Depois do chá do chef Rigollot, hoje tem o jantar!

Saí de casa feliz da vida, de casacão, pois fazia um frio de rachar, e entrei excitada feito criança no carro de Márcia Müller, que veio me buscar, rumo à Casa Julieta de Serpa, onde participaríamos do chá com as delícias todas preparadas pelo chef francês Philippe Rigollot, que tem o título de “maior chocolatier do mundo”, prêmio que lhe foi conferido. Mas, o que antecipadamente sabíamos seria bom, foi infinitamente melhor. Fomos brindadas com uma interminável sucessão de doces preparados pelo chef, 12 deles, e só os nomes escritos no menu já inspiravam as gostosuras com que seríamos brindadas: Crunchy framboise, Tartelette mangue coco, Choux caramel au beurre salé, Le marron orange, Charlotte fruits rouge citron, Le passionnément, Tartelette chocolat version 2011, Le Paris Bresil, Millefeuille pratiné, Le choco-chocolat, Le pirouette e, por fim, o doce que deu a Rigollot o título de melhor do mundo: Tartelette pomme granny. Tudo isso regado a champagne Perrier Jouët “Blason”

Depois do chá, em que pedimos em vez de chá chocolate quentinho, o chef veio ao salão, foi aplaudidíssimo e ganhou do Serpa, dono da casa, uma camisa da Seleção Brasileira com o seu nome. Uma brincadeira dos assistentes e pâtissiers brasileiros que trabalharam com ele no Rio. Rigollot, simpático, autografou os menus e posou para fotos, inclusive com a jovem chef Raphaela Severiano Ribeiro, especialista em brownies, que o convidou para ir conhecer a cozinha fantástica que os pais montaram para ela em sua casa, no Jardim Pernambuco. Mammy Glória ao lado, sorridente, suave e linda como sempre…

Ah, e hoje tem mais chef Rigollot, que vai preparar as duas sobremesas do jantar especial da Casa Julieta de Serpa. Para quem gosta de chocolate, uma programação irrecusável…

Fotos de Sebastião Marinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *