Dilma reencontra Angela Merkel depois de dizer que ela não escuta ninguém

A presidenta Dilma visita a Alemanha em março. Será o tão aguardado reencontro Merkel-Rousseff, para frisson da imprensa brasileira, que, após a reunião do G-20 em novembro do ano passado, publicou um suposto comentário de nossa presidenta de que a primeira-ministra alemã “não ouve ninguém”. Esperamos que desta vez Angela Merkel seja toda ouvidos…

O encontro das duas será no dia 5 de março, quando elas abrirão juntas, em Hannover, a Feira Internacional de Tecnologias da Informação e das Comunicações, tendo o Brasil como país-tema. A feira vai até dia 10. São muitos os interesses que ligam o nosso país à Alemanha, sobretudo nas áreas do conhecimento e dos investimentos. Até 2014, 10 mil estudantes brasileiros serão recebidos em universidades alemãs, dentro do programa Ciência sem Fronteiras...

A Alemanha é o nosso quarto parceiro comercial no mundo e o primeiro na Europa. Em 2011, nossas exportações para a Alemanha superaram US$ 9 bilhões. As 1.200 empresas alemãs instaladas no Brasil contribuem para em torno de 10% de nosso PIB. Por tudo isso, essa viagem de Dilma à Alemanha se reveste de especial importância…

Dilma retribui a visita que lhe foi feita, em maio passado, em Brasília, pelo presidente alemão Christian Wulff, dando continuidade às conversas iniciadas que giram em torno também de assuntos de interesse global, como a situação financeira internacional, a Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), a reforma das instituições de governança política e econômica…

A ida de Dilma é antecedida pela visita ao Brasil do ministro das Relações Exteriores alemão, Guido Westerwelle, que chegou hoje e se reúne em Brasília com nosso chanceler, Antonio Patriota (Informação importante: juntamente com Índia e Japão, Brasil e Alemanha compõem o G-4, grupo empenhado na reforma da ONU), e com o ministro da Educação, Aloisio Mercadante. Depois, ele segue para São Paulo, onde tem um encontro agendado com nosso novo ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, sobrenome de origem… germânica!…

A viagem do ministro termina no Rio, com uma visita ao nosso Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *