UMA AVE MARIA POR REGINA, POR FAVOR, EU PEÇO

Notícia triste, muito triste: morreu, na ante-véspera do Natal, Regina de Salles Gomes de Oliveira, vítima de uma pancreatite…

Ela foi internada no dia 5 de novembro e morreu dia 23 de dezembro sem jamais conseguir ser operada, pois sempre havia uma impossibilidade de saúde que inivabilizava o ato cirúrgico. A pedra da vesícula passou para o pâncreas gerando uma série de infecções sucessivas…

Mulher do ex-secretário da Receita Federal, Adilson Gomes de Oliveira. Filha de Dalilla e do professor Aloysio Salles, o grande clínico-geral, várias vezes presidente da Academia Nacional de Medicina, várias vezes diretor do Hospital dos Servidores do Estado, conhecido como médico dos presidentes da República, pois, desde Juscelino Kubitschek de Oliveira atendeu a vários Chefes de Estado. O dr. Aloysio foi mais do que um médico, foi um confidente dos grandes homens da nossa República. Compartilhou de momentos importantes de nosso país, viu e viveu os bastidores políticos da Nação, com discrição. Entre eles, o da doença que levou Tancredo Neves, seu paciente desobediente que insistia em burlar as dietas prescritas. A maior amiga do dr. Aloysio, sempre, foi sua filha, Regina. Era apaixonado por ela. Quando ficou viúvo de Dalila, mudou-se para o prédio da filha, para ficar pertinho dela e da neta, Aninha.

Regina era alegre, boa amiga, festeira e vaidosa. Filha dedicada e desvelada. Amiga leal. Sua última e completa dedicação, além da filha, Aninha, e da neta, Carolina, era à Consuelo Pereira de Almeida, amiga dileta dos saudosos Dalila e Aloysio. Consuelo, nos últimos anos, desde que se mudou para a Barra da Tijuca, anda recolhida da vida social. Voltada para a família e os amigos próximos. Muito próximos. Como Regina. Nem sei se ela já sabe que  Regina se foi. Se não souber, não serei eu a dizê-lo. Não terei coragem.

Uma Ave Maria por Regina, amanhã, 7º dia de sua morte, às 18h, quando haverá uma corrente de oração, por favor, eu peço…

Regina e Adilson Gomes de Oliveira formaram um casal feliz o tempo todo, e ela, até morrer, cuidou bem dele, em recuperação desde que sofreu um AVC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *