Ítalo Rossi

Realmente, boa parte de nossa imprensa dança, quando o assunto é memória. Ítalo Rossi foi um monstro sagrado da nossa cena, e a “biografia” que vejo ser divulgada, hoje, em sites e outros veículos, é falha e muito aquém da fabulosa história profissional do ator. Querer reduzir esse ator excepcional ao “Seu Laudir” de Toma lá dá cá é até desaforo, façam-me o favor!…

Esquecem de destacar o seu espetáculo-trampolim A casa de chá do luar de agosto, quando arrasou e virou um grande protagonista. “Informam” que ele estreou na TV Rio em 1963. Em 1954, Ítalo já estava no célebre Grande Teatro Tupi, ao lado dos grandes atores do logo em seguida criado Teatro dos Sete, protagonizando inúmeras peças e ganhando popularidade naquela tv artesanal de então…

Foi Almeida Castro, o grande pioneiro da televisão, como diretor da TV Tupi, quem deu carta branca ao grupo de atores para vender assinaturas para os telespectadores, com chamadas no intervalo do Grande Teatro, o que possibilitou cobrir os gastos para a estreia do Teatro dos Sete com o grande sucesso Mambembe, estrelado por Fernanda-Ítalo-Sérgio Britto…

Ao lado de Ítalo Rossi, estreei, adolescente ainda, no teatro, em 1965, num pequeno papel na peça de Arthur Miller As feiticeiras de Salém, espetáculo que marcou também a estreia de Marieta Severo nos palcos. Ítalo fazia um dos protagonistas, o reverendo Parris, e seu desempenho era espetacular, sobretudo na cena do exorcismo com a atriz Cléa Simões, “possuída” pelos demônios. Ficava eu lá, na coxia, todas as noites, especialmente para não perder, sequer uma única vez, aquele momento do grande ator, aquela aula…

Outra lembrança agradável daquela época era a cumplicidade de Ítalo com sua grande amiga, Rosita Thomáz Lopes, também do elenco, e de vez em quando Célia Biar, outra amicíssima, aparecia por lá para rir e bater papo com Rosita e Ítalo no camarim. Célia, sempre com o cigarro aceso na mão. Sempre elegante, irônica e divertida…

Foi-se esse tempo, foram-se a Célia e, agora, o Ítalo. E, até por dever de lealdade, vejo-me na obrigação de fazer alguns reparos à biografia falha, hoje divulgada, do grande ator. Ítalo foi muito mais do que o noticiário omisso de hoje…

Ítalo Rossi Ítalo RossiAí está o Italo Rossi, na famosa cena do exorcismo da peça As feiticeiras de Salém, com os atores Liana Duval, Rogério Fróes, Odilon Wagner, Cléa Simões e Eva Wilma…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *