DA PEMEX MEXICANA À PORTUGUESA SÃO SCHLUMBERGER

O mito das vantagens da abertura do setor de petróleo no Brasil, iniciada no governo de Fernando Henrique Cardoso, foi questionado pelo vice-presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobrás (Aepet), Fernando Siqueira, em sua recente viagem ao México, de onde acaba de retornar.

A visita aconteceu num momento em que o presidente Enrique Pieña Nieto tenta com toda disposição privatizar a Pemex, Petróleos Mexicanos, cuja Associação dos Engenheiros foi anfitriã de Siqueira.

Pieña NietoPieña Neto, o presidente do México

Foi o segundo convite da Associação dos Engenheiros da Pemex ao engenheiro da Aepet, em momentos bem semelhantes vividos pelo México.

O primeiro foi em 2008, quando o então presidente Felipe Calderón manifestava-se disposto a privatizar a Pemex, entusiasmado com o aparente sucesso da abertura do nosso setor petrolífero pelo governo tucano.

felipe-calderonAntes de Pieña, o presidente Calderón também quis privatizar a riqueza do México

Desta feita agora, a história parece se repetir com o presidente atual, Pieña Nieto, dando uma requentada naquele discurso de “Calderón” sobre a privatização do petróleo mexicano.

E novamente o engenheiro da Aepet foi convocado, pela mesma Associação dos Engenheiros da Pemex.

Siqueira falou ao Senado mexicano, apresentando dados e argumentos que realmente impressionaram. A ponto de, após sua fala, um dos senadores se manifestar e levantar a bandeira nacionalista: “Vamos a partir de agora trabalhar para despertar o nacionalismo dos mexicanos para defendermos nossas riquezas minerais”.

Os anfitriões mexicanos do vice-presidente da Aepet estão esperançosos de que esta sua atual visita surta o mesmo efeito da anterior e paralise o processo de privatização do petróleo no país.

FERNANDO_SIQUEIRAEntrevista do engenheiro da Aepet, Fernando Siqueira, à CNN ajudou a interromper o processo de privatização do petróleo do México em 2008, será que desta vez ele conseguirá fazer o mesmo?

 Naquela ocasião, há seis anos, os engenheiros convidados, Fernando Siqueira e Murilo Marcato, fizeram várias conferências, inclusive na Câmara Federal, e deram uma entrevista de meia hora ao canal CNN en Español encerrada com a frase:

“Não é a Pemex que deve imitar a Petrobrás, mas a Petrobrás é que deve imitar a Pemex e voltar a ser a executora única do Monopólio Estatal do Petróleo, da União”.

O programa de TV fez tal sucesso que no dia seguinte foi reprisado cinco vezes! A repercussão contribuiu para paralisar o processo de privatização da Pemex e levar Calderón a modificar sua estratégia, passando a fazer contratos ilegais com empresas estrangeiras, entre elas a Schlumberger

…………………………………………………………………………

Pausa para esta jornalista voltar às suas origens de colunista social e lembrar da mulher do ziliardário francês Pierre Schlumberger, CEU da empresa.

Dos trepidantes anos 60 aos 90, a portuguesa elegantérrima São Schlumberger eletrizou o alto mundo da sociedade internacional, com suas festas palpitantes, o grande mundo das artes, com seu feeling raro de colecionadora, e o da moda, como membro do hall of fame das Mais Bem-Vestidas do Mundo.

Ela morreu em 2007, porém o Mal de Parkinson começou em 1982.

São iniciou sua saída da vida social como uma diva deixa a cena: desmaiou durante um jantar de lugares marcados, diante dos convidados, em seu apartamento, o mais lindo de Paris, onde a vista para a Torre Eiffel era ofuscada pelos interiores decorados com extravagância pelo londrino Gabhan O’Keeffe. Uma ilha da fantasia neo-barroca, misturando a arte contemporânea ao mobiliário século 18!

Quando São morreu, ela recebeu uma coleção de frases que lhe valeram um belo obituário. Entre elas, esta de Pierre Bergé, o companheiro da vida inteira de Yves Saint-Laurent: “A maioria dos ricos são pessoas formais e conservadoras. São não era. De certa forma, ela era como uma cigana. Tinha mais do que gosto. Tinha audácia”.

SãoSão Schlumberger em fotos de Eric Boman, Vanity Fair, reproduções

são 2São, em seu endereço extravagante e luxuoso de Paris, vestindo a alta costura do também extravagante costureiro Christian Lacroix

 

Uma ideia sobre “DA PEMEX MEXICANA À PORTUGUESA SÃO SCHLUMBERGER

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *