MODA FRANCESA ABRAÇA CASAMENTO GAY E ADOÇÃO DE CRIANÇAS POR CASAIS DO MESMO SEXO

Tradicionalmente, a apoteose dos desfiles de Alta-Costura, é seu final, com a entrada triunfal da noiva. Ontem, no desfile da Chanel, não havia apenas uma, mas duas noivas! Elas entraram de mãos dadas e acompanhadas de um menino de 4 anos. Não é preciso pensar muito para entender a mensagem. Em tempos de discussão sobre casamento gay e adoção de crianças por casais do mesmo sexo, a Moda cumpre o seu papel antenada com seu tempo e de formadora de opinião e abraça mais uma causa de nossa sociedade contemporânea.

_ARC0344.450x675

A França vive um momento delicado em relação ao tema. Uma das promessas durante a campanha do presidente François Hollande foi a legalização do casamento gay, porém, apesar de 60% da população ser a favor, o governo enfrenta grande resistência por parte de religiosos e conservadores.

Na última semana, uma enorme manifestação contra o casamento gay tomou as ruas de Paris, reunindo cerca de 800 mil pessoas! A discussão torna-se ainda mais quente, pois a lei, prestes a ser votada, se aprovada, deverá mexer, também, com a questão da adoção, técnicas de procriação e mudança da terminologia nos papéis de identidade.

Logo após o desfile, quando questionado sobre o assunto, Karl Lagerfeld, diretor-criativo da Chanel, disse: “Por que pessoas do mesmo sexo que vivem juntas não podem ter a mesma segurança que os burgueses casados? Duas mulheres se casando, acho isso tão natural, ter duas mães é uma boa coisa”.

No entanto, Karl, parece se contradizer em suas declarações. Em 2010, em entrevista concedida à revista Vice, o estilista se declarou contra o casamento gay. “Sou contra o casamento gay por uma razão muito simples: durante os anos 60, os homossexuais pregavam o direito à diferença. E agora, de repente, querem uma vida de burguês”.

Marqueteiro? Oportunista? Ou simplesmente mudou de opinião? Hum…

Contudo, nessa mesma entrevista, Karl apresentou-se favorável à adoção de crianças por um casal de mulheres: “Para mim, é difícil imaginar, de um lado, o pai que trabalha, de outro, o pai que fica em casa cuidando do bebê. Como o bebê viverá essa situação? Não sei. Eu consigo visualizar muito mais um casal de lésbicas casadas com uma criança do que dois homens. Acredito mais nas vantagens da relação entre uma mãe e uma criança do que entre um pai e uma criança”.

Quem também se mostra a favor do casamento gay, mas sem contradições, é a revista Elle francesa, que esta semana publicou uma edição especial sobre noivas, trazendo em sua capa duas modelos vestidas de noiva com os seguintes dizeres: “Casamento para todos”.

elle-magazine-gay-marriage

Fotos: reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *