SÃO SEBASTIÃO DO RIO DE JANEIRO, O STUART

Hoje, Dia de São Sebastião do Rio de Janeiro, compartilho com vocês a expressiva homenagem prestada  pelo consagrado artista Glauco Rodrigues, saudoso nome de nossas artes plásticas, à memória da luta e do sacrifício de meu irmão, Stuart Angel Jones.

Glauco faz da imagem de meu irmão o retrato de São Sebastião, martirizado como foi ele também, flechado pela tirania da ditadura militar em nosso país, no ano 1971, na Ilha do Governador, na Base Aérea do Galeão, sob comando do brigadeiro João Paulo Burnier, onde meu irmão sofreu seu martírio, um dia e uma noite inteira, com toda a sorte de suplícios, que o fizeram queimar por dentro e morrer aos pouquinhos, à míngua, implorando por água, sem ser escutado, ouvindo risos, deboches e pilhérias como resposta dos torturadores militares comandados pelo brigadeiro…

Tudo isso, Glauco interpretou de modo magnífico em 1999 nesta sua aquarela, presenteada à nossa família por sua segunda mulher e viúva, Norma, gentil e carinhosa. Muito obrigada!

Há também uma pintura de Glauco, sobre o mesmo tema, que nos foi presenteada por outra amiga carinhosa, que a ganhara do artista e a tinha em casa: Tônia Carrero.

Troféus do sofrimento de nosso amado Tuti, que guardamos com um misto de gratidão e profunda tristeza…

Stuart Sao SebastiãoEis aqui meu irmão, estudante de economia, atleta, que, com seus companheiros de equipe de remo, deu ao Flamengo o título de Campeão do IV Centenário: Stuart Angel Jones, o Tuti, conforme retratado pelo grande artista Glauco Rodrigues, representando São Sebastião do Rio de Janeiro

3 ideias sobre “SÃO SEBASTIÃO DO RIO DE JANEIRO, O STUART

  1. Amanhã, você e alguns poucos jornalistas terão acesso a documentos que atestam um contexto de barbaridades nessa seara. É chocante. Mas, contamos com o seu prestígio e a sua indignação para continuarmos a nossa luta por justiça neste nosso Brasil.

  2. Belíssimo trabalho. Glauco Rodrigues também fez um retrato do Nilson Penna, que está no acervo. Saudosos Tuti, Saudoso Nilson. Salve Glauco Rodrigues!

  3. Lindíssimo, faz jus ao homenageado. Jamais será esquecido por aqueles que não se conformam. Passei pela ciclovia e me emocionei, bem como quando entrei na UFRJ… E assim ele se torna eterno …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *