Sem preconceito no Oi Casa Grande

Todas as tribos cariocas estavam lá. Uma noite sem preconceitos, reunindo drag queens e simpatizantes e até ex-vedetes, como Carmem Verônica e Íris Bruzzi. Diante da grande quantidade de gays presentes, o poeta Jorge Salomão arrancava gargalhadas dizendo que “nem os cupins ficaram no armário”…
.
Era a noite de entrega do 1º Prêmio Rio Sem Preconceito, ontem, no Teatro Oi Casa Grande, teatro símbolo da resistência artística ao regime militar. Um evento da Prefeitura do Rio, através da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual, homenageando pessoas que merecem destaque na luta contra o preconceito…
.

Os convidados iam chegando ao teatro e recebiam uma taça de Chandon. Sob o comando de Christiane Torloni e Toni Garrido – os apresentadores da noite estavam muito à vontade levando muito bem o espetáculo – os premiados iam sendo chamados ao palco. Receberam o prêmio: Lucinha Araújo, presidente da Sociedade Viva Cazuza; deputado federal Jean Wyllis; a cantora Preta Gil; José Junior, coordenador da Ong AfroReggae; Michael dos Santos, jogador do Vôlei Futuro; o rabino Nilton Bonder; o apresentador Luciano Huck; a modelo transexual Lea T; o ministro Carlos Ayres Britto, do STF e os autores da novela Insensato coração, Ricardo Linhares e Gilberto Braga, que dedicou seu prêmio ao companheiro Edgar Moura Brasil ao lado de quem completa, semana que vem, 39 anos de casados, desbancando muitos casais hetero…
.
Outro momento de muita emoção foi quando Bebel Gilberto cantou, chorou e homenageou Lucinha Araújo, dizendo ser ela a “sua segunda mãe”. Luís Salem e Aloísio Abreu fizeram rir falando sobre o preconceito. Para encerrar em clima de liberdade total, o elenco de Hair, de Charles Moëller e Claudio Botelho, fez uma pequena apresentação. A festa continuou depois com coquetel e ao som do DJ José Camarano
.
O prefeito Eduardo Paes e a primeira dama da cidade Cristine Paes também foram muito aplaudidos. Cristine ganhou o prêmio pelo seu projeto Rio Inclui que atende jovens portadores de deficiência física e mental. O presidente do AfroReggae, José Junior, que também recebeu o prêmio, declarou que hoje, ele, pai de quatro filhos, depois de ter perdidos vários grandes amigos gays que ele amava, “preferia ter filhos gays do que traficantes”. A gente entendeu a boa intenção, mas não deixou de ser uma comparação infeliz…
.
Noves fora os premiados, o mais cumprimentado da noite era Carlos Tuvfesson, responsável tanto pelo Prêmio como pela Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual. A data escolhidapor ele, aliás, não foi aleatória. No dia 28 de junho de 1969, em Nova York, um grupo de policiais invadiu o bar gay Stonewall e pela primeira vez os freqüentadores do bar reagiram às agressões e essa noite ficou conhecida como o Dia do Orgulho Gay
.
O chefe da Casa Civil do Estado, Régis Fichtner, representou o governador Sérgio Cabral. Preta Gil, assim como o rabino Nilton Bonder, não foram. Enviaram representantes. Outro que, esperado, não compareceu, foi o ministro Ayres Britto, do STF
.
Uma noite quente no inverno glacial do Leblon….

Fotos de Sebastião Marinho…
.
Rio Sem Preconceito 1269 Sem preconceito no Oi Casa Grande
Prefeito Eduardo Paes e Cristine
Rio Sem Preconceito 1240 Sem preconceito no Oi Casa Grande
Carlos Tufvesson e a avó Maria Luiza Pires Rebello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *