Nobreza médica e tradição no Museu Histórico

No pátio do Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, tomou posse ontem na Academia Nacional de Medicina, em uma cerimônia impecável e com uma festa belíssima – sob a batuta do cerimonialista Roberto Cohen – o novo imortal médico, dr. Oswaldo Moura Brasil. De uma família que há cinco gerações se dedica a cuidar da saúde dos olhos e que empresta seu nome ao mais famoso dos colírios, Oswaldo Moura Brasil, bisneto do famoso José Cardozo Moura Brasil, além de cuidar da direção do Instituto Brasileiro Olfalmologia (Ibol), onde realiza 800 cirurgias por ano, é o idealizador do Instituto da Catarata Infantil, uma ONG sem fins lucrativos de atendimento a pacientes mirins carentes…

Pois é, meus amores, se há uma família no país com nobreza médica a lhe correr nas veias esta é a família Moura Brasil. Por isso, o Museu Histórico não poderia ser local melhor escolhido para a posse de Oswaldo

Como em qualquer entidade acadêmica do gênero, já havia presente o candidato para a vaga aberta há um mês com a morte do clínico e cirurgião Levão Bogossian. Um sucessor à altura: Arno Von Ristow, um dos maiores cirurgiões vasculares do Brasil. Seu introdutor era o acadêmico professor Antonio Luiz de Medina, também cirurgião vascular, fellow do Colégio Americano de Cirurgiões

ANM Nobreza médica e tradição no Museu Histórico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *