Curtinhas da SP-Arte ou Zircônio não!

Na SP-Arte, a galeria inglesa White Cube, com seus grandes nomes da arte contemporânea internacional, apresentou uma vitrine do artista plástico Damien Hirst, composta de inúmeras pedras de zircônio, em diferentes formatos, colocadas sobre rutilantes prateleiras de vidro, com fundo de espelhos. Havia um grupo de amigos socialites cariocas e paulistas visitando. Os paulistas apelidaram de Vitrine Hebe Camargo. Os cariocas, de Vitrine Maria Geyer. Houve até um impasse. Eu, se fosse a Maria, nem discutia. Deixava o título para a Tia Hebe. Afinal, jamais a minha Maricota Geyer se cobriria de zircônio, né, querida?…

A galerista Eliana Benchimol, para descontrair, apelidou de Black Cube o espaço criado para apresentar as esculturas da artista Dolores Casares. Impressionante o volume de venda das galerias cariocas Luciana Caravello Arte Contemporânea e da Pequena Galeria 18, de Mario Cohen, com fotos do inglês Norman Parkinson. Foram-se todas…

—————————————————————————————

Concurso Spa e Resort2 Curtinhas da SP Arte ou Zircônio não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *