MORRE AOS 85 ANOS GENERAL QUE ESPALHOU O TERROR

Morreu aos 85 anos, na prisão domiciliar em que se encontrava por crimes de lesa humanidade, em sua casa nas Malvinas argentinas, com as paredes todas decoradas com os troféus (cabeças empalhadas) de caçadas que ele adorava praticar, o  ex-ministro do Interior argentino, o general de divisão Albano Harguindeguy, processado várias vezes por terrorismo de Estado. Uma autoridade que espalhou o terror e se ufanava de ter libertado a sociedade do marxismo, reivindicando para si os incontáveis desaparecimento de jovens….

Ele foi o responsável pela Polícía Federal durante os anos mais sangrentos, em que se produziram a maior parte dos crimes de terrorismo de Estado. Primeiro, durante o governo de Isabelita Peron. Depois, como  ministro do Interior, quando continuou comandando a força policial, durante cinco dos sete anos que durou a dictadura militar,  de março de 76 a março de 81, de cujo governo Videla era considerado um dos cérebros…

Certa vez, chegou a se vangloriar da responsabilidade nos sequestros, torturas e desaparecimentos, sem deixar qualquer rastro, para o desespero das centenas e centenas de famílias… inclusive de religiosos católicos…

Também foi acusado, juntamente com o ministro da Economia de sua época, de sequestro e prisão de empresários tradicionais argentinos, donos da empresa têxtil Sadeco, para praticar extorsão, beneficiando empresas de Hong Kong. Os empresários foram mantidos na prisão por mais de cinco meses

Em 2003, durante entrevista à jornalista francesa Marie-Monique Robin, ele disse sobre a repressão ilegal:

“Começamos sob um governo constitucional (o de Isabelita) e continuamos sob um governo de fato (a ditadura militar)”.

Com seu estilo grandiloqüente, defendeu a ditadura:

“Eu diria que ela correspondia ao cumprimento do dever militar. As Forças Armadas devem dizer ao povo argentino: nós o livramos de hoje ser um país marxista”.

E por fim:

“Tenho que reconhecer que cometemos erros. Se não cometêssemos erros, seríamos deuses. E que chato seria um país governado por deuses, sem erros, sem pecado”.

Tenho a foto, mas preferi não publicar.

3 ideias sobre “MORRE AOS 85 ANOS GENERAL QUE ESPALHOU O TERROR

  1. Pô meu… que sac…. Quando li a chamada no Twitter pensei que o morto fosse brasileiro. Nem não é e, portanto, vou ter que guardar o rojão comemorativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *