Três coisinhas pra contar: de Dilma, de Cabral, de Carmen…

Muita gente esperava Dilma Rousseff, hoje, no aeroporto do Rio. Na grande maioria, eram deputados estaduais e pessoas sem grande expressão na política nacional. Apressada, a candidata, que veio participar de carreata de cinco horas em pé em cima de um caminhão aberto, na Baixada, ao lado de Sérgio Cabral, desceu do avião e não foi falar com as pessoas. E não houve sequer um político traquejado ao seu lado para aconselhá-la a, nem que fosse por cinco minutos, desviar um pouco de sua agenda e falar com as pessoas que a esperavam por tanto tempo. Epolíticos experientes do PT por perto de Dilma é o que não faltava…

Realmente, está sendo uma campanha puxada para a candidata, que fez parte dela calçando a bota Robocop, com o pé torcido, e continua usando tala. Para Sérgio, ainda de bengala devido ao joelho, também tem sido um grande esforço, sobretudo quando se trata de passar cinco horas em pé num caminhão. Mas tudo pelo social! No bom sentido, é claro…

Ai, queridos, minhas  amigas viraram todas cyber, depois de meu blog neste portal R7Carmen Mayrink Veiga contratou um personnal professor de computador. O mesmo fez a Idinha Veiga. Assim comoGlaucia e Maurício ZachariasMariza Jair Coser. Sabem por quê? Porque querem prestigiar a amiga de tantos anos. E eu estou daqui emocionada e gratíssima por tantas demonstrações de amizade…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *