LILIAN GURGULINO, NOSSA LIZ TAYLOR MAIS BONITA DO QUE A LIZ TAYLOR!

Bem, não vou chover no molhado, ficar repetindo os elogios rasgados de sempre aos dotes extraordinários dos anfitriões Elizabeth e Carlos Alberto Serpa nas recepções em sua residência, onde, pra que lado se olhe, tudo é beleza, tudo acaricia a vista, desperta a sensibilidade, instrui, cultiva.

E também não vou ser redundante em informações do tipo que “a cada jantar a mesa Serpa é uma expectativa à parte, encantando sempre”. Ou que neste último jantar, por exemplo, a mesa era toda de pássaros. Aves de porcelanas inglesa e alemã empoleiradas ao longo de todo o centro de mesa de prata. Aves pintadas à mão na louça francesa do jantar. E aves preciosas nos aneis dos porta-guardanapos de prata, passarinhos em coloridos esmaltados, cravejados de cristais. Estes são a última extravagância de Beth, trazida de sua mais recente viagem a Paris e estreada naquela noite de lugares marcados, 16 comensais.

E já que não vou falar disso tudo de que acima já falei, vou colocar o foco sobre o principal: a homenageada Lilian Gurgulino, com seus olhos cor de violeta, sua beleza indiscutível e perene, naquela noite celebrando seu 79º aniversário!

Só podia mesmo ser obra de um nascimento em 1º de Abril, esta mulher, ao longo de oito décadas, a cada dia tornar-se ainda mais bela, mais ágil, mais brilhante e encantadora, como acontece com Lilian Gurgulino. E acrescente-se às qualidades a da franqueza, que apenas a auto-confiança do passar dos anos confere.

Eis que Lilian, ao fim daquele jantar ritualístico, cheio de mâitres, garçons, luvas, dolmans, travessas de prata, cristais, menu personalizado diante de cada comensal, sucessão de vinhos finos bem harmonizados pelo sommelier do restaurant Paris, enfim, eis que, depois daquele perfeito espetáculo e da saudação do dono da casa à homenageada, a principal ave à mesa levanta voo:

Era a Lilian, um verdadeiro oiseaux de paradis, espetacular em sua mousseline lilás no tom dos olhos (garota esperta), com ametistas nos brincos, anel, broche e pulseira, e põe-se a trinar maravilhas…

Ela voa liberta e desembaraçada, falando de sua vida menina, desde quando, na sua Rio Claro do interior paulista,13 anos, foi escalada para ser mestre de cerimônias de uma premiação e, assistida por Anselmo Duarte, mereceu dele o convite para ingressar no cinema nacional já como estrela!

O pai de Lilian, além de sequer a confiança da resposta, deu-se ao direito de considerar o convite ofensa. E nunca mais disso se falou na casa da família tradicional do interior paulista.

Coube à jovenzinha Maria Della Costa fazer o papel no filme, revelando-se, e, dali pra frente, seguir e brilhar na carreira de atriz.

Poucos anos depois, um professor chegou à mesma Rio Claro e também se encantou pela paulistinha de olhos violeta, e também fez-lhe ao pai uma proposta.

A proposta era de felicidade eterna até que a morte os separasse. O que o professor Heitor Gurgulino tem cumprido religiosamente nesses 53 anos. Nem é preciso dizer. Basta perceber o brilho nos olhos de Lilian, seu sorriso sempre pronto a se manifestar, o viço da pele. Elementar, caro Watson, indícios de uma mulher perfeitamente feliz!

Tudo isso nosso pássaro Lilian foi contando com desembaraço, leveza de pluma, largueza de espírito, humor. Prendendo nossa atenção por um tempo que parou o tempo. Um tempo que nem sei o tempo. Hipnotizou-nos no lilás dos seus olhos, do vestido e do poente de Rio Claro.

Ao fim, aplausos, risos, brindes com Veuve Clicquot e eu, que tinha o privilégio de estar sentada bem ao seu lado à mesa, cochichei-lhe ao ouvido. “Lilian, você é a Liz Taylor ainda mais bonita do que a Liz Taylor”.

Lilian1Lilian5 Lilian2Lilian4

Lilian3

Fotos de Marcelo Borgongino

Uma ideia sobre “LILIAN GURGULINO, NOSSA LIZ TAYLOR MAIS BONITA DO QUE A LIZ TAYLOR!

  1. Não diria que a Lilian Gurgulino seja mais bela que a Elizabeth Taylor, eu diria que ela envelheceu melhor e mais bela que Liz Taylor. Jantar impecável, bom gosto nos mínimos detalhes, porém preferiria uma toalha branca na mesa, acho que ressaltaria melhor a decoração. Interessante ver a Carmen Mayrink Veiga frequentando apesar de locomover através de uma cadeira de rodas. Ela não se trancou nem para a vida nem para o mundo como fazem muitos. Quanto ao vestido da Lilian, acho que se reproduzissem as camadas enviesadas de mousseline da parte superior na saia, esse vestido ficaria bem mais bonito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *