“Efeito Dilma” repercute no TJ do Rio de Janeiro

Em primeiríssima mão para vocês: O Tribunal de Justiça do Rio poderá, enfim, ter a primeira presidente mulher, já a partir de fevereiro de 2013. A eleição para o cargo está marcada para o dia 17 de dezembro, devendo consagrar a desembargadora Leila Maria Carrilo Cavalcante Ribeiro Mariano, ou simplesmente Leila Mariano, como é conhecida no meio jurídico…

Leila Mariano já exerceu praticamente todos os cargos de expressão administrativa do TJRJ, inclusive o atual cargo de diretora geral da Escola da Magistratura. Aliás, a futura administração do TJ já vem sendo chamada de “chapa do batom”, dado o grande número de mulheres que deverá reunir. Além da desembargadora Leila Mariano, mais quatro mulheres disputam cargos de chefia na alta administração: as desembargadoras Nilza Bitar, Maria Inês da Penha Gaspar, Maria Augusta Vaz Monteiro de Figueiredo e, se passar a integrar o Órgão Especial, a desembargadora Maria Henriqueta do Amaral Fonseca Lobo

Agora me digam se Dilma presidenta não animou a mulherada, hein, hein?…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *