Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

Que casamento em casa no Brasil, quiçá no mundo, pode ter uma capela montada especialmente, com um longo percurso pontuado, no teto, por nada menos do que 12 – uma dúzia! – de lampadários antigos de prata portuguesa belíssimos, verdadeiras peças de museu, e que simplesmente pertenciam à Igreja de São Paulo, em Lisboa, e foram trazidos para o Brasil à época da Revolução dos Cravos?…

Ora, caros leitores, basta ter memória e lembrar que o maior colecionador de arte do Rio de Janeiro e um dos maiores do país, o empresário Carlos Carvalho (o grande e maior construtor-empreendedor da Barra da Tijuca), é o único que tem tal acervo. E ele é tão apaixonado pelas antiguidades que, depois de levar décadas reunindo coleção magnífica, ao se divorciar de Maria Raquel deixou para ela e os dois filhos todo o seu museu e tratou de iniciar nova coleção, somando, mais uma vez, todas as belezas antiques deste mundo!…

Pois foi nesse ambiente espetacular da casa de Corrêas dos Carvalho que o decorador Antonio Neves da Rocha montou toda a estrutura do casamento de Carlos Felipe Carvalho, o caçula de Raquel e Carlos, e Nayla Nina Ribeiro, filha do ex-deputado Emílio Nina Ribeiro e Nadia. No jardim, a capela alongava-se e fazia até uma curva, chegando ao altar! Do teto transparente “caíam”, pendurados, centenas de vasos com rosas em vários tons e, sobre o caminho dos noivos, pendiam os lampadários, terminando esse percurso precioso no altar, onde havia duas lanternas de prata laterais à mesa da cerimônia, coberta com toalha de renda belga e uma imagem de Nossa Senhora da Conceição de um metro de altura. Só isso! E precisava mais?…

Ah, precisava, sim, dos arranjos do mágico Raimundo Basílio, que tece as flores como se fossem uma renda e vai espalhando guirlandas nas colunas e até no teto, misturando as rosas de várias tonalidades a hortênsias esmaecidas em tons de bege. Muito bonito! Listras brancas e cor de vinho, tecido floral repetindo as cores do décor, compunham panneaux e tapadeiras. Bonito demais. Algumas cadeiras foram dispostas na parte alta da varanda coberta da casa e, presos ao seu teto, estavam baldes de madeira chineses cheios de flores. Bonito, bonito…

As mulheres embrulhadas em suas peles, pois o frio pedia, e não ouso dizer se eram peles originais ou fake, pois as vigilantes da Peta podem vir reclamar comigo… Fato é, porém, que quem já tinha seus visons comprados antes do despertar da consciência ecológica guardou-os para algum surpreendente dia de muito frio, como foi a noite de ontem na Serra. O casaco de Rosinah Meirelles era mink cor de champagne. O de Mariza Coser, caramelo. Os visons de Ana Gontijo, Monica Clark, Helena Guimarães, negros. Fossem eles casacos, estolas ou mesmo arremates, como no caso da supergola de Beth Serpa

E os “Fascinators”, onda do momento desde o Royal Wedding de William & Kate, borboleteavam nas cabeças de Tanit Galdeano, Dayse Fabbriani, Katia Spolavori, Christiana Medeiros

Gatinhas lindas, como Leticia Levy, Pollyana Simões e o par de netas gêmeas de Carlos Carvalho, Jade e Cristal (mas o que elas usavam nas orelhas eram brilhantes). Louras espetaculares, como a mãe do noivo, Maria Raquel de Carvalho, Karla Assed, Andréa Rudge. Morenas capotantes, como Bebel Malzoni e Gigi Dourado Pereira da Silva

Guilherme Guimarães foi o primeiro a chegar e a sair. Quatro e meia da tarde, quando desembarcavam os primeiros convidados, lá partia de volta ao Rio, de táxi, vestindo japona, o Gui-gui, depois de vestir a mãe do noivo e uma das madrinhas, Maria Clara Tapajós

A cerimônia religiosa teve direito à voz maravilhosa da soprano Anna Claudia Hannickel. O séquito de padrinhos, imenso, era sobretudo com os jovens amigos dos noivos, só gente bonita. Quando Maria Raquel entrou, de braço dado com o filho, Carlos Felipe, estava uma visão. De azul royal, ressaltando sua lourice, com um belíssimo colar de Bulgari e completamente iluminada pela alegria do momento. Quando julgamos que nada de tão bonito poderia ainda acontecer, eis que entra a noiva Nayla – que bela mulher! – envolta em rendas, que lhe cobriam os braços e descobriam as costas, fazendo um decote triângulo invertido, que ia até a cintura, onde a saia de renda formava uma cauda em gomos retos, algo difícil de descrever…

Tudo bonito, impecável mesmo. Valeu o esforço de todos que participaram na montagem daquele cenário e daquele evento, sob a regência de Maria Raquel, contando para isso também com o socorro da amiga zelosa Bebel Klabin, que, com sua experiência de mãe de noiva traquejada, passou dois dias na casa como que “gerenciando” a montagem…

Os mais friorentos ficaram dentro de casa, enquanto a cerimônia acontecia no jardim. Depois, bastou seguir o caminho das pedras e entrar no primeiro salão, montado sob uma tenda, com as árvores frondosas do jardim plantadas dentro do ambiente e lustres imensos de heras, flores e velas, sucedido por outro salão, em plano mais alto, e outro mais. Quem quis, fez o footing, visitando toda aquela imensa área de beleza arquitetada por Neves da Rocha. Quem não quis, ficou no bem bom, nas mesas redondas e muito bem servidas por garçons super operantes. O buffet era do Gustavo Carvalho

E nada de Ana Maria e José Celso Gontijo chegarem! Vieram especialmente de Brasília, saíram de casa, no Rio, antes dos Serpa, a cerimônia já havia terminado e nada deles! Quando a preocupação já era grande, eis que chega o casal, depois de ter rodado três horas pela Serra, seguindo a orientação de um GPS aloprado que, quando eles já estavam lá pelas bandas de Pedro do Rio, diante de um córrego, anunciou: “Chegamos!”. Entre mergulhar no rio e seguir a nado – sabe-se lá pra onde! – Zé Celso preferiu contratar um táxi que, enfim, os levou até o local do party, sãos e salvos. E Ana Maria com um lindo colar de brihantes, ai,ai…

Very, very fashion, chamou atenção Tanit Galdeano, brilhantes nas orelhas, embalada numa capa Burberry vermelha de cetim, cinto amarrado displicentemente (e imagino o trabalho que deu fazê-lo parecer assim tão displicente), com um par de clips de brilhantes presos na gola e nem precisou tirar a capa e mostrar o vestido YSL preto para causar frisson

E a mesa de doces era espetacular, e todos dançaram muito, e o champã borbulhou e Carlos Carvalho confirmou sua tradição de notável anfitrião em outros grandes casamentos… E isso já há várias décadas. Como, em 1982, quando, ali, na mesma casa, ele promoveu um garden party festão de casamento de amigos queridos, engarrafando a União Indústria (o que ontem de novo aconteceu), recebendo mil convidados, com orquestra, som do Josias na caixa e um bolo do pâtissier do Le Méridien, que subiu a Serra de caminhão, com cinco andares e gaiola escondida sob a glace no topo, com um par de pombos brancos que saíram voando nem bem adentrou na festa uma das madrinhas, Gisella Amaral, recém-convalescida de um acidente. Era como se os pássaros, sintonizados com todos os amigos ali, saudassem a recuperação da querida Gisella

E os chapeus eram lindos e floridos, abados e desabados, e as mulheres usavam roupas e joias espetaculares, e os homens eram chiques e vestiam fraque, e o champã era o melhor de que se tinha notícia, e o frisson era geral e absoluto…

Na noite de ontem, tantos convidados havia que também foram àquele casamento de 30 anos atrás… E, se alguém era visto, de repente, fechando os olhos enlevado, fiquem certos, devia estar se lembrando aqueles outros bons momentos vividos ali, sob a chancela dos Carvalho, de euforia e alegria…

Pois ontem, véspera de Santo Antonio, os ex-casados mas sempre bons amigos Carlos e Maria Raquel repetiram o que parecia impossível: fizeram, de novo, uma festa de casamento inesquecível!…

Abençoados sejam Nayla e Carlos Felipe pelo bom começo de sua vida, unidos por muita alegria, beleza e generosidade!…

Fiquem com as primeiras fotos de Sebastião Marinho, depois virão muitas outras, prometo!…

cc cerimonia 5 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!cc Capela 3 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

O caminho de lampadários portugueses presos ao teto

cc Capela 4 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

Uma visão da inacreditável capela

cc cerimonia 3 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

Lindos noivos

cc cerimonia 7 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

A cauda de renda franzida começando na cintura dava impressão de gomos: by Filhas de Gaia, das estilistas Renata Salles e Marcela Calmon

cc cerimonia 27 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

Maria Raquel e o filho, Carlos Felipe, lindos, os dois

cc cerimonia 131 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

Os noivos e seus pais

cc cerimonia 9 Todas as belezas do mundo, no Sim de Nayla e Carlos Felipe!

Guirlandas de flores, os lampadários de prata portuguesa e a magnífica cauda de renda do vestido da noiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *