Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Em plena alta temporada da SP-Arte em São Paulo, a artista paulista-carioca Claudia Melli brilha duplamente na feira de artes plásticas paulistana. Ela está acontecendo, tanto na galeria HAP, do Rio de Janeiro, como também na Galeria Eduardo Fernandes, de São Paulo, com seu trabalho, em que, invertendo a ordem comum da fotografia transportada para a tela, parte da chapa de vidro vazia, adicionando-lhe o nanquim e criando uma imagem que beira a fotografia preto e branco…

Pincéis, água, nanquim e o suporte de vidro criam uma paisagem lúdica, profunda e solitária, que provoca e impulsiona o pensamento e a emoção. É isso que impressiona na obra da pintora desenhista Melli, quando ela sai do chassi e ganha um banho de luz exterior, que clareia o interior da caixa e transborda a luminosidade. Como resultado, uma incrível sensação de aprisionamento da luz e também de uma libertação da imagem pintada por Claudia

Tudo isso gerado e gestado no interior de um bosque particular, por onde passa um riacho, escondido no bairro do Jardim Botânico, no refúgio da pintora Claudia, em seu estúdio isolado, cujos visitantes se restringem aos pássaros e macaquinhos, enquanto o som é o do riacho, o do vento e o das frutas que eventualmente tombam das árvores. Neste jardim secreto, ela produz há alguns anos…

Claudia nasceu na cidade de São Paulo. Aos 14 de idade veio com a família morar no Rio. Mudança que influenciou seu trabalho. O contraste das duas cidades impregna a obra da artista. “Sempre pintei. Profissionalmente, estou há seis anos no mercado. Minha obsessão é o desenho. Fiz anos de aulas no Parque Lage, anos mesmo. Foram anos de estudo, de desenho com modelos vivos e com objetos e, ao mesmo tempo, eu sempre fotografei. Então, meu trabalho é “fronteiriço”, nos limites entre a fotografia e o desenho”, diz…

O cabelo liso, entre o tom cobre e o tangerina. Olhos azuis quase marinho. Imagem clean, atitude observadora, pruridos de perfeccionista, Claudia recentemente viu trabalho seu ser incluído na Coleção Gilberto Chateaubriand e exposto no MAM, na mostra Novas Aquisições, de Chateaubriand, que aponta novos valores da arte contemporânea…

No próximo outubro, ela fará sua primeira individual com a galerista Heloisa Amaral Peixoto. Em São Paulo, seu galerista é o Eduardo Fernandes e já teve trabalho incluído na prestigiosa colecão de José Olimpio, que em palestra dirigida a novos colecionadores citou Melli como boa aposta no mercado contemporâneo. Tantos afagos não tiram o foco do desenho de Claudia Melli. Sua obra deixou para trás figuras e objetos e passou a ser mais condensada, criando infinitos solitários, propondo fortes emoções…

Claudia IMG 49321 Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Claudia IMG 49301 Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Claudia Melli, em seu ateliê, onde recebeu nosso repórter, José Ronaldo Müller, e o fotógrafo Sebastião Marinho

 

Claudia CIMG0506 Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Claudia CIMG0563 Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Claudia H L 004 Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Claudia IMG 0796 Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

O trabalho PB de Melli

—————————————————————————————

Concurso Vestido de Noiva Claudia Melli: o desenho que aprisiona a luz e liberta as emoções

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *