De volta aos brindes no Salitre e com bons vinhos

O restaurante Salitre, das sócias Carla Noronha e Simone Rau, está de volta. Depois de mais de um ano de reformas, o casarão de 1902 está de cara nova. A casa centenária ganhou fachada revestida de pedra e arcos na entrada. Muita madeira, ferro e pedra na decoração. As paredes do segundo andar foram estampadas com um painel da mosaicista Moema Branquinho, todo de pastilhas de vidrotil vermelho. Moema se inspirou nas plantações de uvas, utilizando técnica tão atraente que fica impossível não querer tocá-las…

O restaurante oferece mais de 800 rótulos, selecionados pelo sommelier Rodrigo Moura, e tem cinco mil garrafas armazenadas. Além das marcas tradicionais, Rodrigo sugere vinhos exóticos, como o grego Agiorgitiko Boutari e o suíço Petit Arvine. O preço das garrafas varia entre R$ 25 e R$ 4 mil…

Para acompanhar um dos bons vinhos, vale conferir o menu harmonizado pela enogastronoma Lis Cereja, na foto abaixo. O francês Chateau Phélan Ségur 2005, por exemplo, é ótima companhia ao Cordeiro em crosta de ervas com aligot. Para uma refeição mais leve, a dica é a Salada de frutos do mar com Chablis Grand Cru Romaine Willian Fevre 2006, da França. No Salitre, até a sobremesa pode ser harmonizada como o Brownie de chocolate com o Porto Quinta Nova Ruby Reserva, da Villa Nova de Gaia, Portugal

salitre 3 De volta aos brindes no Salitre e com bons vinhos

Lis Cereja, enograstronoma do Salitre

salitre Detalhe folha De volta aos brindes no Salitre e com bons vinhos

Detalhe do painel da mosaicista Moema Branquinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *