Dono de hospital carioca sobrevive a ataque em Floripa

Foram férias pintadas com tintas de filme de terror. O ilustre cardiologista carioca Luiz Roberto Londres, proprietário da Clínica São Vicente, estava com a mulher numa praia em Florianópolis, quando, próximo a eles, um argentino começou a assediar duas banhistas para que fizessem, com ele, tatuagens com henna. Elas se negavam. O argentino, enfurecido, agrediu as moças e, na confusão, uma barraca caiu sobre Londres, que se levantou reagindo e foi agredido pelo argentino com um soco na cara, indo a nocaute e seguindo direto para o hospital, desmaiado. Caso registrado na delegacia, o argentino foi preso e, dentro da melhor tradição brasileira, solto logo em seguida…
Como Londres tomava um remédio para afinar o sangue, sofreu uma hemorragia, teve um hematoma cerebral e precisou vir para o Rio ser operado. O argentino, que levava com ele como acessório uma tesoura incrementada, dias depois o que fez? Matou um sujeito, lá mesmo em Floripa, com a tesoura mortífera. Por enquanto, continua preso. Por enquanto…

luiz roberto londres1 Dono de hospital carioca sobrevive a ataque em Floripa

À direita, o Cardiologista Luiz Roberto Londres, em sua foto mais recente, junto aos também médicos Loreta Burlamaqui, Clínica Geral, e Almir Ghiaroni, Oftalmologista, no lançamento do Livro do Boni, no Copacabana Palace

Errata: em email enviado às 18h24m a este blog, a assessoria de imprensa da Clínica São Vicente informa que o nome do agressor do médico Luiz Roberto Londres é Adriano Mateus e que este já tinha passagens pela polícia. Sendo que a nacionalidade argentina é das jovens que Londres apenas pediu que não fossem molestadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *