado é diariamente, nenhum dos dois lados nos serve, precisamos de um consenso de idéias, que sirvam a propósitos coletivos, mas isso é contraproducente aos núcleos de poder constituídos, seja à direita ou à esquerda, e o resultado das direções e do que elas representam e nos propõem é que nos encontramos em um beco sem saída!! Os dois lados são os únicos beneficiados, ora um ora outro, por este jogo de “lados” que não leva a lugar nenhum, e só deixa vítimas pelo caminho, vítimas estas, que não pertencem a nenhum lado, e só querem um mundo mais justo e digno! Então me desculpe por não levantar bandeiras, pois não acredito nelas! Meus respeitos e sentimentos a autora e sua família!

        • Não concordo e acho este comentário um pouco covarde de parte de quem não luta por um ideal e não levanta uma bandeira e… estes são os justamentes que pregam ” uma cristianização hipócrita e fariosônica e é por isto que não sou cristão mas creio num Deus misterioso, invisível e Inimaginável.

          • Gustavo! O seu comentário é próprio de quem não conhece a história do nosso povo. Os responsáveis pela exploração e a miséria do nosso povo; os opressores e seus capitães-do-mato têm nome: na época da escravidão os responsáveis eram os senhores de escravos e todos os capitães-do-mato, das fazendas e das cidades. Esses não eram de esquerda. Após 1888, esse pessoal continuam aí defendendo os interesses das classes abastadas e defendendo interesses dos exploradores internos e externos da nossa Pátria, roubando e dividindo entre si as nossas riquezas, jogando a maioria do nosso povo na miséria. Uma distribuição minima dessa, riqueza, nos últimos anos, foi suficiente para açular os rancores e despertar a ira dos herdeiros da “casa grande” contra o governo e os partidos que se atreveram em distribuir, volto a enfatizar, minimamente, a riqueza do nosso espoliado Brasil.

      • Também penso assim,Gustavo.Pena que somos poucos e que as paixões e traumas joguem as pessoas para os extremos.

      • Hildegard, comungo com você das mesmas preocupações com uma ditadura que se aproxima em um país irmão, a Venezuela. Como você bem disse, a mídia faz questão de anunciar a quatro ventos que lá a população inteira está contra Maduro. Até hoje não temos uma imprensa sadia, na qual possamos confiar. E como muitos brasileiros apostam que são informado seriamente pela Globo, suas opiniões já estão asseguradas, certamente. E creia, todos estes, são pela queda de Maduro, esquecem que eleito pelo povo, como foi Jango aqui nos anos 60. Muito não saber o que seja uma ditadura e sua escuridão, sua podridão, seus meios escusos para eliminar pessoas. Comprazo-me de seu sofrimento, sei que é uma ferida sempre aberta.

      • Gustavo gostaria de utilizar seu comentário na minha página do facebook. A história é essa mesma, sem coesão, cada qual levantando sua bandeira , as pessoas foram tomadas de surpresa e de repente se levaram pela emoção e estavam lá aos milhares. Alguns partidos, alguns patifes, tiraram partido do acordar do povo brasileiro. Então a minoria que quer anarquia e outros comprados por interesses políticos resolveram arruinar os protestos. Eu tb não sou de direita ou esquerda eu prefiro não ter rótulos, eu gostaria apenas de não compactuar com tantas injustiças, com leis que pertenciam a um país que não existe mais. O povo aumentou. o boom da liberdade fez maravilhas e também muitas inversões de valores…O jovem não respeita o mais velho, o bandido tem o abraço solidário dos direitos humanos, a pornografia invade nossas casas por música oi dramaturgia a qualquer hora. A liberdade sexual escraviza meninas que se tornam mães aos 13 anos de idade, os bailes funk são regados a sexo e drogas. Não podemos sair a qualquer horário na rua, temos que pensar bem no itinerário, pensar se leva a bolsa, a câmera o celular….As autoridades dizem somente ” não reaja ao assalto”…E quantos são sequestrados e ficam na mira de bandidos por muitas horas, e quantos filhos e pais são assassinados por dia ? Acho que já vivemos em uma guerra mas ainda não temos medo de admitir …Minha vida não tem a liberdade que eu gostaria ..Outrora foram os militares, hj Hildegard são os bandidos que roubam nossos momentos e nosso mais precioso tesouro : o direito a paz

        • Estimada Simone, tenho a impressão que você quer paz e segurança. Todos querem isto. A questão é como se consegue isto? Todos também querem um salário melhor. Mas quem é que merece o mesmo? Aquele que fica em casa olhando TV, bincando no face, etc? Ou aquele que vai pra luta, faz greve se for preciso e consegue por menor que seja um reconhecimento do seu valor, de sua importância. Digo que na sociedade há “cidadãos carrapatos” que se beneficiam da luta dos verdadeiros cidadãos. Como você luta por paz e segurança? Ficando em casa e simplesmente constatando o que qualquer medíocre constata. Ou você vai em busca de pessoas que se preocupam como você para reclamar diante das autoridades competentes? Espero que sejas verdadeira cidadã!

          • Haverá perdas, não há uma revolução movida por flores, haverá perdas. Em toda luta perdemos algo, mas para lutar e vencer é preciso ter força. Me vem à memória a história da luta por liberdade perpetrada por Leônidas de Esparta. O Rei estava à frente de seu exército e pereceu lutando por direito , por democracia e liberdade. E ainda tem gente hoje com medo de máscara ou fugindo do enfrentamento. Não vai ter copa.

          • Penso, Eliézer, (tendo sido soldado em 61/62, e Grupo dos Onze em 63/64 ), que qualquer cidadao que trabalhe no País tem direito de esperar de qualquer governo a contra partida pelos impostos que paga, sem ter que participar de greves e passeatas. O que estamos vendo hoje (quem QUER ver) é a utilizacao de um bando de medíocres como Massa de Manobras por um punhado de expertos Mascarados, promovendo o caos e a inseguranca, milhoes de prejuízo material e algumas mortes de gente que nao tem nada a ver. Essas atitudes nao mudam um País.

        • Concordo plenamente com vc, Simone. Vivi no período da ditadura, convivi com pessoas que foram presas torturadas, participei dos movimentos estudantis… Não se podia comentar abertamente o que se pensava/acreditava, as reuniões entre amigos eram sempre suspeitas… mas tinha-se um foco: A liberdade do país!
          E hoje? Não temos liberdade! Qualquer exposição pública e somos assaltados, agredidos… até em nossa casa, somos invadidos por bandidos, por menos que se tenha, como eu já fui. Conheço várias famílias que perderam mães, pais, irmãos, filhos, fruto de bala perdida ou de assaltos… Sinceramente, somos reféns, como vc disse, antes de militares, hoje de bandidos. E qual o nosso foco? Que podemos fazer contra os bandidos em seus vários níveis?

      • Este manifesto me remete ao “homem medíocre”.
        Com medíocres ditando rumos alcançamos o hoje!

      • Parabéns Gustavo. O que interessa para o País é o desenvolvimento e bem estar do seu povo. Também não acredito em esquerda e direita. O Muro de Berlim caiu há muitos anos e ainda não perceberam que o capitalismo e o comunismo ficaram na história como ideologias passadas. Hoje, penso eu, queremos participar efetivamente da vida nacional com dignidade e fé. Está difícil, pois até parte do empresariado fala no retorno de Lula. Mas também!!! Qual o líder brasileiro capaz de sensibilizar o povo!!!

      • Hilde, chorei lendo seu texto, a verdade comove. No golpe de 1964, meu pai, por defender a democracia vigente, foi expurgado da Aeronáutica. Perdeu a insígnia, foi preso, torturado e teve sua carteira profissional de piloto cassada. Foi para o exílio no Uruguai e nunca mais conseguiu exercer sua profissão, teve a honra quebrada.
        Depois veio a falecer de Alzheimer. Até hoje dorme na gaveta do Ministro Barbosa o julgamento da sua reparação. Há dinheiro que pague tamanha injustiça?!!!!

      • Concordo contigo Gustavo. Direita ou esquerda são apenas palavras. Mas as pessoas se veem impelidas a um lado ou o outro, quando nada na vida é imutável e ninguém é sempre preto ou sempre branco sobre todos os assuntos. Esse jogo de se colocar de um lado ou de outro e se obrigar a pensar sempre desta ou daquela forma é o maior de todos os opressores.

      • Gustavo, compartilho dos mesmos pensamentos, respeito e sentimentos à todos que perderam seus entes queridos. Erros servem como exemplo para não serem repetidos. Quando leio as notícias políticas a única frase que me vem a mente eh a de Abraham Lincoln: “Se quiser conhecer verdadeiramente um homem, dê-lhe poder.”; e aí concordo com vc.” Mas não amo opressores, nem à direita, nem à esquerda, porque opressores não têm essas direções definidas…”

        • Mas onde vc lê as notícias políticas? Na Veja? Na Folha? No Estadão? Na Época? Na Globo? Na Band? No SBT? Há, então tá explicado…

          • A imprensa toda estava/está errada nas denúncias de corrupçao nos mensalões todos? A mais alta corte julgou e condenou os bandidos que batiam no peito e se diziam presos políticos…Tenha dó! Tanto tempo e dinheiro público gasto nesse julgamento p/ uns poucos ficarem na cadeia. O delator do esquema, com cancer terminal (até onde eu sei), continua preso, mas Genoíno cumpre pena em casa pq tem problemas cardíacos. Onde está a justiça nisso? Qto ao valor da vida humana, a de Celso Daniel vale menos? A do Amarildo vale menos? O que falta p/ se construir em Brasilia o que possibilita o regime semi-aberto? Nossos celulares não funcionam, mas os das prisões!!! São tantas as incoerências que sinceramente não me sinto protegida pelos governos que teriam a obrigaçao moral de me permitir esse sentimento. Eles vieram para mudar, eu acreditei…não acredito mais…nada mais triste q isso.

      • Palavras inteligentes e sensatas que expressam maturidade emocional aliada à intelectual! Parabéns, Gustavo, por tão bem sintetizar a tristeza dos ideais em contraposição aos ideólogos-bandeirinhas de plantão, que se candidatam a opinar/marcar um jogo do qual nada sentem, nada sabem e, muito menos, se interessam em saber!

      • Fato que não estamos bem!!! Depois de tanto tempo de opressão, a liberdade tornou-se libertinagem e corrói todo o sistema vigente!!!
        Isso não nos dá o direito de voltarmos a ter
        um estado opressor como a Ditadura, que só quem passou
        por isso tem a exata noção do que foi.
        Sugiro botarmos a mão na consciência e se perguntar o quando eu contribuo para melhorar o nosso País e porque não nosso Planeta

      • O Analfabeto Político
        O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.
        O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.
        Bertolt Brecht

    • Por que hoje se fala em golpe no Brasil? Do que o brasileiro tem medo hoje? Do que tem medo? Por que não podemos mais sair à rua de noite? Por que o governo mente que não há desemprego e a violência aumentou assustadoramente? Há pouco governantes diziam que o aumento dos roubos era por não tinha emprego! Por que a Justiça é desrespeitada? Por que a polícia não pode mais usar a força contra bandidos? Por que aumenta o tráfico de drogas ? Por que o próprio governo defende bandidos? SÃO MUITAS AS PERGUNTAS E NADA DE RESPOSTAS. Vai chegar uma hora que o povo vai dizer BASTA!

      • Eu nasci durante a ditadura militar,verdadeiramente havia mais respeito, com o povo decente, hoje vejo pais de familia sendo morto por bandidos e nada é feito, politicos roubando como nunca, e nada é feito, estou cansado de tanta mentira, e sacanagem com o povo .QUE VENHA A DITADURA MILITAR, PRA ACABAR COM ESTA BAGUNÇA, pelo menos havia respeito, tem muita coisa erada a nada é feito.

        • Cuidado com o que vc deseja!!!!! Sempre que optamos por algo, deixamos outra coisa de lado. Ao optar pela ditadura, o preço a ser pago pode ser muito, mas muito caro, como por exemplo, não ter a sua liberdade de expressão, ter que entrar em casa antes das 22 horas, não poder criticar, ainda que de maneira construtiva o governo. Antes de desejar algo, informe-se, pesquise e eu te garanto, vc ainda vai mudar de opinião. Por quê? Porque só os idiotas não mudam de opinião.

        • Respeito ao cidadão, na ditadura militar????????? Caro Paulo, você precisa ler um pouco, informar-se melhor. Acorda, rapaz!

        • Paulo, você nasceu, não viveu nela! Talvez tivesse uma educação boa, por que talvez sua família sem que você soubesse, vivia do lado dos que ignorantemente matavam , estupravam, violentavam, meu pai foi um destes, era um simples trabalhador, mas que era criativo, neste momento criatividade não era permitido, ele teve os dedos retirados. Não ganhamos nada por isto, estudei com livros, discos, velados, sem poder ter acesso, perdemos amigos, perdemos pessoas que eram simples e também trabalhavam, para pagar impostos, comida, aluguel, água, luz. Nós íamos ao supermercado e só tinha o mínimo para comprar, os que possuem muito dinheiro compravam em lugares diferentes, compravam o que desejavam. As roupas eram vedadas, as músicas, os livros, a educação.. todos tinham que seguir o que o governo determinasse e desejasse. O que eles desejavam eram pessoa mais e mais educadas para atuar sem força e sem argumentos, para servir, para trabalhar,nas indústrias trazidas pelos EUA, ganharem, ganharem e ganharem, os lucros eram devolvidos para os EUA. Os trens foram cortados, surgiu as grandes indústrias automobilísticas e com elas, as matas, os rios, a agricultura, as montanhas foram devastadas. Temos um país que é fruto deste momento histórico, os jovens ou os nascidos daquele momento viraram pais destes que agora são jovens. Que jovens são estes? O que eles querem? O que eles sabem? O que eles acreditam? O que desejam? Consumo, grana, poder, e todos nós seja na rua, no supermercado, na praia, no ônibus, etc. cometemos pequenos delitos, passamos na frente do idoso, entramos com os carros nas faixas de pedestres, deixamos nossos carrinhos de supermercado na frente de outro carro, estacionamos em fila dupla, na frente da escola, que é o lugar de educação, respeito, não devolvemos as mercadorias geladas em seus lugares quando não resolvemos levá-las para casa, não dizemos bom dia, por gentileza, obrigada, …..se todos nós olharmos o nosso dia a dia veremos que somos o que a ditadura nos ensinou!!!! Agora temos que mudar isto, demorará muito, mas devemos por nossos netos e netas….

      • Um absurdo. Vivi essa época,e digo que foi nescessario que o exercito agisse como agiu. A prove é que ao serem anistiados os comunistas,terem direitos políticos,tomaram conta do bRasil para roubar. Quem esta preso,Genuino, Zé dirceu,e outros que nem presos foram ,são a prova incontestavel de que eram uma turma de ordinarios,e na oportunidade de servir o país que diziam ter defendido,deram golpe e mais golpes para se perpetuarem no poder. A presidenta ,dá nosso dinheiro(do BNDS)para países comunistas construirem,oque nem nos temos: bons portos. Pra Evo,verba para que solucionar seu apagão,enquanto o nosso,continua. Direitos humanos de bandidos,não de cidadão. Farras com dinheiro publico como nunca houve. E a Comossão da verdade de um lado só. Eles inocentes,confessadamente dizem que assaltaram,mataram ,é só ver no Youtube,de propria boca de Dilma,Franklin Martins…E os culpados são só os militares? As grandes obras do Brasil,Usinas Hidroeletricas, Hospitais, Pontes,grandes estradas,Universidades,presidios–tudo feito nos governos militares. Que fizeram depois?Não sobra, todos querem sua beira,em obras superfaturadas,para sermos piada no exterior. Me poupe. Se algum inocente morreu,foi dos dois lados. Mas os vermelhos de antes,perdoados,são os que agora afundaram o Brasil,e fizeram uma geração de preguiçosos a espera de bolsas e ajudas,mas que não querem trabalhar para não perde-las. Viva o tempo dos militares. Deus salve a Venezuela desse louco,(um ja foi) e o Brasil acorde a tempo.

        • A pressa me fez escrever com erros,e tambem o fato de não dominar o computador.Iniciante merece perdão. Deveria ter corrigido antes,mas,ja foi. Desculpa.

          • Os erros do português não tem problema já que dá para entender o conteúdo. O pior é o seu analfabetismo político e posicionamento pela ignorância. Esse não tem perdão.

          • Rosa, com saudades dos militares e dos grandes feitos dos militares.
            Diz que hoje o governo constitucionalmente eleito não faz nada e, ainda por cima dá dinheiro para outros países.
            Puxa cidadã, também vivi na época da ditadura, havia corrupção, mas como tudo era proibido de ser publicado nada aparecia. Mesmo esta rede globo foi alçada a condição de “rede” oficiosa, pois o regime militar necessitava de uma fonte que alcançasse quase ou todo o país, para divulgar suas notícias. Rosa, você demonstra muita falta de conhecimento apesar de dizer ter vivido naquela época. Talvez seja viúva de algum militar ou de algum parente que trabalhava para o aparelho repressor do estado, não sei, mas nada ofensivo viu!
            Hoje o país respira liberdade, a imprensa publica o que quer, há liberdade, naquela época não podiamos nos reunir na esquina em grupos de 2 ou mais pessoas, que a polícia civil, desvirtuada da sua finalidade precípua, abordava e mandava dispersar, isto quando não éramos presos e levados a uma delegacia para identificação. Eu mesmo passei 3 dias preso numa cela com mais dezenas de presos, por fim fui solto pois meu pai, advogado de certa fama, foi atrás de mim, procurando em todos os lugares e com contatos que ele tinha, ainda assim levaram 3 dias para me acharem. Escapei por pouco, pois ví gente sendo levada a golpes de cacetete sabe-se lá para onde.
            Este governo que está no poder agora, foi eleito democraticamente, coisa que não existia na época. Se as pessoas não estão contentes com os rumos deste governo, a forma legal de tirá-los é pela via do voto. Demonstras desconhecimento ao afirmar que o governo dá dinheiro para governos através do BNDES. Não Rosa, não dá. Ele abre uma linha de crédito para que empresas brasileiras construam no exterior, preservando os empregos nacionais e o financiamento será pago em produtos exportados por aquele porto. Todos os governos do mundo, pelo menos os maiores, fazem assim.
            2014 definitivamente não é 1964. Naquela época os EUA ainda não deixavam os negros irem a universidade, muita coisa mudou desde então. Organismos internacionais e nacionais foram criados para que a Carta dos Direitos Humanos, do qual o Brasil é signatário seja respeitada, dentre a qual esta que você citou que defende bandidos. Por acaso você já procurou saber o que os ‘direitos humanos’ fazem?
            Olha tenho tanta coisa para escrever, para debater, mas o tempo é curto e, talvez, aqui não seja o lugar apropriado. De modo que, parabenizo a autora pela publicação, solidarizo-me com a familia pela perda do ente familiar querido.
            Abraços!

          • Senhora…vá se informar antes de falar tanta asneira por ai…Vá estudar o que foi um dos períodos mais negros da nossa história…E pare de ler veja,folha,estadao e seguir essa midia imunda!

          • Seus erros não estão só na escrita, mas no julgamento de valores, o País cresceu
            assustadoramente em doze anos!!! Colocando tudo de bom que foi realizado e levando em conta os anos de estagnação da era Ditatorial, estamos com a vantagem de podermos gritar a quatro ventos a nossa indignação ou satisfação.

        • Afundam o Brasil? E quando é que ele não esteve afogado? Isso só pode ser deficiência neurológica ou má fé.

        • Vivi o período de 60 a 64, quando o Brasil vivia uma bancarrota, com a falência das instituições promovida pelos comunistas q queriam tirar a liberdade dos brasileiros. As FFAA, sendo a instituição mais democráticas q temos, impediu a catástrofe na qual morreriam milhões de brasileiros, como aqueles q morreram nos regimes comunistas: Cuba.China, Russia, etc. Durante a ditadura, foram feitas muitas benfeitorias no País como: ponte Rio/Niterói, Itaipu etc, eramos a 4° industria bélica, tínhamos o projeto amx, hoje, gastamos bilhões para compras aviões de caça. Em 64 eramos 42ª pib mundial, quando terminou a ditadura eramos 10° pib. mundial. Hoje só vemos roubalheira, um exemplo, transposição do rio São Francisco, a parte que coube ao exercito ficou pronta com devolução do dinheiro q sobrou. Hoje, se fizerem um movimento para derrubar o atual governo, haverá mortes dos dois lados. E aí, quem tá com a razão?

          • Isso é típico papo dos golpistas querendo justificar o injustificável. A vergonha e as mortes nas costas que eles levarão para o túmulo. Roubalheira houve bastante naquele período e nos seguintes. E nos anteriores. E em todos, infelizmente, na História de nosso país. E em todos os ministérios. Sem exceções. Nem os de punhos de renda se salvaram de tristes episódios, prefiro não comentar. Estatísticas, nas ditaduras, são manipuladas de acordo com as conveniências. Aliás, não só nas ditaduras. Hoje é mais difícil, o mundo ficou mais transparente. O Exército merece todo o meu respeito, e deve merecer, mas o ser humano é imperfeito em todos os setores da vida de um país. Por fim, não encaro com tanta indiferença a perda de vidas humanas. Dou muito valor a elas. Não sou testemunha fria e distante da tragédia brasileira. Sou personagem.

          • Sr. Carlos, realmente você viveu entre 60-64, depois “morreu” (não viu nada durante 1964-1985 e em 2003 “ressuscitou” para só falar mal de um governo eleito pelo povo, como disse a Hildegard é só papo de golpista com saudade da CENSURA, TORTURA E ROUBALHEIRA INSTITUCIONALIZADA, sim existia muita corrupção naquela época, a única diferença é que a mídia da época escondia ou era proibida de divulgar, ah você dirá que nenhum militar morreu rico? tem provas disso? e os políticos que apoiavam a ditadura não ficaram ricos? os donos da mídia que apoiavam a ditadura não ficaram ricos?

          • Não vivi a ditadura militar, mas toda História tem 2 lados (o do vencedor e do perdedor). Procuro olhar os dois. Claro que benfeitorias foram feitas, e tinham que ser feitas, senão revoltas aconteceriam (ainda mais). Entretanto não é sobre isso que escrevo. Lembro que quando criança tinha uma propaganda que me dava medo. Ela falava das benfeitorias de um certo líder político. Maravilhas. E conforme o quebra-cabeças se formava aparecia a imagem de Hitler. Até ele fez maravilhas pela Alemanha. Tudo tem que ser analisado. O interesse dos EUA em conquistar territórios (guerra-fria) promovendo ídolos brasileiros (Carmen Miranda), trazendo o povo para eles – Zé Carioca. O interesse da Rep. Soc. Soviética, os crimes cometidos pelos “comunistas”, os crimes cometidos pelos militares. O fato que se ainda estivéssemos naquela época nenhum de nós estaria de frente para um computador escrevendo suas opiniões.

          • Verdade é que Eles venceram e continuam a nos impor sua versão: a de que houve possibilidade de “lados”. Era “Ame-o ou deixe-o” e olhe lá. Tanto que você até hoje não tem conhecimento da real História do Brasil. Não lhe foi dado o acesso. A História do Brasil permanece obscura, escondida, foi queimada e chamuscada juntamente com os arquivos desaparecidos. Uma lástima!

        • É… Rosa concordo contigo, não te preocupa com os erros de português, me preocupa mais os cegos pela ideologia e pela História manipulada.

      • Se a vingança basta, significar fazer justiça com as próprias mão, que ai já não existimos como povo civilizados e passamos a ser um mero aglomerado de pessoas, onde cada um poderá fazer o que quiser. E se alguém lhe tirou o pão, este poderá lhes tirar a vida. Será que é isso mesmo que queremos?

    • ….nós já vivemos em estado de golpe, vivemos em plena ditadura, cegos com uma catarata que pensamos ser democracia!!!!!!!!!

    • No trecho emblemático: “Se a Ditadura Militar tivesse sido contada na escola, como são a Inconfidência Mineira e outros episódios pontuais de usurpação da liberdade em nosso país, eu não estaria me vendo hoje obrigada a passar sal em minhas tão raladas feridas, que jamais pararam de sangrar.”

      Devo questionar: onde a ditadura não foi contada ou reproduzida de algum modo? Em lugar algum, eu presumo. O que se fez neste país nunca foi passar a história a limpo. Depois da abertura política na década de oitenta e já em fins dos setenta começamos a viver o “contra-ataque”, o contra-golpe do contra-golpe. Sim, pois apesar de os ex-guerrilheiros insistirem na mentira do desejo e motivção pela construção de uma democrcia brasileira pós regime militar, está mais do que comprovado o seu interesse único de transformar o país numa ditadura aos moldes comunistas. http://www.youtube.com/watch?v=GCfKFvGCYgI

      Mas o passo seguinte dos ex-guerilheiros foi mais inteligente, e a patir da anistia com a conivência da classe artística “engajada”, de uma classe jornalística à “esquerda” de seu tempo, professores universitários e filósofos envolvidos e adeptos de ideologias “revolucionárias” do leste europeu, tais atores sociais aparentemente coadjuvantes, fizeram implantar a estratégia Gramsciana de tornar aceitáveis todos os conceitos comunistas os quais nortearam pensamento e ação desses mesmos guerrilheiros na busca pelo Brasil vermelho durante o conflito armado. http://antigramsci.blogspot.com.br/…/o-pt-e-estratgia…
      Impuseram o “golpe silencioso” por mais de trinta anos até atingirem o poder, tudo isso nas nossas barbas. Portanto, não é de se estranhar quando se ouve a sociedade repetir como papagaio os “males da ditadura militar” sem sequer desconfiar que o país sofre golpe após golpe todos os dias das nossas vidas há pelo menos trinta e quatro anos. Golpes da mídia e de setores essenciais como educação e cultura já foram incorparados como rotina da vida pública e privada nesse país, ninguém nota uma informação maliciosa no jornal, uma fala delicada de um personagem da novela que “chora e se diz perseguido por consrvadores”, conservadores são maus. Ninguém percebe ou mesmo assume que a esquerda domina tudo há anos porque acredita que a Globo é contra, que as grandes corporações não apoiariam esses regimes por não serem democráticos e abertos. Estou todos dormindo o sono dos tolos. …do dia pra noite a sociedade comunista Russa “descobriu” milhares de homens ricos, por que sera? De onde surgiram? Teriam espontaneamente surgido do nada em meio a um sistema que não privilegiava o acúmulo de capital?
      http://www.istoedinheiro.com.br/…/7246_O+NOVO+OURO+DE…

      E me deparo com o misto de dor, desespero, e idiotice liquidificados no texto da sra. Hildegard Angel, que chora legitimamente as suas perdas, mas negligencia o mínimo da história, tal e qual tantos fazem como automatos ao não questionar o por quê, por exemplo, agora os ex-guerrilheiros estando no poder não promovem uma abertura de todos os arquivos militares e civis da década de sessenta?
      Eu respondo: porque mesmo tendo aparelhado e comprado as instâncias do legisltivo e judiciário, eles não conseguem apagar vestígios históricos de suas reais intenções e práticas. Teriam que dar conta à sociedade das verdades que seriam reveladas e poriam por terra todo o trabalho que têm se esmerado em executar com sutileza nesses mais de trinta anos. De certo isso não minimiza os erros cometidos pelo regime militar, mas nem de longe desculparia a mentira romântica exposta como lixo histórico sobre nossa “resistência”, que não se sustentaria dois minutos diante da abertura dos arquivos de maneira séria e irrestrita. É conveniente ficar como está ou fazer-se de vítimas nomeando o aparelho do próprio governo para a tarefa de apurar os “fatos”. E tem bobo que ainda acredita! http://www.olavodecarvalho.org/semana/110712dc.html

      Numa guerra interna que matou e esfolou muitos compatriotas, as mentiras andam junto com os fatos e as emoções muitas vezes turvam a visão de quem, por conveniência ou por conivência mesmo, já não queria enxergar nada, e dessa forma presta um imenso favor a essa corja de abutres que aí está no desgoverno da nação.

        • Olavo de Carvalho? O velho caquético que insiste na história dos adoçantes à base de fetos? Estava indo razoável bem antes disso. Hahahaha

        • Nem se dê o trabalho de discutir com esse pessoal… são cegos por opção. Um cara que cita esse salafrário não sabe o que é lavar uma louça ou sorrir para uma criança. São parte da massa de manobra, que apoiaria Bush ou Hitler, e são muitos! Nossa educação falha ainda contribui, infelizmente, para que muitos cidadãos se transformem nesse tipo de ser, vejo algo semelhante a um zumbi. Não tente argumentar, senão podes levar uma mordida lascada!

      • Bom, eu nem me dei ao trabalho de ler..Quando vi que tinha um link (ainda bem que os links são em uma cor que se destaca) do Olavo de Carvalho, vi que não faria sentido algum perder tempo com o texto. Mas é inevitável a pergunta: como é que alguém, possuidor de pelo menos 2 neurônios em funcionamento ler ou ouvir Olavo de Carvalho?? Mais do que isso: que tipo de gente cita Olavo de Carvalho? Como é que tem gente que se expõe dessa maneira tão desavergonhada?

        • Querido GeCesar,

          Infelizmente este cara é seguido por uma multidão de pessoas em nosso país, e é claro que os seguidores deste senhor nunca tentaram procurar o currículo do Olavinho.. ele não tem um curso de filosofia, vive blefando paranoicamente sobre alguma perigosa conspiração da esquerda (!!!) considera Danilo Gentili já um teórico político, mas principalmente diz coisas que alimentam um ódio que é crescente em nossas classes mais abastadas.. abç!

          • Haha acabei de comentar sobre isso… preciso confessar que eu não conhecia o “gênio” Olavo de Carvalho até ser ofendido por uma seguidora dele em época de eleições. Para não comer bola, fui assistir aos vídeos desse sujeito, fiquei 2 dias bem interessado no assunto. Agora pergunto: quem devolverá minhas horas desses dois dias? rsrs…

        • Analfabetos políticos é o que não faltam! Leiam os clássicos da Literatura Brasileira e depois leiam os clássicos da Literatura Universal. Belo texto, bela Hildegard. Você, os perseguidos, todas as vítimas da ditadura civil/militar e as vítimas do “mentirão” tem a minha solidariedade

      • Bem! Quando, no meio de uma discussão, um infeliz lança mão das pérolas do olavo de carvalho, que jura que o lixo que produz é literatura, quiçá filosofia… aí você passa a ignorar esse “interlocutor” porque o estrago já foi feito e é irreversível…

        Hildegard, parabéns pela disposição em expor as tuas feridas e, principalmente, em manter o debate com quem não aprendeu a pensar. Pena termos substituído a filosofia, a sociologia… por ospb, moral e cívica… Deu nisso! Os que viveram os anos de chumbo e não se comoveram com a covardia dos DOI CODI, com os sequestros, com os milhares de mortos e desaparecidos… ou muito bem não desenvolveram o raciocínio, ou tal qual Lampião, já haviam “comido as suas consciências com farinha”.
        O problema é que não são só os bons valores que são passados de geração em geração. e considerando que procriar é um “direito sagrado”… Aliás, penso muito nisso quando cavalgaduras como o bolsonaro pregam a esterilização sumária de pobres. Confesso que tenho pensamentos obscuros, não contra os pobres, porque não são esses que são nocivos ao País… mas isto é uma outra história.
        Enfim! Parabéns a você pela coragem e pela paciência! Eu jamais teria essa disposição para abrir meus espaços a tanta estupidez! Por sorte não sou uma figura pública, porque se fosse já estaria com a minha reputação aniquilada…

    • O que é uma ‘ditadura disfarçada’? Ou será por que uma parcela da população conservadora brasileira só aceita ‘um certo modelo de democracia’?
      Viva a Revolução Bolivariana!
      Abaixo os reacionários e golpistas!

      • Eles confundem capitalismo e suas consequências, como a sede pelo capital, ou a histórica diferença de distribuição de renda do Brasil, que os mais novos deram a sorte de só ver a ponta do iceberg. Chama o prof. Girafales pra dar 0 pra eles??

    • Ditadura disfarçada eleita? O foco é entender o que está por trás de movimentos como “fora Maduro”, “fora Haddad”, “fora Cabral”. Como assim? Um bando de manifestantes vai derrubar governos eleitos por milhões? Isso é democrático onde?

    • Pois é , o feitiço está virando contra o feiticeiro. Quem na verdade estava por trás do golpe no Brasil já esta’ sofrendo as reações de suas próprias ações. A lei da Ação e Reação não falha!!!

    • Concordo plenamente, exatamente em face das mortes do passado que devemos valorizar e participar das lutas do presente, não há que se ter medo da ditadura, pois, nossos opressores, estão sob o manto da democracia, mas atuam como se fossem ditadores.

    • Hildegard, eu, hoje com 70, estive sempre, por sorte ou destino, fora do alvo da ditadura. Mas nem por isso deixei de ver e sentir por tudo o que ocorreu. Os de 30, 40 e 50 são uma esperança de que possam ser esclarecidos. Pior são os de 60, 70 e 80, que apesar de tudo o que viram continuam estúpidos. Enfim, eu só queria adicionar que não eram só os empresários que deveriam ter um militar na diretoria. O exército buscou jovens militares e filhos de militares e doutrinou-os na ESG, incluindo aí a incumbência de que se tornassem síndicos de seus prédios para fazer a vigilância política dos moradores.

      • Além do fato de que cada turma nas universidades tivesse um militar ( na minha – USP) tínhamos dois…Mas isso nao se fala hoje em dia…

    • Minha carissima Hildegard Angel, fiquei deveras sensibilizado, emocionado ao ler o seu relato, tenho 59 anos, vivia no interior de minas nos anos 60, mas lembro me , em muito, de comboios do exército , varrendo todas as cidades em nossa região, onordeste mineiro, onde ouviam falar , de um fulano de tal, que tinha opiniões próprias, culto, intelectual e que não concordavam com a tirania, lã estavam os milicos, furtunas sairam dos bolsos de nossas familias, dígnas, trabalhadoras, que pagavam os seus impostos, e impostos, os ars da vida , contribuições para os colégios estaduais, para que esses incapazes uzassem essas receitas da forma que bem entediam, no caso armamentos , veiculos militares, e criações de empresas estatais, incampando tudo de privado , que encampavam pela frente, meu pae me lembro bem, foi procurado em nossa cidadezinha, logo após o golpe, reviraram nossa casa, procuraram fotos, quizeram quebrar a estação de rádio amador legalizada pelo dentel hoje anatel, único meio de comunicação da cidade, por sorte nossa meu pae não se encontrava na cidade , e tambem não encontraram as fotos que procuravam, nosso pae , reunido com Francisco julião, das ligas camponesas, juntamente com integrantes da igraja católica, de T. Otoni e representantes que vieram de pernanbuco. por ironia do destino fui para B. Horizonte fiz um concurso público, onde fui selecionado , iniciei na Telemig, no ano de 1973 onde permaneci por 21 aanos , estatal dirigida por militares, como tantas outras, ou todas. ai então , pude ter idéias do que viria a ser uma corrupção verdadeira, compras e compras sem licitação, empreiteiras pertecentes a filhos dos coronéis , diretores , regime diciplinar completo, órdem e progresso sempre, quando em 1983 , tomamos o sindicato então pelego, corrupto, “assistencialista” fomos para a eleição, fomos eleitos, ai então , vivenciamos a maior perseguição que ja sofremos em nossa vida , em se tratando de trabalhadores concursados, capacitados p/ a função que desenvolvia.
      caros leitores , resolvi com siceridade manifestar em apoio a ilustre e digna Hildegard, pois além de ser um historiador, venho observando, pesquisando o comportamento de brasileiros e brasileiros, jovens , e não tão jovens. e não sei para onde vai uma história tão recente , hostíl, de acontecimentos lamentáveis , e muitos fatos são até mesmo inacreditáveis , como é o caso do histórico ocorrido nesta familia, que siceramente temos muito a lamentar, e, que infelismente surgem pessoas do nada, tentando fazer fazer chacotas inoportunas, pouco sábias, de uma história que, so quem a viveu e sofreu na pele, os horrores cometidos por pessoas insanas, ditadoras alem mal amadas, pode descrever com sinceridade verdade, além de ter muito orgulho de ter lutado por um país melhor mais igual , e democrático com vivemos nos dias de hoje, aos troncos e barrancos , claro sempre aparecerão retrogrados. abraços

    • Os alienados que não viveram ou não perderam nada com a ditadura acreditam que alienação é uma virtude!
      Como se não ter lutado por nada além da sua mera sobrevivência, ao modo dos animais selvagens, fosse a maneira mais louvável de consumir sem serventia nenhuma seus talentos humanos.
      Iludem-se achando que o passado que não conheceram contém algum modus operandi que deva ser recuperado ou que foi perdido e que faz falta para vivermos no mundo ideal que sonham, onde apenas seus interesses contam.

    • Lamento pela morte da mãe e do irmão dela, lamento mesmo. Mas vem aí, se Dilma for eleita, o Golpe Comunista, que poderá exterminar não apenas 300 e poucas pessoas, mas muitos milhares dela. O caminho já está preparado pela PNH-3, que Lula aprovou provavelmente sem ler e Dilma da mesma forma.

      • Aninha, não acredite nisso, encheram sua cabeça de informações distorcidas e manipuladas, como é próprio daqueles que pretendem fazer de uma campanha política instrumento de um Golpe de Estado. Não creia, minha amiga, isso não existe mesmo. Beijos

        • Parabéns por sua lucidez, por sua coragem e por sua elegãncia em responder alguns comentários desastrosos, Hildegard Angel.. Era adolescente em 1964 e estudante universitária na década de 1970. Vi muitos conhecidos e amigos desaparecerem para sempre, colegas sumirem por alguns dias e depois aparecerem irreconhecíveis, atordoados de tantas pancadas e humilhações. Acompanhei o drama de sua família em busca de seu irmão e chorei o assassinato de sua mãe. Fico pasma ao perceber que tantos defendem a volta dos militares. Como isso é possível???????? Professora que sou, resta-me discutir esse assunto de maneira aberta com meus alunos, procurando fazê-los enxergarem o que de fato aconteceu. Um grande abraço.

      • Como você tem coragem de dizer umas coisas dessas??? Acho que NUNCA tivemos TANTA democracia como temos hoje, e você AINDA acredita nessas bobagens???

        ME POUPE!!!!!!!!!

    • Prezada Hildegard, de quem sou fã desde seu tempo de atriz, qdo pude testemunhar seu Talento como tal e igual, como Colunista!
      Há meses atrás, tive o Privilégio e Honra, de poder conhecê-la pessoalmente, na Mansão de Leleco e Maninha Barbosa, num coq em homenagem ao Gov Pezão, o qual lhe deu mta sorte e ele foi eleito gov do Rio de Janeiro…
      Tive essa Honra de poder trocar algumas palavras com Vc, essa Mulher de Luz e Carisma inigualáveis!
      Acompanho através da história, a luta de sua Mãe Zuzu Angel, por quem tenho toda a Admiração e Respeito, por sua luta incansável, em busca do Filho Stewart Angel!
      Eu tbm sei o q ela passou, claro q minha dor foi infinitamente menor q a de vcs, mas meu Amado Pai, tbm sofreu com as ATROCIDADES dos verdadeiros terroristas daqle Brasil, q foram os militares….Meu Pai foi obrigado a desistir de um processo contra o exército q o mutilou na época em q serviu e o jogou na rua sem dar a devida assistência e um desses assassinos da Liberdade Humana, o coagiu dizendo q “ou vc desiste desse processo ou sumimos com vc”. Olha q absurdo!
      Mas o q deixo claro aqui, é a minha maior ADMIRAÇÃO por vc, depois desse seu relato, q confesso, houve uma época em q senti mesmo q Vc estivesse “anestesiada” e sem força pra se manifestar, mas esse seu grito SUFOCADO, vem hj nesse seu RELATO EMOCIONANTE q tbm, me levou às lágrimas!
      Parabéns por sua BELA ATITUDE!!!
      BEIJOS NO SEU CORAÇÃO!!!
      SELMA FRANCO – JF-MG…

    • Sr. Haroldo, as agruras passadas pela família Angel, profundamente divulgada até hoje, demonstram bem o que ocorreu durante o governo militar no Brasil, possivelmente porque a mãe de Hildegard Angel, a figurinista e estilista Zuzu Angel, era reconhecida internacionalmente.
      No meu caso, minha família era anônima. Nem por isso, deixamos de sofrer os reflexos do governo militar.
      Em 64, tinha eu 1 ano e nove meses, mas até 85 sofremos ações de perseguição política capitaneadas por Erasmo Dias, desafeto de meu pai, que além de tê-lo prendido e agredido publicamente, o recolheu ao navio-prisão Raul Soares, em Santos, onde foi torturado às escondidas. Muitos são os documentos em poder da Biblioteca Nacional que retrataram meu pai enquanto subversivo.
      Sorte dele que não teve o mesmo destino de Stuart Angel.
      Mas, concordo que exista um “cheiro de 64 no ar”. Preocupa-me, todavia, que ocorram defesas míopes para justificar preferências políticas.
      Afirmo que esse “cheiro” envolve extremidades, onde, no Brasil, de um lado temos o socialismo pregado por alguns, mas que se apresenta deturpado, na medida em que esse governo afirma defender os que estão na miséria, lhes entregando parcos recursos dos programas sociais (bolsas…), enquanto que de outro lado, vemos os mesmos caciques do governo atual atacar elites, apesar de fazerem parte efetiva dela, em especial da mais abastada.
      Cito as seguintes situações: Guido Mantega, entre outros integrantes do alto escalão petista, frequentemente se deliciam com Paellas para 30 pessoas preparadas em domicílio, pelo chef Ricardo Semper Robles; Lulinha, além de latifundiário (1400 ha de terras), possui 500000 cabeças de gado e adquiriu a Fazenda Fortaleza, em Valparaíso/SP, ao custo declarado de R$ 47.000.000,00. Para quem recolhia esterco de elefantes no Zoológico de SP ao salário de R$ 1.500,00, isso é indicativo de que ele, hoje, integra a elite brasileira, mesmo que seu empreendedorismo surpreendente traduza um esforço sobrenatural para deixar de ser catador de estrume.
      Curioso é que logo depois de comprar essa fazenda cinematográfica, a levou a ser a primeira a receber o Certificado de Exportação de carnes para Europa.
      Mas não fica só nisso a competência de EMPREENDEDOR de sucesso de Lulinha. No Pará nas regiões de Redenção, Marabá e Carajás, ele comprou várias fazendas ao custo total de R$ 100.000.000,00. Seus sócios, Duda Mendonça (aquele, que confessou ter recebido seus honorários de campanha no exterior) e Daniel Dantas (do banco Opportunity, que firmou contratos irregulares na soma de R$ 150.000.000,00 com as agências de publicidade DNA e SMPB, de Marcos Valério).
      Posso estar enganado, mas o bacharel em Direito (titulação acadêmica) Dias Toffoli, o mesmo indicado ao STF por Lula por ter advogado para o PT, assessorado José Dirceu na Casa Civil, sido nomeado enquanto Advogado Geral da União (e que sequer possui especialização, mestrado ou doutorado), afirmou aos 4 quantos, enquanto presidente do TSE, que ninguém sabia da evolução da apuração eleitoral, à exceção de 3 dezenas de funcionários do TSE, afinal, aguardava-se a conclusão dos votos de 600 mil acreanos.
      Mas, a respeito da divulgação dos resultados das apurações, o sr. sabe responder como é que às 19h26 do dia 26/10, Luiz Eduardo Greenhalgh, pode divulgar em seu Twitter que já sabia da vitória de Dilma?
      Após esse comentário, já confirmada a eleição de Dilma, qual seria a razão de Greenhalgh ter dito que José Dirceu, João Paulo Cunha e Delúbio Soares, criminosos reconhecidos pelo STF, até mesmo com os votos de Lewandowsky e Tofolli, “pela grandeza e sofrimento, são partícipes dessa vitória”?
      O sr. também sabe informar por que a Comissão Nacional da Verdade busca, até hoje, apurar as torturas praticadas pelos militares, mas nunca se pronunciou a respeito dos crimes praticados no Araguaia, pelo guerrilheiros que pretendiam implantar o comunismo no Brasil?
      Pergunto se João Goulart e demais companheiros teriam feito algo diferente do que Fidel Castro fez em Cuba?
      Pergunto, se os comunistas tivessem tomado o poder em 64 não se teria instalada uma ditadura desse viés no Brasil?
      Pergunto, ademais, como é que um ministro venezuelano, que também é vice-presidente daquele país, vem ao Brasil, formaliza acordos com o MST para implantar uma revolução socialista aqui, a desrespeitar nossa soberania nacional?
      Pergunto como é que recursos de corrupção foram empregados em campanha política em 2010, e a presidente Dilma fica calada? Pergunto por que a presidente Dilma desconversa quando indagada a respeito das razões impostas para fins de concessão de crédito sigiloso para reforma do porto de Mariel, em Cuba? E também pergunto por que esses créditos não foram aplicados no Brasil, para acabar de vez com a situação dos que ainda estão abaixo da linha da miséria?
      Meu medo é que esses questionamentos indiquem como resposta apenas um cala-boca ao povo, enquanto forma de cooptação para perpetuação no poder, via voto de cabresto, justamente por conta desses que deturpam a ideia de socialismo, mas que, em verdade, praticam a pior espécie de capitalismo, onde os recursos públicos do BNDES são destinados a poucos privilegiados que fazem parte de um grupo seleto que quer usufruir do Estado Brasileiro, mantendo a população com alguns trocados.
      Espero que meu comentário não implique em, no futuro que se desenha no Brasil, seja eu tratado da mesma forma que meu pai, ou tenha o mesmo destino de Stuart Angel, apenas porque não concordo com esse capitalismo nefasto praticado desde a eleição de Lula, travestido de ideologia socialista, mas que segue a fundo os ideais de Castro, que negava ser comunista.
      Se isso ocorrer, que me seja dada a oportunidade de VIVER no exílio. Pelo menos fora desse regime, poderei ser livre.

    • Hildegard,
      Eu sofro atualmente com o sistema político brasileiro. A injustiça é nítida para os menos favorecidos de poder financeiro. Coisa inconcebível o fórum privilegiado. A maneira como se elege a maioria dos políticos. É cruel a ditadura que oprime psicologicamente os menos favorecidos manietando sua alma e seu ser. O Brasil está sendo destruído com a roubalheira do colarinho branco, com o descaso com a proteção ao meio ambiente. Isto me entristece e causa sofrimento para muita gente. Tortura nunca mais de nenhuma maneira.

    • No país que ainda se elege um Jair Bolsonaro,não nos espanta que alguém fale em ditadura

      • Sra. Maria da Glória Botelho, num país onde condenados são prontamente postos em liberdade, justamente porque considerados deuses apenas por pertencerem a partidos políticos, não me admira que alguém fale em ditadura, principalmente porque um dos julgadores foi seu assessor, incluindo no período em que as ações reconhecidamente criminosas ocorreram.

    • O acontecimento que mais me marcou, foi quando li, sempre escondida e com ele escondido debaixo do colchão de minha cama, a Guerrilha do Araguaia! No livro, aquelas imagens de torturas e de tantos mortos, os ditos sobre como foi esta Ditadura no Brasil, me fizeram perguntar-me se realmente seguimos em frente, o se estamos involuindo para um tempo em que matar nem é para sobreviver, como foi próprio dos humanos mais primitivos, é para algo que nem sei o que é! Imagino seu sofrimento, se a gente sofre só ao ler sobre esse passado infame, mas ainda tão presente, volta-e-meia batendo à porta da nação, como está agora! Vejo-me cerca de por jovens que clamam por este retorno, pois, talvez, achem que tudo foi uma ficção e que deve ter sido uma boa aventura ver-se perseguido por militares, como a brincarem de polícia e bandido. O que mais me preocupa agora são os jovens brasileiros, que estão sendo usados para buscar lá naquela lama, lá atrás, que a gente considerava lava solidificada, matéria para de novo não termos mais paz, mais liberdade de pensamento, mais poder de expressara a palavra,nem de sonhar! Sinceramente, ouvindo hoje Aécio discursando no Senado, eu me vi rodeada por uma névoa plúmbea, e digo: temos uma luta pela frente que não vai ser fácil! Preparemo-nos! Seu texto veio em melhor hora! Nossa solidariedade!

    • E com o sequestro financeiro de nosso país pelos banqueiros internacionais, o Brasil recebeu das entidades estrangeiras, para não citar o nome aqui, 200 bilhões de dólares por ano. Em troca, nossos bancos foram vendidos para banqueiros internacionais. Hoje temos, acredito, só dois bancos que pertencem ao Brasil….

      O banco Itaú é propriedade do Credit Card, que em si é propriedade do CITY Corp, o maior banco do Mundo. Assim, eles aumentaram os juros para 45% ao mês. Obrigaram o Brasil a pagar uma dívida feita por 6% e que aumentou para 22% em 1980. Mais de 5 vezes! Enquanto isso, exigiam que o Brasil não crescesse socialmente: demissões em massa, arrocho salarial, para manter o país incapaz de pagar a divida e assim perpetuar a oportunidade de banqueiros emprestarem dinheiro para o Brasil. Quando a economia do país cai, os banqueiros internacionais se beneficiam. Isso acontece na América também. Clinton acabou com a dívida e foi perseguido como um cachorro. O Bush veio e a dívida se torna a mais alta da história Americana. Quem se beneficia? Os banqueiros. A diferença é que eles espalharam esse método por todo o mundo, criando essa pobreza horrível que assola nosso planeta!

    • Nao havia pobreza, miseria ou favelas, antes dos militares, vejam um filme do Roberto Carlos, 1969 sovrevoando o Rio, nao a favelas ate entao. a palavra trombadinha foi criada nos anos de 1964.
      Tivemos que nos calar, Minha mae me disse , tinha treze anos, nao abra sua boca, ou eles te matam. Uma amigo foi torturado, ano era comunista, mas o seu socio, foi preso, nunca mais visto, ele foi junto ficou dois meses desaparecido, quando veio estava tuberculoso, pois ademais de outras torturas, colocaram, um balde pingando uma gota de agua, por dois meses, sem parar. Ele era inocente.. nen se envolvia com politica. eles catavam pessoas a esmo.. nao I nvestigavam, so matavam, torturavam, um military arrependido ves um vicdeo e disse que porque as noticias de ossadas serem encontrasdas, os militares decidiram a queimar as pessoas depois de mortas. ele mostra o predio no Rio de Janeiro onde as queimadas foram efetuadas. Tem um vicdeo no You tuve, de mais de 1 hora ele explicando tudo que fizeram. e que esta arrependido….. Nos viviamos, sem direitos como cidadoes. Calados para nao morrer. So comecamos a nos pronunciar quando Lula apareceu, O figueiredo chamou ele no Planalto, e ofereceu dinheiro a ele para trair os trabalhadores, ele voltou a Sao Paulo e chamou o Figueiredo de Ladrao Servegonha. Por isso ele foi preso e ficoun dois anos na cadeia. so nao foi morto, porque o Ulisses Guimaraesd, pediu para eles nao o matarem….

    • Todas as nossas agruras, preconceitos, violências, falta de educação, discrepâncias na sociedade, roubo, tráfico, começaram faz muito e muitos anos e cresceram na ditadura, tomando forma que hoje despenca nas casas, nas escolas, nas indústrias, nas ruas, no carros, no trânsito, nos shoppings, nos pontos de lazer, enfim, a sociedade brasileira, começa a mudar, começa suas transformações, estamos passando por reformulações, elas demorarão a acontecer, é um processo demorado, mas a democracia se fincou e com elas, frutos vingarão, mas estamos ainda semeando a terra…. é tudo muito recente, um dia não haverão novos ricos, músicas desrespeitosas, danças esdrúxulas, falta de educação, preconceito, abuso, violência, etc. Um país não se faz em um dia, nós vivemos muitos e muitos anos, sob tutela, sob um regime que machucou não só fisicamente, emocionalmente as pessoas, mas também nos calou, nos amarrou, criando os pobres, os miseráveis, os ricos, as classes médias, invadindo nossa sociedade de carros, de costumes americanos, de pouca saúde, de pouca educação (moldada para atender demandas industriais, não para educar para construção de uma nova sociedade, mais justa e humana), pouca educação política (poucos sabem o que é congresso, ministérios, deputados, senadores, vereadores, haja visto a eleição deste ano, com tiririca, russomano, etc.). Nós estamos aprendendo, a mídia tem colaborado para deixar a população ao longo da história no Brasil mais e mais ignorante, com entretenimento como Faustão, Silvio Santos, Luciano Hulk, Gugu, Pânico, novelas estúpidas, Fantástico, e por aí vai. Mas somos jovens e precisamos de união, não de brigas, violências, dividir o país entre direita e esquerda, nordeste, norte e sul e sudeste, mas em um Brasil só, disposto a transformações. Mas para tal, todo dia precisamos contribuir, fazer, seja em casa, na rua, no trânsito, no supermercado, na padaria, enfim… é um dia depois do outro com mudanças que o Brasil terá um jeito de ser , que hoje é repugnante…. Mas a ditadura se voltar, deixaria todos mais e mais ignorantes e mais e mais submetidos a opressão! Vejam a ditaduras em países que ainda acontece, como vivem a população??

  2. QUE TEXTO LINDO E RICO E TRISTE E LÚCIDO… QUE EXEMPLO CARA HILDE, QUE HISTORIAS VOCE AINDA TEM PARA CONTAR E CONTAR INDEFINIDAMENTE, AJUDANDO A FORMAR MENTES E CORPOS QUE HOJE SE BATEM E NEM SABEM PARA QUE OU PORQUE OU MUITO MENOS POR QUEM. PARABENS CARA AMIGA, FIQUEI MUITO EMOCIONADO COM O SEU RELATO. BJ T

    • Só sei de uma coisa: NENHUMA MENTIRA SE SUSTENTA SEM ALGO DE VERDADE.
      RESTA SABER QUAL É A PARTE VERDADEIRA E QUAL É A PARTE FALSA.
      Para ludibriar o povo usa-se sempre algo de verdadeiro para depois impingir a falsidade das intenções de quem o quer manipular.

  3. Caríssima Hildegard,
    Que o seu emocionado e contundente depoimento sirva de alerta para todos, especialmente àqueles jovens massacrados diariamente pela desinformação promovida pela grande mídia.
    Precisamos de mais Hildegards!
    Grande abraço.
    Mércia, cruzeirense de BH

  4. Obrigada, Hilde, nós nos encontramos no seu diálogo com você mesma, que é o diálogo do nosso Brasil, dos nossos jovens, dos nossos meninos e meninas, dos nossos idosos que viveram tudo isso, em nós, adultos e adultas que vimos partes recortadas dessa ditadura que se nega a ser extinta, que quer tomar fôlego, mas pessoas como você ficaram aqui para nos dar mais coragem, para dar o exemplo e o sopro das vidas interrompidas e das vidas costuradas e remendadas, de vidas que insistem em renascer mais fortes. Viva o povo brasileiro. Viva Stuart Angel, Viva Zuzu Angel, Viva Hildegard Angel e sua irma, Viva todos os sem nome que nos deram este belo presente que é a vida em democracia. Agora é continuar o duro trabalho de vocês, juntos e juntas. bjs no seu coração.

    • Nem tanto. Alguns que se sacrificaram estava acreditando que lutavam por um Brasil melhor. Mas vem aí, se Dilma for eleita, o Golpe Comunista, perto do qual o Golpe Militar parecerá um piquenique, macabro, mas simples piquenique.

      • Querida Aninha, quem te disse isso? Algum bolchevique seu amigo íntimo? Eu não tenho nem nunca tive essa informação. Você precisa mudar de turma, amiga

        • Espero este golpe a doze anos, ele não vem, é mais uma bobagem de quem não conhece história. O que vi andando pelo norte, pelo sul e pelo nordeste, assim como centro oeste, são famílias se apoderando, no quesito educação, saúde, trabalho! São pessoas saindo do lodo que viviam, são pessoas podendo andar de transporte coletivos, estudando, tendo tempo para lazer, são crianças não indo para o trabalho escravo, mas indo à escola e brincando, como as crianças devem fazer.Em todos os países existe a bolsa família, muitos usam outro nome. O país está no caminho certo, o problema é que poucos conhecem o nosso país, muitos sabem os nomes das ruas de Miami, que vende seus produtos chineses em lojas de grife, mas não conhecem o Amapá, o Acre, Rondônia, Amazonas, Piauí e suas belezas. Quando voam para estas regiões, param em Resorts e ali permanecem, contratam alguns índios para dançar para eles e tiram fotos e voltam para casa, cheio de alegrias, por terem visto e fotografados alguns bichinhos e os índios…. Um dia no museu do Louvre perguntei para uma estagiária de museologia qual a população que entrava ali e dava mais trabalho, que entravam para tirar fotos, comer, fazer bagunça… ela olhou e disse: Será que eu preciso mesmo falar?! São os Brasileiros! Esta pergunta fiz em Roma, na Áustria, e também em Lisboa, no Oceanário, a respostas foram as mesmas. Fiquei muito triste, somos ainda um país que tem muito o que aprender!!!! Portanto Aninha, veja como é também o comportamento de seus amigos/as e o seu… todos temos ainda muito q

          • que aprender… a aprendizagem começou… um país sério não é tutoreado por governo…. o povo é auto suficiente!

  5. Hoje
    Taiguara

    Hoje
    Trago em meu corpo as marcas do meu tempo
    Meu desespero, a vida num momento
    A fossa, a fome, a flor, o fim do mundo…

    Hoje
    Trago no olhar imagens distorcidas
    Cores, viagens, mãos desconhecidas
    Trazem a lua, a rua às minhas mãos,

    Mas hoje,
    As minhas mãos enfraquecidas e vazias
    Procuram nuas pelas luas, pelas ruas…
    Na solidão das noites frias por você.

    Hoje
    Homens sem medo aportam no futuro
    Eu tenho medo acordo e te procuro
    Meu quarto escuro é inerte como a morte

    Hoje
    Homens de aço esperam da ciência
    Eu desespero e abraço a tua ausência
    Que é o que me resta, vivo em minha sorte

    Sorte
    Eu não queria a juventude assim perdida
    Eu não queria andar morrendo pela vida
    Eu não queria amar assim como eu te amei.

      • Governos de esquerda,também tornam-se ditaduras militares,assim como a Coreia do Norte,citada no texto;ou como Cuba,não citada;mas onde a população é prisioneira de seu próprio país e só conhece sua própria cultura.

      • Não é por nada não, ô da Lousa, mas se aquele calhorda, maduro, é assim, imagina o que não era quando ainda verde!
        Me poupe…Aliás, pelo teu comentário, dá pra ver qual a tua “estrela-guia”: petralha!!!

        • Democracia, solidariedade, justiça, igualdade, liberdade, fraternidade. É isso que os “petralhas” defendem.

          • ISSO É O QUE DEVERIA SER DEFENDIDO POR TODO CIDADÃO BRASILEIRO…
            NÃO SOU PETISTA E DEFENDO TUDO ISSO AÍ…
            ISSO É DEFENDER MEUS DIREITOS E EXERCÊ-LOS…PAPEL QUE TODO CIDADÃO BRASILEIRO DEVERIA TER…

        • Juca, sai desse blog, teu lugar é na Veja ou assistindo a Globo. Aqui é lugar pra quem tem respeito ao Brasi e a democracia, não é lugar pra coxinha!

  6. Belo texto Hilde! Não digo belo os fatos, pois se os próprios não existissem seriam mais belos…
    Digo bela a forma como é passado para nós jovens (tenho 22 anos) o que realmente aconteceu e acontece.
    Obrigado!
    Grande admirador,

    Alain Branco.

  7. Eh uma missão nobre e dolorida imposta aos bravos que sofreram e sabem os horrores da ditadura, sacrificar-se remexendo as velhas feridas para trazer ao conhecimento dos que não viveram aquela realidade a visão terrível do que se passou. Para que não se deixem enganar como foi enganada a maioria daqueles que apoiou a sanha golpista, sem saber a que se dispunham, por uma minoria que sabia muito bem o que pretendia e faria.

  8. Do you like “Macacada? ” O Patrão mandou servir Whisky na feijoada”, e infelizmente não tem retorno! Temos mesmo que viver ajoelhados?, ou é melhor morrer em pé? Cabe a nós escolhermos.

    Um forte abraço, Hilde !!!

    My regards

  9. Hilde querida, escrevo ainda sob o impacto da leitura do seu artigo. Estou comovida, massacrada em minha alma. Eu me lembro tanto e com tantos detalhes deste período sombrio das nossas vidas. Quanto medo, quanta apreensão. Era menina, vivia assustada, meus coleguinhas nem sabiam por que. Meu pai, exilado político, banido de sua terra Natal, a Espanha, com minha mãe, tão novos, enfrentando a dor pela ausência da família e suas raízes, sua gente. Foram expulsos pela Ditadura Franquista. Deixaram uma estória e um pedaço do coração para trás.
    A Ditadura é feia, mostra o que há de pior no indivíduo. Nenhum ser humano merece esse destino.
    Meu apoio às suas palavras. E meu carinho à sua dor. Meu respeito pelo futuro. Liliana

  10. É isso!
    Gente banalizando o termo sem qualquer empatia por quem ainda sangra suas perdas. Bravo, Hilde!

  11. hoje, nas salas de aula, principalmente nos colégios pagos, a aula magna a ser dada é, o partido que mudou o país para melhor, é o partido do roubo,da bandidagem do mentirão………..infelizmente, durante os 8 anos (inúteis) do fhc, somado aos 20 anos do pcc no governo de são Paulo, compraram e continuam comprando,ess imprensa maldita e de esgoto, imprensa esta, que está até o pescoço, envolvida nessas salas de aula manifestando através de todos os veículos, a sua sede de golpe. infelizmente, a “justiça” em nosso país, tornou-se também,uma vedete de inferninho.
    reinaldo carletti

  12. Muito bom o teu texto, Hildi (me permita te chamar pelo teu apelido, que conheci no filme sobre tua mãe). É preciso sempre e sempre lembrar desse período

  13. GOSTARIA DE DEIXAR A MINHA INDIGNAÇÃO DIANTE DO PAÌS QUE SE APRESENTA. SEMPRE FUI MOVIDA PELA TRISTEZA DE ACREDITAR QUE DE NADA OU QUASE NADA SE VALEU TANTA MORTE E TANTO SOFRIMENTO EM PROL DE UMA IDEOLOGIA!!!!!!!!! ALGUNS, QUE UM DIA ,LEVANTOU SUA BANDEIRA , HJ , É EMPRESÁRIO E JÁ NÃO SE PREOCUPA COM A TAL IDEOLOGIA, JOVENS NÃO TEM O MESMO PIQUE DOS DE OUTRORA QUE PARTICIPAVAM DE PASSEATAS E ATÉ MESMO DE GRANDES FESTIVAIS. .ÁS VEZES QDO ME REUNIA COM AMIGOS NUM BAR BRINDAVA OS GUERREIROS DA REVOLUÇÃO E MUITAS VEZES FUI RIDICULARIZADA E SAIA TRISTE DA SITUAÇÃO. HJ VEJO QUE O PAÍS NÃO ESTAVA PREPARADO PARA A TAL DEMOCRACIA.DESDE MUITO O QUE MANDA É O PODER E A CORRUPÇÂO. É UMA QUESTÃO DE CULTURA. COSTUMO DIZER PARA OS MEUS FILHOS QUE O PAÍS É DELES E QUE EU SÓ ESTOU TOMANDO CONTA. MAS PERCEBO QUE ATÉ NO GRUPO FAMILIAR NÃO HÁ ESSA FORÇA DE MUDAR!!!!!!!!!! EU LAMENTO PELO SEU SOFRIMENTO E O DE SUA FAMÍLIA E TENHO VERDADEIRA ADMIRAÇÃO PELO SEU IRMÃO, SUA MÃE,VC E DEMAIS PESSOAS QUE PARTICIPARAM DESSA HISTÓRIA. APESAR DA TRISTEZA, VCS FORAM A LUTA E NÃO DEIXARAM A HISTÓRIA PASSAR EM VÃO. COMO DIZ A MÚSICA DO VANDRÉ: QUEM SABE FAZ A HORA ,NÃO ESPERA ACONTECER!!!!!!! OBRIGADA!!!!!!!!!

  14. Meus respeitos à sua dor e ao seu sofrimento. Seu seu leitor diário há anos. No entanto, julgo ter credenciais para dizer que se houve golpe – e houve – foi porque Jango estava cercado de assessores e parasitas defensores de ideologias estranhas e capazes de dar um golpe – sim, um golpe – para transformar o Brasil numa Cuba ditatorial de 64. O golpe não dado em 54, depois da morte de Getúlio, veio em 64. Os que fugiram ou se exilaram buscaram ajuda onde? Em Cuba. Onde havia há anos mortes mal explicadas, fuzilamentos, etc. Não quero prosseguir, mas deixo apenas uma pergunta: qual presidente da era militar, da ditadura, que morreu rico? Hoje, a realidade é bem diferente. E a imprensa esconde fatos para não perder publicidade institucional. Há blogs – não é o caso do seu – mantidos por forças financeiras estranhas. Por derradeiro, reitero minha solidariedade à sua dor.

    • caro cesar, gostaria que você explicasse melhor quem eram os parasitas que circulavam em volta de jango…seria o caso de MALUF ? ACM (antonio carlos magalhães)? Roberto Marinho?

      • Não, César… Não havia assessores sequiosos de transformar o Brasil em uma Cuba ditatorial com fuzilamentos e que tais. Tudo isso era mentiras para justificar o golpe (que não era Revolução!!).
        Hoje os milicos saudosos e seus cupinchas utilizam os mesmos argumentos para desestabilizar o governo Dilma.

      • Engraçado. Ulisses Guimarães e Tranquedo neves foi um dos maires críticos da ditadura, mas não lembro deles serem torturados. Acho que por usarem a língua como arma.

    • Sua hipócrita solidariedade esconde sua defesa do indefensável e sua medíocre mentira se contradiz. Golpe não dado em 54 veio em 64?? ah, era uma turma de autoritários rejeitados pelo povo que usou da força para assaltar o país. Canalhas traidores da pátria, curtos de ideias como de ideais, disfarçados em suas ridículas fardas e rituais de disciplina.

    • Muito carinho para você, Hildegard. ADMIRAÇÃO, RESPEITO E meu grande PARADIGMA de MÃE (Zuzu Angel). Stuart, triste símbolo do horror dos sistemas autoritários! Que você seja consolada todos os dias da sua vida!!!!!

    • Nada mais ingênuo que dizer “qual presidente militar morreu rico?”. Primeiro uma correção necessária: não há presidentes em ditaduras. Há ditadores. Assim como tu não chamas Videla de ex-presidente argentino. No mais, tu precisas te informar melhor e estudar um pouco mais. Eu mesma já estive numa das fazendas de um desses ditadores, adquirida quando fizeram a partilha das terras do país entre eles. Muitas dessas terras que pertenciam aos índios, inclusive.

      • O pior é que pelo comentário “qual presidente da era militar, da ditadura, que morreu rico?”, me parece que ele acredita naquela história de que o Lula foi listado pela Forbes como um dos bilionários brasileiros e que o filho do Lula é o dono da Friboi. Típico de gente coxinha que se “informa” de tudo pelo Facebook sem nem se dar o trabalho de procurar a informação no google.

      • Cara Hildegard Angel,
        em 1978 eu fazia parte do renascente movimento estudantil e logo elegi alguns heróis, seu irmão foi um deles. Me intrigava naquela época porém, o fato de ele ter uma irmã famosa, que tinha uma coluna social e não externava emoção nenhuma, nesta sua coluna pelo irmão perdido. Esperei e parei de esperar por uma colocação sua indignada que pudesse se somar as nossas, naquele momento…Que bom que você não falou e sobreviveu !!! Você hoje se constitui numa grande reserva crítica e moral, suas colunas tem sido puro ouro no meio de tantas fraudes na imprensa. Desculpas por não ter entendido você no passado. PARABÉNS !

        • Santa ingenuidade Armando! os jovens que nunca leram a coluna da Hilde e nem viveram àquela época podem ser confundidos, mas você já chegou na idade da prestação de contas. Fale por você, mulher que dormiu muito e acordou ; não tente hoje confundir os jovens, deixe-os viverem suas experiências como você viveu a sua e hoje tenta enredá-los para se expurgar das luzes que te confundiram. Interesse nenhum deve aprisionar a mente de uma criança ou de um jovem.!

          • SINCERAMENTE EU NÃO CONSIGO ENTENDER, PORQUE QUE ALGUMAS PESSOAS GOSTAM TANTO DO REGIME DA DITADURA MILITAR, SERÁ QUE ELES NÃO GOSTAM DE LER UM BOM LIVRO DE HISTÓRIA DO BRASIL. AQUELA QUE OCORREU COM O GOLPE MILITAR DE 1964 QUE DETONOU O PAÍS FICAMOS ENTREGUE AOS MILITARES QUE FORAM FINANCIADO PELOS EMPRESÁRIOS NACIONAIS E PRINCIPALMENTE COM APOIO DOS ESTADOS UNIDOS. AS NOSSAS RESERVAS EM CURTO ESPAÇO DE TEMPO FOI SE EMBORA E AOS POUCOS FOMOS FICANDO NAS MÃOS DOS INVESTIMENTOS NOTE AMERICANO OU SEJA CADA VEZ MAIS DEPENDENTE DELES, QUE DITAVAM PARA OS MILITARES QUE OCUPAVA O GOVERNO DE COMO QUERIA A NOSSA ECONOMIA. PORTANTO, O CENÁRIO FOI MUITO TRISTE, SEM LIBERDADE, SEM DEMOCRACIA TUDO ERA NA BASE DO AUTORITARISMO. A SITUAÇÃO POLÍTICA, ECONÔMICA E SOCIAL DO PAÍS ERA UMA CALAMIDADE, OS DIREITOS HUMANOS NÃO ERAM RESPEITADOS, SENDO ASSIM, DITADURA MILITAR NUNCA MAIS. (LAERTE WALTER)

          • Além disso, o governo militar foi um fracasso administrativo!

    • César Madureira, me desculpe mas tenho que ser objetivo: você é ignorante. Ignora a nossa história recente. Não havia a menor chance de o Brasil tornar-se uma país comunista. Essa é uma bobagem institucionalizada pela mídia e que pessoas como você acreditaram e, o que é incrível, continuam acreditando. Jango estava longe de ser comunista, mas tinha uma sensibilidade social que assustava a elite burra que sempre tivemos. O que veio depois do golpe foi o horror sobre o qual você nada sabe. Você, César Madureira, é um perigo.

      • Eu vivi intensamente a ditadura , como estudante e participante ativa da JOC (Juventude Operária Católica ) em Juiz de Fora presenciei horrores cometidos com pessoas muito próximas e militantes , Esse povo qe fica aí apenas repetindo o que a globo e a Veja fala devia primeiro ler documentos ,e saber realmente o que foi a ditadura militar pra não ficar aí falando asneiras.

  15. Querida Hilde,

    Lindo, seu muito triste, depoimento.

    No entanto, ditadura é ditadura, seja ela de direita ou de esquerda (que termos anacrônicos!). O simples fato de estarmos à merce de informações desencontradas na internet, ao invés de termos imagens do que acontece na Venezuela através de vários canais de mídia deveria servir de alerta para a ausência de democracia no nosso vizinho ao norte.

    Quem sofreu tanto com a ditadura militar no Brasil (que é SIM muito ensinada nas escolas) deveria se compadecer um pouco mais de quem sofre hoje nas mãos do regime de Chávez, herdado por Maduro.

    Teria sido o movimento das Diretas já um golpe? O movimento dos cara-pintada? Espero que venha a reconsiderar a sua posição.

      • Sinto informar-lhe que isto nao e verdade. Como meu negocio aqui e turismo, lido – e tenho lidado com nao mil, mas MILHARES de Venezuelanos que estao buscando meios de fugir de la , por cause do terrivel estado em que se encontra A Venezuela. Nao leio noticiario brasileiro mas, a imprensa INTERNACIONAL relata o fato do que na realidade esta ocorrendo naquele pais. Nao ha artigos para consumos como trigo, pao, carne? BRINCADEIRA!, papel higienico tem que ser mando por familiares morando aqui.O crime e rampante.Estes fuzilamentos acontecem sim….E tambem, um controle geral sobre o que podem ou devem gastar fora.Nem ATM podem usar.So em hoteis e parques de diversao, sao permitidos o uso de cartao de “credito”.O resultado? Venezuelanos passam cartao para “comprarem tickets” – e, diversos atravessadores cobram 25% para passar os mesmos e, nao lhe entregam tickets mas DOLARES. Pois quando voltam, poder trocar no cambio negro por bolivares – com uma enorme vantagem para eles sobreviverem. Esta e a realidade, querida Hilde.Seu texto sempre belissimo e, comovente.Como afirmou um senhor acima, odeio ditadura. Seja ela de direita ou esquerda.Abracos solidarios.

        • Em nenhum momento há o consenso que a Venezuela é um país sem problemas, mas o que não foi revelado pela mídia corrente foi que após Chaves (2002 a 2010) a pobreza da população despencou de 48,6% para apenas 27,8% e a miséria caiu de 22,2% para 10,7%; por um presidente eleito pelo povo (ditadura?), deveríamos olhar globalmente os dados ao invés de focar apenas no que não está dando certo.. lá como no Brasil notamos somente o que afeta a nossa classe social (e aí as queixas vão desde ‘gente ‘feia’ em aeroportos’ até ‘quero fazer compras como em Miami’..) Só lamento..

        • Tatiane, uma coisa que você precisa entender, é que, ser filha de diplomata, falar várias línguas, morar fora do país, não lhe garante, nos dias de hoje, ter acesso a uma maior gama de informações. Qualquer um, em qualquer parte do mundo tem acesso hoje a qualquer informação que se queira ter. O que muda são as escolhas. E a sua é, nitidamente, uma procura pelas fontes mais conservadoras. Se fosse diferente, você saberia que a Venezuela sempre foi governada pela direita e que em 1998, quando Chávez se elegeu, ele pegou um país que, mesmo sendo rico, tinha um pornográfico índice que batia em 80% da população abaixo da linha da pobreza. Chávez não resolveu esse problema histórico mas deu mostras de estar no caminho. Isso incomodou muito a elite venezuelana que detém, entre outras coisas a comunicação no país.
          Os jornais locais não só continuam atuando normalmente como, não preocupados em fazer jornalismo fazem ataque ao governo Maduro. Agora, me desculpe, mas vou me estender um pouco para lembrar que Chávez venceu a eleição de 1998, dentro dos trâmites constitucionalmente instituídos, com folgas, contra a RCTV e toda a mídia; sofreu um golpe surreal, apoiado pelos EUA e pelas “Vejas” espalhadas pelo mundo e pela principal rede de televisão do país, a RCTV e não fechou a fechou como lhe permitia o contrato de concessão e a constituição; estabeleceu um plebiscito, no meio do seu mandato, para que o povo decidisse se ele deveria ou não continuar à frente do governo e vence, novamente com folgas, contra a mídia; se reelegeu presidente, de novo, dentro dos trâmites constitucionalmente instituídos, contra a mídia e com mais folga ainda, tudo isso com a fiscalização de organismos internacionais e tomou a atitude de não renovar a concessão (que é pública, como é – veja Tatiane.- também no Brasil- de uma emissora de TV que tomou ações inconstitucionais), conforme as leis sobre a matéria, e só quando terminou o contrato, e ainda assim, há quem insista em dizer que ele foi um ditador ou coisa semelhante. Mesmo assim, a RCTV sobrevive como grupo e influencia toda a mídia local. Agora, depois de uma nova eleição em que a população escolheu Maduro com presidente uma campanha orquestrada para derrubá-lo tem apoio de muita gente que se diz hipocritamente democrata. É realmente impressionante essa onda reacionária que está no ar! Parabéns Hilde pelo lindo e didático texto.

          • GeCesar, obrigada por seu comentario tao educado.Sinceramente. NAO acesso Veja ou qualquer outra midia brasileira, a nao ser a Hilde.Guio-me sim, por noticiarios internacionais – and , believe me – NOT pela midia americana que nada mais faz que emburrecer seus expectadores, como e o caso da Fox news que, atraves de um processo ocorrido na Florida, ganhou o direito a transmitir mentiras, baseado na First Amendment, que concede o direito de livre expressao.Moro aqui – por pouco tempo, se Deus quiser – sou RADICALMENTE contra os republicanos radicais que so querem guerra – e, como a Hilde ja conhece minhas ideologias, sou um socialista a la Escandinavia.Falar varias linguas me da o poder de, poder ler variadissimos noticiarios independentes, em sua maioria Europeus.Nem a CNN americana assisto, pois e completamente diferente da Internacional. A “ilusao” de que as eleicoes foram acompanhadas por organismos internacionais, peco a si que, se puder, veja o caso da MANIPULACAO americana, feita pelos republicanos conservadores, atraves de gerrymandering.Nao sei como traduzir isto. Further, se nao fosse o grupo
            Anonymus , Obama teria perdido pois, o Mitt Romney havia comprado loyalties das maquinas eleitorais que, caso voce nao saiba, foram compradas da “tecnologia” brasileira.Nao acredito nestas maquinas.Ha muito vigarice e falhas. Chavez era so um outro Peron.Aldrabao, manipulador de massas e, lembre-se do que dizia Joseph Goebbels “Repita a mentira sempre pois, eventualmente, ela sera dada como fato” .Outra coisa que acho “curiosa”, o governo – ou, DESgoverno tupiniquim, e o maior comprador atraves de empresas publicas brasileiras, de propaganda seja na Globo ou em quaisquer outra midia.Por que sera????Ha muita fantasia e, desculpe-me, mas minha cultura afinal permite-me ao menos, o acesso a varios “sites” REALEMNTE independentes.Um abraco.

      • Com todo respeito as suas posições, sugiro que passe a escrever na imprensa livre da Venezuela e fazer algum tipo de comentário que não favoreça ao governo democrata do sr. Maduro, e depois nos conte o que aconteceu.

      • Hilde, na época em que eu estava casada com o Milton e nos encontrávamos na casa do Paulo Cesar, ou na sua, sempre tive vontade de conversar com vc sobre isso…vc segurou uma barra mesmo, a incompreensão das pessoas ou até mesmo o desconhecimento do que aconteceu naquela época.

          • Afinal é livre ou não é caro Eduardo o Guimaraes???
            Como é mesmo o nome disto? A lembrei é o tal fascismo!

        • Não delire cara amiga Jurgen, moro na fronteira com Venezuela e já viajei com certa frequência para lá (hoje não viajo mais porque a violência é aviltante) e TV aberta são praticamente todas governamentais…

        • A propósito é livre ou não? Ou é livre somente para quem tem DNA “Bolivariano”? Qual será o nome disto mesmo? Não seria fascismo?
          Um abraço.

      • Cara Hidelgard,
        Esse seu depoimento é sem dúvidas um dos textos que mais me tocaram, ultimamente. Essa carga, essas cicatrizes que marcam sua alma, são as mesma que marcam a minha família. Meu primo, Idalízio Soares Aranha foi morto no Araguaia em 1972, sua esposa Walquíria foi pega viva, pelo exército, e morta logo depois. Minha irmã mais velha e seu marido foram presos e torturados durante 1 ano e meio. Nesse período eu era adolescente, e lembro do medo, da angústia da minha mãe e do meu pai. Suas palavras me reportaram àquele tempo e me assusta quando vejo o quanto grupos de jovens se reunindo para reproduzir ou de certa maneira enaltecer a ditadura militar. É preciso que mais e mais pessoas tenham seus olhos abertos para o que aconteceu, de verdade. Grata

      • Quanta ilusão dizer que a imprensa lá é livre…. Tenho amigos que residem em Caracas. Estou em contato constante com eles. A coisa está muito feia por lá…. E EXISTE SIM a censura por lá. Procura saber melhor, antes de afirmar uma coisas dessas.

        • se a imprensa lá não é livre por que aqui só nos chega notícias de oposição? vc perguntou para os seus amigos se a fome no país deles aumentou ou diminuiu? ou eles não se importam com este fato e estão reclamando, como aqui no Brasil, de ‘gente ‘feia’ em aeroportos’ ou ‘quero fazer compras como em Miami’. O fato de se morrer alguém por que o governo quer não te sensibiliza? O que vc está trocando neste site? Seria bom ampliar um pouco suas fontes minha cara…

          • Uma pergunta inteligente, afinal! Por que os boçais papagaios repetidores da Globo não se dão conta disto? Se houvesse controle da imprensa, quem saberia o que lá se passa?

      • A imprensa venezuelana, assim como a brasileira, é livre mas não imparcial. Ela atende aos interesses golpistas da elite local, que não suporta um governo que foca nos mais necessitados. É um show de horrores, com imagens manipuladas, cenas de manifestação religiosa colocadas como se fossem contra o governo e outras ações completamente mentirosas. Surreal. A elite venezuelana é golpista, não foi capaz de apresentar um projeto de governo que ganhasse as eleições. E quer derrubar à força.

      • Imprensa livre?
        golpe de estado da direita?
        maduro eleito livremente?

        favor prestem mais atençaõ no q está acontecendo!!

          • Ellen, mas Maduro não governa sozinho, ele tem o fantasma do Chavez (de verdade, ele tem dito que tem visões de Chavez)! HAHAHA! Se isso não é manipulação, então não sei o que é! Fala sério: pessoas estão morrendo e todos aqui discutindo se são atos de esquerda ou direita…ideologistas …. poupem-me! E assim se dá na Síria, na Ucrânia, no Egito, no Afeganistão, Iraque… racismo na França e etc. Pessoas morrem, são feridas, humilhadas e tudo fica nisso: ideologias (ou seja, todos querem ter razão) e o ser humano fica ao desamparo. Aonde está a razão?

    • Bem ao contrário da imprensa brasileira, ainda monopólio dos crápulas que apoiaram torturas e assassinatos em 64 a 85, a Venezuela existe lei que obriga a renovar concessões de serviços publicos como TV…
      Não ofenda quem participou das diretas comparado-nos com gusanos que admiram os EUA.

  16. Hilde. Desculpa a intimidade. Gosto muito de vc,da sua trajetória ,da sua história. Conheço a do seu irmão ,da sua mãe. Mas eu duvido que seu irmão estivesse feliz com essa ditadura de esquerda,que não foi por isso que ele morreu,pelo contrário . O PT está acabando com o Brasil,tanto quanto uma ditadura de direita

    • Cara, você leu o texto ? Falar que vivemos em uma ditadura de esquerda é assinar atestado de burrice. Deixe suas neuroses políticas de lado e aproveite a experiência de quem viveu aquela época. Releia o texto, por favor: “As pessoas tinham as casas invadidas, gavetas reviradas, papéis e livros confiscados. Pessoas eram levadas na calada da noite ou sob o sol brilhante, aos olhos da vizinhança, sem explicações nem motivo, bastava uma denúncia, sabe-se lá por que razão ou partindo de quem, muitas para nunca mais serem vistas ou sabidas. Ou mesmo eram mortas à luz do dia. Ra-ta-ta-ta-tá e pronto.”

      • Isto, você vai esperar para chegar a isto?
        Olhe as coisas mais de longe Rogério Camboim e verá que estamos neste rumo, lentamente, mas neste mesmo rumo!
        Não leia apenas os manifestos comuno/socialistas do PT (Ao qual este que vos fala já fez parte)…

      • Cara, eu tambem vivi aquela época e tenho outra percepção daquele momento, sem que isso me torne alienado ou estupido. Claro que a famila dessa senhora sofreu um baque e sua dor merece todo o respeito. No entanto, é importante perceber que havia uma guerra de poder, com boas e péssimas intenções e ações de ambos os lados da contenda. Os que se envolveram, de ambos os lados, sabiam dos riscos. Quando se ignora e se age de forma temerária, paga-se um preço, ontem e hoje. Passou o tempo e hoje se enaltece que vivemos livres. Pergunto: como se pode afirmar isso? Poder escrever ou hurrar em uma rede social, em si, não conta muito. O que conta é se constatar que parcela significativa na Nação é absolutamente alijada da vida nacional, sem direito a um minimo. A situação é de tal forma grave que meros paliativos como medicos importados ou mesadas resolvem. Claro, podem até atenuar, em um primeiro momento. E foi o que ocorreu no primeiro mandato do sr. Lula. Só que, passado aquele efeito, estilo aspirina, o drama retorna em toda a sua crueza. E o que faz a turma que galgou ao poder? Alem de se locupletar, vai ao lodo revolver o passado que ja estava esquecido e sepultado, em clara revanche, como se eles proprios não tivessem sido autores de atos barbaros e ilegais. Aliás, praticaram e, na primeira oportunidade, voltaram a delinquir ( ai esta a 470, que não nos deixa mentir). Isso, creia, vai acabar desestabilizando, de vez, este Pais. Vejo nossa situação com grande preocupação. Não por conta de algum milico reacionário de pijama. Quem mais afronta as instituições são os que estão no poder e esses não medem consequencias para permanacer onde estão e implantar a sua visão de pais. A desordem instalada, os erros grosseitros de governo, como essa loucura do pre sal, trens balas e arenas, o pouco caso, o imediatismo, o sentimento de direito a impunidade ( com Dirceu e asseclas afrontando o Supremo) , tudo isso é que nos coloca a beira de um caos. O Clube MIlitar e seus velhinhos podem fazer a s reuniões deles, homenegear 64 a vontade. A ameaça não esta ali. Perder o timão, como está acontecendo na vizinha Venezuela, é um risco cada vez mais real. E, dessa vez, não adianta culpar os EUA. O problema esta aqui mesmo.

  17. Belo texto ,sempre bom lembrar aos jovens do passado q eles são o futuro .
    E bom sempre lembrar deste período
    E meu carinho por sua dor
    Madeleine

  18. Querida Hilde,
    tenha certeza de que eles não passarão, nós não deixaremos. Jamais permitiremos que essa tenebrosa história se repita. Honraremos nossos heróis. A você todo meu carinho e amizade. Beijo

  19. Já divulguei este link no face e twitter e vou colocá-lo no meu blog também. Peço licença pra isso pois é muito pertinente. A TV e a Mídia vendida hoje está mostrando os encontros tardios das famílias sul e norte coreanas. Só que ela não mostra que o mesmo direita que eles representam esteve por trás do rompimento que houve por lá. E bem agora distorcem os fatos na vizinha Venezuela, na Ucrânia e vêm fazendo o mesmo por aqui há tempos, preparando um golpe. Lastimável. E é preciso abrir os olhos da nova geração.
    Abraços!

  20. Cara Hilde,

    Seu texto é comovente e bem diz os horrores da ditadura que aqui se instalou com o golpe de 64.

    Há um golpe em marcha na Venezuela! Um, foi revertido em 48:00h pelo Hugo Chávez.

    É importante ouvir, ler e divulgar a entrevista do Professor Igor Fuser, no programa ” Entre Aspas” – entrevistadora Mônica Valdwogel.

    Tomo aqui a liberdade para transcrever o trecho final da entrevista, onde Igor Fuser diz:

    “……sobre a legitimidade da Constituição – que teria sido sido aprovada apenas por maioria simples – informou que a Carta, depois de passar pelo Parlamento, foi submetida a referendo popular e aprovada por 80% dos venezuelanos – o que inclui, portanto, mais da metade dos que hoje votam na oposição. E à ironia dos debatedores, de que seria paranoia das esquerdas acusar os Estados Unidos de patrocinar uma suposta tentativa de golpe, esclareceu: os Estados Unidos estiveram por trás de tantos golpes da América Latina – na Guatemala nos anos 1950, no Brasil em 1964, no Chile em 1973, na própria Venezuela em 2002 – que não é nenhum absurdo supor que estejam por trás de mais um. E que também não é absurdo, em nenhum país do mundo, expulsar diplomatas que se reúnem com a oposição como se fossem dela integrantes.

    O jornalista desmontou também os argumentos de que o país sofre de ausência de liberdade de expressão. Disse que o governo dispõe, de fato, de jornais, canais de rádio e de televisão importantes, mas que dois terços dos veículos de imprensa da Venezuela são controlados por forças oposicionistas. E que o que existe na Venezuela seria, portanto, a possibilidade de contraponto. E Fuser foi ferino no exemplo dos problemas que a ausência de diversidade nos meios de comunicações causam à qualidade da informação: “Sou jornalista de formação e nunca vi nem na Globo nem nos jornais brasileiros uma única notícia positiva sobre a Venezuela. Uma única. A gente pode ter a opinião que a gente quiser sobre a Venezuela, é um país muito complicado. Agora, será que em 15 anos de chavismo naõ aconteceu nada positivo? Eu nunca vi. Não é possível que só mostrem o que é supostamente ruim. Cadê o outro lado? Será que os venezuelanos que votaram no Chávez e no Maduro são tão burros, de votar em governo que só faz coisa errada?”

    Vale a pena assistir aos 26 minutos de programa. Essa crítica à Globo em plena Globo está nos dois minutos finais.

    Muito obrigada.

    • Será que nada de bom foi feito nesses 15 anos, eu também nunca ouvi nenhuma notícia ou comentário positivo da imprensa brasileira sobre a Venezuela.

    • Sonia, te parabenizo pela clareza de visão… Li várias opiniões aqui colocadas e fico feliz por sentir e perceber que existem pessoas bem informadas neste País. Pessoas que se afastam um pouquinho de seus próprios umbigos e pensam “povo, humanidade, direitos, ética, transparência”. Alguém falou em “velhinhos fardados, hj de pijama”.
      Mas não é bem assim. Em verdade, os tais velhinhos, agora como à época da ditadura, são apenas paus mandados, à serviço de algo mto mais sombrio e perigoso. E essa sombra viscosa, pútrida, pestilenta, não está morta… Muito pelo contrário! E, contudo malcheirosa, é bem convincente, qdo assim o quer. Haja vista tanta gente que advoga a favor, gralhando desenfreadamente, sem nem mesmo saber o que realmente significa “amar verdadeiramente ao povo e ao seu País”.
      Me solidarizo com a Sra. Hildegarde e deploro por tanta tristeza em sua vida. Mas lhe peço Hildegarde: NÃO SE CALE, JAMAIS!!!!!!!!!
      abraço a todos(mesmo aqueles que não entenderam onde realmente estão os braços do polvo…)
      Claire

  21. E o que temos aqui no Brasil , Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina?
    Pode-se chamar isso de democracia?

    • Paulo, se você tem direito de votar em quem você quer. Tem direito de ir aonde quer e dizer o que pensa. Sim você está numa democracia!

      • Permita-me discordar. O processo eleitoral no Brasil é altamente falho e desregulado, e várias vulnerabilidades nas urnas eletrônicas já foram apontadas por especialistas. Esse assunto já foi bastante discutido, especialmente quando um candidato – Kiko, do KLB – não teve nenhum voto computado, mesmo quando o próprio, amigos e familiares – óbvio – votaram nele. Há outros casos que você pode pesquisar, caso tenha interesse. O argumento de que “você é responsável por quem está lá” não deixa de ser válido, mas também não é bem assim.

        • Pedro, esse Kiko de você quem fala recebeu 7.084 votos na eleição de São Paulo, porém, como ele estava em débito com a justiça eleitoral desde 2010, ano em que estava viajando e por isso não votou, nenhum voto foi computado. Siga a sugestão que você mesmo deu, pesquise antes para não passar por esse vexame. E sim, você esta em uma democracia.

  22. Doce Hild , eu sempre me expressei linda você é linda .
    Minha prinsesa saída de um conto vertendo sangue , vidas ceifadas e muito mais minha doce Hild .
    Deixo algo sempre da minha família , nunca dedilho absolutamente nada da família dos demais .
    Amada , minha tia casou-se com um major do exército ARMANDO GONÇALVES , apenas para certificar-se como eu obtive este conhecimento , vamos lá princesa .
    Vou repetir o que revelou .
    Foi chamado ás pressas ao comando , aí mesmo no RJ, ele ouviu umas frases que o matou pois ele era fiel , mas tinha um filho não me recordo qual a categoria , que ocupava , disseram-lhe : seu filho tem no soton de sua casa todo o material de guertilha , por você ser fiel deixamos duas alternativas para você decidir uma delas é deixar seu filho ir para o paredão de fuzilamento outra é ir para reserva cotrer em casa pois te damos o prazo de uma hora para seu filho sair do paíz .
    Ele optou em mandar o filho fugir , está vivo mas nunca mais voltou ao Brasil . Sempre elocubrando vivendo os horrores deixados para sempre , eu sempre me fiz esta pergunta , porquê o privilégio de um e a desgraça de outro , se é para um a mesma lei é para todos .
    Hil , minha tia vive , ele sempre carregou esta vergonha e creio que isto foi destruindo sua saúde aos poucos .
    No tal livro que editaram , sei que jamais virá a tona este epsódio , mas digo no meu livro vou contar tudo o que sei , pois eu luto contra esta turma de víboras , vou deixar a verdade sobre o mru estado .
    Sei que nada vai amenizar o teu coração fatiado sangrando , mas o pouco que pude fazer por ti princesa , foi passar esta verdade para você .
    Quantos não tiveram o privilégio de fugir .
    Bjos .
    Te amo .

    • Quâo verdadeiro depoimento Maria Harilda e muito corajoso tb, pois acho que as tais forças invisíveis nunca deixaram de nos rondar e até hoje em dia tampouco, acredito que estão ensaiando um novo show de horrores. Gostaria de saber mais sobre esse livro que vc irá publicar . A verdade sempre tem que ser preservada para que nunca seja esquecidas ou confundida como tanto querem os orquestradores de golpes do passado e do presente !!

  23. Perfeito o seu esclarecimento. Nada como o depoimento de quem viveu a história. Os jovens precisam entender que a distorção dos fatos pela mídia existe e tudo é muito bem articulado. Não é possível que com tanta abertura das mídias alternativas, ainda encontramos jovens que não se dão conta do quão manipulados estão sendo e do quão ardilosa é a direita. Sua preocupação tem fundamento e deveria ser a de todos nós que lutamos tanto por um país melhor e mais justo.

  24. Sinto muito pelas suas perdas….mais infelizmente o derramsmento de sangue e inevitavel em muitss circustancias. O Brasil esta vivendo um momento muito delicado, e uma mudanca e nescessaria, a corrupcao tomou conta do governo, governo esse de mentiras e opressao, ninguem aceita que o governo esteja investindo em outros paises emquanto o nosso povo padece, milhoes emprestados a outtos paises e essa divida perdoada…se e oara nelhorar…wue venham os militares.

      • A mediocridade deste tipo de pensamento reflete o comodismo do brasileiro limítrofe que espera que outros (militares) venham e ‘consertem’ o que deveria ser de responsabilidade dele.

        Achar que é preferível voltar ao sistema ditatorial apenas para ter a “segurança” dos militares é como querer voltar pra dentro do útero materno por ter preguiça de aprender a caminhar com as próprias pernas.

        Desta forma, a sra. não precisaria se esforçar demais em ser politizada, nem precisaria pensar demais, porque dá muito trabalho, né? – “Melhor colocar os milicos de volta no poder e deixar que consertem por mim…”

        Bela cidadã.

      • Tente assistir os videos, não são forjados, veja a dor das mães dos mortos, está tudo na internet, não venha falar que são imagens forjadas, são tão forjadas que o próprio maduro diz que é golpe de estado, não se faz golpe com imagens. E a prisão do opositor, foi forjada? A imagem mostra um milhão de pessoas no dia da prisão. Só a prisão foi verdadeira? Quem se especializou em forjar imagens foi o Stalin, que apagava que ele queria quando queria, prática seguida ao pé da letra pelo governo cubano. Se vcs não acreditam, procurem na internet sobre o general venezuelano que foi preso porque reclamou da invasão de miltiares cubanos na venezuela. Ditadura. Me admira a Sra, que sofreu na pele, perdeu entes queridos, vítima de uma ditadura, agora defender outra ditadura. (o próprio maduro afirmou esta semana que não se importa de ser chamado de ditador)

      • Queremos um líder como Mahatma Gandhi… Como é difícil entender que precisamos de paz. Infelizmente estamos muito longe de atingir a paz que precisamos , Simplesmente por que o homem preocupa-se demais em estar sempre certo de tudo, de saber tudo, de ser o melhor..Isto chama-se orgulho e causa confrontos e mortes. O homem ignora suas próprias leis, procura vantagens em tudo, esconde, manipula, desde pequenos atos até grandes escândalos ..Ajeita para o amigo aqui, ganha uma vantagem ali e os políticos se espelham nesta maioria, sim a maioria de nós que se move pela ganância. Milhões de mentalidades, milhões de personalidades diferentes, pouca vontade de abrir os olhos e enxergar a si mesmo ou mudar padrões e atitudes . Quando sinto muita revolta eu lembro destes grandes revolucionários pacificadores, ás vezes precisamos manter o equilíbrio e a lucidez. Uma vida é mais uma vida , mas não é simplesmente mais uma morte, é uma tristeza, um vazio, uma ausência, uma voz que é calada … A vida é uma palavra tão cheia de beleza, a vida enche a nossa boca quando pronunciada, a morte é uma palavra pesada, forte …O homem luta com o homem como se fossem de outras espécies, hora por ódio, ideologia, dever, maldade, erro, insensatez..A morte nunca será motivo de riso ou de vitória, a morte nunca trará de volta a honra ultrajada, o tempo não vivido, o pesadelo terminado. A morte vem com a cor preta traduzindo um fim neste lado da vida, um fim de tuas ideias, tuas convicções, tua ideologias, tua lutas ou covardias. A morte encerra períodos, fecha ciclos, vitima inocentes ou não. Mas ela teria de ser uma escolha ou um fato natural, jamais uma ordem, jamais uma imposição, jamais um roubo da tua vida . Refletindo por um minuto a morte, ela poderá não parecer mais tão banal, um caminho sensato…Refletindo a vida, por um minuto, ela deve ser cuidada dignamente, ela compreende um mundo maior do que aqueles que enxergamos diariamente, se cada individuo assim pudesse ser tocado em seu íntimo e entendesse a vida como um bem comum , então construiríamos um mundo sem injustiças com respeito a vida de cada ser.

      • Meu Deus, Hilde, e o pior é que essa senhora não é a única a pensar assim, conforme outros comentários que li. Isso me causa verdadeiro HORROR! Minha solidariedade e admiração a você e sua família.

    • eu acredito que o povo eh capaz de participar da politica em vez de achar que militares ou ditadores tirem da cartola uma “solução”. mas aí é preciso desligar o facebook e a televisão. quem tem a infelicidade de menosprezar a democracia nao acredita na propria capacidade de cuidar de si ou dos seus.

  25. Uma vez, quando te encontrei, não tive coragem de dizer o quanto te admiro! Hoje, madura e sem timidez eu quero que você saiba: sempre, sempre admirei você e sua mãe e compreendi as dores suportadas por sua família.
    Infelizmente, o mundo parece que nunca vai mudar.
    Sempre haverá cegos fanáticos a seguir loucos furiosos e assassinos.

  26. Sem esquecer sua historia, e comovido pelo que vc e sua familia passaram.
    Devo entender que, em sendo uma cidada venezuelana, hoje estaria defendendo Nicolas Maduro e seus coletivos? E que realmente acredita nas boas intencoes do Foro de Sao Paulo e seus asseclas? E que acha que todos os videos e imagens que assistimos, sao fakes,e que uma mobilizacao de dezenas de milhares de pessoas nas ruas da Venezuela, em contraposicao as tristes claques organizadas e transportadas de onibus dos maduristas, sao uma montagem financiada pelos fascistas de direita da Venezuela. Hildegard you are smarter than this.

    • salam(Paz) a todos ! MEUS DEUS !!! o que são isso que li. além do desabafo da maravilhosa Hildegard angel. (história verdadeira) mas o que li são assuntos variados, a maioria se preocupando com a vizinha venuzuela….TUDO BEM. mas vamos prestar atenção no que esta acontecendo com a nossa Pátria …..Mas, se ergues da justiça a clava forte,
      Verás que um filho teu não foge à luta,
      Nem teme, quem te adora, a própria morte.

    • Isabella.
      Concordo com vc em grau , número e Gênero.
      Chegou a hora dos PTralhas deixarem o governo. Estão mandando nosso dinheiro pra fora, enquanto tem irmãos nossos morrendo em porta de Hospitais, porque alega o Governo não ter dinheiro. Eu pergunto : Onde está 1 trilhão que esse desgoverno do PT arrecadou?

  27. na realidade a culpa que o exercito tem foi não ter exterminado na epoca da ditadura militar os anarquistas e ladrões saqueadores da patria que ai estão hoje no poder.
    era isso que voce queria?

  28. Solidarizo com vossa pessoa, posso imaginar como foi sofrível para a senhora e sua família; mas convenhamos a Venezuela está vivendo um momento de barbarie nas mãos destes ditadores fantasiados de democratas é verdade. Não misturemos os fatos, estamos em 2014.

    • Gilberto, leia o comentário do leitor Rizzatti, que coloca de forma bem realista a situação na Venezuela. Sem distorções midiáticas.
      Abcs

  29. Em 64 assistimos ao “estupro” do nosso grêmio de secundaristas. Em 68 assistimos ao “estupro” da UnB
    No meu caso, a dor foi perder o uso da palavra, a saudade de amigos, a falta de esperança no futuro…e custei a voltar à tona.
    O movimentos de mulheres me acordou e achei a minha voz. E concordo com você, quando escreve “Se a Ditadura Militar tivesse sido contada na escola, como são a Inconfidência Mineira e outros episódios pontuais de usurpação da liberdade em nosso país, eu não estaria me vendo hoje obrigada a passar sal em minhas tão raladas feridas, que jamais pararam de sangrar.”
    Este foi o golpe de mestre da ditadura militar: tirar a história e a geografia da escola! E torpedear o pensamento!
    Obrigada por falar ao jovens adultos de hoje.

  30. Cara Hidelgard…

    Primeiramente, me desculpe por um dia ter interpretado mal seu posicionamento em relação ao José Dirceu, e ter-lhe enviado um comentário infeliz.

    Hoje, agradeço-lhe por esta comovente aula de Ditadura Militar Brasileira. Como os nossos jovens necessitam deste conhecimento, que lhes vem sendo negado pelos resquícios do autoritarismo ditatorial que ainda vige em nosso país, pois não é difícil perceber, pelas ações terroristas das nossas PM’s e da Força Nacional de Segurança nas manifestações de 2013 e 2014, que a nossa dita “Democracia” vem se arrastando nesses 26 anos de trajetória histórica, sempre ameaçada por um golpe de Estado. Mas contrariando seu pensamento, no meu entender, não por culpa da desinformação dos jovens, mas por culpa dos golpistas que se mantiveram e se mantêm presentes no topo do Sistema que, verdadeiramente, nos governa.

    Estou me referindo, especialmente, ao Quarto Poder representado pela Mídia Empresa que os dois governos petistas (de Lula e Dilma), em quase 12 anos, infelizmente, temeram enfrentar de frente com a Regulação dos Media. Enriquecido política e financeiramente pela Ditadura Militar, e amparado pelo Terceiro Poder: o Judiciário, que segue atuando, em nosso país, como protetor inconteste dos interesses capitalistas, a Mídia Empresa tornou-se representante oficial da Ditadura Militar no Brasil, fazendo-se presente, de forma inconstitucional e impactante, sobre todos os governos pós redemocratização do país, sulfragada pela Constituição Federal de 1988.

    É contra essa frágil ou falsa democracia que, certamente, 80% dos cidadãos que saem às ruas, estão lutando desesperadamente, pois conscientes de ser a única medida ao alcance do Povo Brasileiro, que pode abalar tal poder nefasto, imposto pelo sistema capitalista vigente, que de democrático não tem nada, haja vista os males de toda ordem que vem causando não apenas aos cidadãos brasileiros mas a todos os cidadãos do mundo, incluindo, em especial, a forma como esses cidadãos são tratados nas ruas por ousarem protestar.

    Claro está que a nossa PM, assim como outras polícias, segue firme os mesmos procedimentos do regime da Ditadura Militar, não apenas nas ruas, contra os manifestantes, mas em especial, nos porões das nossas delegacias de polícia e das nossas penitenciárias, pois continua exercendo a tortura como medida investigativa.

    Por isso, mesmo com a presença dos ousados anarquistas Black Bloc’s e dos coxinhas postados à Direita Reacionária, as manifestações públicas de descontentamento com Falsa Democracia que vige em nosso país é LEGÍTIMA e, por isso, deve ser apoiada por todas as correntes ideológicas. É claro que os líderes reacionários, que têm a Mídia Empresa como seu principal aliado para a manipulação da informação visando um novo Golpe de Estado no país, aproveitando-se dos protestos democráticos do povo, representam uma ameaça à sobrevivência da nossa falsa Democracia. Mas… Se ela é ainda falsa, por que não lutar para que se transforme em Democracia de Fato e de Direito, conforme reza a CF/1988?

    Daí que, não será impedindo a minoria de coxinhas à Direita de saírem às ruas junto com a maioria de estudantes, trabalhadores e integrantes de movimentos sociais politicamente articulados, visando proteger o atual governo “democrático” colocado no poder pelas eleições de 2010, que o Povo Brasileiro vai conquistar a Verdadeira Democracia. E digo mais: se o governo atual cair para um governo golpista não será por culpa das manifestações, e sim, do próprio governo que não enfrenta de frente o Quarto Poder dominante: a Mídia Empresa.

    Com meu respeito e admiração,

    Leila Brito

    • Bah, que democrático!
      E não se preocupe amiga, pois o PT esta fazendo exatamente isto que você sugere apenas não tem moldes de golpe mas lentamente…
      Em breve veremos as redes jornalísticas, que não se alinham com o regime, fechando. O judiciário, controlado pelo legislativo este já comprado pelo executivo, como você quer!
      Talvez, os Paredões, nos moldes de che e castro não haverão, pois vai ser difícil de explicar, mas…

  31. Maravilha seu texto, Hilde (me permite chamá-la assim) em poucas linhas você deu uma aula de história que não se dá nos bancos acadêmicos. lembro do meu tempo de escola, quando se tocava no assunto ditadura militar (na verdade falavam revolução militar) diziam os professores para esquecermos o passado e seguirmos em frente, que era perigoso ficar falando daquele tempo (tempo nem tão distante assim né), tudo que já li e ouvi sobre o tema cheguei a uma conclusão, dos piores regimes de governo prefiro mil vezes uma democracia capenga do que a melhor das ditaduras (se é que exista alguma ditadura boa), quanto ao golpe que se avizinha no pais vizinho dos irmãos venezuelanos eu posso dizer que já assisti a quase todos os canais privados de lá e todos opositores do governo da Venezuela, todos batendo dia sim e dia sim contra o Presidente Maduro e nenhuma foi calada ou impedida, os jornais impressos mesma coisa e a internet muito mais livre também.. portanto digo, lá não existe nenhum tipo de censura, nenhum tipo ditatorial, quem afirma o contrário está apenas papagaiando em linha o que os contrários a Maduro dizem, certamente os Estados Unidos estão por trás dos distúrbios orquestrados para derrubar o Governo Democrático da Venezuela, li também boa parte da constituição deles, olha posso dizer a constituição deles é bem mais democrática que a nossa, la o sistema deles tem a possibilidade de Referendum na metade de cada mandato, podendo a sociedade representada por setores como Partidos Políticos e outras associações se assim achar pertinente convocar ao menos 20 % do eleitorado para pedir referendum e decidir se aquele governo deva ou não prosseguir. portanto se vê que até nisso a Venezuela está sendo mais democrática que nós do Brasil que ainda não possui este instrumento de referendum em nossa constituição.
    bjs Hilde e continue firme contando a verdadeira história recente do Brasil. abraços!

  32. Meu Deus… que satisfação, que alegria e quanta esperança ao ler um relato tão contundente, forte, pesado… corajoso.
    Sim, existem, ainda, Angels que tentarão dar uma nova visão e uma nova vida aos nossos jovens através de suas experiências vividas, sofridas, morridas, mas nunca caladas.
    OBRIGADO, Hildegard, pelo exemplo de grande mulher…

  33. O homem se humilha, se castram seus sonhos
    seu sonho é sua vida, e vida é trabalho.
    E sem o seu trabalho, o homem não tem honra…
    E sem a sua honra, se morre… se mata…
    Não dá pra ser feliz… não dá pra ser feliz..
    Gonzaguinha.
    E tenho dito.

  34. Na Venezuela a imprensa e tão livre como o em Cuba, como o foi na união soviética e preferia. Quem conhece o mínimo de história e quem a viveu e participou, como eu do período da ditadura, tendo sofrido os seus desmandos, sabe muito bem o que e uma DITADURA . Mas , pior do que aquela e qualquer DITADURA COMUNISTA, A TAL DITADURA DO PROLETARIADO QUE MATOU FOI MILHÕES DE PESSOAS. JÁ OUVIRAM FALAR DO PAREDON DE FIDEL CASTRO? A ditadura brasileira foi infame, mas foi brincadeira de criança comparada com as ditaduras comunista. Eu vivi 64 e era e érea ativista. Sei do que estou falando. Não sei se adianta o meu libelo, aqui, mas não me calarei nunca, nem em frente de um paredão, da mesma forma que fui, como comunista na época, um lutador contra a ditadura.

    • E isso ai, Olimpio.Tambem fui esquerdista na epoca.Porem, tive a facilidade de viajar bastante em minha vida e, conheci a antiga USSR, onde estivemos, sempre acompanhados pela “INTERTUR” da epoca, 24/7 e, nao podiamos falar com ninguem……Tambem estivemos oportunidade de conhecer a tao famosa, incrivel Cuba…E como o que esta acontecendo no Brasil:de miseraveis passaram a muito pobres e, de la, nunca sairao pois, investir em EDUCACAO e HOSPITAIS/SAUDE, o PT nunca pensou…Mas claro, bancar um tremendo porto em Cuba com o erario publico dos brasileiros que pagam impostos altissimos, ai e tudo de bom. O perdao das dividas enormes de paises da Africa, ah…para isto tambem se tem dinheiro.Abracos.

        • Cara Cohen,

          o esquerdismo é uma doença tão grande quanto o direitismo; os dois embotam ! Não temos a educação que queremos, porém se continuarmos com os investimentos…
          No período de 2003 até 2013, mais que dobrou as vagas nas Universidades Federais, de 100 mil foram para 240 mil.
          Foram construídas várias escolas de tempo integral, com incentivo, $, do governo federal, passando entre 2007 e 2013 de 371 mil para 1,8 milhões de crianças matriculadas.
          Na saúde idem, não temos tudo que queremos mas temos muitas conquistas, inclui-se aí o fortalecimento dos programas municipais de médicos da família e o salvador contrato com o governo cubano para termos milhares de bons médicos cubanos nos rincões deste imenso país.
          Não temos tudo que queremos porém reconhecemos as conquistas.

          • Caro Armando, estou a par das novas faculdades e dos acessos a ela. INFELIZMENTE, em qualquer blog que entro jovens “formados” cometem erros crassos de portugues, nao sabem NADA da propria historia e demonstram uma falta de cultura ultrajante…… Quem aceita migalhas nunca tera o acesso ao pao. PORQUE este DESGOVERNO nao investiu em educacao e hospitais/saude, proporcionando, ao contrario, dinheiro sem acabar a outros paises? Quase dois milhoes de criancas matriculadas nao se traduzem em completa erradicacao de illiteracy. Desculpe-me, meu teclado é em ingles, nao possuo acentos. Abs

        • Tatiane, que “privatização da Petrobras”? Vê-se, por essa observação, quais são as suas escolhas de leitura. Volto a dizer: a questão não é ter acesso a informação. A questão é fazer as escolhas. Se você se refere à Libra, saiba que o que houve foi um contrato de partilha sendo a Petrobras a operadora. Procure se informar ( não vou dar-lhe de mão beijada dicas de pesquisa..). Não confunda: quem queria privatizar a Petrobrás ( seria Petrobax) era um outro governo e, de fato, chegou até a vender parte significativa das sua ações.

    • O senhor acha que há aqui uma ditadura? O senhor defende a ditadura de direita? Que perigo Olimpio! Que perigo!

  35. Hilde, acorde. O mundo mudou. Vivemos em outra época. Acabaram-se as polarizações, entre bem e mal, direita e esquerda. Totalitarismo, venha de onde vier direita ou esquerda, deve ser banido da face da Terra.

  36. Só gostaria de deixar registrado que seu texto é um desabafo emocionante e que me tocou profundamente pois viví, como adolescente alienada que era, todos aqueles dias sem que tivesse a consciência real de tantas atrocidades que pessoas íntegras, como seu irmão, estavam passando, na tentativa desesperada e quase ingênua de tentar salvar um país engolido por algozes da pior espécie!…. Tenho o maior respeito e admiração por tudo que sua família foi e continua sendo através de vc e sua integridade!

  37. Esse comentário esta sendo publicado com vários anos de atraso. O golpe na Venezuela já foi dado a muitos anos atrás e hoje o povo está passando justamente o que passamos em 64, onde pude presenciar tanques de guerra passando pelas ruas de Porto Alegre. A situação é muito parecida e o sofrimento será inevitável, sabemos. Quanto ao receio da Sra Hilde tentando colocar medo nos seus leitores ao lembrar dos tempos da ditadura militar, deve ser por algum motivo….Qual seria?

  38. A Sra. me deu o texto que será usado eternamente pra esclarecer todos meus amigos e conhecidos que tenham ainda alguma intenção de apoiar o que for dessa parte sombria da história brasileira. Obrigado!

  39. Bom texto sobre fatos que a autora vivenciou, pessoalmente, de forma cruel. Também vivi aqueles dias tenebrosos. Não há como suportar qualquer tipo de violência ou de censura, ou de imposição irracional, corrupta, intolerante, de ideologias, quaisquer que sejam. Sempre haverá o jugo do povo, o marisco da vez, sacrificado em suas liberdades e sonhos, em nome de um projeto de poder. Reparem que o que disse até agora, serve tanto para o que houve, no Brasil, nos idos anos 60, 70, 80…como para o que se vê na Venezuela de agora. Há regimes totalitários para todos os gostos e bolsos.

    O que ocorre hoje, na Venezuela, nem sequer passa perto do que houve no Brasil. O país está dividido. A repressão come solta. A censura idem. O discurso populista e demagógico (Maduro vê/ouve a Chávez, que lhe aparece sob a forma de pajarito) chega a criar um Ministério da Felicidade, enquanto as eventuais conquistas já conseguidas no passado, tornam-se inócuas, diante do quadro de desintegração econômica e social. O discurso do golpe fomentado pelo ‘imperialismo yankee’ chega a ser risível. Como se a realidade não fosse suficientemente dura e explosiva para produzir uma revolta daquelas. Não há socialismo que resista a tanta irresponsável falta de competência para gerir os destinos, os bolsos, as vidas de um povo. Os ‘yankees’ nem precisam financiar nada de modo tão específico. Eles já financiam os governos chavistas, com seu amplo mercado que absorve boa parte do petróleo que é produzido na Venezuela – vendido para os ‘opressores’ do Norte. Totalitários sempre acharão um bode expiatório, quando o defeito está bem debaixo de seus quepes ou bonés…

    E quanto às imagens ‘fictícias’ que possam estar presentes no noticiário – aliás, bem fuleira essa cobertura, não acham? Tratam do tema de modo tão superficial que até parece que acontece em Marte, e não logo aqui, ao lado – sugiro que assistam, via Internet à Globovisión ou, melhor ainda, a NTN24h (cujo sinal foi censurado/bloqueado por Maduro no auge das manifestações), no Twitter. Lá não há imagens falsificadas. Há vários vídeos e transmissões ao vivo. E pode-se ver bem como os “Colectivos” sobre motocicletas estão dando conta dos manifestantes/estudantes, não apenas com bombas de gás, ou balas de borracha. É chocante ver o que o totalitarismo intolerante está produzindo na Venezuela. Para muitos, porém, é tudo tentativa de golpe, urdida por ‘yankees’.

    Lembro que, mesmo eleitos em eleições livres, existe sempre a possibilidade de um povo decidir que seus governantes não mais o representam e se organizem para protestar, e pedir que antecipem eleições, ou corrijam o rumo do governo, ou que esse povo vá pra luta aberta, se for o caso; chama-se a isso de ‘desobediência civil’, não exatamente golpe. Ah, como gostei de ler Thoreau, quando ainda adolescente, em plena Ditadura.

    • Perfeito…
      De tudo que vivemos na “era militar brasileira” uma coisa fica clara, para nós que nos envolvemos em ações defensivas ( pela educação, liberdade de imprensa,… ): venceu o plano das “forças ocultas” como disse Janio Quadros na época…
      Os que lutaram contra o regime militar, e hoje estão no poder, se venderam às forças citadas e dançam à música do grupo que formaram para sobreviver e se dar bem…
      Os dirigentes do nosso país maquiaram a ideologia e esqueceram os que sucubiram para levá-los ao poder. Temos um Brasil sem Educação, sem Saúde, sem Líderes , sem Ética… exatamente como foi planejado lá atrás, bem lá atrás… Janio Quadros onde estavas que não contou tudo!!!!!!!!!

  40. Lindo texto. Pena que toda essa ternura e amor por sua família, tenha de ser escrita pela dor causada por violência e injustiça. E, pior, Hilde, vejo aqui nesta rede social , a vontade de tantos para que se repita o golpe no Brasil.

  41. Os jovens precisam saber disso. E os mais velhos, lembrar-se: ditadura não é tempo de romantismo, filme cabeça e música boa. É tempo de desespero por não se poder fazer nada.

  42. Tenho profundo respeito por todos aqueles que lutaram e contribuíram para derrubar a nefasta Ditadura Militar que se instalou com o golpe de 64 – muitos pagaram com a própria vida. Mas entendo que o movimento subversivo cometeu um erro crasso: Buscava-se derrubar o Regime Militar, substituindo-o pela Ditadura de Esquerda, a la Fidel. E, ao que parece, continuam com o mesmo pensamento ideológico. Leram muito sobre Fidel/Che e pouco sobre Mandela!
    Em tempos de insatisfação geral, lembro que Ditadura nenhuma presta, nem de direita, nem de esquerda, como essa que se pretende estabelecer (dissimuladamente) na América Latina!

  43. Que isso, Anjo!

    A senhora relata a tragédia como se descrevesse um baile de debutantes; a senhora enrolou os defuntos em papel de bombom. Um antepassado meu morreu carbonizado quando Nero ateou fogo em Roma, e nem por isso eu besunto o triste fato com essa garapa emocional toda.

  44. Prezada Hilde: queria tanto que não precisasse ter lido um texto lindo e sofrido como o seu; Queria tanto que o aviso que você deixa nessa crônica de dor não precisasse ser anunciado. Queria que você nunca tivesse que ficar sozinha, curando feridas incuráveis. Mas muito grato por me passar sua dor, sua emoção, seus medos. Seus medos são os meus medos. E sua antológica crônica já está compartilhada nas redes sociais em que participo. Com um pedido especial de atenção a muitos amigos meus, jovens, que não souberam, não sabem – e espero que nunca venham a saber – o que é uma ditadura. Abração fraterno!

  45. Hildegard, fiquei profundamente comovida com sua coluna. Que bom você compartilhar sua dor neste momento em que tudo parece estar caindo aos pedaços.
    Obrigada,
    Branca

  46. “Obrigado” Hilde (seja lá quem for você) por ser tão canalha! Golpe? Só se for um golpe contra os direitos humanos!

    • canalha é você Filipe, que não conseguiu ler o texto e não tem um pingo de respeito; quais são suas fontes de informação? Provavelmente não consegue listá-las não? ou se conseguir veremos o que é informação canalha de fato!.

    • Bem vindo à dádiva da democracia pós pc, onde você pode escrever a bobagem que quiser e até ofender, sem ser punido por isso.

  47. Obrigado, Hilde, pela sua disposição em contar, em compartilhar suas ideias e experiencias conosco, em tentar abrir os olhos de nossos jovens para o que estão fazendo. É de gente como você que precisamos. Nunca perca a esperança, continue, lutemos por um Brasil melhor, onde a liberdade jamais volte a ser cerceada, onde jamais a tortura seja usada pelo Estado, onde o povo não seja manipulado. Abraço!

  48. Hilde,

    Sempre achei um pouco estranho esse silêncio seu. Hoje entendi perfeitamente. Emocionante.

  49. Que bom que você escreveu, Hildegard. Estou grata pelo teu compromisso político, e emocionada. Assisti ao filme Zuzu Angel anos atrás e compartilhei de sua dor. Mas essa força que te faz escrever é a força que compartilhamos também. Muito amor, estamos juntas. Angela.

  50. Os grandes capitalistas, banqueiros e accionistas ( accionistas que por capricho da vida, somos nós mesmos… ) nasceram tímidos a muito tempo. Sempre sonham em transformar países, em mercados sem fiscalização. Normal..? Não temos mais saída…se não vivermos pra ganhar…teremos que viver pra não perder. Péssimo. Os negócios capitalistas precisam prosperar e pra isso, derrubam governos, mesmos os eleitos pelo voto. Uma disputa insana pelo poder e dinheiro, e eles não tem rostos, só sabemos quem são, pela quantidade de juros que nos cobram, pelo cartão de credito caro que nos impingem, pela saúde por ser tão cara e o serviço péssimo e pelas noticias da imprensa-empresa (contra quem que os fiscalizam) A política é vendida a eles. A Justiça e Policia é feita por eles..Quanto se vota, se vota em empresas ou grupos financeiros. Não teremos saída por hora. Melhor para de pensar e erguer as mãos aos céus.

  51. o texto é emocionante, mas peca por defender um governo de outro país que a colunista aparentemente não conhece (senão por ‘notícias de jornal’), por defender (ou justificar, ou tolerar) práticas nos governos de hoje (e que aí está a mais de uma década) deste país que o próprio texto condena. O grande sofrimento da colunista não pode servir de salvo conduto para lhe dar razão em tudo que afirma.

  52. Parabéns Hildegard Angel,por seu posicionamento/depoimento tão importante para os dias atuais! Conheço sua história e dos membros de sua família,todos vítimas da insana perseguição da Ditadura Militar,então me solidarizo com você! Também experienciei os horrores daquele período, tendo sofrido perseguições, torturas, atentados e processo militar,passando dois anos nas prisões da Ditadura.Guardo cicatrizes externas e internas,mas sobrevivemos aos horrores daquele período…Muitos não sobreviveram, mas, nós que ainda conservamos acesa a chama da indignação da juventude de nossa geração, temos o dever de lembrar e alertar nossos jovens, pois o futuro do pais é o futuro deles..

  53. Parabéns pelo seu depoimento/alerta…tão importante pelo grande alcance que seu nome e sua coluna tem junto a sociedade!

  54. Historicamente, a direita só toma o poder na América Latina através de golpes de estado. Como não ganham no voto, NUNCA, resta incentivar o rebanho bovino desinformado chamado classe media e os militares para derrubar o governo. São todos amantes da “democracia”. Deles e pra eles.

    O Brasil jamais teve tanta democracia como agora, nunca.

  55. Hilde, se me permite tratá _ la assim, fico animado ao ver que há forças vivas como você. Conheço um pouco a história de seu irmão Stuart Edgar, assassinado pelos golpistas de 1964. Admiro quando a família dos perseguidos políticos, tomam pra si a responsabilidade de transmitir para as novas gerações o é de fato um golpe militar. Parabéns.

  56. DESGRAÇA MESMO!
    Saímos da ditadura militar e caímos na ditadura parlamentar, com esse bando de pilantras achacadores da sociedade, com máscaras de idealistas enganam e se deleitam na máquina governamental, infiltrando-se nos órgão públicos com o objetivo de mamatas e falcatruas.
    Não existe nenhum órgão público Brasileiro onde não tenha corrupção nas suas entranhas, somos um povo covarde que deixa esses podres debocharem da nossa cara.
    NADA FUNCIONA NESTE PAÍS COMANDADO POR ESTES VERMES!

    • Morreu mais inocentes no Regime Militar ou estão morrendo milhares de vezes mais inocentes neste governo de falcatruas, que fez deste país um caos total, onde os próprios cidadãos estão fazendo Justiça com as próprias mãos. Morrem inocentes por falta de hospitais, de segurança pública, em estradas mal conservadas e muito mais.Ontem mesmo vi uma mãe com o filhinho desfalecido no colo, chutando desesperadamente a porta de um hospital, pois não era atendida sob a alegação de falta de médicos, medicamentos, funcionários, etc… O Brasil de hoje nem de longe se compara com aquele que antecedeu 1964, pois, pelo menos havia educação digna, coisa que hoje em dia é piada de mau gosto. Emburrecimento do povo e enfraquecimento das Forças Armadas e do Judiciário, é o que se vê. Parabéns pela sua brilhante participação, Luiz Carlos.

  57. Por que o povo da região sul só se lembra do Confidência Mineira e nunca a da Confidência Baiana? A inconfidência Mineira não chegou acontecer, além de ter sido organizada por pessoas, na sua maioria, rica (elite da época). Contrario da baiana…

  58. Impressionante é a ignorância que algumas pessoas insistem em manter mesmo diante dos fatos comprovados historicamente. E mesmo o Governo Federal disponibilizando bolsas pra facilitar o ingresso dos menos favorecidos intelectualmente e financeiramente ao estudo, ainda somos obrigados a conviver com pessoas que não têm um mínimo de educação e que em nome da liberdade de expressão que conseguem desfrutar na nossa Democracia (com maiúscula sim porque é um privilégio de poucos) se acham no direito de ofender e fazem isso porque a ofensa é tão somente o melhor argumento dos que nada têm a dizer.

  59. Um depoimento sensível e consciente, que nos trás lembranças duras e remexem com sentimentos de quem viveu os horrores da ditadura e sonha com um mundo melhor. Parabéns Hildegard Angel. Ditadura, nunca mais!,

  60. Encanto,

    Teu texto é lúcido e muitíssimo oportuno. Também sofri uma perda no apagar das luzes da ditadura: meu pai. É estarrecedor vermos amigos e conhecidas festejando a aproximação ameaçadora do governo norte-americano à nossa vizinha Venezuela. Acho que eles ignoram o 11 de setembro chileno, os horrores que emudeceram tantos argentinos, uruguaios, guatemaltecos, hondurenhos, nicaraguenses. . . a lista é grande. Talvez suas famílias tenham ganhado muito com o nosso março de 64 tão funesto! Abutres, no mínimo isso: abutres!

      • O histórico sobre a participação dos EUA em golpes na América Latina te contradiz minha cara; você conhece os eventos que a Neila cita em seu post? Vai continuar com a campanha abutre pró golpe justamente após o testemunho de Hilde? Seus parentes tem participação em nosso golpe militar? Que tristeza..

        • Sei muito bem sobre os golpes totalmente produzidos pela CIA em territorios nao so da America Latina como em outros tambem. Nao faco parte do PT: acredito em educacao superior e, voce, minha cara, ainda tem muitos milhares de kilometros a correr ate chegar a tudo que sei. Vai estudar, boba.

          • Apenas não entendo a arrogancia, a certeza e a anticampanha neste blog..

          • aliás a sua área é jornalismo? turismo? E eu te pergunto: e a sociologia? a história? como andam hein muito boa? eu também não faço parte do PT, mas não trabalho para as elites opressoras, se é que vc me entende..

          • acredito em educação básica (que acho que falta muito em nosso país, aliás vc mora aqui?) além destes MBAs que deve ser o que vc entende por educação, faço pós na USP, e o que vc queria dizer mesmo?

          • Prezada Tatiana, tens visão muito distorcida da realidade… mas realmente não dá para lhe apontar o porquê, são muitos pontos. Agora, se quer, por pura incompetência argumentativa, apontar falta de estudo alheio, procure escrever corretamente, pelo menos na mesma mensagem em que comete a empáfia.

  61. Uma coisa e voce querer saber como o seu irmao revolucionario morreu, outra e apoiar o Maduro, contra a oposicao venezuelana, voce deve estar em outro planeta, para nao ver os acontecimentos recentes naquele pais, que vive uma crise economica, causada pela burrice do hugo chaves, que em vez de investir em seu pais, deu dinheiro do povo venezuelano, para cubanos, argentinos, para o cocaleiro e para o equador, agora o povo venezuelano paga pela idiotice dele, idiota somos nos que escutamos estas babozeiras de voces comunistas, que vivem no bem bom nao trabalham, vivem da politicagem rasteira, usando pessoas sem cultura para viver no paraizo, em vez de educar querem, escarvos para voz sustentar, visto que voce vive da fama de sua mae, ja que talento lhe falta.

      • E HOJE, VC NÃO TEM MEDO DE NADA ? NEM MEDO DE SAIR À NOITE, SOZINHA, PELAS RUAS ? NAUQELA ÉPOCA EU NÃO TINHA MEDO. HOJE EU MORRO DE MEDO.

  62. Grande Hildegard!!! PERFEITA! MAGNÍFICA! Me emocionei MUITO ao ler seu texto! Um verdadeiro conselho de quem sabe MUITO BEM do que está falando!
    Muito obrigado pelos esclarecimentos! Naquela negra época eu ainda era criança, e mesmo assim, em alguns momentos, questionei e reclamei de certas coisas que já me incomodavam em nosso país, ouvindo repreendas de meu irmão mais velho e até de meu pai.
    PARABÉNS por esse belíssimo texto. Espero que todo brasileiro entenda muito bem a sua mensagem.

    Um grande e fraternal abraço!

  63. Pingback: Bela reflexão de Hildegard sobre o que significa um golpe de Estado | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

    • Isso mesmo, desrespeite quem deu a vida pelo país que você tem hoje, e seja uma parte feliz da massa de manobra.

  64. Golpe de Estado é o que houve em Cuba, na China, na Coréia do Norte, na Venezuela, e está prestes a ocorrer no Brasil se deixarmos topeiras como você influenciar as mentes dos cidadãos de bem deste país. Você deveria ter vergonha na cara, sua comunista.

    • E você deveria ter aula de bons modos, seu mal educado. Ou fazer um passeio na Sibéria… Mas com passagem só de ida! kkkkk…

  65. Um depoimento pungente e impregnado de razão, porém a experiência catastrófica do regime militar está se repetindo hoje, uma ditadura de esquerda que se configura pela constatação de que nada mudou. no horizonte brasileiro. Os poderosos continuam sendo os mesmos. Os oligarcas que apoiaram o regime militar, hoje apoiam o governo petista, num convívio íntimo de poder. É absurdo querer entender o Brasil em preto ou branco e não há como negar que esquerda de ontem não é mais a esquerda de hoje. O mundo mudou, porém o poder não. Inseriu-se uma cúpula nova, que há 12 anos promete mudanças, mas em verdade está reduzindo cada vez mais a nossa pátria a um antro de iniquidades sociais que vão desde o pior índice de desenvolvimento humano, o segundo lugar mundial em consumo de crack, o sistema econômico (impostos) mais perverso com os pobres, até a política externa mais dúbia que o país já teve.
    Sra. Hildegard, não podemos nos dar ao luxo de viver do passado porque o mundo não vai esperar que caia a ficha do brasileiro. A experiência do passado não nos trouxe benefícios e sim mais atraso! Precisamos dotar o país de infraestrutura física e social para enfrentar novos tempos e, sinceramente, por mais que me emocione com suas palavras, o que de fato aconteceu, não vejo o Brasil hoje em boas mãos. Esperando que haja mais consciência e visão de futuro, me despeço aqui.

    • Ótimo comentário.
      É como eu disse em outro post, a dor de Hilde não lhe confere o direito de errar sem contestação a avaliação da conjuntura interna e externa.

    • Quais são suas fontes meu caro? Qual a noção sociológica e histórica que o senhor tem do nosso país? o senhor perdeu algum parente por conta do regime vigente em seu país para sugerir esquecimento à colunista? Tenha vergonha na cara!

    • Meu caro: hoje você pode dizer isso, mas não será perseguido, muito menos morto. E eu sou petista, nem por isso o achincalho, até por concordar com parte do que você argumenta.
      Ao menos não me deparei com algo do tipo: ‘os milicos precisam voltar’. E acho que, apesar de suas críticas serem pertinentes quanto a algumas situações que vivemos hoje, o teor do texto não era necessariamente exaltar os atuais governos, mas refutar o fascismo, não?

  66. carissima hidelgard sua historia e de muita pena e muita preocupaçao pelo que vemos hoje em nosso pais as badernas as mortes as depredaçoes do erario publico e privados a oposiçao ao atual governo reclama que no pais falta tudo mais tudo o que o que mais falta neste pais e o amor o amor que jesus cristo nos ensinou a amarrmos uns aos outros como ele noas maou e nos ama como irmao e filhos o que vemos hoje em nosso pais e os politicos brigadando pelo poder e para isto indus os nossos jovens crianças e adolecentes para irem as ruas matar ou se matar a alguns estes politicos pagam para gerar a violencia que estamos asistindo hoje nas ruas do brasil o que vemos hoje e uma oposiçao formadas por ex ditadores netos de ex ditadoes e exilados todos juntos com um so objetivo destruir oa pais e colocando na cabeça da juventude que tudo isto e por um brasil novo que brasil e este que eles querem construir que e preciso levar os nossos filhos netos e bisneto a se matarem e se evolverem com a violencia ja existente pos a pior coisa que vem acontecendo no nosso pais hoje e o absurdo das eu drogas eu tenho hoje 63 anos em 1964 tinha 14 anos era uma criança abandonada pelkos meus pais vivia nas ruas sofrendo as piores amarguras da vida eu vi de prerto tantos cidadoes serem esbofeteados no rosto por militares das forçasd armadas daquela epoca era uma perseguiçao implacavel nos temos hoje um governo que para a oposiçao sao bandidos sao ladroes mais eu pergunto hidelgard angel sera que a divida externa que existe foi criada pelo governo atual nos vivemos na miseria hoje sera\ mais vivemos nos dias negros do brasil ate meados de 1985 o que eu vejo hoje no brasil calsa muita preocupaçao pos a oposiçao querem tomar o brasil a força do atual governo e para isto estao empurrando os nossos filhos para o calabousso da destruiçao quem viveu a tristesa daquela epoca com certesa esta muito preocupado com tudo que vem acontecendo nos paises europeu e aqui bem poertinho de nos e preciso pedir muito a deus que ilume os nossos jovem que nao entre na arapuca que os politicos que pregam um brasil novo eu mim lembro das promeças do feranando collor de mello o cassador de maraja um dois piores coruptos da epoca o primeiro presidente eleito apos a ditadura militar tirou o sonho do povo brasileiro e estes que ai estao tem o mesmo genero na epoca do collor as mudanças so vieram com o povo nas ruas mais quantos eramos no brasil naquela epoca hoje somos mais de 200 milhoes de brasileiros nos podemos viver uma grande catastrofe igual ou pior do que 64 ou igual a o que vem aconcendo no pais do pescosso de sola sanguinario que ja moreu mais de 100 mil pessoas e preciso termos muito cuidado precisamos holhar bem o passado destes que se diz novo cara bonita nao quer dizer onestidade foi asim com o collor de mello pare e pense para nao se arepender depois nos nao podemos viver com estao vivendo hoje os nossos irmaops na venezuela eu tinha pensado que voce estava fora do pais ou ja tinha partido para a casa do pai.que deus ti abençoe sempre.

  67. Hilde.
    Sua dor e sua ferida não cicatrizada não lhe dá o direito de fechar os olhos ao fato de que a milícia de Maduro está atirando nos manifestantes.
    Imaginar que as passeatas são imagens passadas é wishfull thinking de sua parte.

  68. Certa vez, um amigo petista-xiita-roxo, que se dizia socialista-comunista, esbravejava contra os EUA, contra a Rede Globo, contra a Revista Veja, repetindo todos aqueles “chavões” do início de século passado, retirados da “bíblia” marxista e dos seus derivados.

    Quando ele deu uma pausa, eu lhe perguntei:
    - Fulano, posso te fazer uma pergunta? Mas não me responda nada, responda apenas para você mesmo.

    Ele respondeu:
    – Tudo bem.

    - Você é socialista por amor a humanidade, ou por ódio aos (e fiz com os dedos o sinalzinho de aspas) “capitalistas exploradores”?

    Ele fitou-me profundamente nos olhos, não respondeu nada e saiu.

    Alguns meses depois, ele me procurou e disse:
    - Cara, você me deu uma porrada!

    Imediatamente, eu me lembrei no nosso último encontro e da forma como ele saiu, sem falar nada comigo. Mas fiz silêncio e aguardei que ele continuasse a falar.

    Ele completou:
    - Cara, eu refleti muito depois daquele dia, repassei na memória toda a minha infância até os dias de hoje e cheguei à conclusão de que eu era guiado pelo ódio e não pelo amor a humanidade, como você me perguntou.

    Fez uma pausa e continuou:
    - Eu repassei também na memória a história do comunismo, desde a sua implantação na Rússia e me lembrei dos mais de cem milhões de seres humanos que foram assassinados pela ideologia comunista na Rússia, na China, no Vietnã, na Coréia do Norte e em vários países da Europa Oriental, da Ásia e até mesmo em Cuba. E olha que eu era fanzasso de Cuba!

    Fez uma pausa ainda maior, deu um forte suspiro, e disse:
    - E foram mortes inúteis, pois o comunismo não deu certo em lugar nenhum…

    E completou:
    - Agora a pouco, eu acabei de me desfiliar do partido e não vou mais me alinhar com nenhuma ideologia que pregue guerra a quem quer que seja. Acho que devo respeitar mais a opinião de outras pessoas… Existem muitas outras formas de trabalhar pelo (ele fez o sinalzinho de aspas) “bem da humanidade”, como você disse.

    Ele olhou para mim, com lágrimas nos olhos, disse “Obrigado” e saiu.

    A última notícia que tive dele é que se mudou de Brasília e está trabalhando como voluntário, dando aula de violão, gratuitamente, para o pessoal que mora em uma favela do Rio de Janeiro.

    • Meu caro, não responda:
      ” – Você é capitalista por amor à desigualdade social ou ódio ao pseudo-comunismo?”

      • Ricardo, eu não sou seguidor de nenhum “ismo”: capitalismo, comunismo, cristianismo, hinduísmo, socialismo, alcoolismo, … Todos os “ismos” são vícios e só servem para (tentar) separar os (inseparáveis) Seres Humanos e gerar guerras.

  69. Caríssima Hidelgard,

    Usei roupas desenhadas por sua mãe, chorei por Stuart…
    Belo, ou melhor, como diria Kant, sublime o seu texto.

    Cacaso, poeta dessa minha terra, escreveu:
    “Ah se pelo menos o pensamento não sangrasse!
    Ah se pelo menos o coração não tivesse memória!
    Como seria menos linda e mais suave
    minha história!”

    Um abraço enorme

  70. Sra. Hildegard
    Belo e emocionante texto, a qual, pela minha idade, não pude vivenciar.Nem posso sentir uma dor que nunca senti.Só peço a Deus, que esteja presente em todos os seus dias, apaziguando tua alma.

    O Twitter informou que o governo venezuelano está bloqueando a postagem de imagens dos confrontos, por parte dos venezuelanos que fazem parte dessa rede social .
    Jornalistas da CNN tiveram suas licenças revogadas.Se não tem nada a esconder, porque expulsar jornalistas?
    Falta comida na Venezuela.A Venezuela precisa importar muitos alimentos em virtude de solo pobre e falta de planejamento.Mas não quer usar as parcas reservas cambiais.
    Quando a situação estava “menos pior”, era preciso aguardar 6 meses na fila para comprar um carro popular, pois o governo não queria usar os dólares para importar – e ele precisa importar pois é uma nação ineficiente.O que dirá agora, no meio de uma crise?
    Sim..há fotos e vídeos de outros períodos, utilizadas desonestamente por contrários a Maduro, mas e a morte da modelo venezuelana?
    Uma farsa?Não
    O rapaz do secundário que levou um tiro na cabeça e foi atropelado por um policial?vídeo armação?Não
    Não há como não haver revoltas na Venezuela: o custo da alimentação é elevado, a maioria favela do ocidente fica lá – Petare.
    As taxas de homicídios estão entre as mais altas do mundo.
    A inflação entre as mais altas do mundo.
    Não há como não haver protestos.Quando aperta na barriga do pobre, ele protesta.
    Quando a classe média vê seu poder de comprar desmanchar, ela vai para as ruas.
    Seja de direita, seja de esquerda, quando há um desgoverno, há manifestações..e quando há manifestações, surge um “salvador”, que, no geral, na urgência gerada pelo caos, é um despreparado e mal intencionado.
    E se Cuba fosse bom, 15 mil cubanos não teriam morrido afogados em direção à Miami.
    Se Cuba fosse democrática, sua internet seria ágil e popular.Mas pessoas dividem ou compram o “pouco” de internet que vem da Venezuela.Porque isso?
    Se o governo cubano quisesse liberdade de informação para seu povo, pediria financiamento ao Brasil para a infra-estrutura na internet.Cuba quer isso?
    Não mesmo.
    As pessoas não podem pensar por elas – tem de pensar de acordo com o que o regime pensa.
    Isso não é liberdade e onde não há liberdade, não se deve aceitar passivamente..
    E o que não dá para aceitar é essa pseudo-revolução bolivariana que ocorre na Venezuela.
    Fazer revolução com…dólares?
    Um dos maiores parceiros comerciais da Venezuela são os EUA (petróleo).
    Como fazer revolução com o dinheiro de seu “inimigo”?Por aí, a coisa começa bem errada.
    Em suma: devemos lutar sempre pela liberdade e por nosso livre pensamento, não importando se um “cone” governa o país.

  71. Nunca li tanta merda. Mentiras e distorções.

    A Ditadura Militar NUNCA se compara a qualquer outra ditadura comunista. Isso é fato. Usar de apelos emocionais só torna o texto mais canalha e baixo.

    Tome vergonha nessa sua cara.

      • Querida Hilde:
        Somos, eu e minha mulher, médicos que se graduaram nos anos de chumbo, estudando entre 1971 e 1976, e nesta época, para estagiar em hospitais públicos, era necessário apresentar “atestado de ideologia” ” emitido pelo DOPS, que na verdade buscava rastrear possíveis opositores do regome, vivendo em clandestinidade.

  72. Cara Hildegard,
    Por mais que vc tenha sofrido no passado com os militares, eu lhe pergunto: Preferes o Lula, a Dilma, o Collor, o Maluf, o José Dirceu, Genuíno, etc etc etc para o nosso país?????
    Vcs todos que são contra o golpe de 64, será que se os terroristas tivessem sido bem sucedidos, não estaríamos com uma situação igual de Cuba?
    Pensem, aí vcs verão que vale a pena pedir para que os militares coloquem todo esses “falsos brasileiros” corruptos na cadeia e convoquem novas eleições!!!!

  73. No dia em que (Deus nos livre) houver uma ditadura de esquerda, muita gente que postou comentários neste blog será candidata ao cargo de ministro da Informação. Porque é uma gentalha totalmente distante da realidade. Esse pessoal apoia claramente o PT até a morte. Essa quadrilha clama pela libertação das ratazanas do mensalão. São todos fascistas sem exceção. Alguns financiados pelo comando petralha. Ainda bem que a direita venceu em 64 porque, se tivesse perdido, hoje o Brasil seria uma Cuba. Ou uma Coréia do Norte. Um dia a máscara dos falsos liberais comunistas vai cair. E não vai demorar.

  74. Não houve golpe em 64. Porque a tomada do poder teve o apoio popular contra os comunistas que infestavam a máquina governamental. Leia os livros isentos e verá o que os vermelhos queriam fazer no Brasil.

  75. Sem querer insensível diante de um texto que conta de uma parte sofrida da sua vida, mas preciso relatar que me causou extrema estranheza. Muito incoerente justo alguém que sofreu tanto e é tão marcada pela ditadura que ocorreu NÃO SE IMPORTAR com mais mães, pais e filhos sendo assassinados pelo estado de outro país, tudo isso em nome de uma IDEOLOGIA.

    Já foram mais de 3 jovens MORTOS pela polícia da Venezuela nesses protestos. MORTOS, isso não parece importante para você? Algumas contagens chegam a muito mais do que isso. E sabe porque eles protestavam? Porque o país é EXTREMAMENTE violento e inseguro, pouquíssimos são os crimes que são resolvidos, a taxa de homicídios é ENORME.

    Então, se a sua mãe ou pai foram mortos conta muito. Mas quando é a mãe ou o pai dos outros é um motivo que deve ser ignorado? Ou será que é só porque em nome da IDEOLOGIA de esquerda, não importem mais as pessoas, não importe mais a coerência? O que importa é que lado está matando, se são os esquerdistas, a gente “ignora” umas mortezinhas que não tem problema?

  76. Falar que as fotos das manifestações são de procissões antigas, sem falar nas mortes, inclusive de uma Miss (grande produto de exportação deste país semi destruido pelo marxismo obtuso), é negar os fatos, os tanques, os grupos paramilitares atirando em pessoas indefesas, a ruina econômica de um país assolado pelo autoritarismo, combinado com o totalitarismo, que não admite contestações à verdade oficial, fechando todos os órgãos de mídia que tentam mostrar os fatos de outro ponto de vista, é uma mentira surpreendente, mesmo para uma colunista social, dadas às frivolidades do Jet Set nacional. Quando fala do Brasil então, o faz dirigindo-se à juventude desinformada e sonhadora, esquecendo que existem pessoas, como eu, que viveram naqueles tempos. Enfrentei filas enormes para comprar pão. Outra maior para comprar leite. E outra para açucar, feijão e qualquer produto, tudo escasso em razão da política socialista de João Goulart, que incendiou o país ao afagar o guerrilheiro e terrorista assassino, que fuzila seus adversários no “Paredón”, só porque divergiam dele! Este mesmo, o atualmente cultuado aliado de Dilma Roussef, a nova incendiária!
    João Goulart reunia-se com soldados e marinheiros, sem a presença de seus chefes do alto comando das Forças Armadas. Como Comandante em Chefe das FA, acreditava que podia pular a hierarquia e estimular os soldados a se rebelar contra seus superiores hierárquicos.
    João Goulart foi um latifundiário que queria fazer no Brasil a reforma agrária “por bem ou na marra!”, mas suas terras ficavam e ficam no Uruguai, à salvo desta sua reforma agrária na terra dos outros fazendeiros!
    Sra. Hildegard Angel, só uma pergunta: Para defender seus pontos de vista é preciso mentir? Teme que a verdade não convença as pessoas de seu ponto de vista? O regime de exceção que nos dominou de 1964 até 1984, cometeu excessos e injustiças, mas teve o mérito de atrasar o que está acontecendo hoje na Venezuela e em breve, no Brasil, se Dna. Dilma se reeleger!

  77. Somos da mesma geração. Dói e muito ralar as feridas como estamos fazendo principalmente nesta conjuntura política. Mas continuamos vivas e fazendo história. Que tenhamos muita mas muita força e não esmoreçamos na continuidade desta caminhada pela justiça social e ambiental, e principalmente no interesse da defesa dos direitos humanos.

  78. Prezada Hildegard,

    Belíssimo e oportuno texto que você apresenta, reavivando a memória de tempos difíceis da falta de democracia e liberdade de expressão. Minha família tem uma história de vida semelhante, mas em outra época, lugar e por um período bem mais longo. Sofreu na ditadura de direita na Alemanha dos anos 30 e 40, e depois na ditadura de esquerda, na mesma Alemanha da segunda metade dos anos 40 até final dos anos 80.
    Os meios empregados pelos regimes radicais, de qualquer matiz, são semelhantes. Fomentam a desordem, financiam grupos radicais que atacam todos que não estão de acordo com os seus ideais, oprimem a oposição (ou compram, como no mensalão), censuram a imprensa através da estatização das empresas de comunicação, regulam a disponibilidade de papel de imprensa, empregam sempre os que são a favor do seu regime em todos os escalões do regime, e demitem ou encostam que é contra, tirando a voz de qualquer opositor, seja dentro de uma escola, empresa, órgão público, governo local, estadual ou nacional.
    Reescrevem a história, apagando os adversários dos livros e maquiando a cor de personagens históricos. Bom exemplo é Simon Bolivar que de ditador de direita, elitista e escravocrata, virou um ícone da esquerda que pregava a igualdade racial, ou mesmo Ernesto “Che” Guevara, que virou um santo, apesar das graves acusações de mais de 100 assassinatos diretos, ou de mais de 500 execuções sem julgamento que ordenou como ministro da justiça após a revolução.
    Como dizia Winston Churchill em tempos de crise, a primeira coisa que morre, sempre é a verdade. Por isto o primeiro passo sempre é o de criar uma crise, “quanto pior, melhor”.
    Infelizmente estamos vivendo tempos onde o nosso governo está perigosamente flertando com as ditaduras de plantão, e pior, sem um projeto próprio de governo que vise algo além da consolidação total do poder.

  79. E os Celso Daniels da democracia de hoje?? hj estão perseguindo até fumante, que me lembre, na ditadura era liberado fumar….hj tudo proibido….e o mensalão da democracia de hoje?:? e as mortes no presidio de Pedrinhas no Maranhão??…nem vou falar mais………quanto ao seu irmão, sinto muito, pois me coloco no vosso lugar…porém…cada caso é um caso…….

  80. a Tatiana Cohen é venezuelana e está falando da sua realidade, mas esquerdopata que se preza não acredita em nada, para acreditar que alguém morreu o morto teria que assinar o atestado de óbito. Triste a realidade humana, onde somente o próprio interesse nos motiva a trabalhar politicamente. A liberdade é essencial para a manutenção da vida humana. Livre comércio, livre iniciativa, livre capital. Nada mais. Deus nos criou diferentes, mas os esquerdolóides querem revogar a lei divina, com o princípio igualitário. O estado só se presta a trabalhar para a própria manutenção. Fora estado opressor, fora pt.

  81. Antes de vir morar no RJ , já lia sua coluna social, e não era um alienado político e sabia da sua triste história. Admiro muito vc.pela sua luta e pela forma que escreve, sempre direta e sem rodeios.estamos aqui.
    Assisti há anos atras um balé contando a história de sua mãe e tu estavas lá.fiquei observando seu sofrimento e sua dor de longe.

  82. Um belo texto. E que a beleza da harmonia das palavras não transforme este depoimento em avaliação estética -literaria. E que se compreenda a dor , a explicação de uma pessoa a quem eu próprio avaliara equivocadamente, por força de desinformação . Hildegard, fui advogado de Joao Luiz de Moraes , em sua luta contra o brig Joao Burnier, a quem tive a oportunidade de lembrar , em frente a magistrado, que seu tempo já passara. Ouvi do Cel . João sua pungente história , em busca de Sonia, que também foi a de sua família. Vi o Cel. Joao exigir de indenização o orçamento do Ministerio do Exercito por um ano, que afirmou na Justica ser o preco de sua dor. E após o falecimento do Cel. recusei-me a assinar o acordo que conspurcou a memória de sua luta. Meu respeito a voce

  83. Obrigado!!!!
    Pelo prazer de ler seu texto…
    Pelo alívio de sentir expressado em palavras minhas preocupações…
    Agradeço a coragem a humanidade e a memoria avivada…
    que muitos possam ler e refletir…
    Parabéns!
    Heloísa

  84. Impossível analisar qualquer realidade usando dogmas. Os comunistas-socialistas estão agarrados a um mundo de 100 anos atrás, que não existe mais. O comunismo-socialismo está sendo banido do planeta, por absoluta falta de consistência, pela sua absoluta ineficácia em manter relações sociais sadias e pela total ineficácia em gerir a atividade econômica. Não deu certo em nenhum lugar do planeta Terra! O ser humano não foi criado para viver em cativeiro e o comunismo só funciona (e muito mal) em regime de cativeiro.

    • Senhor Helvio, como o senhor distorce as coisas! Não fiz apologia do comunismo, falei dos horrores da ditadura militar no Brasil.
      É muito fácil sair pela tangente, desviando o foco, mudando de assunto. É assim que fazem os golpistas, é esta a tática do medo, sempre foi. Dá até uma gastura, monotonia de ver essa repetição, sempre tudo igual, o replay da malícia dos outros tempos.
      O papo do comunismo que come criança já foi, meu cara. Já deu. Vira o disco.
      Isso não justifica arrancar bico de seios de meninas nos porões da ditadura brasileira, como fizeram com minha cunhada.
      Nem costurar baratas vivas em vaginas de outras, como também fizeram.
      Quer mais relatos?
      Tenho uma coleção.

      • Hildegard, o seu artigo atiçou toda a galera da esquerda e eu quis mostrar a minha percepção sobre o assunto que, infelizmente, (ainda) divide grande parte da humanidade. Com todo respeito pela sua dor, já que você tocou no assunto, eu gostaria de manifestar a minha percepção sobre a ditadura militar no Brasil. É importante que se compreenda o contexto mundial, quando os militares tomaram o poder. Existia um movimento de expansão do comunismo por todo o planeta. E onde os comunistas tomaram o poder, eles assassinaram milhões e milhões de pessoas. Pelos relatos que temos notícias, a tortura e maldade das ditaduras comunistas não tem como comparar com a ditadura brasileira. Com tudo o que estava acontecendo na URSS, China, Ásia, vários países da Europa Oriental, Cuba, se você fosse militar e tivesse a missão de proteger o país, você iria ficar de braços cruzados, esperando que esses movimentos assumissem o comando do país? E não adianta dizer que não havia perigo do comunismo se instalar aqui, pois ele estava em expansão e havia muita gente aqui no Brasil trabalhando sob a orientação da Rússia e de Cuba para tomar o poder. Houve excessos por parte dos militares brasileiros? Houve! Mas há que se considerar que existia uma guerra violenta, instalada em todo o planeta. Havia atrocidades de ambos os lados, por isso que eu acredito que a melhor saída é aceitar a anistia e seguir em frente! Assim como eu tenho um profundo respeito pela sua dor, como já disse, eu também tenho um profundo respeito e muita admiração pelo trabalho dos militares com a Revolução de 1964. Até 1964 a Argentina e o Uruguai (só para citar dois vizinhos) eram países ricos, comparados ao Brasil. O Brasil era um dos mais miseráveis países da América Latina. O nosso estágio de desenvolvimento atual e a nossa democracia, nós devemos à Revolução de 1964, que implantou mudanças estruturais profundas, em todas as áreas no Brasil, desde econômica, social e até mesmo na estrutura política. O trabalho de base, plantado pelos militares permitiu que dois presidentes eleitos democraticamente (FHC e Lula) cumprissem integralmente dois mandatos, seguidos, sem ruptura, o que nunca tinha acontecido antes, em toda a história do Brasil. E permitiu ainda que um presidente (Collor) fosse cassado, democraticamente, sem que as instituições fossem abaladas. Mas os militares não fizeram tudo, o trabalho precisa continuar e deve ser feito pela sociedade, em regime de democracia. Nós temos 1) uma nova reforma política a ser realizada, 2) uma reforma profunda do estado, que consome quase 40% de tudo o que o país produz e não dá quase nada de volta para a sociedade, e 3) precisamos fazer investimentos maciços, desde a educação de base, até o desenvolvimento científico tecnológico. Hildegard , eu sei que é difícil raciocinar e perceber a realidade com clareza, quando temos cicatrizes que ainda doem, mas não adianta nada guardar mágoas e alimentar a dor. O remédio, como nos ensina todas as religiões, é perdoar e seguir em frente!

        • (…)”perceber a realidade com clareza”!! Mas quanta prepotência, e vinda de um sujeito que chama “golpe” de “revolução”!
          Hélvio, você nada sabe da história recente do país e muito menos de geopolítica como quer fazer parecer. Imaginar – como foi propagado pela mídia da época – que o país pré-golpe caminhava para o comunismo, é de uma estupidez sem limite. Essa era, evidentemente, a justificativa para se dar o golpe. Confundir Jango com um comunista é um atestado de desconhecimento fenomenal. Vamos aqui ser claros e objetivos: o sr. é reacionário. Só não sei se por ignorância ( e isso significa, “aquele que ignora algo”, portanto não se ofenda) ou se por entender justo que o mundo deva ter de fato essa vergonhosa concentração de renda em detrimento da fome que assola as periferias do mundo? Em qual das duas causas de reacionarismo o sr. se enquadra?

          • Meu amigo, esse é o problema de vocês! Vocês não sabem respeitar a opinião do outro! Qualquer pessoa que emita uma opinião que seja contrária aos seus dogmas, à suas “religiões”, vocês agridem e procuram por todos os meios desmoralizar essa pessoal.

          • Prezado GeCesar, eu havia postado aqui uma consideração sobre o que vc disse, mas a moderação do blog não deixou publicar, não sei porque (talvez fosse melhor assim mesmo). Não vou responder às suas agressões, porque esse não é o caminho. Gostaria apenas de dizer que hoje não existe mais “reacionário” (chavão criado pela escolinha propaganda de Stalin) de direita. “Reacionário”, hoje, só se aplicaria à esquerda, porque o planeta todo caminha para uma economia de livre iniciativa e para democracia. O mundo está evoluindo, está indo para frente! O mundo está caminhando para uma vida melhor para a população, com liberdade individual! Poucos retardatários da evolução ainda tentam caminhar para a “esqueda” e isso só acontece no mundo subdesenvolvido, como alguns países da América Latina e África. A propósico, eu não gosto dessa divisão, esquerda-direita (nem centro, porque é fruto da divisão), ela só provoca violência e não faz muito sentido pra mim. Meu amigo, tá na hora de acabar com isso e compreender que a humanidade (uma unidade) é uma só! Felizmente, nós estamos caminhando para essa compreensão!

          • Hélvio, a questão aqui, não é de dogma, de religião e nem mesmo de opinião. Eu coloquei uma questão, mais do que histórica, factual. Eu não discordo da sua opinião. Eu estou afirmando que você não conhece a nossa história. Ou seja, não atingimos sequer a condição da discussão e portanto, da minha discordância. Por conceito, não houve “revolução”. Entenda isso definitivamente! Houve “golpe”. A natureza conceitual é gritante e não dá para confundi-los. Outra questão central e que você precisa saber: você foi enganado pelos interesses da mídia à época. Não havia hipótese de o Brasil se tornar comunista. Não tínhamos um presidente comunista e não tínhamos um congresso com tendência comunista, muito ao contrário. O que tivemos depois do golpe foi o terror. Nos porões da ditadura, Hélvio, se torturou e se matou. A dona deste blog teve a mãe e o irmão assassinados pela ditadura. Seja sério e responsável!Leviandades por vezes são muito perigosas. Ingenuidades também. Onde encontraremos “unidade” na “humanidade” Hélvio? Não neste mundo da desigualdade e cada vez mais desigual de governos que você não quer chamar de direita. E mais uma vez você derrapa em questões de geopolítica. Este tema não não é uma brincadeirinha. Quer discuti-lo, se informe e seja sério.

        • Helvio deve ler muito livros de fábulas. Vem com a velha cantilena dos ‘comunistas’sempre querendo dominar o mundo! Isto já está um saco!! Nunca fui a Cuba, não conheço Fidel, meu primeiro contato com partido – antes de um longo tempo de mergulho anestésico na direitona radical, por ingenuidade e influencia familiar – andei dando uma simpatizada com o PCdoB! O que esta gente estuda, a forma como veem a vida, as pessoas, o trabalho, os direitos etc., nem a terabyites se aproximam da tua ideia do que é o comunismo!

          Se dissesses aqui que a ditadura foi a forma que os Governos no poder encontraram para ‘extirpar’ aqueles e aquelas que se opuseram à nova forma de sociedade que adveio – a capitalista, estarias mais lúcido e dizendo menos bobagem! No mínimo deverias ter conhecimento que semelhante movimento se deu, quando da transição da sociedade medieval, com tempo livre de trabalho, sem relógio nem controle, para a nova forma de produção manufaturada; uma certa rainha, que não me ocorre o nome, além de que as crianças foram forçadas ao regime de trabalho escravo, com farta exploração do trabalho infantil, exigia que seus guardas trouxessem num envelope as orelhas das pessoas que se negavam à nova forma de trabalho. Este era apenas uma das formas de manter a submissão, as outras eram torturas e matanças.

          Estudar História não dói, não é uma injeção dolorida, e possibilita a que não se caia em devaneios de ficção científica de um Sr. Lobo Mau chamado Comunismo querendo sempre comer um Chapeuzinho vermelho! Tudo remonta à questão da relação de exploração de uns em detrimentos de outros, que usufruem e detém esses bens de produção, e sempre da forma mais pérfida, como o foi a introdução do Capitalismo no Brasil, a ferro e fórceps, sendo sempre o explorado a corda mais fraca a arrebentar. Nenhum desses golpistas militares, tampouco as famílias nobres brasileiras, viraram operários e ‘coisas’, como aconteceu com a divisão do trabalho. Será que é por esse caminho, da tortura e do subjugo, sempre, que se farão as mudanças econômicas e sociais necessárias, sem que o sejam pela preparação do povo, por caminhos menos sofridos que levem à conscientização de que determinadas coisas tem que ‘fenecer para que outras nasçam’, a que se avance historicamente? Tem-se que sempre usar ‘o mais destituído de riquezas e de poder’ para se fazer as mudanças necessárias, na base do medo, da tortura, da perseguição, para ‘dar comida a um leão cada vez mais voraz, que se chama capitalismo selvagem! Nos poupe, vá você suar sua carapaça e dar o lombo a bater!

    • Helvio, de novo.. vou rir de vc.. rs rs rs… podia ter ido dormir sem essa não amigo? No texto de Hilde não identifiquei nenhuma apologia à esquerda.. somente em prol da democracia.. triste este tipo de comportamento.. e não é so de vc.. pena..

    • “Impossível analisar qualquer realidade usando dogmas.” Então dispa-se dos seus, Helvio Tarcisio.

  85. Que país que essa senhora se refere??? Que liberdade atual é essa??? Que respeito ao Estado Democrático de Direito é esse??? Certamente não é o nosso. Vivo em um território sem governo, moral, nacionalidade, respeito etc…etc…etc… Também nasci e cresci sob a égide do governo militar e nunca sofri qualquer tipo de represália, bem como minha família, até porque o tempo era pouco senão para trabalhar e ganhar o sustento para sobreviver. Hoje vivemos uma democracia maquiada, marcada pela máscara da desfaçatez. Uma ditadura diferente, que se impõe graças também a uma mídia tendenciosa, hipócrita e mentirosa. Se naquela época, como diz o texto, viviam com uma arma ao alcance, hoje quem vive com essa arma sou eu, até para defecar, pois sei que o risco é iminente de sofrer um assedio de bandidos, sejam organizados ou não. Que o digam as famílias daqueles trabalhadores, pais de família, honestos, produtivos que sucumbiram diante dessa corja que classificam ainda como seres humanos. E das próximas, com o mesmo destino, quando terminar essa escrita. Muitos que hoje desfraldam bandeiras como vítimas daquela época, não passavam de vagabundos, pseudointelectuais, drogados e que se divertiam com a desordem e a mentira. Hoje alguns estão no poder e na cadeia, outros ricos por conta das indenizações milionárias. Sou absolutamente apartidário, anseio por uma nação ordeira, nacionalista e disciplinada, seja quem estiver no governo, civil ou militar não importa. Talvez um dia não necessite mais defecar com uma arma na mão!!!!!!!!!

    • O senhor pode ter passado incólume sob a égide militar, pois quem não se comprometeu com os destinos de seu país passou muito bem, obrigado. Mas seguramente sua família trabalhadeira não trabalhou mais do que eu, menina, que aos 19, 20 anos, cheguei a ter oito empregos simultâneos, nem do que minha mãe, que muitas vezes chegou a passar mal na oficina de costura, tamanha a exaustão. Se passaram tão bem e viveram com a alma leve naqueles tempos de obscurantismo, censura e torturas, perdoe-me dizer, foi por conveniente ignorância sobre o que se passava à sua volta, cegueira, omissão e falta de compromisso com os rumos de seu país. Falta de comprometimento cidadão. Isso nada tem a ver com partidarismo. Tem a ver com patriotismo. Comprometimento com o país. Com a soberania nacional. Nação ordeira não quer dizer Nação omissa. Quanto a defecar, o senhor já o fez hoje. Aqui.

      • senhora…preciso lhe dizer que também respeito suas perdas…seus parentes…sinto muito!!!..Mas veja bem amiga: hoje morrem milhões..nas ruas..na frente de hospitais, de bala perdida, por serem gays, lésbicas,negros, ideologia politica, religiosa..etc…Basta abri seu jornal..as páginas pingam sangue!!!..são gente morrendo mais que numa guerra todos os dias aqui mesmo..é no Brasil!!!…pasme!!!..é verdade!!!.mas temos os Direitos Humanos..vc conhece..ele foi criado para proteger estes parentes teus….pois é…ele NÃO PROTEGEU!!!..viu?..pois bem este Direitos Humanos que tinha que ficar lá…e ter salvo os verdadeiros lutadores pela justiça social…( naquela época…que o regime militar estava em vigor.)..nada fez!!!..e hoje ele apoia e protege marginais…pode????..pois é…menores infratores…( ai me pergunto..será que esta escória teria se criado com o regime militar?..hum..acho que não!!!..kkkk..que pena!!)…pois é…este senhor ai de cima ..que fala sobre nossa situação atual..de falta de segurança….e o resto…pois é…acho que hoje esta péssimo…mesmo….vivo num México..comandado por um cartel…de bandidos…só que eles não mandam matar….diretamente..mas nos assaltam…roubam..nosso futuro….nossos sonhos…nossa liberdade ….mas são do regime..Democrático…hahahaaa….Olha amiga…nada tenho para me orgulhar sobre minha realidade atual…apesar de viver em um bom bairro não ter sofrido violência…ainda..roubo…ou perdido um parente ou amigo de bala perdida….mas me solidarizo com meu povo…com suas perdas…todos os dias…pq sei que fomos todos enganados…nos prometeram direitos, liberdade progresso e respeito..quando terminaram a ditadura…e se lançaram como salvadores da pátria…pois é…fomos todos usados!!!…uma milicia esta ai..se alimentado de tudo…e usando o Medo..para intimidar…o povo vai voltar as ruas…precisamos lutar como os seus o fizeram …só que agora poderemos ser também mortos…ou presos…mas a luta agora é maior….pq é contra tudo..que é falso e mentiroso..ATÉ AGORA NOSSO POVO NÃO É LIVRE, NÃO DEIXOU DE SER USADO, MANIPULADO E TUDO QUE FOI DITO SOBRE LIBERDADE É MENTIRA…OPORTUNISMO….meu país ainda tem muito pelo que lutar…passado é passado..serve como aprendizado…Mas hoje milhões são vitimados…de todas as formas..sem nem ter para onde correr!!!..estamos sozinhos…esta é a nossa realidade…Obrigado!!!

        • Sinceramente, não entendi sua análise, se diz respeito ao Brasil, ao México ou ao quê. Não entendi a quem a senhora ou o senhor está se referindo também. Só entendi que a pessoa que me escreve é um poço de revolta e precisa de orientação e mais informação sobre muitas coisas, que eu aqui não tenho condição de dar.

  86. Nestes dias na Itália, minha terra natal, foi comemorado o dia da lembrança das “FOIBE”,. Para quem não sabe, este foi um sistema para matar os adversários políticos que a Turma do Comunista Tito da antiga Jugoslavia usou para calar a oposição. Infelizmente eu perdi também um tio assassinado pelos Partisãos comunistas que, nem julgamento fizeram. Meu tio nunca tinha feito mal a ninguem. Doente o arrastaram pra fora de casa o encostaram num poste e o fuzilaram, só porque não era comunista.
    Então se a senhora Hildegard perdeu parentes para a ditadura, eu perdi parente para os comunistas. Muitos italianos foram mortos porque não condividiram as ideias comunistas, só por isto…Quem quiser saber mais entre na busca de “FOIBE”.

  87. Olha do meu ponto de vista, quando derrubamos a ditadura militar e prevaleceu a Democracia, ganhamos algo que até hoje não soubemos administrar.

    Não sou a favor da Ditadura mas estou seguro que existem bastante mais patriotas entre os militares que na cambada de políticos que temos.

    Nosso pais somente ira aledante com pessoas focadas no bem estar comum e não em interesses proprios.

  88. Quando eh uma ditadura de direita (militar) no poder, os esquerdistas que sao contram falam em “revolucao”. Quando eh uma ditadura de esquerda, os esquerdistas que sao a favor falam em “golpe”.

    Nao tem jeito, extrema direita ou extrema esquerda sao formadas por pessoas intolerantes, que precisam impor sua vontade a forca e que por isso na minha opiniao, tem algum problema de carater.

    Ditadura militar eh uma porcaria, assim como o comunismo tambem o eh. Tomar partido em cada um desses lados eh simplesmente uma desonestidade intelectual com si proprio.

  89. Pingback: NESTE MOMENTO EM QUE UM GOLPE RONDA UM PA&Iacut...

  90. continuando….
    não são manifestantes com visual próspero e “coxinha”. Falar isto é, no mímino preconceituoso! São pessoas com preparo acadêmico para enxergar a situação do seu país e desejar um futuro melhor para ele. Independente de qual ideologia defendem, são pessoas como o teu irmão, que lutavam pelas suas idéias.

  91. Sou um jovem de mais de 80 anos que trabalhava no nordeste como padre católico. Mas eu era considerado padre comunista e fui “exportado” para o sul. Vivenciei a truculência da DITADURA MILITAR. Quem defende a volta dos militares no governo está no seu direito de dar a sua opinião. Mas, creio que o povo mais conscientizado há de denunciar sempre todo e qualquer GOLPE MILITAR. Não vivemos ainda numa democracia horizontalista, onde o povo realmente participa das decisões. Mas, estamos a caminho……… CONTANTO QUE NÃO HAJA RETROCESSO COM INTERVENÇÕES MILITARES! ……..

  92. Bela democracia enaltecida neste site, retiraram meu comentário sumariamente, mesmo com postura educada, lúcida e objetiva. Vê-se que é tendencioso e desonesto, aliás, lixo!!!

  93. Caríssima Hildegard,
    estou ao mesmo tempo feliz e comovida com sua coragem, sua verdadeira militância ao escrever e ajudar a se conhecer a verdade infame de nossa história, brasileira e latino-americana.
    Ah, se houvesse mais gente como você!
    Receba o meu abraço muito solidário; sei que sua dor não passará nunca, mas sua persistência na luta é extremamente importante, além de comprovar o sentido que você escolheu dar ao amor perene à sua querida Mãe,ao seu irmão Stuart, ao seu amor (apesar de tudo) por nosso país e nosso povo.
    Maria Victoria de Mesquita Benevides

  94. Querida Hilde,

    Você certamente não se lembrará de mim, mas compartilhei intrinsicamente da tragédia que abateu sua família. Em 1973, eu estava no atelier de Zuzu, Pereira Guimarães, quando eu lhe vi entrar com um semblante arrasado, vc falou rapidamente com sua mãe e ela me disse que terias tido notícias do destino de Sonia. Percebi a delicadeza do momento e me retirei.
    Na época eu estava organizando Congressos e Convenções e pensava contratar um desfile com as criações de Zuzu, isso nunca aconteceu, mas ali começou uma amizade que durou até o assassinato dela em 76. No final de 75 eu era comissário de vôo internacional da Varig e me ofereci para para levar para a Anistia Internacional, Secção Portugal, aquele volumoso dossier que ela divulgava o quanto podia. Não sei se meu ato resultou em algo concreto, mas fiquei feliz por te lo feito.
    Com carinho e admiração,Paulo

  95. É muito fácil emitir julgamentos, difícil é praticar a empatia! Se algum ente querido meu fosse rapinado, assassinado ou coisa que o valha, acredito que minha mente viveria intranquila, no mínimo! Safados, déspotas, tiranos, crápulas, independem de matizes ideológicas e políticas! Há à direita e à esquerda! Militares e Civis! Muitos perderam a vida pela liberdade que hoje vivemos. O Regime militar teve lampejos bons, mas a tortura, o cerceamento, isto devemos abominar sempre! Quiçá ainda viveremos em um país mais justo!

  96. Caríssima Hildegard
    Obrigada pelo texto, na hora certa, com a profundidade da dor que levamos e com a preocupação de que nada se repita. Estamos repassando por onde andamos, é nosso dever.
    Sou irmã de João Carlos Haas Sobrinho, Dr Juca, desparecido na Guerrilha do Araguaia, em 1972.
    E estou nesta luta também há muitos anos.
    Um afetuoso abraço, te admiro muito.
    Sônia Maria Haas
    Aguas Claras- Brasília- DF

  97. Sinto profundamente pelas perdas enormes que tiveste. Porem, não creio que possas fazer uma critica isenta do assunto, até porque sua critica esta legitimamente influenciada por sua enorme e legitima dor. Os jovens são sim cheios de ideais. Mas é incompreensível uma pessoa inteligente não ter se dado conta que o Brasil já vive uma ditadura de esquerda, que a Venezuela vive uma ditadura de esquerda e que estamos intimamente ligados ao fidel castro de Cuba. Já ouviste falar do Foro de São Paulo? De uma olhada nos fundadores do Foro e as atas das reuniões, as FARC são membros permanentes. Porque um monte de porcaria vinga no Rio de Janeiro, tal como PSOL? Como esses idiotas como Caetano e cia ltda podem apoiar os black-blocs? É muita ignorância política, deveriam se concentrar em fazer música e não em emitir opiniões burras. Sabes quantas pessoas morreram na tomada do poder pelos comunistas na Russia, na China, em Cuba? Estão na casa dos milhões!!!! Eu fico impressionado com o analfabetismo político cultural do brasileiro,isso sim um legado reprovável da ditadura militar.

  98. Tenho 33, mas vou falar uma coisa, se baixa uma ditadura nesses tempos eu seria um dos primeiros a desaparecer (preso pelos golpistas), mas aceitar uma nova ditadura nunca!
    Talvez, se eu tivesse filhos seria mais contido, mas com a alma muito inquieta, mas casado…

    Os bravos irmãos que morreram, lutaram por um ideal, sem eles a história não seria a que temos hoje, todos morrem e a dor e sempre forte, mas poucos morrem pelo bem de uma nação.

  99. Excelente! É fundamental esclarecer aos que não viram ou já esqueceram, pois democracia não é uma dádiva, é uma conquista, e para ser mantida requer luta e informação.
    Abs,

  100. Muito bom o relato, de pessoas que passaram por este período que também fiz parte!
    Porém, o que esta sendo discutido agora, ou seja, neste momento em que estamos passando, é que a coisa esta fora do rumo novamente e o que queremos e esperamos é que algo tem que ser feito, pois caso contrário, estaremos novamento em momento delicado e podendo retroagir, o que espero que não aconteça!
    Sei que essas dicussões devem ser dicutidas, para não incidirmos novamente em erros!
    Más no momento atual, é importante salientarmos que esses governantes que aí estão, não vieram para governar para o povo e sim, para encher os próprios bolsos!
    Vamos ter sim o passado, para discutir e comparar os erros que houveram, mas gente: A BOLA É PRA FRENTE!!!!
    Hoje nos encontramos encarcerados em nossas casas, com os bandidos nas ruas, pessoas morrendo nas portas dos hospitais, e não são poucas.
    Educação relevada as ultimas posições!
    Uma vergonha, como seres humanos, desviando dinheiro público discaradamente e ainda por cima, com mentiras deslavadas.
    Com que direito, nossos governantes, enviam dinheiro para fazer portos, Companhias Petrolíferas, Copa do Mundo e um monte de coisas, com dinheiro de nós contribuintes. Me parecem pessoas sem compromisso com o povo!
    São oportunistas, que temos que colocar pra fora!
    Já estamos com esta inversão de valôres à muito tempo.
    Ao invés de discutirmos o passado, vamos tomar medidas para o futuro!

    • Fernando, Seu discurso se aproxima do mesmo golpismo de antigamente, quando você se expressa nos termos “colocar PRA FORA”, sem referir-se explicitamente ao instrumento do voto, que existe justamente para promover a alternância do poder.
      Por esse motivo, como este blog não se presta a dar espaço e voz a impulsos golpistas, muitos comentários com teor semelhante, estão sendo glosados aqui.

  101. Hildergard. Sou grato por tua versão lúcida de um evento tão abominável quanto foi a Ditadura Militar; um evento que até hoje afeta tua vida pessoal de maneira tão intensa e sofrida. Mas, como você pode ver pelos comentários de tantas criaturas pobres de alma, mendigos intelectuais, há um longo caminho a percorrer pela humanidade, não apenas por nós brasileiros, pois o homem aprendeu a dominar o fogo e criou a roda, mas ainda não aprendeu o significado dos mais rudimentares sentimentos que devem nortear o caminho de uma sociedade: solidariedade, compaixão e amor.

  102. Cara Hildegard,

    Li comovido e com muito custo o teu depoimento. Todos que vivemos aquele período temos muitas feridas e as minhas se abrem dolorosamente toda vez que vejo um depoimento como o teu ou uma fotografia de alguém que esteve tão próximo a mim e que hoje já não posso cumprimentá-lo. Tive parentes e amigos desaparecidos, sobretudo no Araguaia; tive que ficar longos anos longe de minha família para preserva-me e para preservá-la. Creio, contudo, que tivemos êxito, pois o país retomou o caminho da liberdade, fazendo com que o sacrifício daquela geração venha a proporcionar melhores dias para as seguintes, mesmo que sejamos obrigados a ouvir disparates de quem não sabe o que é uma ditadura ou que, por distorção mental, a aprove. Embora concordando inteiramente com o teu comentário (depoimento) não posso deixar de falar sobre o surgimento de ditaduras. Nada garante que um governo democraticamente eleito pelo povo, ou empossado respeitando inteiramente a ordem institucional, não vá se transformar em uma ditadura.

  103. Querida Hildegard,
    seu depoimento nos toca na alma e no corpo!!!
    conheci pessoalmente a força, energia e beleza da Zuzu Angel.
    Um beijo muito afetuoso!

  104. Acredito que é no mínimo alienado quem diz que há ou querem instalar uma ditadura comunista no Brasil. Quem justifica que é por causa das ações para conter as “manifestações” – entre aspas porque se tornou vandalismo – está desajustado à época atual. Hoje temos um sistema político claro e democrático, composto por partidos onde qualquer um pode se filiar e concorrer aos cargos. Se querem mudança saiam da zona de conforto, filiem-se a um partido, seja um agente político ativo e se candidate. No momento que surgir um candidato com uma proposta melhor, o povo tira quem está no poder e elege um novo, independente de pertencer a partido A ou B. Querer derrubar um governo por meio de quebradeira e violência desrespeitando o direito dos outros é um retrocesso total. Quer exemplo maior de liberdade política, os fundadores do PT estão sendo presos. Onde em uma ditadura as bases de um partido seriam se quer indiciadas, quem dirá condenadas? Espero que essa geração não abdique do direito mais importante para um povo, O DIREITO DE VOTAR LIVREMENTE.

  105. Eu tenho meus 20 e poucos anos, sou estudante da universidade cujo centro acadêmico leva o nome do seu irmão, Hildegard. Por mais que eu me esforce, eu mal consigo imaginar o terror de militares invadindo minha sala de aula e prendendo a mim e meus colegas de classe.
    Eu li o seu depoimento com um nó na garganta. Porque, por mais que a gente estude, por mais que a gente leia livros e mais livros sobre a ditadura, somente quando somos apresentados à história das pessoas, das famílias dilaceradas, que a gente tem a alguma noção do que aconteceu. É nesse momento que a história ganha nomes e deixa de ser estatística.
    Espero sinceramente que eu e minha geração consigamos manter o fantasma da ditadura distante do nosso país. Mas às vezes sinto desânimo diante do desconhecimento dos meus contemporâneos.
    Que Deus dê conforto à sua família e a todas as famílias que sofreram nesse período sombrio da nossa história. E que se possa fazer justiça.

  106. Aqueles que pelo jeito AMARAM a ditadura MAIS SANGRENTA da América Latina, que tenham o bom senso (e REAL PATRIOTISMO) de PELO MENOS assistir ao EXCELENTE documentário “O dia que durou 21 anos”, que baseou-se também em documentos secretos americanos que foram recentemente revelados pelo governo deles, seguindo uma lei que os obriga a abrir documentos que não sejam top secret depois de 30 anos…

  107. Sei o que muitas famílias sofreram com a ditadura e acho um absurdo que ainda existam pessoas que não tem consciência do que foi esses anos de treva!

  108. Não quero, após ter sido tocada por tamanho depoimento, choramingar a vida, a luta e as derrotas mas não posso deixar de dizer: Agora entendo a minha condição de cidadã e pela primeira vez não me sinto só ante os preconceitos, a repulsa daqueles que ostentam o poderzinho e que diariamente me expurgam e a minhas palavras e pensamentos porque pleiteio a justiça e não quero ser política ou me empoderar com uma bandeira, podendo assim ter liberdade para expressar a minha indignação e continuar alardeando as coisas que acredito e as que não acredito também! A Ditadura passou? Nesse país o povo foi viciado em esmolas, favores e conchavos! E embora lute por “justiça” quando está “de cara”, recai tão logo seja abatido pela “Sindrome de abstinência” dos costumes historicamente impregandos em suas veias, em seu sangue, em sua cabeça… e lá volta ele a viver de esmola, favores, conchavos e desta vez em doses ainda maiores! E aqueles que como eu passou sua vida tentando fazer enxergar àqueles que cegos vagueiam pela Pátria Mãe Gentil, é rechaçado, maldito, tripudiado por toda a sua existência, por pensar, por dizer o que pensa e por contestar ao regime dominante, que faz do socialismo um cozinheiro de uma cozinha canibal cujo prato principal é “sopa de criancinhas”, quando na verdade somos fritos diariamente em fogo brando e devorados pelo monstro do poder que nos corrompe e nos desampara para que fiquemos cada vez dependentes dessa Droga que se chama Poder e que vem em sua fantasia carnavalesca vestida de “Democracia”. Esse é o meu carnaval! Na vida sou Assistente Social e Atriz, na máscara da Comédia Dell’Arte sou o Drama… Que pena….

  109. Depois de ler tantos comentários, excelentes e ridículos sobre o seu texto cheguei a triste conclusão de que sou uma ignorante política.
    Tenho 60 anos, vive a época da ditadura sem sobressaltos, não perdi amigos e nem familiares, acho que vivia em uma bolha, apesar de saber de tudo o que acontecia pelo País.
    Conheço bem a sua triste história, me lembro muito da busca incessante de sua mãe na procura de seu irmão e de quanto ela sofreu o “acidente”.
    Tem uma música do Chico, “Pedaço de Mim”, que toda vez que escuto me lembro da sua mãe.
    Imagino o quanto de sofrimento e as inúmeras marcas que este período escuro da História do Brasil deixou em vc e milhares de famílias por este Brasil.
    Sou contra qualquer tipo de ditadura, seja ela de esquerda ou de direita, mas não acho que as manifestações que andam pipocando por todo o País estejam pedindo de volta a mão pesada dos militares.
    Hoje, infelizmente, vivemos “praticamente” sem representantes políticos dignos, pois a geração que estaria realmente nos representando foi dizimada nos porões dos “DOI CODE” espalhados por todo o País.
    O que nos sobrou?
    Vejo com muita tristeza esta classe política sem ideologia, ignorante, sem estofo político e intelectual. Tem melhor exemplo disto que o Lula? Um presidente que diz claramente que não precisou de estudo para chegar onde chegou!
    Me sinto angustiada neste ano de eleições!
    Estou cansada da filosofia vigente nos dias atuais – “se a farinha é pouca, meu pirão primeiro”!
    Como posso ser feliz em um País onde 50% da população não tem água e esgoto, não existe saneamento básico, onde a educação é precária, o índice de analfabetismo funcional é um dos maiores do mundo.
    E a Saúde? Meu Deus! Quanta miséria, quanto descaso pela vida humana!
    Sou Bióloga e ando estarrecida com a política atual, não só do Brasil, em relação à preservação do meio ambiente.
    Quantas tragédias temos visto, quantas mortes causadas por desmatamentos irregulares. Quantas tragédias anunciadas aconteceram só aqui no Rio nos últimos três anos. O que foi feito para reverter isto? Nada!!!!
    O momento é de ganância geral, não existe um pingo de preocupação com a vida, com a natureza.
    E o agro negócio?. Tudo é feito na base do conchavo, não há transparência e geralmente os principais beneficiados estão ligados de alguma forma aos principais políticos e suas bancadas.
    Somos um País muito rico mesmo, pois qual outro país aguentaria tanto roubo, tanta bandalheira e ainda continuaria de pé!
    Não vamos virar um País comunista, não temos preparo para mudar nada, pois somos “mansos” por natureza e é por isto que estas manifestações, muito bem vindas por sinal, estão mexendo tanto com a imaginação de todos.
    Não precisa ser um especialista em política para perceber que as coisas andam bem fora do prumo e que o povo está percebendo isto!
    Parafraseando o Ancelmo, que Deus ilumine o Brasil e não nos desampare!
    Um grande abraço e muita LUZ na sua vida!

  110. Agradeço pelo relato, sinto pelas suas perdas. Vou indicar este seu texto para os que não conheceram os anos de ditadura. Obrigado.

  111. Comovente depoimento. Vivemos em estado de direito. Só lamento que o nosso governo financie uma ditadura, o que é paradoxal. Será que eles acham que ditadura “de esquerda” é boa? Golpe militar? acho que estamos longe disso. Tenho medo da instalação de uma ditadura no Brasil pelo método Gramscista, mas o brasileiro saberá perceber o engodo, espero. Vamos discutir, debater, nos informar, combater a corrupção, questionar conduta de políticos, não aceitar as desculpas esfarrapadas do atual governo sobre suas condutas ambíguas e incoerentes. Atenção, vigilância, acima de tudo.

  112. Concordo com o texto do Sr Claudio com um ponto bem definido, acho que devemos mesmo nos livrar de qualquer golpo, seja ele militar o de esquerda como vive os venezuelanos. Os que dizem ser mentiras as noticias da Venezuela é porque nunca viveram em sistema fechado. Imagine um governo que cria uma melícias armadas maior do que o próprio Exercito, será que dá para conviver em sistema dessa natural politica, Deus nos livres desses malucos.

  113. nasci em 61. vivi a ditadura como criança, mas me lembro muito bem das histórias que ouvia sobre seu irmão, sua cunhada, e depois, sua mãe. sobre seu pai e sobre você. sempre me doeu muito o que fizeram com sua família. e com tantas outras do Brasil e de outras ditaduras latino-americanas. mas a sua tragédia me doeu, mais especificamente, pela música do Chico, Angélica. ah, Hildegard (desculpe-me a intimidade), eu sinto tanto, tanto, tanto a tortura e a morte do seu irmão. da sua mãe. e a sua solidão. tenho um imenso respeito por você e sua caminhada até hoje. mas não existe conforto, não é? nada consegue consolar, não é? beijo muito grande e que seu coração possa ser aliviado e suas lágrimas secadas.

  114. Lindo texto! Obrigado Hildegard. Sou seu fã de muitas décadas e mais uma vez seu talento e competência me trouxeram lágrimas aos olhos. Muito carinho pra você que foi uma das maiores vítimas dessa página podre da nossa história. Que nunca mais se repita!

  115. sra Hildegard,
    Muito obrigado por seu depoimento tão lindo, comovente e bem escrito! Sou totalmente solidário a vc e seu sofrimento e só tenho que agradecer por tudo o que seu irmão, sua mãe e toda a sua família fizeram pelo Brasil. MUITO OBRIGADO! Concordo com vc e sei que o período de 1964-1985 foi de atraso em todos os campos e o País “quebrou” em 1982 como resultado da política irresponsável que foi implementada. Se Deus quiser, já no dia 1 de abril irei ter o privilégio de visitar a exposição sobre a maior estilista da história do Brasil, que foi sua mãe (exposição no Itau da Paulista). Solidariedade e desejos de força e bênçãos para vc e aqueles que vc ama. Beijos

  116. Gostaria de poder falar lhe mais detalhadamente, pondria dar me um email para onde eu possa enviar mensagens as quais reser vo me o direito de nao ter las, ao menos por enquanto publicadas.
    Gracias

  117. Me identifico muito com esta música…

    Apesar de Você
    Chico Buarque

    Hoje você é quem manda
    Falou, tá falado
    Não tem discussão
    A minha gente hoje anda
    Falando de lado
    E olhando pro chão, viu

    Você que inventou esse estado
    E inventou de inventar
    Toda a escuridão
    Você que inventou o pecado
    Esqueceu-se de inventar
    O perdão

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Eu pergunto a você
    Onde vai se esconder
    Da enorme euforia
    Como vai proibir
    Quando o galo insistir
    Em cantar
    Água nova brotando
    E a gente se amando
    Sem parar

    Quando chegar o momento
    Esse meu sofrimento
    Vou cobrar com juros, juro
    Todo esse amor reprimido
    Esse grito contido
    Este samba no escuro

    Você que inventou a tristeza
    Ora, tenha a fineza
    De desinventar
    Você vai pagar e é dobrado
    Cada lágrima rolada
    Nesse meu penar

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Inda pago pra ver
    O jardim florescer
    Qual você não queria
    Você vai se amargar
    Vendo o dia raiar
    Sem lhe pedir licença
    E eu vou morrer de rir
    Que esse dia há de vir
    Antes do que você pensa

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Você vai ter que ver
    A manhã renascer
    E esbanjar poesia
    Como vai se explicar
    Vendo o céu clarear
    De repente, impunemente
    Como vai abafar
    Nosso coro a cantar
    Na sua frente

    Apesar de você
    Amanhã há de ser
    Outro dia
    Você vai se dar mal
    Etc. e tal
    Lá lá lá lá laiá

  118. Meu pai bebia muito e falava sobre a ditadura na época, a torto e a direito.
    Quando foram prendê-lo em casa, já havia falecido, infarto… acho que foi melhor assim, do que sofrer, ser torturado, simplesmente por falar o que pensava.
    E, como me fez e ainda faz falta…

  119. Nunca falei mal da ditadura militar de 1968 porque tinha a convicção de termos escapado de uma outra ditadura sanguinária e cruel, como ficou evidenciado depois da abertura dos arquivos de Moscou. Todavia, enfrentei um coronel e um tenente-coronel que quiseram me enrolar quando estive prefeito eleito de um município amazonense. Para surpresa minha, ganhei dois amigos, mas não posso negar que antes de você ganhar a confiança deles, eles faziam questão de ser antipáticos e intolerantes em resposta à nossa mania de chama-los de milicos, gorilas e outros pejorativos…

  120. Para mim, nenhuma ditadura serve para o Brasil, mas, paradoxalmente, este país prosperou durante os governos golpistas que, aliás, não foram poucos e, em todos eles, a peia cantou…

    O famoso autor do “Manual do Guerrilheiro Urbano”: em vez de encontrar Taciano Fernandes, companheiro de subversão, preso às duas e meia da madrugada, seu infeliz encontro em Santa Teresa, pouco depois das seis horas da manhã, foi com um “magote de policiais que voaram em sua direção como a tarrafa sobre o cardume”, segundo a descrição de seu biógrafo Mário Magalhães. Foi jogado num carro, já apanhando, e levado para a Polícia Central do Rio de Janeiro, onde foi recebido com murros no rosto, no peito e nas costas, em meio a impropérios. Ao ser entregue ao chefe de Segurança Social, Serafim Braga, recebeu mais uma rodada de golpes: socos no estômago e pancadas de canos de borracha, em meio a perguntas para que delatasse seus companheiros. Não satisfeitos, seus algozes passaram a açoitá-lo nos rins, nas costas e nas nádegas.

    “Cinco sessões de espancamentos depois”, conta Mário Magalhães, “encaminharam o comunista renitente para uma sala exclusiva para tortura”, onde nada lhe foi dado para comer, até que, no início da tarde, o chefe de Segurança Política, Antônio Emílio Romano, “comandou outra sova concentrada na cabeça: o sangue escorreu pelo nariz e Marighella desmaiou”. Depois de um curto descanso da tortura, enquanto policiais vasculhavam a casa onde morava de aluguel, Marighella voltou a sofrer novo corretivo. Depois de 12 horas dessa tortura inicial na Central de Polícia, seus captores desistiram de arrancar-lhe qualquer informação relevante e ele foi levado para o terror de todos os subversivos — o quartel do Morro de Santo Antônio, espécie de sétimo círculo do Inferno de Dante.

    Tão logo foi jogado para fora do carro no pátio mal iluminado, Marighella foi cercado por investigadores com seus cigarros acesos. Como demônios à roda, envoltos na fumaça do tabaco, que Marighella detestava, recomeçou a tortura: murros, pontapés e a brasa dos cigarros queimando a pele. Para completar, um alfinete de gravata foi enfiado em seus dedos, debaixo das unhas, uma por uma, metodicamente, até chegar à última, deixando suas mãos completamente ensanguentadas e inchadas. Como se não bastasse, os torturadores agarraram seus testículos e, a cada pergunta não respondida, apertavam com mais força. A dor se tornou insuportável e Marighella desmaiou. Já era madrugada de sábado e estava sem comer desde a manhã de sexta-feira. Mesmo assim, a manhã o aguardou com novas mudanças de cárcere e, em cada uma delas, mais espancamentos: murros, pontapés, cassetes, canos de borracha. “A dor lancinante de uma hérnia, castigada pelos golpes, quase o enlouqueceu”, conta Mário Magalhães.

    Carlos Marighella foi apenas um dos muitos prisioneiros políticos destroçados pela tortura, como mostra seu biógrafo ao descrever o martírio de outros torturados: “As paredes do quartel da Polícia Especial haviam ensurdecido com os berros desesperados de Arthur Ewert, cuja loucura provocada pela truculência já se manifestava”. Para tentar salvar o alemão Ewert das torturas, o advogado Heráclito Sobral Pinto invocou a lei de proteção aos animais, mas pouco adiantou. O preso político ficou confinado durante dez anos nas prisões brasileiras e, quando enfim foi libertado, já estava irremediavelmente louco e terminou seus dias num hospital psiquiátrico da Alemanha, seu país natal. Já o norte-americano Victor Allen Baron, operador de rádio que tinha sido enviado pelo Komintern para fazer a Revolução, foi poupado da loucura: depois de ter sido destroçado pelos torturadores, foi atirado do terceiro andar do presídio onde estava sendo interrogado, numa simulação de suicídio.

    Essas torturas sofridas por Carlos Marighella e seus camaradas de comunismo ocorreram entre o final de 1935 e o início de 1936, durante o governo de Getúlio Vargas cuja ditadura sanguinária passou para os livros de história como “Revolução de 30”. Corretamente, por sinal, pois Getúlio Vargas foi muito mais do que um mero ditador — com truculência e paternalismo, ele consolidou a República, que não passava, até então, de uma infeliz quartelada. Deu início ao Brasil industrial, construindo a primeira usina de aço em Volta Redonda e a Petrobras, lançando as bases da pesquisa científica e dos diritos trabalhistas no Brasil.

    É reverenciado em todo o país com o seu nome em ruas, avenidas, praças, bibliotecas, navios, etc. etc. etc.

    Fazer o quê???

  121. Os tumultos e a guerra suja e fratricida de 1964 já passaram nos idos de meio século. Uma mente privilegiada como a da culta comentarista, deveria nos orientar se há perigo em elegermos a seringueira de Brasília, subida na opinião pública pela condição de sobrevivente “pela providência divina”, como assim declarou logo após o trágico acidente aéreo que enlutou a família, amigos e correligionários de Eduardo Campos. Este é o foco do momento. Aguardamos, pois, seu competente pronunciamento.

    • “Os tumultos e a guerra suja e fratricida de 1964″, como o senhor chama o massacre unilateral pela ditadura, passou para quem acha que um país deve enterrar no passado sua indignação. Não para mim. Um país de não indignados é um país de sociopatas, de indiferentes à importância da vida humana, qualquer vida humana. Se o senhor quer criticar a “seringueira de Brasileira”, faça-o, ninguém o está impedindo. Mas não desqualifique uma luta por outra.

      • Hildegard, fico perplexa com o tamanho do desconhecimento sobre a história do Brasil e, mais ainda, com a alienação da população. Faço minha suas palavras sobre ser o voto um instrumento democrático de alternância do poder. Sua vida é um exemplo para que reconheçamos o que aconteceu com o Brasil durante os 21 anos de escuridão e tortura nesse país. Quem não consegue compreender esse processo e estabelece comparações com um governo democrático de direito deve, no mínimo, ler um bom livro de história e outro de análise do discurso. Ter menos idade, não ter participado do período ditatorial, não justifica alienação e ideias retrógradas. Informações das mais diversas podem ser tomadas em boas fontes de pesquisa. Ter problemas econômicos, não contentar a todos, haver segmentos do governo que não condizem com os nossos sonhos e com o que acreditamos… faz parte de governos libertos. Por isso, podemos nos manifestar (graças à democracia). O que não faz parte é o medo, a opressão e os erros escondidos debaixo do tapete. Nada justifica, do meu ponto de vista, desejar homens de fuzis pelas ruas pregando uma pseudo democracia… até a direita da UDN de Carlos Lacerda, pós golpe, viu que a vida não era fácil… os direitos constitucionais de hoje (1988) não foram conquistados pelos nossos belos olhos. Obrigada pela contribuição de sua família para que nosso país fosse hoje um lugar livre para viver… e onde eu pude, mais uma vez, exercer minha cidadania votando em um projeto político mais justo e popular (não sem defeitos).

        • Perfeito! Esses comentários me dão esperanças. Ao menos algumas pessoas tem a visão real do nosso Brasil. Obrigada por se manisfestar!

  122. Prezada Senhora Hildegard Angel,
    Não duvido das suas saudades de seus entes queridos que, por ventura, já tenham sido chamados pelo Pai Celestial. Tampouco quis me referir a isso em meu despretensioso comentário. Também ainda sinto saudades da minha primeira esposa falecida em Vila Abernéssia, Campos do Jordão e minha atual esposa (casados há mais de 50 anos) e eu sentimos, ainda, saudades do nosso primogênito falecido por acidente de automóvel na Rodovia São Paulo-Rio, em Guarulhos, e de nossa filha morta por câncer em Manaus.
    Durante “o massacre unilateral pela ditadura” como a senhora denomina aquela passado negro, eu assisti o sepultamento aqui em Manaus de um amigo chamado Agostinho Ferreira Lima, marinheiro da Marinha Mercante, assassinado quando resistiu a subjugação da lancha que guarnecia, ancorada às margens do rio Negro. Este fato aconteceu, mais ou menos, dois anos após o atentado a bomba no aeroporto de Guararapes no Recife, onde um tio do meu pai, que era pernambucano, ficou gravemente ferido, mas sarou. Os assassinos do meu jovem amigo, que nunca foram presos e punidos apesar de conhecidos, eram idealistas inocentes (como a senhora certamente os há de chamar) que lutavam contra a ditadura militar não sei para que, pois se disser que lutavam para restabelecer a democracia brasileira, já teria sido desmentido por Denise Rollemberg, pesquisadora e mestra de História Social e Contemporânea da Universidade Federal Fluminense, que declarou: “Não se resistiu pela democracia, pela retomada do status quo pré-golpe. Ninguém estava pensando em reconstituir o sistema partidário ou reempossar João Goulart”. E também, por Daniel Aarão Reis, escritor, historiador e mestre de História do Brasil na mesma universidade fluminense, ex-militante do MR-8, que afirmou em entrevista ao jornal O Globo, edição de 23.09.2001 “Eu não compartilho da lenda de que no final dos anos 60 e no inicio dos 70 (inclusive eu) fomos o braço armado de uma resistência democrática. Acho isso um mito surgido durante a campanha da anistia. Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. Não existe um só documento dessas organizações em que elas se apresentassem como instrumento da resistência democrática”.

    Poderia citar outros autores, inclusive eu mesmo que convivi esse triste passado de guerra suja e fratricida (SIM SENHORA!), mas considero suficiente afirmar que se os dois citados historiadores, ainda vivos, não faltaram com a verdade, o que não houve foi um massacre unilateral pela ditadura e sim uma guerra de guerrilhas na qual os contendores (dos dois lados) faltaram com os mínimos resquícios de respeito aos direitos humanos. Afinal, guerra é guerra!

    A senhora já sabe que eu já completei 88 anos de idade, mas ainda comando um banco de dados. E, com esta idade, ninguém será capaz de me convencer a acreditar em uma inversão de fatos por mim vivenciados, portanto, conhecedor da verdade histórica. Assim, mesmo sabendo que a senhora não vai divulgar este meu comentário, quero agradecer-lhe por toda atenção com que me distinguiu e confessar-lhe que não sirvo para os seus interesses por mais sadios que sejam.

    Afetuosamente,

    Daniel Albuquerque

    P. S.: Peço-lhe desculpas pelos impropérios dirigidos, por minha idiotice, contra a candidata Marina Silva que, aliás, me surpreendeu positivamente pela postura desenvolvida no primeiro debate entre presidenciáveis. Quero também informar-lhe que sou reservista de 3ª categoria, e não tenho nenhum parente militar.

  123. Aos que defendem a ditadura: creio que vocês não teriam coragem de falar expressar sentimentos contra o governo como o fazem livremente aqui, numa ditadura. O preço cobrado pelo carrasco é muito caro. Viva a liberdade.

    • Outro com Déficit de Atenção! Vinícius, realmente, és daqueles tipos de alunos que vai fazer uma Monografia e perde o tema da pesquisa, vai fazer uma redação e foge do assunto! Ensaca teu impeachment e fale sobre sua experiência com ditadura, com golpe de estado, queremos conhecer! Queremos saber como foi tua vida lá em 64, 65, conte-nos, por favor! teu Diretor de escola era uma Major, um Marechal! O meu era um Major, por aí tira, numa escola pública! Se não fizesse ‘forma’ antes de entrar na sala, e não entrasse em forma, num silêncio sepulcral, ficava fora da aula e levava anotação! Se liga, cara, acorda dos jogos do xBox!

  124. Hildegard, obrigado por, mais uma vez, você compartilhar conosco a sua dor. Um texto como esse é de leitura obrigatória neste instante de insanidade que estamos todos presenciando. Aceite minha solidariedade por seus entes queridos. Vou divulgar esse post em meu círculo. Abs!

  125. Viver em um País dividido por dois lados sujos da mesma moeda é difícil. Escolher entre sentir o cheiro de carne podre ou cheiro de merda. A Maioria escolheu a carne, que deixou de ser vermelha a muito tempo. Agora é ame-a dou deixe-a, se for promover um revival ao impeachment, vamos pelo menos atentar ao vice em questão. porque seria o mesmo que decidir qual lado da carne está mais podre.
    Nosso dever agora é dizer aos jovens quando é um golpe de estado.

  126. ok, compreendo seu lado…
    mas já que estamos falando de liberdade de expressão, o me dizes do Antonio da Costa Santos, que resolveu dar com as línguas nos dentes e agora está morto? O que me dizes de Eduardo Campos que se opunha a Lula e, de repente, some num “acidente” dos mais estranhos… o que me diz dos blogs financiados com verba pública para ativamente fabricar mentiras e destruir reputações de opositores (o dono do Brasil 247 já foi até implicado no petrolão). O que me diz da revista Veja que agora sofre inúmeros ataques, sendo que até hoje não foi provado que mentiu em nenhum caso?
    Isso, porque o executivo federal ainda não conseguiu colocar sob sua tutela as polícias, porque depois sabe-se lá o que pode acontecer….
    Um sistema eleitoral que é executado pelo mesmo responsável por avaliá-lo, e que não permite questionamentos de nenhuma forma.
    Um sistema judiciário com indicados de confiança…. um legislativo alimentado com favores e verbas desviadas…
    Olha, não temos mais três poderes independentes, não temos mais um sistema eleitoral democrático, não temos mais liberdade de expressão… onde foi parar a democracia então????

  127. Parabéns pelo texto. Só as pessoas que não sabem, de fato, o que é uma ditadura levantam essa hipótese como se fosse o melhor para o Brasil. Realmente, não faz sentido.

  128. “Quem é essa mulher que canta sempre esse estribilho?”
    Ainda bem que hoje ainda há essa mulher em você, Hildegard.
    Muito obrigado, em nome do país que queremos ter.

  129. Respondo como um que viveu a (dita) ditadura e posso afirmar que o Brasil era um outro país. Tínhamos educação, saúde, segurança, obras de infra-estrutura que permanecem até hoje e além disto, tínhamos uma democracia com votos diretos para Prefeito, Governador, Deputados, Senadores. Somente o Presidente da República era eleito de forma indireta, contudo por representantes que o povo havia escolhido.
    Isto não é “ditadura” pois até os EUA escolhe o seu presidente pelo voto indireto e são o exemplo de democracia.
    Hoje vemos o Brasil se aliando aos países totalitários ou com democracias doentes, tais como Cuba, Coréia do Norte, Palestina, Venezuela, Bolívia e vários países africanos que nem vou me dar o trabalho de mencionar, pois são países dominados por ditadores.

  130. A presidente Dilma vai se enforcar na própria corda. Parece que o capital internacional está com medo do Brasil e como o dinheiro que o Brasil tinha foi para os “projetos” sociais . Não tenho a mínima idéia como vamos sobreviver ao caos que se aproxima.

    • Caro Paulo, você não deve ter Déficit de Atenção! Então, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Ou sabe o que foi a ditadura ou não sabe, ou a viveu ou não viveu, mas não misture alhos com bugalhos. Ninguém falou aqui na Presidenta Dilma, o assunto é sobre o desconhecimento dos jovens, que não viveram há 90, 80, 70 anos atrás!

  131. A língua portuguesa deveria ter uma palavra que significasse admiração, reverência, respeito e aplauso. Infelizmente não tem…

  132. Fiquem cientes que a DITADURA DE ESQUERDA é muito mais perigosa e demolidora que a DITADURA DE DIREITA.

  133. Querer culpar o baixo nivel cultural e social que vivemos hoje em dia pela nossa atual democracia é de uma falta de noção muito grande. O mundo inteiro vive esse tipo de cultura. As pessoas estão sedentas por futilidades e imbecilidades, mas ninguém tem o direito de tirar isso delas e obrigar toda a população a viver da forma que o ditador acha certo.
    Menos ainda sacrificar pessoas que tem uma ideologia politica diferente.

  134. Não tem como ler esses trocentos comentários de matizes as mais variadas, então vou me ater ao post original da Hilde para discordar. Discordar que tenha cheiro de 1964 no ar.

    Vivemos hoje um tempo radicalmente diferente daquela época de Guerra Fria. O mundo mudou, o Brasil mudou e principalmente a geopolítica mudou. Pensar num golpe militar no Brasil de hoje, em 2014, me parece um despropósito total, não por você é claro, mas por aqueles que imaginam isso ser possível. Tal fato transformaria o Brasil simplesmente num país-pária internacional, um país banido da sociedade de nações civilizadas. É a meu ver algo impensável.

    Sim, há os histericos lunáticos e fascisas de plantão, como havia em 1964. Há sem dúvida uma perversa lavagem cerebral da mídia, que nada mais é que a herdeira da mesma mídia corporativa de 1964, que antevia uma “invasão vermelha” , agora transformada no chavão “O PT quer transformar o Brasil num país comunista” (e lá se vão 12 anos de PT no governo e até agora nada). Há os golpistas conscientes como os Bolsonaros e Olavos de Carvalho e os inocentes úteis como Lobão, Sheila do volei et caterva mas há algo hoje que não existia em 1964 e que faz toda a diferença: a Internet.

    O advento dela, com as redes sociais e a informação profusa do que você não vê ou lâ na tal mídia corporativa de sempre, golpista e que nunca mudou porque pertence aos mesmos donos, impede hoje que a lavagem cerebral em cima da mesma classe media bovina de 64 se materialize como se materializou 50 anos atrás.

    Não é mais possível. A realidade do mundo é diferente e as fontes de informação saíram do controle dos mesmos poucos de sempre.

    Abraços.

  135. Eu nem ia comentar nada, pois o texto é perfeito, mas fui ler os comentários. Alguns maravilhosos, outros poucos (ainda bem), (graças a Deus) poucos, mas suficientes para entender que alguns brasileiros realmente não conhecem a história do seu próprio país. Hildegard só tenho uma palavra para te dizer. BRAVO. BRAVO. BRAVO. BRAVO. BRAVO…
    Obrigado pelo texto.

  136. Não concordo com um país regido pela ditadura, mas algo precisa ser feito com urgência , pois estamos sobevivendo de um caos político e social . Esse atual governo que se diz voltado aos menos favorecidos, os deixa à margem de uma linha tênue , pois ao mesmo tempo que dá tira. Esse bolsa familia ajuda sim à aqueles que vivem em extrema miséria, mas da maneira que é aplicado só contribui para que tenhamos um povo alienado que é comprado por qualquer pedaço de pão duro. Pois, esse governo quer pessoas ignorantes para poder manipula-los. De maneira que temos um país corrupto que manipula a massa eleitotal , deixando-os sem a menor condição de ter no mínimo os benefícios primários necessários para uma vida digna de ser vivida. Por isso a mudança precisa e deve acontecer de maneira democratica ., mas sem dúvida precisa acontecer. A outra metade da população está cansada de tantos abusos cometidos por esse governo arbitrário , desumano e desleal , que não aguentamos mais. Sou totalmente a favor que o povo vå às ruas reinvindicar mudanças , que esse governo seja deposto , mas que para isso não seja preciso que haja torturas nem derramamento de sangue e nem de pessoas desaparecidas. Muda Brasil já!

  137. Caríssima Hildegard Angel, muito obrigado por expor mais uma vez a história de sua família buscando acordar os mais jovens que ainda não despertaram.Com a sua visibilidade, talvez, alguns mais interessados procurem conhecer melhor a história recente do nosso país. Pensemos positivo. Sabemos que muitos já encontraram um caminho digno a seguir e com a força de sua juventude farão a diferença. Sei o que você passou, pois, tive o meu pai preso e torturado por três meses. No meu caso o recebemos de volta com vida mesmo que em frangalhos. Conheço de perto o caos familiar que situações como essa provocaram em muitos de nós brasileiros. Desejo que você continue com saúde e força para divulgar o que se passou em tão tenebrosos dias. Não para reabrir as suas feridas, mas, para que elas sirvam para reflexão. Não gosto do cheiro de 1964 e olha que o meu olfato tinha apenas seis anos. Só tenho a agradecer a sua disponibilidade em falar de assunto tão doloroso. Um grande abraço.

  138. Hidelgard, a primeira vez que ouvi falar de ti foi lendo uma entrevista sua, acho que para a revista Playboy, há uns 25 anos talvez… Não lembro… Como também não lembro se foi nesta entrevista que você falou que estava montando uma peça de teatro baseado na luta de sua mãe para encontrar o Stuart. Aquela história mexeu demais com a cabeça desse menino, quase adolescente à época! Minha cabeça não está muito boa para as lembranças, mais lembro nitidamente do seu depoimento sobre a busca incansável de sua mãe por notícias de seu irmão, quer ele estivesse vivo ou morto. Ela queria ter o direito de pegar o filho nos braços… Nesse texto tinha um poema seu- nele falava de um casaco que sua mãe tinha para cobrir o corpo de seu filhinho quando o encontrasse… Recortei esse poema e o deixei em minha carteira por uns 5 anos. Quando podia o relia, e me emocionava novamente… Enfim, essa história me abalou. Mostrou para mim a dura realidade das ditaduras. Mostrou porque o Chico Buarque tomou partido contra a ditadura – e posteriormente fez o que estava ao seu alcance para ajudar Zuzu Angel… Não vou entrar nessa discussão grotesca que está se travando aqui. Apenas postei pra te dizer que te admiro muito. Acredito que o fato de você ter se escondido em sua profissão e aparentar uma certa alienação foi pelo motivo mais primordial da humanidade: o medo de que esses covardes levassem adiante a missão de exterminar com sua família.
    Abraços fraternos, e desculpe minha falta de memória. Mas precisava te dar este depoimento.

  139. Hildegard, muito obrigada pelo lindo e comovente texto. Tenho 34 anos e peguei apenas o final da ditadura, mas tenho um pai muito consciente, que desde pequena me mostrou a verdade. Hoje sou mãe e tenho muito medo do mundo que meu filho está herdando. Não consigo conceber como existem pessoas que podem defender a ditadura. É lamentável, triste e repugnante eu diria, ver os comentários acima, que nos afirmam não vivermos em uma democracia, que diz que o país está pior, que coloca a culpa da podridão da política apenas no PT… Em que mundo essas pessoas vivem, que valores carregam em seus corações, onde buscam informações???? O pior cego é o que não quer ver. O que me dá esperança são manifestações como a sua, carregadas de verdade e fortificada no intuito de querer o melhor para todos. De não querer que outras mães, irmãs, famílias se despedacem na violência da ditadura. O Brasil tem muito a melhorar sim, mas já evoluímos muito, não podemos retroceder… Pode ter certeza que estou unida a você na luta pela paz, pelo bem coletivo e pela justiça. Temos sim é que nos abastecer um no outro, para não esmorecermos frente a tanta ignorância. Um grande abraço de sentimento pelas suas perdas e de agradecimento pela sua contribuição por um Brasil melhor.

  140. Cara, li uma história de Cuba e posso afirmar para vocês: nossos militares foram muito bonzinhos com esta raça… Eles tem até heróis vivos, vejam só…

  141. querida Hildegard;
    um beijo em teu coração e um abraço fraterno pra conforto de tuas almas!
    tenho hoje 57 anos e somente há poucos anos, pelas asas da internet, conquistei minha liberdade! desta “caixa de Pandora” em que muitos de nós ainda se aprisionam. tenho 3 filhos rapazes (todos nos vinte e pouco anos vivendo em “Estocolmo” = Sampa) e os norteio –muitas vezes– lembrando de tuas palavras tão doces quando referencias teu irmão!… por isso este post de agradecimento por tudo de bom que você (sempre!!) passa pra todos nós!!
    grande beijo fraterno

    Márccio Campos
    rio de janeiro

    p.s. – estou pronto pra pegar em armas se estes zumbis se aventurarem!!

  142. rapaz com 16/17 anos estudando escola técnica, feliz da vida fui convidado para ser do grêmio estudantil da escola, cuidávamos só de arranjarmos benfeitorias pra escola.não tínhamos nenhuma conotação política tudo era felicidade, veio ditadura
    todos do grêmio, procurados quando não achado levavam qualquer parente. tortura ou perseguição a todos até os rapazes aparecerem muitos pais , irmãs e irmãos
    seviciado em pró da ditadura, muitos rapazes e moças entram depois para movimentos contrários, muitas perdas inúteis. tenho pena dos que hoje com a liberdade que temos temos não valorizar,tenho pena dos sem noção, ilógicos que votam ser ao menos ter lido o estatuto do seu partido, confiam em promessa de políticos, vão pra rua fazer baderna, faça isso no regime militar você é o inimigo.
    esqueçam o trauma do ódio derrota também faz parte de algum ganho, vamos trazer as manifestações contra o governo pro nosso meio que hoje pode ser online
    bjs admiro a muito essa familia

  143. Não tenho palavras, primeiro por relembrar esse período horrível da nossa história , e segunda por ter sentindo muito medo de se instalar outro golpe. Temo pela nossa frágil democracia. Refuto a hipóteses de vivermos outra vez essa catástrofe do me militar. Precisamos pressionar para ter a reforma política, para que mude a correlação de força, no futuro, no Congresso, que tem ficado cada vez mais conservador e hegemonizado pelo poder econômico. Meu respeito e carinho a você Hildegard Angel

  144. Não li todos os comentários. Basta o seu depoimento para perceber que parece ter sido arrancado a fórceps, dada violencia da história que todos sabemos. Belo texto. Lindo. Sei que posso ser cruel e inoportuno, talvez até desnecessário lembrar, ou citar (já que não li tudo acima) mas, para os que não sabem é bom falar. Stuart foi torturado, amarrado, sua boca conectada ao cano de descarga de um jipe, enquanto alguém acelerava o motor, forçando-o a aspirar fumaça. Vários canalhas sorriam. Canalhas? É pouco. Tem nome isso? O país era pior, nunca esteve tão bem, apesar de tudo que já passamos. Abraços.

  145. Quando as pessoas têm ódio, elas interrompem o pensamento e a razão. Pensar é uma função árdua e cansativa que exige muito e, infezlimente, parte da população não quer se dar a esse trabalho.
    Hilde querida, seu depoimento é de uma emoção tão grande que não cabe dentro do peito. Transborda, dilacera e sangra.
    Sempre que ouvir “Angélica” vou chorar. Pela sua mãe. Pelo seu irmão. Por você.
    Receba o meu carinho.

  146. HILDEGARD FICO MUITO TRISTE QUANDO VEJO CERTOS COMENTARIOS, FICO HORRORIZADA, TENHO CINQUENTA E DOIS ANOS , APENAS O SEGUNDO GRAU COMPLETO, NÃO ME RECORDO DE ALGUM ACONTECIMENTO QUE TENHA VIVIDO DE PERTO PARA TER A DIMENSÃO DA DOR DE QUEM O TEVE, MAS TIVE UMA MÃE COM APENAS O GINASIO, MAS QUE LIA MUITO E SEMPRE NOS PASSOU O QUE ERA A DITADURA E TIVE UM IRMÃO UNS DOS FUNDADORES DO PT EM JUIZ DE FORA, QUE SEMPRE LEU MUITO COMO MINHA MÃE , OS QUAIS NOS PASSARAM ESTE COSTUME , O DA LEITURA E EM 1984 QUANDO SAIU UMA EDIÇÃO ESPECIAL NO JORNAL DO BRASIL SOBRE OS VINTE ANOS DE REVOLUÇÃO, FOI EM 1984 E ESTE IRMÃO , PEGOU ESTAS EDIÇÕES E NOS DEU PARA LER, FOI OTIMO, FORA O QUE ELE NOS PASSOU ATRAVES DE LIVROS, REPORTAGENS. E DAI PASSEI A ME INFORMAR MAIS E QUANDO VEJO ESTA ONDA DE PRECONCEITO NOS JORNAIS E FACEBOOK ESTOU FICANDO ATERRORIZADA, HOJE MESMO VI UM PROFESSOR DE UMA UNIVERSIDADE FALANDO QUE SE TIVESSE QUE ESCOLHER ENTRE UM MEDICO NEGRO E UM BRANCO, ESCOLHERIA UM BRANCO E DEPOIS EXPLICOU ATRAVES DA BIOLOGIA E OUTRAS MATERIAS O PORQUE.FIQUEI ENOJADA E DESANIMADA COM O NOSSO POVO, MAS QUANDO VEJO O QUE VOCE FALA E VEJO QUE TEM MUITOS QUE APOIARAM O QUE VOCE FALOU , ME RECUPERO.FUI PROPRIETARIA DE UMA CANTINA DE UM CLUBE DE CLASSE MEDIA ALTA EM JUIZ DE FORA, E PRESENCIEI UMA DISCUSÃO NESTE CLUBE.UM CORONEL JÁ REFORMADO SENTADO NA MESA DO RESTAURANTE DESTE CLUBE, AO FALAR DE UM CANTOR DA MPB DISSE:QUE ESTE CANTOR FAMOSO NA EPOCA DA DITADURA QUANDO ESTEVE PRESO EM JUIZ DE FORA SE TORNOU UM GRANDE AMIGO SEU, NA MESMA HORA UM SENHOR, BANCARIO APOSENTADO SE LEVANTOU E DISSE:COMO VOCE PODE FALAR QUE UM HOMEM QUE ESTAVA PRESO SOB O SEU COMANDO, UM HOMEM QUE VOCE TIROU A LIBERDADE DELE DE IR E VIR,QUE FOI TORTURADO POR VOCES SE TORNOU SEU AMIGO? NÃO TENHO MAIS NADA A FAZER NESTA MESA, DEVERIA SE ENVERGONHAR DESTAS PALAVRAS. E VEJO QUE AINDA TEM PESSOAS QUE NÃO SE ENVERGONHAM DESTE EPISODIO EM NOSSO PAÍS, É TRISTE MUITO TRISTE, MAS CONTINUE ESCREVENDO PARA NÓS, SERVE DE ANIMO DIANTE DE TANTAS ATROCIDADES QUE ESTAMOS VENDO EM NOSSAS REDES SOCIAIS. OBRIGADO.

  147. Vejo tantas pessoas com média de cinquenta anos se pronunciando como se conhecessem profundamente esse tema sobre a ditadura militar que chego a me assustar. É certo que houve tortura e mortos, provocado pelos militares, mas nem se compara ao número de torturados e mortos após a tal ditadura. Todos aqueles que tiveram parentes e amigos torturados saem em defesa deles sem contar o que eles realmente fizeram, sobre o que eles realmente pregavam. Hoje, a maioria da população pode dizer que sofre tortura pois temos que ficar trancafiados em casa enquanto a marginalidade permeia solta pelas ruas. Naquele tempo, aqueles que não eram envolvidos com os movimentos políticos, ou seja, a esmagadora maioria, andavam livres, tinham escolas de bom nível, não temiam pela perda da propriedade para os parasitas, tinham emprego ou renda garantida e viram o país prosperar. O que se vê hoje? A educação é uma piada, e, propositalmente, do meu ponto de vista. Criam alienados e dependentes para poderem manobrá-los com facilidade e se perpetuarem no poder. Façam um este, entrevistem 100 (cem) pessoas ao acaso e perguntem se elas se sentiam inseguras na época da ditadura militar? Perguntem, após, se elas se sentem inseguras hoje? Vocês se surpreenderão com o resultado. A ditadura só pode ter sido ruim para aqueles que a desencadearam com seus comportamentos nocivos e reprováveis, e para as “Maria vai com as outras” que tinham algum desejo ou cobiça de tirar vantagem do regime que pretendiam implantar.

    • A ditadura estabeleceu no país a prática da impunidade. Torturadores e assassinos praticaram barbaridades nas prisões e nos quarteis ignorando os trâmites do Judiciário, isso se tornou lugar comum pós governos ditatoriais, a violência gerando violência. Esses malfeitores jamais foram julgados ou responsabilizados, dando origem a uma polícia à sua imagem e semelhança. Aí está a raiz dos males de que hoje o cidadão Julio Santana tanto se queixa.
      Governos ditatoriais deixam sequelas, se a Ordem Constitucional não for restabelecida a tempo e a hora, se os crimes não forem devidamente apontados, da maneira correta. Se os “malfeitos” (palavra do momento) não forem varridos para debaixo dos tapetes.

      • Senhora Tania,
        A senhora diz que estudou balé com Tatiana Leskowa e conta muitas coisas boas sobre sua vida, seu status e sua famíllia. Eu a felicito por isso. Por coincidência, tivemos a mesma mestra de dança, quem sabe no mesmo prédio da Av. Copacabana, nos mesmos bons tempos em que ainda não havia ditadura. Pelo que escreve, percebo que é uma pessoa distante de seu país, vivendo no exterior. Difícil julgar uma realidade de longe. Julgar o que um país sofreu, de binóculo, como se assistisse a um espetáculo de dança do balcão nobre. Bem como reconhecer os progressos de uma Nação. Senhora Tania, eu me informaria melhor, em vez de vir com tanta ferocidade sobre o tema e sobre as pessoas. Ou lhe sobra tempo, ou lhe excede a fúria ou certamente lhe falta o conhecimento.
        Sem mais.

    • Sr. Julio meu pai não lutava por nada, era um trabalhador, um pouco ignorante, como muitos, não tinha tantos conhecimentos, mas foi mutilado, dizem que por engano, outros disseram que por que estava no lugar errado. Mas as marcas ficaram nele, na casa e na família, na comunidade.
      Nunca pedimos nada, nunca nos manisfestamos, A insegurança de hoje se dá ao fato de tanta discrepância ao longo da nossa história, onde ricos cada vez mais ricos, pobres cada vez mais pobres… creio que neste momento as discrepâncias começam a tornar outra forma, um dia, espero que logo, seremos como algumas nações, sem divisões de classes sociais, todos andaremos nas ruas de transporte público sem medo de sentarmos ao lado de um negro, de um pobre, o que acontece na Europa e o que quando lá estamos ficamos felizes disto! Se ler um pouco, a ditadura, acabou com muitas pessoas em alguns países, Alemanha viveu uma ditadura nefasta, na verdade passaram por três grandes ditaduras. A Argentina teve quatro ditaduras, com massacres terríveis. A Áustria teve uma ditadura, mas dois grandes ditadores. A Bavária, a Bulgária, China, Chile, Colômbia, Coreia, Espanha, Portugal (a maior), França (era napoleônica), Finlândia, Senegambia, Gana, Grécia, Hungria, Índia, Indonésia, Libéria, Jamaica, Nigéria, Nova Guiné, Tunisia, R. Domenicana, e tantos outros países… pergunte a eles o que acham da democracia e o que acham em voltar a Ditadura, seja ela qual for?????

      • As pessoas ainda tem medo, ódio dos negros. Recaem neles as nossas tragédias, mas quantas tragédias eles tiveram? Saíram de seus países onde eram pessoas com trabalho, famílias, muitos de nível econômico alto, educação alta, enfim, foram trazidos como escravos, até hoje quando eles passam, muitos brancos ficam com medo, e a culpa de um ato ruim, recai sobre eles. Quantos sobem por elevadores de serviços, não aceitos em condomínios, são tantas mazelas que são feitas neste país, mais do que a violência que muitos brancos sofrem. As dos negros são cotidianas.

  148. Dois amigos postarão pedindo a volta da ditadura pedindo um golpe contra a democracia. Simplesmente ignorei ou seja deletei os dos simples assim.

  149. Esta juventuda imbecilizada de hoje, nao e nem capaz de entender Chico Buarque e Geraldo Vandre. Estupidos, ignorantes, destendentados…..MaS TOTALMENTE pretugues.Nao tem cultura, as escolas publicas sao uma vergonha…quanta saudade de meu tempo de Sion e, de uma nacao em ORDEM…..

    • Nossa Tania, vc está andando com as pessoas erradas. A juventude que eu lido é completamente antenada mais esperta do que muitos “coroas” que tem por aí e capazes de compreender coisas que estão fora do alcance de muita gente por aí…
      Precisamps de caos para chegar à ordem. Sempre foi e sempre será assim.
      Fiquei até com medo de saber o que seria “pretuguês”…
      De acordo com seu comentário, a única estúpida e ignorante aqui por enquanto é vc.
      Cara, quanta raiva… tenta olhar o lado positivo, muita coisa boa tem por aí. Eu não tenho a mínima saudade dos tempos antigos, mesmo com esse caos de hoje, prefiro o tempo atual. Tenta acompanhar os dias de hoje, o que está piorando a humanidade são os conservadores que tentam atrasar a evolução das pessoas. Aprenda a viver, parece que o Sion não te ensinou nada!
      Que pessoa triste.

      • Senhor, “pretugues” é uma definição em Portugal quais ndo, a péssima educação brasileira de hoje, não obedece a língua PÁTRIA de Camões. Sou coroa e, apaixonada por linguas. bem faladas. Meu business e turismo e, bem sucedida, gracas a Deus.
        Recebo e tenho, milhares de brazucas com a “faculdade” concedida pelos petralhas..NAO SABEM NEM CONJUGAR VERBOS. No tempo dos militares, andavamos livres e, quem nao fosse bolchevique, era extermminado.. Va a Venezula ou Cuba e veja que maravilha.Melhor, visite o Irane a, a So um eterno despreso pela merda do ;pais que o PT trouxe.Porem, ha tambem, Sarneys, Renans, Color, o Gontigo em Brasilia e, Maluf..QUE PAIS E ESTE? PEACE

          • meu pai não lutava por nada, era um trabalhador, um pouco ignorante, como muitos, não tinha tantos conhecimentos, mas foi mutilado, dizem que por engano, outros disseram que por que estava no lugar errado. Mas as marcas ficaram nele, na casa e na família, na comunidade.
            Nunca pedimos nada, nunca nos manisfestamos, A insegurança de hoje se dá ao fato de tanta discrepância ao longo da nossa história, onde ricos cada vez mais ricos, pobres cada vez mais pobres… creio que neste momento as discrepâncias começam a tornar outra forma, um dia, espero que logo, seremos como algumas nações, sem divisões de classes sociais, todos andaremos nas ruas de transporte público sem medo de sentarmos ao lado de um negro, por ser negro, aliás o respeitaremos por ser uma pessoa, que merece respeito; de um pobre, o que hoje, depois de muita luta, acontece na Europa e o que quando lá estamos ficamos felizes disto! Se ler um pouco, a ditadura, acabou com muitas pessoas em alguns países, Alemanha viveu uma ditadura nefasta, na verdade passaram por três grandes ditaduras. A Argentina teve quatro ditaduras, com massacres terríveis. A Áustria teve uma ditadura, mas dois grandes ditadores. A Bavária, a Bulgária, China, Chile, Colômbia, Coreia, Espanha, Portugal (a maior), França (era napoleônica), Finlândia, Senegambia, Gana, Grécia, Hungria, Índia, Indonésia, Libéria, Jamaica, Nigéria, Nova Guiné, Tunisia, R. Domenicana, e tantos outros países… pergunte a eles o que acham da democracia e o que acham em voltar a Ditadura, seja ela qual for?????

        • Eu sei que aqui no BR ainda podemos fazer e nos rebelarmos o quanto quisermos. Não temos uma internet bloqueada e censurada como em países com ditadura, ou tentar se lembrar como era aqui no BR nos tempos de chumbo e extrapolar o pensamento.
          Esse governo do pt está longe de ser ideal mas temos informação e democracia para irmos longe.
          Procure ser otimista, vai valer a pena. Eu vejo essa juventude com muito bons olhos.

          • Exatamente, Marcelo.AINDA nao censuraram como na Venezuela, Cuba e Coreia do Norte – para nao citarmos os paises do oriente medio….Serei otimista quando ficar convencida e, ter a certeza de que este gobierno de melda dai, invista macicamente no forever pobre e miseravel nordeste.Quando poder testemunhar ocularmente, que as mocinhas de agora se comportem como ladies e, nao, como p*ranhas tao propagada e bem, pela BBB ou qualquer outro baixo programa que a Globo impoe.Mas ninguem esta interessado na evolucao da educacao deles: povo culto nao vota em quem lhes da peixe, ao inves de lhes ensinar a pescar.Bjs.

      • Nada triste. Sou maravilhosa, peso 50 Kilos 18 anos de mucicaa classica em piano 50 – fui bailarina da Tatiana Leskova – MARAVILHOSA – e, tambem, tennho um maravilhoso casamento onde, meu filho, convidado para cursar Harvard MIT , e proficient in Mandarim.You are the loser.

          • Com um dedo anular na tipoia e, meu teclado em ingles, fica dificil…Mas os mediocres sempre apelam para os eventuair erros gramaticais.

        • isto significa que uma mulher gorda não é feliz? Ou que uma mulher que não fez música, balet, ou tem um filho que estuda na Harvard MIT e um marido, não pode ser feliz?????
          Senhora, que mundo vive? Mas se viver fora do Brasil nós que é que seremos mais e mais felizes por ter menos uma ignorante longe de nós!!!! Assim o Brasil ficará mais forte e mais Digno! Lamentável seu comentário!

  150. OSPB, Educação Moral e Cívica… “Estórias” do Brasil… como a nossa capacidade de reflexão foi mutilada e escravizada pela ditadura! “Marco extraordinário, sesquicentenário da independência. Potência de amor e paz( ninguém merece tamanha hipocrisia), este Brasil faz coisas que ninguém imagina que faz!”. E nós, idiotinhas adestrados, com as bandeirinhas do Brasil, nos desfiles escolares. Seria cômico se não fosse tão lamentável, tão vergonhosa, a injustiça que imperava naqueles dias… É bom pensar direitinho e se colocar no lugar da Hildegard Andel, que até hoje não sabe onde está o corpo do irmão, para depois abrir a “privada” e dizer que a ditadura foi boa ou que não foi tão ruim assim!

    • Tomo a liberdade de responder por ela: você vai tarde, pois és do tipinho que não faz falta em lugar nenhum! ;)

  151. Que ótimo ler quase tudo isso Tania, Não entendo então o seu descontentamento, desilusão e o saudosismo de uma época tão ruim para o Brasil, assim como a falta de visão de tudo o que está sendo construído desde que os militares devolveram um país tão sucateado em que nada contra podia ser dito, uma inflação galopante e fila do feijão, lembra dessa época?. Quanto ao “loser” dedico ele a algum problema que vc, em sua cabeça tenha criado comigo, isso diz mais a seu respeito do que a mim, mas enfim é um caso para vc e seu terapeuta.
    Beijos e fiquem bem.

    • Marcelo, honit soit pui mal y pense.Nao tenho nocao de fila de fijao ou quaisquer outros racionamentos.Viajei muito pelo mundo, inclusive tendo ido visitar Leningrado – naquela epoca – e, constatei com imensa “alegria” (SIC) que a maravilhosa Uniao Sovietica erea tao democrata e generosa que, nos “proporcionavam” um “agente de turismo” para nos acompanhar 24/dia, com recomendacao de que nao poderiamos falar com os Sovieticos.E, este grande amigao do turismo, guardava nossas portas nos quartos de hotel, nao fosse nos termos um certo pesadelo de sairmos desacompanhados!!!!! Voce precisava ver que grande democracia e, o carinho que nos dirigiam ao silencio completo. Cuba, same shit different day. Nao possuo mais terapeuta pois foi coisa dos meus 16 aos 22 anos.Beijinhos tambem e, boa sorte.O futuro dira!:)
      (Meu teclado nao tem acentos)

        • Pelo que vejo Sra. Tania, mora em Portugal, se for isto, pergunte aos portugueses se eles adoravam a ditadura, que foi a maior da Europa. Agora se não, é bom mandar cartas aos portugueses e espanhóis.

          Senhora, sinto informar, mas achando que seu neto terá um futuro melhor por que estuda em uma renomada universidade, é por que não entende nada de Sociedade, história, Educação, Cultura… na sua cabecinha só passa $$$$.

  152. São Paulo, 03 de julho de 2018
    Meu Caro Amigo,
    lembro com saudade dos dias em que andávamos todos juntos pelas ruas de Sampa, parando de bar em bar na Augusta, rumo ao samba da Praça Roosvelt, era a costumeira tarde de Sábado, depois da longa semana de trabalho. As Nossas Tardes de Sábado!
    Infelizmente, venho aqui te contar o que não é uma boa nova, querido amigo, o Boteco do Joaquim, aquele na Vila Madalena, a parada pro chopp depois do passeio na Feira da Benedito Calixto. Foi lacrado também, bem no momento em que eu fui advertida por dar um beijo inocente no Rodrigo, na calçada, e nessa confusão não cheguei a ver o
    exato momento. Foi rápido e as ruas aqui andam escuras ultimamente, dizem que é racionamento de energia, como se já não bastasse essa falta de água. Nunca mais, vimos o Joaquim, o boato é que voltou pro Ceará, o curioso é que nem mesmo a irmã dele sabia disso. A propósito a encontrei outro dia, está estranhíssima, olhos inchados! Suponho que seja essa onda de conjutivite que a cada ano vem pior, parece que agora
    afeta a memória e deixa sequelas terríveis, muita gente morrendo de conjutivite que de tão infecciosa, ninguém presencia o enterro das vítimas.
    E os selfies no facebook, hein! Arrependo-me de não ter salvado as fotos. Do dia pra noite saiu do ar e perdemos nossas lembranças. Aliás, bons tempos aqueles de facebook, twitter e whats app, quando podíamos falar de absolutamente tudo e nos comunicar com nossos amigos no mundo inteiro. Não sei se também tens a sensação de que aquilo foi em outra encarnação.
    Escrevo-te essa carta hoje, justo no dia da semifinal da Copa da Rússia, para que você recorde como éramos felizes em 2014, víamos os jogos onde bem entendêssemos e depois íamos comemorar com os estrangeiros na rua! Foi incrível aquele ano! Hoje assistirei o jogo em casa, como tem que ser, dois ou três convidados, para não fazer alarde!
    Porém, tiro disso tudo algo positivo, podemos rever nossa caligrafia nessas cartas, como quando éramos crianças, imagine que um dia comprei numa banca um daqueles cadernos de caligrafia, para pôr a minha em dia! Escrevendo as cartas revivemos momentos alegres, mesmo sem saber se elas chegarão ao seu devido destino, porque
    como deves perceber, o «correio andou arisco» esses últimos meses!
    Aquele movimento, que sugeria O Golpe Militar! Onde estávamos que não fizemos nada para impedir? Não gostaria de morrer com essa culpa!
    Se cuida! Um beijo na família!
    com saudade e nostalgia,
    Com carinho,

  153. Sim, é sempre hora de dizer o que é e o que foi a ditadura militar. Eu trabalho com a ONU no Iraque. Sei o que é guerra e um país dividido. Sei o que é sofrimento e o sofrimento de quem teve – e ainda tem – seus entes queridos desaparecidos. Eu que nunca odiei nada hoje odeio a guerra. Eu que odiava fardas hoje tenho amigos fardados. Eu que acho covarde a tortura tenho amigos que se acovadam em falar dela. Há quem a defenda na minha cara. Há quem a pratique e me enfrente. Eu que sou homem de amor, música e sonhos. Meu Deus, que mundo é esse?

  154. Nossa Erivan, me apaixonei pelo comentário!
    Não consigo entender esse povo que temos hoje em dia que valoriza tanto a cultura do ódio e da separação. O tempo é de conciliação e tentarmos ao máximo melhorar esse país que vivemos. Temos apenas uma vida e ela é muito curta pra gastar com rancor e raiva.
    Hildegard, sempre me assusto com o som de abertura da sua página. Amei a estamparia de sua mãe de anjos e tanques.
    Por um mundo melhor, onde as Tanias sejam mais amáveis.

  155. Ai Célia… depois de ler tanta arrogância e batatada de uns e outros, é um colírio ler suas escritas! Compartilho do otimismo. Tenho sobrinhos e quero um mundo melhor, se não pra eles, pelo menos pros seus filhos.
    Bjs!

  156. Sobre o comentário de:

    “Paulo em 04/03/2014 às 21:40 disse:
    Aqui vc só vai ler o que as pessoas de esquerda querem que vc leia. Não é um forum para formar juízo.”

    Voce poderia iniciar esse forum emitindo suas opiniões; aí poderemos começar um debate; – muito ao contrário do que voce afirma/imagina, o que está sendo relatado, são vivências que pessoas que passaram pelo governo militar, pelos horrores de viver num pais gerido sob um regime ditatorial sem a liberdade de expressão e pensamento.

  157. Cara Sra. Hildegard:

    Tenho ciência do drama pelo qual passou sua família e por tudo o mais profundamente me solidarizo com a sra. e com todos os seus. Compartilhei seu excelente artigo no nosso Facebook e, mesmo não lhe consultando antes, sei que a sra. não se opõe e muito agradeço. Um abraço, sua causa é e continuará sendo das mais justas e nobres, João Gomes da Silveira.

  158. Prezada Hildegard,
    Apesar da beleza do texto, já esperava comentários infames. Afinal, 20 anos de ditadura só podem resultar em apagão de raciocínio e informação. No mais, presto minha solidariedade e o compartilhamento na minha LT. Paz no seu coração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>