Enfim, as Tias da Beth!

Uma daquelas ocasiões raras, raríssimas. Um jantar íntimo, para apenas 35 eleitos, com superprodução de uma festa para 350. Desde a entrada, na calçada do condomínio tão bonito na Barra, já o toque amoroso, na faixa presa aos postes, com a declaração: “Tia Marta e Tia Salua, nós te amamos”. Eram palavras dos Winston, Beth e seu filho, Kid, saudando as tias de Minas, grandes homenageadas do jantar. Salua Cozak, mineira já incorporada à paisagem carioca faz tempo, prestes a inaugurar nova decoração no apartamento da Atlântica. Marta Cozak, a tia empresária, que vive em Belo Horizonte, onde dirige 800 funcionários na empresa mineradora da família, que tem minas de ferro em campo aberto. Segundo as publicações especializadas, é a única mulher a dirigir uma empresa de mineração no país. Uma trabalhadora full time, que jamais encontra tempo para se afastar dos negócios e viajar, nem que seja por um fim de semana, daí a alegria da parte “carioca” da família por, enfim, poder recebê-la…

Quem chegava, se encantava. Um butler atencioso à porta, vestido de preto. Um caminho no jardim iluminado por lanternas orientais em tons alaranjados nos levava até a casa magnífica, toda envidraçada, com um salão-gazebo interno, de onde, dos sofás, pode-se admirar o céu. Naquela noite, a residência, digna de uma Architectural Digest, ganhou um plus, com um décor armado especialmente por Antonio Neves da Rocha para a celebração. Uma longa mesa única, em que vários tons alaranjados se mesclavam, ocupava toda a varanda. Cada um dos 35 comensais tinha um prato diferente, com imagem da coleção Brasiliana de gravuras do saudoso Paulo Geyer. Um aparelho de jantar para grandes ocasiões. As flores de Basílio, a toalha adamascada, os guardanapos, os cristais, os talheres de prata Christofle, tudo era bonito e fora do usual…

Sobre o jardim interno, diante do pavilhão da piscina, Neves da Rocha estendeu um toldo de cristal e, sobre o gramado, tapetes persas diversos, da coleção da anfitriã. Um grande lounge acolhedor, onde os convidados eram servidos, nas preliminares, com um champagne que, sabe-se lá como, manteve-se na temperatura gelada ideal durante todo o evento, que começou às 7 da noite e foi rolando, suave, até duas da madrugada…

Todos os amigos de Beth queriam estar com suas tias, das quais ela fala sempre com carinho e admiração. De tanto ouvirmos falar nelas, as tias de Beth se tornaram praticamente uma instituição, uma lenda viva que todos desejam conhecer. E não é que elas satisfizeram as expectativas? Amáveis, ao bom modo mineiro de muita seriedade e discrição, elas nos encantaram até com lembranças das boas histórias das Minas Gerais...

Outra encantadora da noite era a chef Madeleine Saade, totalmente empenhada em seduzir nossos paladares com o melhor do que a culinária árabe pode oferecer. Dos quibes pequeninos e das mini-micro-sfihas servidos nos aperitivos ao buffet magnífico, majestoso mesmo, com mais de 20 travessas de inimagináveis iguarias, sem esquecer os clássicos da casa de Beth: as longas tranches de salmão, os langoutines e os camarões king size empilhados dentro de grandes cilindros de vidro. A salada tabule, o quibe cru, os charutos de folha de uva e ganache de limão siciliano, o michui de frango, a pasta babaganuche, o frango com arroz e amêndoas, mougrabieh de cordeiro, quiabo com damasco ao melaço de romã, hommos de grão de bico com páprika , cherne taratur com tahine e muito mais… nhamnham…

E a sobremesa? Desde o ataif, com suas caldas de rosas e de laranjeira à parte, à cassata de pistache e misk, ao fondant de chocolate amargo e laranja e ainda à famosa Noite do Líbano, feita com avelãs, semolina e pistache…

Para um jantar tão especial, o arremate teria que ser mesmo especialíssimo: a cantora Alcione, a preferida das tias Marta e Salua, com sua voz poderosa, acompanhada apenas do violão de Alvinho. Cantou sucessos novos, sucessos de sempre, de todos os tempos, e cantou as novas do DVD que gravará ao vivo, dia 28, na quadra da Mangueira, com participação de MV Bill (vai fazer um rap para a música Meu ébano), Jorge Aragão, Diogo Nogueira, Lecy Brandão e a filha de Martinho da Vila, Maíra Freitas, com a Orquestra de Violinos do Centro Cultural Cartola. Uma noite que promete ser inesquecível como aquela na casa de Beth e Kid Winston

jantar beth1 Enfim, as Tias da Beth!jantar de beth2 Enfim, as Tias da Beth!

Fotos de Sebastião Marinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *