Esquerdista internacional quer ser prefeito de Juiz de Fora!

Dos candidatos de esquerda a prefeito no país, que se saiba, o mineiro Laerte Bragaé o único que tinha direto acesso ao líder palestino Yasser Arafat, conversa em tête à tête com o iraniano Mahmoud Ahmadinejad e consegue, sem grande dificuldade, uma audiência quer seja com o venezuelano Hugo Chavez quer seja com o cubano Raul Castro. Enfim, um mineiro internacional!…

Laerte é o candidato do PCB à prefeitura de Juiz de Fora. Um comunista atípico, que professa religião, veste-se de branco às sextas-feiras, obedecendo à tradição daUmbanda, aprecia a boa mesa, a bebida de qualidade, os valores familiares, é filho respeitoso da mãe de 98 anos, cultiva as frases, a memória e os conceitos transmitidos pelo pai, gosta de escutar jazz e blues, admira e assiste aos filmes de Fellini, GodardWoody Allen, e quando casa é com mulher bonita e jovem, como a Fernanda Tardin, com quem constituiu sua segunda família depois de enviuvar. Enfim, nada a ver com o perfil clássico do comunista iconoclasta, barbado, desajustado e avesso aos gostos tradicionalmente cultivados pela burguesia…

Tem uma história tecida com os fios da coerência, desde os 13 de idade, quando se ligou ao PCB, em 1958, ao qual (o dito “Partidão”) agora retorna. Jornalista nascido e vivido em Juiz de Fora, onde trabalhou no extinto Diário Mercantil e no Diário da Tarde, da cadeia dos Diários Associados. Depois, saltou para os jornais graúdos, como Estado de Minas e Jornal do Brasil. Hoje, abraça com todo o fôlego a mídial virtual, aquela que dá liberdade total, escrevendo para o jornal espanhol Diário Liberdade, blogs e sites como Juntos Somos Fortes, Pueblos de Nuestra America, Quem Tem Medo da Democracia?, Jornal O Rebate, enfim, a imprensa realmente livre, aquela em que se pode expressar opinião própria sem se submeter à tirania dominante da “opinião única”, que atualmente envergonha a imprensa brasileira…

Laerte participou da resistência à ditadura, quer ligado ao MDB, quer como jornalista, acolhendo e veiculando denúncias em veículos da mídia internacional, à época a única a relatar as torturas e assassinatos perpretados no país…

Quatro filhos, seis netos, Laerte acredita em debater a cidade em que vive como “a primeira realidade de cada um de nós – onde nascemos, onde está nossa família, onde crescemos, nos formamos, vendemos nossa força de trabalho, em família temos nossos filhos, netos, onde terminamos nossos dias”…

Diz mais: “Dentro dessa visão, a cidade é o ponto de partida para uma nação forte e isso só será possível com participação popular”…

Em tempo. Sabem o que Laerte ouviu do Ahmadinejad, quando tomaram junto um café da manhã durante a Rio+20? “Ele me disse que hoje é crime no Irã extirpar o clitóris da mulher. Mas ainda há tribos que mantêm a prática combatida. Porém isso não se diz aqui. Nem que no Irã há quatro milhões de judeus, que têm representação no Parlamento”…

“O que está em questão é o desejo de neutralizar o Irã e tomar conta de seu petróleo”, diz Laerte Braga, o candidato a prefeito de Juiz de Fora, a outrora “Manchester Mineira”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *