Última noite Art-déco de Steve Ross no Copa

Vai ficar na memória a passagem de Steve Ross pelo Rio. Foram três noites de casa cheia no Bar do Copa e, em cada uma delas, experiências diferentes, e ele semrpe com seu paletó chiquérrimo de smoking em veludo verde musgo. Ontem, no terceiro e último dia de apresentação, apenas para os convidados do Congresso Mundial de Art Déco, Steve mostrou mais uma vez o super showman que é…

Destaque para o Edith Piaf apenas no piano, novamente Carinhoso em português e um dueto de música romântica, Night and day. Enfim, só sucesso. Os congressistas não resistiram e caíram na pista de dança…

Ricardo Amaral lembrou as várias vezes em que trouxe Steve para se apresentar no Brasil. Nando Grabowsky, que também conhecia Steve Ross de Nova York, também conversou com ele antes do show…

Márcio Roiter era pura animação com o sucesso de seu congresso. No lusco-fusco do bar, estavam Roberto D’Ávila, Rui Afonso Santos, curador do Museu Nacional de Arte Contemporânea / Museu do Chiado, em Lisboa, também palestrante; Carina Bento, da Fundação Berardo de Portugal; o próprio comendador Berardo, que, além de ter patrocinado a bebida da noite, é dos maiores colecionadores art déco do mundo…

Nando, que também é colecionador do estilo (com destaque para suas dançarinas Art-déco de porcelana Goldscheider e Rosenthal), contava que recebeu em casa um grupo de congressistas para um lanche e mostrar sua coleção…

Mas bom mesmo foi ficar no gargarejo do piano de cauda do Steve Ross, como fizeram os Amaral, a Winston, o Trapetti, os Figueiredo, o Paulo Fernando Marcondes Ferraz

Terminado o show, Beth Winston, que tinha a maior mesa, convidou Grabowsky e Pedro Guimarães, Gisella e Ricardo Amaral para jantar na Pérgula. A noite rolou até duas da manhã…

 

Fotos de Sebastião Marinho

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *