Estava escrito nas estrelas: a fantástica Frances Marinho volta ao lar loce lar carioca!

O equilíbrio é delicado. Qualquer oscilação pode fazer virar um dos pratos da balança. Mas, quando acontece a difícil fusão de profissionalismo e amizade, a harmonia dearquitetos & clientes é total. Afinal, são os arquitetos os responsáveis pelo conforto que compõe, com a beleza e a praticidade, o bom funcionamento e a alegria do bem viver, bem trabalhar, enfim, uma organização que leva ao prazer de se ter um local para morar e viver, que reflita o estilo de ser…

Há 15 anos o destino promoveu o encontro entre a arquiteta Marcia Müller e a colecionadora de arte e empresária Frances Reynolds Marinho, que, junto om o então marido, José Roberto Marinho, acabava de adquirir sua casa no alto do Jardim Botânico e convidou Márcia para ser uma das profissionais a reformarem o imóvel…

A casa ficou um espetáculo, sua inauguração, um acontecimento e tanto, e foi palco de inúmeras festas, jantares, almoços, tendo a Lagoa Rodrigo de Freitas como pano de fundo, para a alegria dos que puderam testemunhar o talento de Frances no bem receber. “Frances é uma excelente anfitriã e faz sua casa viver e respirar com sua personalidade dinâmica. Ela traz a vida para todos os ambientes. Usa toda a casa, planeja tudo, é impecável, prática, eficiente e conta com uma equipe fantástica”, defineMarcia

Após a separação do casal, Frances foi viver em Madri Londres. Com sua próxima volta ao Rio de Janeiro, ela de novo chamou Marcia Müller para reformar a residência, fazendo um retrofit, ajudando na sua ambientação com as novas obras de arte adquiridas, e para erguer uma casa de hóspedes…

Em outubro, o coração da casa do Jardim Botânico voltará a palpitar com várias festas, almoços e jantares para convidados ilustres das artes e das finanças internacionais, marcando o retorno de Frances Marinho ao antigo doce lar e seu ingresso, via Rio de Janeiro, no mercado das artes, no real state e em outras áreas de negócios, o que ela já empreendia sediada na Europa

No prédio principal da casa, Marcia Müller projetou e executou mais dois andares. Nesta atual reforma, o escritório de Burle Marx seguiu a mesma linha do projeto paisagístico original de Isabel Duprat, com lagos e corredeiras.  Na nova casa de hóspedes, a arquiteta ousou, concebendo uma escada de madeira pendurada por cabos de aço. Uma escultura suspensa…

Mármores Carrara Pigues foram utilizados nos banheiros, junto com muito aço e madeira. No closet de Frances, com inspiração “late déco”, como brinca a arquiteta, as penteadeiras estão embutidas nos armários com espelhos…

Frances toma posse do imóvel com vistão neste setembro e, com seu bom gosto e sua capotante coleção, dará vida a aquele que, com certeza, será novamente cenário das festas dos convites mais cobiçados, bem orquestradas pela mais encantadora dasmetteuses en scène do pedaço…

E tão importante quanto a alegria de ter a adorável Frances de volta ao nosso convívio é saber que seu retorno sinaliza um bom momento de nosso Rio de Janeiro e de nosso Brasil. Sinaliza o  interesse despertado junto aos investidores estrangeiros para as boas oportunidades que podem ser encontradas por aqui. O estabelecimento de laços, a possibilidade de bons negócios, que, esperamos, sejam bons para ambas as partes…

Para vocês, uma avant-prémière deste cenário, onde Márcia foi ouvida para este blog por José Ronaldo Müller…

a casa Estava escrito nas estrelas: a fantástica Frances Marinho volta ao lar loce lar carioca!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *