O tomógrafo da bela Antonia

O Hospital Jesus, das crianças com câncer, ganhou um tomógrafo semana passada. Um equipamento super necessário, precioso mesmo para o tratamento e que há de ajudar a salvar muitas vidinhas de crianças sofredoras. Para o hospital ganhar esse aparelho foi preciso muito empenho da bela Antonia Mayrink Veiga Frering que, através de sua ONG, a Desiderata, passou o chapéu entre várias instituições, empresários e amigos e recolheu a quantia necessária, e que não é pouco, alguns milhões, adquirindo-o…

No dia da solenidade de inauguração do tomógrafo, lá estavam Antonia e o marido, Guilherme Frering, diretores da Desiderata, Carmen Mayrink Veiga, mãe de Antonia, em sua cadeira de rodas e sentindo muito frio, naquele ar refrigerado, e alguns doadores convidados por Antonia, como Ronaldo Cezar Coelho e Daniel Sauer. Houve discursos. Havia muitas autoridades. Um batalhão de fotógrafos, cinegrafistas, repórteres, assessores. O diretor do hospital fez discurso agradecendo. Agradeceu às autoridades. As autoridades, penhoradas, também discursaram, agradecendo os agradecimentos. Nenhuma palavrinha, sequer uma mençãozinha para a Desiderata, para o esforço de Antonia, a generosidade dos Frering, do Ronaldo Cezar, do Daniel Sauer e demais doadores. E a Carmen, sentindo um frio danado, toda enrolada na sua pashmina e se perguntando, “o que é que eu vim fazer aqui?”. Esta é a vida…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *