Esplanada Grill: com latidos mas sem o palmito da discórdia

Fui almoçar no Esplanada Grill hoje e, a horas tantas, começamos todos a ouvir um latido no restaurante. E vocês sabem que o único totó que pode frequentar aquele restaurante chique, que se saiba, é o Tony Ramos. Procura daqui, procura dali, onde estava o bicho clandestino, afinal? Os latidos vinham da porta da cozinha. Será que…?, perguntaram alguns clientes olhando com desconfiança para seus bifes suculentos. Não, meus amores, não era nada disso. Era o celular do Thomaz Naves, o homem Record-Rio, que toca com o latido de seu bicho de estimação. E o Thomaz, que ocupava a mesa bem na porta da cozinha, está não só latindo, como também ganindo, rosnando e até mordendo, para vencer a concorrência da Globo

Passad0s os latidos, o garçom nos serviu a salada oferecida pela casa, o que é tradição, mas agora sem o palmito da discórdia. E, quando perguntamos por ele, o garçom respondeu: “Posso servir, mas será cobrado à parte”…

Informação cultural: o palmito era sempre oferecido na salada, o que a casa recentemente aboliu, apesar da oposição de seu mais antigo mâitre, que, por esse motivo, teria sido despedido…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *