Leiam sobre o baile e, daqui a pouco, vejam as fotos dos convidados…

O jantar, o baile, os fogos de artifício na Ópera Garnier de Monte Carlo, tudo espetacular, de fazer cair o queixo, na festa oferecida pelos príncipes Albert e Charlene para 450 convidados. O Palácio Garnier, como é chamada a Ópera, resplandescendo como jamais. Aquele prédio tem sua história ligada à dinastia Grimaldi desde o soberano Carlos III que a fez construir pelo arquiteto francês Charles Garnier, para impulsionar a vida cultural do principado. Garnier foi um dos arquitetos top do ecletismo. As mesas de jantar foram colocadas nos terraços sob a fachada majestosa, com uma vista espetacular para a Côte d’Azur, os Rochedos de Mônaco. Uma noite de sonhos…

Aqueles terraços já foram cenário de festas memoráveis do high society internacional com o príncipe Rainier e a princesa Grace

As tiaras que não foram vistas na cerimônia religiosa, onde todas obrigatoriamente usaram chapéu, apareceram na festa, entre as colunas de mármore da Sala Garnier, com cadeiras vermelhas e muitos detalhes dourados no décor, que reluziam ainda mais sob o lustre de cristal com quatro metros de diâmetro…

Charlene chegou com um Giorgio Armani Privé branco. Bem como é Armani o azul céu de Charlotte, que, cá entre nós, dá de mil no vestido de Charlene, com decote tomara que caia e coberto por uma capa…

Antes de saírem bailando, rodopiando, causando na pista, todos assistiram aos fogos que iluminaram o céu com prata e roxo. O espocar dos fogos foi acompanhado do Hino ao amor cantado a capella. Em seguida, o baile foi aberto com canções populares da Filadelfia, de onde era Grace, e da África do Sul, de onde é Charlene. E deve estar rolando até agora, pois lá ainda não são três da manhã e, apesar de festa de europeu terminar cedo, um baile como este não é todo dia…

Num décor ravissant, os convidados degustaram o menu do chef Alain Ducasse, preparado com orgânicos vindos da plantação que o príncipe Albert tem em Roc Agel, residência de férias dos Grimaldi. Nas cozinhas de Luiz XV, no Hotel de Paris, o chef, que tem uma via láctea de estrelas do Michelin, contou com a ajuda de 350 profissionais de restaurantes e hotéis da Société des Bains de Mer de Monte Carlo. A Société des Bains de Mer é tipo o coração de Monte Carlo. Ela administra tudo que é relativo a turismo, eventos, cultura e também o cassino…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *