Cenas de um casamento sem igual (final)

A festa no Paço Imperial

Eram 200 convidados, nada mais do que isso. Jovens, na grande maioria. Aos pais dos noivos Maria Rita Drummond e Rodolfo Barreto, coube apenas a cota de 40 convites para casais amigos. Foi uma festa apenas dos muito próximos, aqueles que viram Rita e Rodolfo crescerem. Os que acompanharam o desempenho dele em Yale, até ganhando bolsa parcial, dado seu prestígio de grande golfista campeão (um dos raros do Brasil com handicap 1). Depois, testemunharam a carreira brilhante dele naAmbev de Nova York e, em seguida, o convite que recebeu para trabalhar no Pactual, onde está, em São Paulo. Está aí explicada a presença de tantos economistas: Armínio, também golfista do Gávea como Rodolfo,Elena Landau, Persio Arida

Os amigos próximos dos Drummond testemunharam os pais saudosos, quando Maria Rita fez a London School of Economics. Acompanharam seu orgulho e sua torcida quando ela ingressou no jurídico da British American Tobacco. Seu entusiasmo, quando Rita, já no Brasil, foi advogar no escritório de Francisco Müssnich (que estava lá no Paço com a mulher, Verônica). Desempenho profissional que a levou a passar três semanas direto em Londres, assessorando a negociação da compra daEsso e da Shell pela Cosan, de Rubens Ometto, onde é hoje advogada. Não bastasse isso, Maria Rita é especialista em arte contemporânea, escrevendo a respeito para a revista da Fundação Getúlio Vargas, e até já é uma pequena colecionadora…

Tanto trabalho para o jovem casal que a lua de mel, em Capri, será de apenas uma semana. E voltam correndo para o batente em São Paulo, onde moram…

O decorador Neves da Rocha, em vez de enfeitar o sóbrio Paço para a festa do casamento de Rita e Rodolfo, simplificou-o ainda mais. Cobriu as paredes com cânhamo. Distribuiu mesas redondas com cadeirinhas de madeira. As flores eram brancas. Havia nas paredes grandes plotters,reproduzindo quadros da época do Brasil Imperial. Uma festa muito bonita. A mesa de doces estava logo na entrada, onde havia também um bar e foi servido o coquetel. Os salgadinhos de Demar, aquelas delícias de sempre. O jantar bem servido. E aqueles garçons atenciosos, que já nos conhecem a todos, de tanto nos verem em tantas e tantas festas do high carioca. Elegante despojamento. Alguém lembrou: “Falavam tanto do luxo da corte portuguesa e veja que casa sem pretensões”. Ao que João Maurício de Araújo Pinho lembrou que, logo em frente do prédio, ainda está a fundição onde eram cunhadas as moedas do Império. E falou da sabedoria de Dom João VI, que guardava todo o ouro do Brasil no subsolo de seu Paço, muito bem protegido por seus próprios passos. E todos partimos ainda sob o encanto daquela noite de harmonia e beleza, aqui hoje contada em cinco capítulos…

Abaixo, as fotos finais de Sebastião Marinho

 

foto 33 Cenas de um casamento sem igual (final)

Ao centro, na primeira fila, no banco da família da noiva, Maria Clara Drummond, a irmã caçula de Maria Rita, tão elegante quanto ela, de roxinho da estilista Jesus

foto 29 Cenas de um casamento sem igual (final)

Embaixadores Almeida Lima, Vanda e Antônio, cônsul-geral de Portugal no Rio de Janeiro

Foto 28 Cenas de um casamento sem igual (final)

Ana Luisa Varela e Tatiana Bertra

foto 26 Cenas de um casamento sem igual (final)

Aminta Duvivier

foto 23 Cenas de um casamento sem igual (final)

Nicole e João Ataliba de Arruda Botelho e Heloisa Drummond d’Oliveira, fazendo jus à elegância da família

foto 241 Cenas de um casamento sem igual (final)

Carolina de Arrudea Botelho

foto 32 Cenas de um casamento sem igual (final)

Persio Arida

foto 13 Cenas de um casamento sem igual (final)

Eduardo e Monica Barreto, pais do noivo

foto 36 Cenas de um casamento sem igual (final)

The End!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *