No Carnaval, quanto mais melhor… Coq do Copa – parte 2

Cada geração, um costume. A geração ’20 anos’ deste milênio terceiro nada tem a ver com as das décadas passadas. É discreta, low profile, acha graça nos anos 80, 70, 60, faz releitura fashion deles, mas tudo sempre da maneira mais simplificada, reduzida, minimalista, recatada até. E no Carnaval então nem se fala. Fantasia para a garotada de hoje é um pompom, um risquinho de olho e está feito. Mas não é assim que rola, não, minha gente. Hildezinha vai ensinar…

No Carnaval, não tem limite para o sonho e a inspiração, muito menos para a beleza, o glitter, o excesso. No Carnaval, quanto more melhor. No Carnaval, over é tipo assim uma coisinha básica. Aprendam: no Carnaval, é lindo cair de strass da cabeça aos pés, descendo pelo pescoço, os ombros, balançando o contorno do corpo todo, brilhando muito e, se possível, fazendo até barulho. No Carnaval, as plumas devem ser às dezenas. Minto, devem ser às centenas ou, se possível, até, aos milhares! Você pode ser chinesa por três dias, japonesa, javanesa, tirolesa, e se atirar nessa experiência com o fôlego de um traquejadíssimo astro da cena, porque, se for de modo acanhado, não serve. É chutar o balde, é deixar cair, é ir mesmo pra ofuscar, não deixar barato pra ninguém, arrebentar a boca do balão, e salve-se quem puder, entenderam?…

E com essa disposição estavam lá, no coquetel de apresentação do Magic Ball 2012, os convidados do cenógrafo/metteur-en-scène Zéka Márquez, encantados com a preview do décor preto/branco/ouro da festa em que vão zumbir abelhas de ouro à la Napoleão Bonaparte, lembrando o fausto de palácios reais. O tema, vocês sabem, são As Rainhas. Aquelas que reinam e reinaram neste Rio de Janeiro a partir do Copacabana Palace. E, como a imaginação voa, rainhas surgem de todos os lados, praticamente afloram do chão, todas prontas para reinar no baile. Como, por exemplo, as rainhas do meu Camarote das Divas, que terá como soberana mór a Narcisa, vestida de Marilyn Monroe. Mas o páreo vai ser duro. Mylene Peltier vai de Ava Gardner. Liliana Rodriguez será Maria Callas, rainha da ópera. Giovanna Priolli, a rainha Rita Hayworth. Cordélia de Mello Mourão, rainha Marlene Dietrich. E Dino Trappetti, dono do Atelier Tirelli, com uma fileira de estatuetas do Oscar na sua prateleira, conquistados pelos figurinos que executou para filmes inesquecíveis, como Maria Antonieta, de Sofia Coppola, vai estar lá, como co-anfitrião desse camarote só com “estrelas”…

coq copa 3 No Carnaval, quanto mais melhor... Coq do Copa   parte 2

Fotos de José Ronaldo Müller e Sebastião Marinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *