Corações sujos

O ministro da Defesa, Celso Amorim, foi o personagem central da avant prémière do filme Corações sujos, versão para o cinema do livro de Fernando Morais. Com a mulher, Ana Maria, e um grupo de discretos e elegantes agentes da Polícia Federal, Amorim foi prestigiar o diretor do longa: seu filho, Vicente Amorim

“Estou aqui com o maior prazer. Eu fiz cinema, na juventude, e hoje me realizo nesse ramo através dos meus filhos. Vicente é um excelente cineasta. É meticuloso, dedicado e ama muito o que faz”, disse o ministro ex-presidente da Embrafilme, que já tinha assistido ao filme em vídeo, mas fez questão de ir ao Odeon, explicando: “Filme a gente tem que assistir no cinema, na sala escura, compartilhando a emoção com outras pessoas que a gente não conhece”

Mas a exibição de um filme de seu filho não foi a única razão da presença de Amorim no Odeon. “Acho importante prestigiar o Festival do Rio. É um evento cultural relevante para o Brasil e gostaria que outras autoridades do governo se fizessem presentes nessa festa”…

Corações sujos conta uma história forte e que, de certa forma, diz respeito à área de trabalho do ministro, diplomata de carreira e que, antes de ser da Defesa, foi das Relações Exteriores. Ele aborda a imigração japonesa no Brasil, no final da Segunda Guerra. Os imigrantes sofriam preconceitos por lutarem contra os Estados Unidos e eram proibidos de cultuarem a bandeira de seu país…

Vicente Amorim conta essa história como um filme de faroeste. “Você é mesmo fã do Sergio Leone, não é?”, alguém perguntou na saída do cinema e o cineasta respondeu: “Dá para perceber?”. Quase todo falado em japonês, Corações sujos pode ser classificado como um bang-bang de olhinhos puxados, narrado com vigor e paixão. Cenas de suspense e violência narradas com extrema poesia. Sublinhando tudo, uma sensacional trilha sonora composta pelo maestro Akihiko Matsumoto, diversas vezes premiado pela Academia Japonesa de Cinema

Quando terminou, a mais emocionada era Ana Maria Amorim. “Tenho muito orgulho de ter três filhos cineastas. Tanto o Vicente, quanto Pedro Miguel e João Gabriel são meninos talentosos e versáteis. É bom porque lá em casa a gente nunca fala de política. Só se fala de cinema”, disse Ana. Bem humorada, elogiou a promoter Liège Monteiro, que recebia os convidados no red carpet: “Você é linda e seu marido (Luiz Fernando Coutinho) um gato”. Miau!…

No elenco, além do brasileiro Du Moscovis, os japoneses Tsuyoshi Ihara e Takako Tokiwa. Nenhum deles na plateia. O Fernando Morais, porém, autor do livro em que o filme é baseado, foi. Lenine, amigo de Vicente, também fez questão de comparecer à exibição…

 

 

Coracoes sujos 44601 Corações sujos

Vicente com o pai, ministro Celso Amorim, Roberto Faria e Fernando Morais

Coracoes sujos 4462 Corações sujos

Vicente Amorim recebendo o chamego da mãe Ana Maria

 

Fotos de Sebastião Marinho

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *