Uma Academia perpetua a memória de seus membros, que, através de sua obra, se fazem imortais

A Academia Brasileira da Moda, ABM, vocês sabem, é um braço do Instituto Zuzu Angel, IZA, que criou o primeiro curso de graduação em design de moda do Estado do Rio de Janeiro, então coordenado por ele na Universidade Veiga de Almeida, em 1994. Isso foi há 23 anos. Foi o terceiro do país. O mais antigo foi o da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, há 30 anos. Depois, veio o do Anhembi-Morumbi. Hoje, somos o país com mais cursos de graduação em moda no mundo! São em torno de 150.

O novo acadêmico Luiz de Freitas, com as freirinhas Irmã Carmem e Irmã Maria Aparecida e Lucimara Chaves, diretoras das faculdades de moda Santa Marcelina, do Rio de Janeiro e São Paulo, a primeira do Brasil. O professor João Braga é um dos mestres de seus cursos.

O ensino acadêmico não pode prescindir da memória acadêmica, por isso o IZA criou a ABM.  O que faz uma Academia? Ela procura perpetuar a memória daqueles criadores e pensadores originais, que merecem ter sua obra e suas reflexões conservadas, na História, para bem do conhecimento da posteridade. É este e tem sido o empenho da ABM, em seus 22 anos, não circunscrevendo seu interesse à produção de Rio de Janeiro e São Paulo, mas abrindo o foco até as mais longínquas geografias.

Com Dóris e Rui Spohr, mais de 60 anos de moda, 89 de idade, primeiro brasileiro a estudar moda na França, descobriu e lançou a modelo gaúcha Lucia Curia, e muitas histórias e histórias sobre a moda brasileira e internacional  

Na posse no Palacete Cesgranrio, tivemos o decano, atual maior nome da haute couture nacional, Rui Spohr, do Rio Grande do Sul. Rui falou com propriedade, lembrando que há uma importante moda pulsante pelos quatro cantos do Brasil, que deve ser enaltecida e prestigiada. Esta tem sido a orientação da ABM, que na composição de suas 50 cadeiras tem representantes de todo o país e, para propor nomes a ocupá-las, acompanha com atenção a moda e seus criadores.

Como prometi, aqui vão mais registros fotográficos daquela noite da posse dos três novos membros da ABM, reunindo não só quem faz moda, mas também quem veste moda e a prestigia. Além do gaúcho Spohr, foram empossados o professor e enciclopedista fluminense João Braga, radicado em São Paulo, e o criador e revolucionário de nossa moda mascuina, Luiz de Freitas, nascido em Pau Grande, a terra do craque Garrincha.

O professor João Braga tem vários títulos publicados sobre moda, inclusive uma enciclopédia – História da Moda no Brasil. Ministra aulas e cursos em inúmeras faculdades de moda. Em São Paulo, na Santa Marcelina, na FAAP. Em Minas, na Universidade de Juiz de Fora, de onde veio uma comitiva de professores prestigiá-lo. João, na foto com Heckel Verri, maranhense, que conquistou cariocas e paulistas com sua moda clássica e elegante, em sua rede de lojas RJ-SP.  

A estilista Lucília Lopes, 2ª Secretária da Academia Brasileira da Moda, à mesa da solenidade. Diante dela, os porta retratos do atelier residência de Guilherme Guimarães, que hoje constam do acervo da Casa Zuzu Angel de Memória da Moda

Fui receber à porta do Palacete Cesgranrio nossa Imortal das bolsas, Glorinha Paranaguá, que ocupa a Cadeira Carmen Miranda

Na mesa acadêmica, homenagem a Guilherme Guimarães, com as cortinas de cânhamo de seu atelier e  seus porta retratos. Fotos do costureiro com sua mãe, com Yara Andrade, Glorinha Paranaguá, Celita Procópio, Christian Lacroix, Oscar de La Renta, Thereza de Souza Campos, Laís Gouthier, Eleanor Lambert…

Caravana 1

Caravana 2

Várias caravanas de admiradores do professor João Braga se organizaram para assistir à sua posse na Academia Brasileira da Moda. Caravanas de professores de moda de Juiz de Fora, de fãs de São Paulo, onde ele vive, e de Paraíba do Sul, onde tem suas raízes.  Um big ônibus interestadual e duas vans estacionaram diante da entrada do palacete.Os admiradores também cercaram o grande renovador da moda brasileira masculina, o querido da moda show, da moda samba, da moda trans, da moda divine, da moda Wonderful, da moda em geral, Luiz de Freitas, aqui à esquerda. No centro da foto, a estilista Carla Roberto.

Nina Kauffmann entre Cecilia Garotti e Jessica Garducci

Pedro Silva e Marcelo Borges

Miriam Gagliardi de sapatilhas douradas e Paulo Barragat

Priscila Rica, linda filha do homenageado da noite, Marco RicaLonga vida às longas pernas da Verinha Bocayuva e ao meu palazzo pijama bois de rose by Heckel Verri!

A acadêmica Celina de Farias, 1ª secretária da ABM, e Roberta Aguiar, que fez o cerimonial da festa

Angela Fragoso Pires e Maria Célia Moraes

Andréa Cardoso, Sebastião Marinho e Sylvia de Castro, o reencontro de uma equipe

Rogério e Tereza Vaz

Suzi Cantarino e Alberto Sabino, o estilista das bijuterias

Mary Marinho e Harold Costa, meu confrade na Academia Brasileira de Artes

Com Ricardo Castro, que pontificou na moda carioca com sua Movie, e Vanja Chermont de Britto

O novo Imortal João Braga e o estilista Heckel Verri

Mauricio Bogossian, Francis Bogossian, Aloysio Maria Teixeira e Ricardo Oliveira Filho

Com Rosane Castro Neves, amiga-irmã

Com Simone Costa Ávila, conservadora do Acervo Documental da Casa Zuzu Angel, e a conselheira Lucília Lopes

Celina de Farias e Alice Tapajós

A imortal Glorinha Paranaguá e as irmãs Bogossian, the girls from Ipanema 

Encontro da alta costura com o prêt à porter: Lucília e Luiz

Glorinha Paranaguá e Silvia Fraga

Aplausos aos novos acadêmicos

Marcelo Borges e Lu Catoira, do Senai/Cetiqt

Vera Bocayuva, Iolanda Figueiredo, Yara Figueiredo, Carlos Alberto Serpa e Henriqueta Hermanny

A rosa de prata e brilhantes de Iolanda Figueiredo 

Fratton e Freitas

A família Araújo: Dara Chapman, Gilson, Helenita, com seu tailleur Oscar de La Renta, Gilsinho e a pequena Ana Carolina

Francis, Hilde e Yone Kegler

E, para encerrar esta galeria de fotos em grande estilo… A pele azul nas mangas do tailleur de Eliana Moura e o foulard roxo de Angela Fragoso Pires quebram a “sinfonia dos pretinhos” de Eliana, Isis Penido, Glória Severiano Ribeiro e Angela. Duas ruivas e duas louríssimas.

Fotos de Marcelo Borgongino e Sebastião Marinho

 

3 ideias sobre “Uma Academia perpetua a memória de seus membros, que, através de sua obra, se fazem imortais

  1. Querida Hilde,
    Evento impecável, generoso e emocionante!
    Congrats, extensivo aos participantes e ao Serpa.
    Carinhosamente,
    Vanja e Ricardo de Castro

  2. Fico feliz de ver este reconhecimento ao Luiz de Freitas. trabalhei com ele muitos anos e sempre admirei a sua genialidade na moda. Ele era imprevisível! Parabéns a Academia pelo gesto honroso de reconhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *